A PF e a Mula Sem partido. Na Lua Cheia tsunami, na Minguante… por Armando Coelho Neto

PF não é filiada a um partido, mas nela predomina um ideário partidário. Majoritariamente seus servidores pensam estar ou querem ser parte do 1%.

A PF e a Mula Sem partido. Na Lua Cheia tsunami, na Minguante…

por Armando Rodrigues Coelho Neto

Em 2017, 82% da riqueza mundial ficaram nas mãos do 1% mais rico. São indicadores que deixavam sem nada 3.7 bilhões de pessoas. No mesmo período, o número de bilionários do Brasil passou de 31 para 43. O patrimônio dos ricos cresceu 13% em relação a 2016, enquanto para os mais pobres, uma queda de 2,7% para 2%. Os dados são da Oxfam, uma ONG britânica, divulgados pelo jornal Valor, em janeiro de 2018.

Ter noção daquele 1% é meu referencial de pensar e me dispensa de assistir os vídeos idiotas que servidores da PF me mandam, do mesmo modo que me isenta de ler textos apócrifos e mal escritos. Se eles desconhecem aquele 1%, deveriam procurar saber. Se sabem e ignoram, por mais colegas são uns… Ressalvadas as exceções, a PF está infestada de Macabéas, Moscas Azuis. Em momento oportuno detalho o uso dessas expressões.

Além daquelas espécies, a instituição está repleta de Mulas Sem Partido, ainda que o mesmo ocorra noutras instituições, onde predominam bons salários. Justiça e Ministério Público Federal estão no pacote e, como regra, nelas vige certo voyeurismo em relação ao tal 1%. Integram a classe média que quer, a qualquer preço, fazer parte ou viver de forma parecida com o bendito 1%. Cultuam os valores do 1% no melhor estilo Cazuza – a burguesia fede e quer ficar rica. Consciência social zero, quem pensa diferente disso é petista, comunista. Não em sentido real, mas com o sentido que a burrice permite.

Leia também:  A votação do pacote Moro: acertos, erros e incongruências do Congresso, por Tânia Oliveira e Diego Scardone

Servidores da PF mais atentos sempre souberam que os Estados Unidos ensaiavam repor as patas sobre o Brasil. Alheios às consequências, com solene toque de ingratidão, comemoraram a perspectiva de que a “era Lulista estaria no fim”. Como a PF tinha e tem lado (igual à escola sem partido), cedo passei a tratar a Farsa Jato como o que efetivamente ela é: FARSA. Como usina do golpe de 2016 e da farsa eleitoral de 2018, ideia reforçada pelo Pato Marreco – hoje aliado explícito da Mula Sem Partido, com promessa de novas recompensas.

Ter partido pode ser apenas tomar partido. Pode também ter sentido de filiação à sigla partidária. A PF não é filiada a um partido, mas nela predomina um ideário partidário. Majoritariamente seus servidores pensam estar ou querem ser parte do 1%. Votaram em candidatos apoiados pelo 1% como Collor, FHC, Aécio, foi capitã do mato do golpe de 2016 e cúmplice da farsa eleitoral de 2018. Sem explicação, guarda a sete chaves o segredo da farsa sobre a “facada no Bozo”, como não guardou o segredo de uma conversa de uma Chefe de Estado.

O alinhamento a tal faixa 1% é tão intenso, que inclui até servidores presos, processados, demitidos ou que sofreram arranhões morais. Recentemente, dois delegados da PF foram notícia. “PF: Delegado que indiciou testemunha do Caso Marielle quis achacar vereador”, diz uma chamada do site UOL do dia 19/05. Pergunte em quem ele votou. “Moro demite delegado da PF”, diz outra chamada no O Estadão. Em quem votou?

“Nós que fomos às ruas pedimos o impeachment da chapa Dilmanta/Temer”… Estava escrito no Facebook (página) do delegado demitido. Abaixo, uma série de apoio de colegas. A mesma rede social já exibiu fotos de outros delegados da PF demitido trajando a clássica camisa do golpe. Camisas, aliás, que hoje vestem mendigos nas ruas do país, enquanto as bandeiras do Brasil – com o perdão do poeta Castro Alves, servem de cobertor para uns ou de mortalhas para outros indigentes.

Leia também:  Argentina: voltou a esperança, por Santiago Gómez

É possível que hoje nossas Macabéas estejam um tanto envergonhadas. Qualquer enquete na instituição sagraria vencedor o Cabo Daciolo ou Amoedo, já que os eleitores da Mula Sem Partido sumiram.

Não sei o que nos espera, nem qual o papel que da Polícia Federal nos dias sombrios que se avizinham. Seus servidores correm atrás de emendas para suas peles no desmonte da Previdência. Reajustes e salários ameaçados, assistem suas justas prerrogativas de funções policiais sendo tratadas maldosamente como privilégios. Quando a Mula Sem Partido e a Farsa Jato negavam as instituições eles aplaudiram, esquecendo que a PF é também uma instituição. Aplaudiram a demonização e negação da política e hoje precisam de políticos.

Às vésperas da Lua Cheia, no dia 18 último, Bozo (a Mula Sem Partido) teve a visão de um tsunami e fugiu para se homiziar na casa de seu patrão nos EUA. Passada a Lua Cheia, a lua de hoje está 91.71% visível, mas está decrescendo, faltando apenas 5 dias para a fase Lua Minguante. Sabe Deus o que acontece até lá! Talvez seja a hora dos federais seguirem o astrólogo da Mula, batendo retirada. Mais que isso, se enxergarem como cidadãos e terem um olhar mais generoso sobre os 99%.

Armando Rodrigues Coelho Neto – advogado e jornalista, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Relatório denuncia perseguição a acadêmicos e universidades no mundo, com destaque inédito ao Brasil

5 comentários

  1. Comentário mais que procedente. É isso mesmo. Só faço um adendo. Não é só a PF que almeja o reino dos !%. A classe média em peso e todas as instituições do estado. Ser 99% nesse país infelizmente significa estar condenado à fome, às doenças,em suma à miséria sem perspectivas nenhuma após o golpe e a ascensão da mula sem cabeça.

  2. Mesmo para um leigo, que não sabe nem por que o cabrito produz aquelas pelotinhas, não é difícil entender que a Sociologia explica muito bem porque os pf pensam assim. Da mesma forma que pensam os verde saúvas (créditos ao jcordeiro), e a mesma aparente ignorância é reinante nas demais castas constituintes da alta burocracia improdutiva e parasitária do Estado. A explicação dessa alienação está no medo que as castas intermediárias da sociedade sentem de perder os seus privilégios. A observação de movimentos de ascensão das parcelas mas despreszíveis da população exaspera esse medo e leva à reação e ao recurso à violência e ao flerte com a criminalidade. Daí que a previsão do fenômeno social da Luta de Classes evolui para a GUERRA DE QUADRILHAS que assistimos hoje no país. E tudo isso é inerente, como já alertava aquele velho sábio, profeta da Luta de Classes, no final do século XIX, ao Capitalismo. O que o velho sábio não poderia prever, porque era desconhecido na sua época, embora tenha previsto a natureza auto destrutiva do sistema, é que o Capitalismo guarda relação de semelhança com um fenômeno astronômico que só veio a ser conhecido quarenta anos depois da publicação de sua profecia. O BURACO NEGRO.
    Mas, como? O que tem a ver a Astronomia com a Sociologia, oh mané?
    Explico!
    O Capitalismo, como já previa o velho sábio, gera inexoravelmente a concentração de renda cada vez maior numa camada cada vez menor da população. Essa camada infinitésima, com o poder auferido pela acumulação desmedida de capital, adquire o poder de gerar nas mentes da patuleia restante da população a fantasia de que ela pode e vai um dia chegar a fazer parte e poder desfrutar as delícias só acessíveis à referida parcela infinitesimal, posicionada no topo da cadeia alimentar capitalista. Então, toda a massa populacional passa a sofrer uma atração irresistível que a faz tentar desesperadamente chegar ao topo.
    Aí que vem a semelhança com o BURACO NEGRO.
    Pois, assim como ocorre no Universo, ninguém e nada chega ao buraco negro. Tudo se destrói na aproximação das proximidades do monstro, numa região chamada horizonte de eventos.
    Da mesma forma, a turma do topo exerce a atração sobre a patuleia que nunca chegará aonde deseja e está condenada a se destruir tentando chegar lá. A diferença é que o BURACO NEGRO demora bilhões de anos até destruir e engolir tudo que existe em sua volta, ao passo que o Capitalismo não levará mais que cento e cinquenta anos para destruir todo o planeta Terra.

  3. Isso Armando conte uma historinha para explicar sobre as MACABEAS, as Moscas Azuis e a LULA sem Partido. Fazendo uma analogia fica mais fácil de todos entenderem…

  4. Um dia espero ainda riremos muito do governo do palhaço bozo. Por ora, não consigo rir nem da cara de retardado do bolsonaro comendo chocolate enquanto o tal ministro tenta explicar que se os estudantes comerem menos chocolates ficarão mais burros… Ou sera que ficarão menos gordos? Como ninguém entende nada do que dizem… Mas um dia a gente ainda vai ter que escolher qual a cena ou as cenas que marcaram esse governo e esse tempo.

  5. Delegado… Interpol… Em vez de comentar tantas atitudes do vencedor das eleições democráticas ou de, em outras oportunidades, deixar claro que não acredita na facada, por que uma pessoa com tantos conhecimentos não se dedica a produzir provas (ou mesmo indícios veementes) em relação ao que imagina ter sido fake? Já pensou o tamanho da fama, glória e da justiça…? Afinal alguém que tem tanta antipatia por Sérgio Moro deve buscar sempre por justiça né? Em vez de ficar só de mimimi… mimimi…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome