A Política Monetária da estagnação, por Andre Motta Araujo

POLÍTICA MONETÁRIA é instrumento para algum movimento para frente, não é para ficar parado. CINCO ANOS de paralisia não bastam?

A Política Monetária da estagnação

por Andre Motta Araujo

Na próxima 4ª feira haverá reunião do COPOM. Nenhuma surpresa. Ou vão manter a taxa ou vão reduzir alguns centésimos. TODOS os indicadores da economia são PÉSSIMOS. Baixa atividade industrial, desemprego altíssimo permanece. Jamais, na História econômica brasileira dos últimos cem anos, um grupo tão medíocre de figuras pequenas dirigiu a política econômica, nenhum brilho, nenhum pensamento mais avançado, nenhuma visão de futuro para o País. São medíocres por formação e convicção, conduzem um País parado, estagnado e acham que estão certos. O crescimento, segundo eles, virá do mercado, dos investimentos numa economia estagnada, uma contradição em termos, investir para quê se não há renda, não há demanda?

POLÍTICA MONETÁRIA é instrumento para algum movimento para frente, não é para ficar parado. CINCO ANOS de paralisia não bastam?

Está na hora de uma política econômica expansionista como motor do crescimento, se houver alguma inflação se corrige depois, mas é possível CALIBRAR uma expansão de gastos com INVESTIMENTO EM OBRAS PÚBLICAS como locomotiva do crescimento. Qual o problema? Porque não se faz?

O Banco Central Europeu fez, o Banco do Japão fez, o Federal Reserve fez, é o “quantitative easing”, jogar dinheiro na economia, porque é tão difícil fazer aqui? É um movimento lógico, racional, moeda é instrumento para um bem, não é uma estátua para adorar, para investir na renda fixa, moeda é sangue para fazer a economia viver e dar condições de sobrevivência aos milhões de pessoas que hoje vivem na estagnação permanente, a miséria estável.

O Estado brasileiro tem quatro grandes instrumentos para puxar o crescimento: O Ministério de Infraestrutura, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica e o BNDES. Investir em obras públicas é o caminho mais rápido para fazer a economia crescer, não há novidade, Keynes ensinou há 80 anos.

Os três bancos públicos não só não fazem nada para o crescimento como os gênios da equipe econômica só pensam em acabar com eles, vender os bancos para os conglomerados financeiros privados que já concentram absurdamente o mercado bancário e tem aqui os maiores lucros bancários do planeta.

Investir dinheiro público em infraestrutura NEM PENSAR, mas porquê?

INFLAÇÃO muito abaixo da meta é um mau sinal, NÃO É COISA BOA, indica estabilidade de cemitério.

Os pró-cônsules da equipe Paulo Guedes, TODOS homens do mercado financeiro, só falam em privatizar tudo, NENHUM País do mundo está privatizando portos, estatais de petróleo, bancos públicos, grandes companhias geradoras de energia, aeroportos, só o Brasil, a era das privatizações acabou.

Nos EUA, matriz do capitalismo, é tudo estatal, portos, aeroportos, metrôs, ônibus nas grandes metrópoles, , hidroelétricas, crédito agrícola, seguro agrícola, água e esgoto, são 8.670 entidades ESTATAIS de serviços públicos, não tem nome de companhia, são Authority mas são o mesmo que estatais aqui.

Das 20 maiores empresas de petróleo do mundo, 13 são estatais, elas detém 91% das reservas mundiais de petróleo, nenhuma está à venda.

Porque estão vendendo a retalho toda a Petrobras, perdendo um instrumento estratégico de desenvolvimento? Quem descobriu o pré-sal foi a Petrobras estatal, não foram empresas privadas, só uma estatal poderia desenvolver um projeto tão arriscado como o pré-sal.

É uma gente semilouca, fanática, sem visão de Pais. Tratam o Brasil como uma plataforma de mercado onde vivem 30 milhões de pessoas bem de vida, esquecendo que há 180 milhões de pobres sem renda decente, sem saúde, com péssima educação, péssimos serviços públicos, que dependem do Estado QUE ELES QUEREM DESMONTAR como única proteção. Onde essa gente está com a cabeça?

Reformas de todo tipo NÃO TRARÃO O CRESCIMENTO, é um grande engodo, uma cenoura para o burro continuar andando. Podem fazer reformas de tudo, mas isso SÓ não trará crescimento, este não virá do mercado financeiro, vem de ação do Estado, como nos EUA, onde o Estado é imenso e decisivo.

As reformas dividem melhor a riqueza antiga, que já existe, MAS é preciso criar riqueza nova, que só vem com o crescimento do PIB.

Venho escrevendo aqui no Blog desde 2013 que essa política monetária não iria trazer nenhum crescimento, é uma política de uma só perna, fazer a inflação atingir a meta, É SÓ ISSO, uma perna só, não é suficiente, é muito pouco e só ajuda quem já tem dinheiro aplicado.

Para quem não tem nada essa política vai mantê-los na miséria com inflação baixa, para quem não tem renda nada significa.

A crise do Brasil pode ser toda resumida na CRISE DO CRESCIMENTO, mãe de todas as demais crises, sem crescimento nada se resolve.

A POLÍTICA MONETÁRIA é a chave do crescimento, os iluminados do Banco Central jogaram a chave fora e nem estão procurando mais.

AA

8 comentários

  1. Bolsonaro se elegeu porque nossa elite miserável ( que é quase toda a elite do país, com uma ou outra honrosa exceção que inclui o autor do post ) apoiou esse asno, esse MACHO ANALFA chamado Bolsonaro ( e até hoje não houve candidato a presidente que venceu sem ter apoio das elites, nem Lula em 2002 – vide a Carta aos Brasileiros que na verdade era Carta a Elite Brasileira ) , pois assim ele daria poder ao Paulo Guedes ( nosso beato Salú ) implantar sua visão do mundo, que basicamente é transformar o país num grande banco que irá garantir rendimentos financeiros pornográficos aos que já estão por cima da carne seca e a elite do funcionalismo que já suga o estado brasileiro. Afinal, ter projeto de país dá trabalho, exige colocar em postos-chave as melhores mentes do país, correr riscos. Claro que o efeito colateral disso é você tornar o Brasil uma grande Palestina e assim os fodidos começarem a atacar os que se apossaram de tudo. Mas aí as Forças Armadas, movidas a mamatas ( é vergonhoso ver o que ganha e os privilégios que tem a elite das Forças Armadas brasileiras quando comparadas aos dos EUA, país eternamente envolvido em guerras ), entram em cena contra os que não sabem o seu lugar e têm a pachorra de exigir que sejam tratados como ser humano. Quer dizer, as Forças Armadas só entrarão em cena se as milícias não derem conta de dar um jeito nos que não se resignam a viverem como sub-gente.

    • Conheci o Dr.Benayon de nome, excelente pensador na linha Moniz Bandeira. Os Benayon são geralmente de Manaus, cidade onde meus pais moraram durante a Guerra, conheci outros dessa familia ilustre.

  2. Caro André
    Uma reportagem no “caderno de economia” do Estadão de hj, sobre a classe C é as maravilhas do empreendedorismo (vender salgadinhos, bicos de pedreiro, etc). Nossa mídia porca é parte do problema, por comungar do fanatismo liberaloide

  3. A africanização do Brasil!
    Este será o resultado se o conjunto de medidas econômicas, políticas e ideológicas permanecer.
    O projeto de crescimento do governo Lula era centrado na Petrobrás. O conteúdo nacional, o refino, a construção naval, parte dos royalties para investir em educação.
    Enfim, petróleo é coisa de império, colônia não pode ter! Tem que entregar! E aí começa o desmonte (tô repetindo o que se falou 10 milhões de vezes).
    A estagnação tem o objetivo de justificar a venda do patrimônio público. Sem receitas o governo justifica a venda das estatais, etc. A estagnação permite super explorar o trabalhador. Esse é o projeto que o povo elegeu, com o esclarecimento perfeito que a grande mídia sempre deu a todos os assuntos que envolvam política, poder, economia e dinheiro.

  4. Mais um grande artigo do André Araújo, só acrescento que o que o artigo descreve parece ser uma praga latino-americana, na Argentina a inflação é demonizada somente para atender interesses de banqueiros (mais juros). O André Araújo desmonta o artigo de hoje do Samuel Pessoa na Folha.

    • Samuel Pessoa impressiona pelo uso da matematica para justificar a estagnação e a miséria.
      Que figura patética, é o anti-pensador, ele justiticaria até a escravidão, usando a matemáetica.

  5. manter o desemprego alto para forçar a baixa dos salários e aumentar a lucratividade das empresas. sucatear o estado para gerar superávits primários e pagar os juros da dívida. vender as estatais na bacia das almas. está dando certo tanto que a bolsa de valores não para de subir. ngm está interessado em crescimento qdo no andar de baixo o povo ainda tem muita pele para esfolar. é mais tranquilo fazer o jogo do robin hood ao contrário.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome