Presidente do Peru renuncia após cinco dias de mandato

Cinco dias após a posse, Manuel Merino teria concordado em deixar o cargo após a morte de dois jovens em protestos ocorridos na cidade de Lima

Manuel Merino deixa presidência do Peru cinco dias após a posse. Foto: Reprodução - Photo by Luka GONZALES / AFP

Jornal GGN – Manuel Merino renunciou à presidência do Peru cinco dias após a posse, em meio a uma onda de protestos e à pressão do Congresso.

Ao mesmo tempo, dezesseis ministros que compunham o gabinete de Antero Flores-Aráoz também apresentaram sua carta de renúncia, porém, conforme indicado em sua mensagem à Nação, permanecerão no cargo.

Nos primeiros minutos do domingo, o deputado federal Rennan Espinoza publicou em seu twitter que Merino teria concordado em deixar a presidência após o registro da morte de dois jovens no último protesto ocorrido em Lima. Contudo, o jornal peruano Diario Correo diz que essa informação ainda não foi confirmada.

A saída de Merino foi confirmada no começo da tarde deste domingo. Contudo, ele afirmou que os ministros continuarão a “não deixar um vácuo de poder”.

Em seu último pronunciamento, Merino expressou suas condolências às famílias das vítimas. “Nada justifica que um protesto legítimo termine com a morte de cidadãos”, disse.

O novo presidente do Peru deve ser escolhido pelo Congresso, e terá o desafio de administrar um país duramente afetado pela pandemia do coronavírus e pela recessão econômica, além de uma crise política deflagrada pela deposição do presidente Martín Vizcarra pelo Parlamento, em julgamento realizado na última segunda-feira.

 

(com informações do Correio Braziliense)

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Há 9 dias em greve, médicos peruanos exigem renúncia da Ministra de Saúde

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome