Coronavírus: falta de testes no Reino Unido atrai aproveitadores

Em meio à critica de especialistas, laboratórios privados, clínicas e intermediários compram kits de diagnóstico para revenda por um preço muito maior

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Foto: Andrew Parsons / nº 10 Downing Street (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – Depois que o governo britânico anunciou que o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido não poderia mais testar todos os casos suspeitos de coronavírus, empresas e aproveitadores começaram a comprar os testes para revenda por um preço muito maior.

Desde esse anúncio, os testes mais gerais para detecção do coronavírus passaram a ser um pilar do governo para combater o surto, mas clínicas particulares, laboratórios e distribuidores intermediários aproveitaram para negociar serviços de testes, comprando suprimentos de kits de diagnósticos.

Segundo o jornal The New York Times, um médico de uma clínica particular em Londres começou a comprar suprimentos de kits de triagem, e passou a revendê-los por três vezes o seu valor de custo. Segundo ele, as compras foram feitas para atender “a uma necessidade nacional no momento em que o governo estava fazendo pouco”. Além da preocupação com o preço, muitos dos testes não confiáveis, produzindo falsos positivos e falsos negativos.

Especialistas dizem que as autoridades não deveriam competir com empresas privadas pelos kits de testes ou outros itens importantes neste momento, e não fazer desses testes um elemento de saúde pública acaba por colocar em risco a vida de muitas pessoas.

Assim como nos Estados Unidos, a Grã-Bretanha mudou sua forma de atuar contra a pandemia depois de sofrer muitas críticas por não terem sido feitos testes em quantidade suficiente. Agora, o objetivo do governo é realizar o teste de 25 mil pacientes hospitalares todos os dias, e o primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que o governo compraria “milhões de kits de testes que nos permitirão mudar a situação contra esse assassino invisível”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome