Coronavírus vai além da pneumonia: ataca vasos e causa falência dos órgãos

"Pelo que vemos clinicamente, os pacientes têm problemas em todos os órgãos - no coração, nos rins, no intestino, em toda parte", diz médico

Do Today Online, com correspondente em Zurique

Coronavírus ataca revestimento de vasos sanguíneos em todo o corpo, segundo estudo suíço

O coronavírus ataca o revestimento dos vasos sanguíneos por todo o corpo, o que pode levar à falência de múltiplos órgãos, de acordo com um novo estudo publicado no The Lancet.

“Esse vírus não apenas ataca os pulmões, mas também ataca os vasos por toda parte”, disse Frank Ruschitzka, autor do artigo do Hospital Universitário de Zurique.

Ele disse que os pesquisadores descobriram que o vírus mortal causou mais do que pneumonia.

“Entra no endotélio [camada de células], que é a linha de defesa dos vasos sanguíneos. Portanto, diminui sua própria defesa e causa problemas na microcirculação”, disse o Dr. Ruschitzka, referindo-se à circulação no menor dos vasos sanguíneos.

Em seguida, reduz o fluxo sanguíneo para diferentes partes do corpo e, eventualmente, interrompe a circulação sanguínea, de acordo com o Dr. Ruschitzka, presidente do centro de cardiologia e departamento de cardiologia do hospital universitário da Suíça.

“Pelo que vemos clinicamente, os pacientes têm problemas em todos os órgãos – no coração, nos rins, no intestino, em toda parte”, disse ele.

Isso também explica por que fumantes e pessoas com doenças pré-existentes que tinham uma função endotelial enfraquecida ou vasos sanguíneos prejudiciais eram mais vulneráveis ​​ao novo vírus, disse ele.

As condições subjacentes incluíam hipertensão ou pressão alta, diabetes, obesidade e doença cardiovascular estabelecida.

O estudo, publicado na sexta-feira, encontrou elementos virais nas células endoteliais, que revestem o interior dos vasos sanguíneos, e células inflamatórias em pacientes do Covid-19.

Leia também:  O fiasco econômico de Augusto Pinochet, por Luiz Alberto Marques Vieira Filho

Embora os resultados tenham sido baseados na análise de três casos, Ruschitzka disse que as autópsias em outros pacientes do Covid-19 também descobriram que os revestimentos dos vasos sanguíneos estavam “cheios de vírus” e a função dos vasos estava prejudicada em todos os seus órgãos.

Um dos casos foi um paciente de Covid-19, 71 anos, com doença arterial coronariana e hipertensão arterial que desenvolveu falência de órgãos multissistêmicos e morreu, segundo o estudo.

Uma análise post-mortem do rim transplantado mostrou estruturas virais nas células endoteliais. Os pesquisadores também encontraram células inflamatórias no coração, intestino delgado e pulmões, onde a maioria dos pequenos vasos parecia congestionada.

Outro paciente de 58 anos com diabetes, hipertensão arterial e obesidade desenvolveu isquemia mesentérica ou diminuição do fluxo sanguíneo no intestino delgado que pode danificar permanentemente o órgão. A endotelite linfocítica, que causa inflamação do endotélio, também foi encontrada nos pulmões, coração, rins e fígado.

Com base nessas descobertas, os pesquisadores sugeriram terapias para estabilizar o endotélio enquanto combatiam a replicação viral.

Além de uma vacinação que reduz a replicação do vírus, o Dr. Ruschitzka sugeriu que o fortalecimento da saúde vascular pode ser a chave para o tratamento de pacientes com Covid-19.

“Todos os pacientes que estão em risco e os idosos devem ser tratados muito bem para as condições cardiovasculares subjacentes. Quanto melhores são tratados, maior a probabilidade de sobreviver à infecção pelo Covid-19 ”, afirmou.

“Sabemos que inibidores da enzima de conversão da angiotensina [medicamentos para o coração usados ​​para tratar a pressão alta] e medicamentos anti-inflamatórios [fortalecem o endotélio]”, afirmou.

Leia também:  Gilmar ao GGN: Bolsonaro contribuiu quando tirou Moro de Curitiba e, depois, do governo

John Nicholls, professor clínico de patologia da Universidade de Hong Kong, disse que são necessárias mais pesquisas.

“Embora muitas estruturas pareçam se assemelhar a partículas virais usando o microscópio eletrônico, outras técnicas de laboratório devem ser feitas para confirmar a verdadeira infecção viral”, disse ele.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Melhor remédio jamais deixará de ser o isolamento total…
    maior erro que se pode cometer no combate a este tipo de vírus, interiormente instável, é colocar pessoas e vírus nas mesmas condições ambientais…………………………………….

    ainda não se mostrou instável, mas tudo indica que sim, que é, e que sua letalidade pode se tornar infinita se pessoas e vírus continuarem sendo colocadas nas mesmas condições……………………………..

    outros médicos dizem que ele mais se adapta à vida do que dela se alimenta

    Mas, segundo algumas faces detestáveis do governo Bolsonaro, e todas elas são, umas mais outras menos, estas possibilidades de adaptação do vírus são coisas da cabeça de comunistas

    1
    1
  2. Cada vez mais parecido com uma arma biológica? Algum dia a verdade será conhecida?
    Será que esse será o novo normal, levas periódicas deste, e de outros vírus, com novas mutações, levando a cada vez, digamos, 0,5% da população? “Seleção artificial”, engendrada por alguém? Redução programada da população? Uma outra forma de “reforma da previdência”? Alternativa para a renda mínima? A “solução final” para os considerados (por quem?) desnecessários face à automatização, robotização, IA e etc? Ou resposta autoritária para o aquecimento global, o esgotamento dos recursos naturais (entre os quais a água), o desequilíbrio ecológico, a poluição?
    Muitas dúvidas…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome