As jóias arquitetônicas do Rio e o Estado Novo

Por Motta Araujo

OS EDIFÍCIOS ANTIGOS DE APARTAMENTOS DO RIO -JÓIAS ARQUITETÔNICAS

E OS 77 ANOS DO ESTADO NOVO

Ainda bem conservados, valiosos e bonitos, prédios de 70 e 80 anos depois de construídos atraem compradores e embelezam a cidade, memória via do Rio dos anos de ouro, capital do Brasil.

Hoje 10 de novembro são 77 anos da implantação do Estado Novo, regime ditatorial muito mais autoritário do que o regime militar de 64, porque o Estado Novo eliminou todas as eleições, nomeiou todos os governadores e prefeitos do País, fechou o Congresso e controlou de forma absoluta a imprensa através do Departamento de Imprensa e Propaganda, que dava a pauta do dia aos jornais, sonho de muita gente hoje.

De 10 de novembro de 1937 a 29 de outubro de 1945, o Estado Novo foi sustentado pelo Exército, que também acabou com o regime depondo Getúlio.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O Papel do Banco Central e dos Bancos Públicos na Crise

15 comentários

  1. Morei por décadas no Rio.

    Morei por décadas no Rio. Trabalhava no Centro da cidade. Sempre, sempre, andava por aquelas ruas, atenta a essa arquitetura, porque ela inspira, nos transporta para um passado que nem vivemos, porque faz parte da nossa história. Infelizmente, via que a maior parte do carioca não sabe olhar esses prédios, e sentir a beleza e a força que eles transmitem.

  2. Não fale nem escreva por mim.

    Não me inclua neste “muita gente” que sonha com o autoritarismo. O que se quer da mídia em geral é honestidade e compromisso com a verdade, que tenha lado, mas que explicite isso. Quem tem sonho de autoritarismo é o pessoal do seu lado, Sr. Motta. Menos, por favor, menos.

    Quando nos trouxer informações agradáveis como esta da arquitetura, evite esses desarranjos verbais, querendo nos exortar sobre nossos sonhos.

  3. Prédios no RJ

    Andre,

    O Edifício Seabra, muito próximo ao Palácio do Catete, o Biarritz, o da esquina com a Tucumã, onde Jorge Guinle morou por anos na cobertura, os tres na Praia do Flamengo,  os Murça e Zamúdio na av. Rui Barbosa, na Senador Vergueiro o Capibaribe e suas lindas palmeiras no jardim, todos estes prédios no bairro do Flamengo, estilos variados, todos ótimos e com detalhes de projeto que, infelizmente, foram postos de lado. 

  4. Cada um desses predios tem

    Cada um desses predios tem estorias para um livro. No Biarritz morou até morrer o maior empresario que já operou no Brasil, Percival Farqhuar, cujo dedo esteve em grande parte de nossas ferrovias, eletricidade de São Paulo, Rio e Recife, porto do Pará, a instalação da telefonia no Brasil (Cia.Telefonica Brasileira), as represas Billings e de Guarapiranga em São Paulo,  a guerra do Contestado, a Companhia Vale do Rio Doce, que foi dele, a Acesita, o Guaruja, onde ele construiu o primeiro hotel e cassino. Farqhuar controlava a Light, como era conhecida a Brazilian Traction, Light and Power Co.Ltd.,

    de Toronto., empresa chave da modernização e industrialização do Brasil.

    Farquhar, que era americano de Pittsburgh, parece um homem do seculo XIX mas morreu em 1953, tinha perfil de lorde inglês e gostava muito de morar no Rio por causa das mulheres. Por decadas foi o simbolo do capitalismo anglo-americano no Brasil, sua biografia,  O ULTIMO TITAN, tem mais de 600 paginas, vale a pena ler.

    No Biarritz hoje mora, no andar terro, a linda Lourdes Catão, no apartamento que foi de Harry Stone, o homem de Hollywood no Brasil nos anos de ouro do cinema americano.

    Livros que contam estorias de um unico edificio são raros mas existem. Há um livro editado há algum tempo sobre o Edificio Baronesa de Arary, na Avenida Paulista, um predio emblematico com muitas estorias.

  5. Palácio Monroe

    Eu não gosto destas comparações de quem foi mais ditatorial ou mais repressivo, ou mais violento, etc.

    O Estado Novo foi uma porcaria e a ditadura civil-militar de 64 também.

    Já que o assunto são os edifícios antigos, jóias arquitetônicas, se quiserem fazer uma comparação de qual foi a ditadura mais burra, o Palácio Monroe passou incólume pelo Estado Novo, mas não passou da ditadura civil-militar de 64.

    Pra mim basta este exemplo.

    • Pô, Droubi, ‘cê num acha

      Pô, Droubi, ‘cê num acha deselegância escancarar tão vilmente a pequenez do A.A.???

      Tadinho…

  6. AA, porque voce não ficou na

    AA, porque voce não ficou na arquitetura? Sem dúvida que o Estado Novo foi uma ditadura. Mas em termos de violência, crueldade e sadismo, a de 64 foi muito pior. Pode ter havido tortura na ditadura do Getúlio, mas a tortura como método, a aniquilação física e moral da esquerda como programa de governo, isso é coisa dos milicos de 64.

    E também, em relação à imprensa, a necessidade de democratização das comunicações não tem nada a ver com o finado Departamente de imprensa e Propaganda. Tem sim com a regulação da mídia nos moldes que existe na Inglaterra e nos EUA, seu país exemplar, onde a propriedade cruzada é proíbida.

  7. Em alguns prédios destes,

    Em alguns prédios destes, embora LINDOS POR FORA, os aptos estão em ruínas…RUÍNAS mesmo. Os herdeiros esperando que as velhihas façam a “gloriosa” passagem.

     

  8. poxa Motta

    eu acho esse prédio o máximo, mas gosto muito de um casarão do qual não tenho informações, é a sede do CC Oduvaldo Vianna Filho. uma pena que todo pichado o prédio.

    detalhe do portão da entrada. ninguém mais consegue fazer algo assim hoje em dia eu creio.

  9. Esse blog é engraçado.
    O

    Esse blog é engraçado.

    O pessoal divide as ditaduras entre “boas” e “ruins”.

    Assim, a do Getúlio, apesar de ter sido mais radical que a dos milicos, foi de esquerda – portanto, “boa”.

    A dos milicos, que matou menos, mas foi tão abjeta quanto, foi de direita – portanto, “ruim”.

    Difícil acreditar no ânimo democrático de uma esquerda assim.

    Afinal, ditadura é ditadura. Nao exista boa ou ruim. Ela é ruim em si mesmo.

    Se você discorda disso, você nao é um democrata. Simples assim.

  10. O palacete de Martinelli, entre Flamengo e Botafogo

    Já publiquei aqui, infelizmente deu lugar a um chamativo paralelepipedo, mas que ainda conserva um parque com resquiícios da mansão do milionário que construiu o seu edifício Martinelli em São Paulo.

    http://www.signoredelbosco.com/#!palacete/c786

    Quanto à referência ao Estado Novo, AA como todos os viúvos de 32 e anti-Brasil soberano e bem distribuído, sempre dará um jeitinho qualquer de criticar Vargas.

    Mais interessante é clicar no link e complementar a boa parte arquitetônica do post dele.

     

  11. E então……………

    O AA quando quer, da vazão a sua cultura, como neste caso das históricas construções, que a nós, com mais de meio séc. de vida, sempre será uma agradavel lembrança !

    Quanto a sua provocação politica, não merece comentários, pois conforme disseram, não passa de uma diarréia-verbal-politica-comparativa,

    Quanto ao assunto de arquitetura, clássica ou neo-classica que ele tiver que postar, ficaremos gratos, pois matérias como esta, sempre nos fazem bem !!!!!!!!!! 

  12. Mota Parabens pelo post, o

    Mota Parabens pelo post, o Centro do Rio tb é lindo, passei por lá a uns 3 anos atras e fiquei imaginando a Perimetral fora daquele centro histórico que finalmente foi derrubado, ver a praça 15 com todos aqueles  edificios históricos valorizados novamente é emocionante.

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome