É necessário derrotar o projeto da dupla Bolsonaro-Rede Globo, por David Deccache

Os representantes do capital estão pouco se lixando para o autoritarismo e desumanidade desta quadrilha que está no poder

É necessário derrotar o projeto da dupla Bolsonaro-Rede Globo

por David Deccache

Estamos muito iludidos achando que vamos mobilizar o povão a partir das declarações autoritárias da família Bolsonaro. Não vamos conseguir levar o povo para as ruas para lutar contra o “anúncio” de um novo AI-5. Aliás, Bolsonaro foi eleito, dentre outros, justamente por conta de seu caráter autoritário e das inúmeras declarações desumanas dos últimos anos.

Outra ilusão é achar que a aparente guerra entre Bolsonaro e a Globo pode enfraquecer o projeto neoliberal. Doce ilusão.

A Folha de São Paulo, a Globo, a Veja e toda esta turma são os grandes defensores do projeto econômico que Bolsonaro representa e vão fazer de tudo — de tudo mesmo — para defender a agenda econômica de Paulo Guedes/Bolsonaro.

Digo mais: no limite, apoiariam, inclusive, medidas autoritárias e anti-democráticas. Os representantes do capital estão pouco se lixando para o autoritarismo e desumanidade desta quadrilha que está no poder, o que eles querem é defender o interesse dos que ganham grana com as privatizações, reforma da previdência e sucateamento dos serviços públicos.

A disputa entre a Globo e Bolsonaro é apenas para saber quem conduzirá a agenda de destruição neoliberal a partir de 2023. A Globo, ao lado de neoliberais com verniz democrático, e Bolsonaro com seu neoliberalismo à la Pinochet oferecem uma falsa dicotomia onde, independente do vencedor, o povo que sairá perdendo.

Chamar o povo às ruas para resistir às declarações de Eduardo Bolsonaro sobre a possibilidade de volta do AI-5 pode até ser necessário, mas é totalmente insuficiente. O povo não sabe o que é AI-5. Mas o povo sabe — e sente a cada momento — o que é desemprego, miséria, fome, sucateamento da saúde pública e violência urbana.

O povo padece com o desemprego, miséria e fome. Mas não sabe o porquê. Como alertou Gramsci, uma companhia de soldados é capaz de jejuar por muitos dias se souber que os víveres não podem chegar por motivo de força maior, mas se amotinaria se uma só refeição não fosse servida por desleixo.

Leia também:  Imprensa fala a língua do especulador sobre a explosão dos preços dos alimentos

Enquanto as massas identificarem a crise como uma herança maldita e as reformas neoliberais como o necessário remédio amargo, a condição de miséria permanecerá naturalizada e estaremos fadados ao fracasso, perdidos em meio a falsas dicotomias.

É preciso deixar claro para a população que a agenda econômica Globo-Bolsonaro é a raiz de todos os males. É na luta contra o desemprego e precarização dos serviços públicos que voltaremos a dialogar com o povo e só então poderemos alterar a correlação de forças para, finalmente, abrirmos caminhos para a resistência contra as tendências autoritárias deste governo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. Enfim um pensamento mais lúcido a interpretar mais uma das inúmeras declarações, ao meu ver um tanto diversionistas, do filho mal-educado de um beócio, eleito presidente da república em virtude da miopia política das forças de centro-esquerda durante os governos anteriores às eleições presidenciais de 2018.
    Concordo em gênero, número e grau com o comentário do David Deccache.

    7
    2
  2. Correto. Porem, é mais um texto, tese no oceano de textos e teses que “a esquerda” adora desenvolver. Enquanto a esquerda partidária não acordar e pegar uma fraçaozinha dod fundos partidarios para montar uma estratégia de comunicação adulta, já era, a verdade vai continuar virando mentira e a mentira vai continuar virando verdade.

    6
    1
  3. Texto Roda da História…
    imprensa, igrejas, governo, instituições, mercado, policias, milícias, forças armadas, sempre guardiãs do status quo da classe dominante

    passando por cima do povo sofrido de sempre e dos que pensam que serão beneficiados com os resultados desse conflito, que nem conflito é, apenas um choque de interesses

  4. A sociedade brasileira, isto é, 180 milhões ou um pouco mais de brazucas, não pode compreender que a política é quem comanda a vida de todos, pois nunca houve interesse por parte de ninguém em educar prá valer a todos os jovens, tanto que abaixo dos 30 poucos conseguem ter opinião formada sobre o período da ditadura.
    O enorme grupo ainda se informa, ou melhor, é teleguiado pela opinião do JN que assiste logo que chega do trabalho, idéia genial do inteligentíssimo Homero ISanchez que continuará a ser explorada por muito tempo.
    Em minha opinião, aqui existiu a possibilidade de iniciar uma reversão, com os governos de Lula e DRousseff, mas logo a sociedade absorveu um golpe com enorme facilidade e em SP, na primeira eleição, a classe E votou em Dória para prefeito, deve ter pensado que ele daria vôos SP-Miami-Disney.
    Como foi dito, a discussão é para definir quem comandará esta verdadeira casa de mãe joana a partir de 2023, se o boçal com os seus três patetas ou, quem sabe, o nosso querido Huck acompanhado da nossa também querida Angélica fantasiada de primeira-dama.
    De absolutamente certo, agora se tem mais de 40 milhões de almas sem conseguir trabalhar, perspectiva de reversão deste quadro bem próxima do zero e, até aqui a cereja do bolo, as dezenas de milhões que nunca terão uma carteira de trabalho, que nunca terão aposentadoria de um salário mínimo. Todo este massacre acabou de ocorrer diante de todos os brazucas e parece que ninguém viu nada.

  5. Finalmente uma análise lúcida.
    Digo mais: iludem-se aqueles que acham que Bolsonaro tem pouco apoio popular. In loco eu constato o grande apoio que ainda tem na classe média (sempre ela) e no povão. Essa turma não tema a mais simples ideia do que está acontecendo e do que lhes aguarda….
    Finalmente, faço minha as palavras de Dante: “Deixai de fora todas as esperanças, vós que aqui entrais”…

    • Engano seu, Marcos. Eles sabem, mas acham que se aliando aos carrascos escaparão. Aconteceu com judeus na Alemanha nazista e acontecerá sempre porque esse é um instinto de sobrevivência baseado na falta de caráter que é muito humano, tão humano quanto os que têm caráter e preferem morrer a se aliar aos carrascos.

  6. Eu estou cansada do povo que espera alguém para lhe explicar o óbvio. Eu estou cansada de um povo que precisa ser “conscientizado”, mas segue livremente para ser enrolado por pastores. Eu estou cansada de um povo que sabe que é enganado mas se faz de inocente. Eu estou cansada de um povo que não quer ser, que não tem coragem, que se submete por acomodação e medo e por saber que deles é o reino dos céus. Eu estou cansada de um povo que espera pelo reino dos céus.
    Vamos encarar a realidade: o povo brasileiro não é um povo e não vai reagir a nada porque nunca reagiu, não como povo. Algumas pessoas e grupos reagiram e pagaram caro porque o povo não ficou do seu lado. Não tem como ensinar nem conscientizar uma sociedade inteira sobre caráter. A verdade é dura: a rede Globo e o povo brasileiro apoiaram a ditadura.

    5
    1
    • O historiador inglês, Edward Gibbon, autor da obra monumental, “The History of the Decline and Fall of the Roman Empire”, escrito entre ‎1776–1789, disse uma vez: “Existem sociedades que passam diretamente do nascimento à morte, sem nunca ter tido nenhuma oportunidade de sucesso.” É o caso do Brasil. O país já morreu há muito tempo.

  7. Nassif: esse tal de David não é um rabiscador de crônicas. É um pitonizo. Raros foram capaz de revelar que somos a desgraça de nós mesmos. E o bando daBala sabe disso. Os VerdeSauvas, macumunados com o JardimBotânico, com a corja do Templo, com Federações de empresários e com o MascateSorridente, dirigem o povo como se manada fosse. Sem esquecer, esse Messias, anunciando antes de sua “eleição” pelo ProfetaMaldito, foi parido para as artemanhas que está aprontando. O cara é tão Mequetrefe (parodiando o CarrascoDeDiamantino) que nem consegue ser autêntico. Vive repetindo o que seu chefe e dono do quintal faz (como agora com o pessoal da BarãoDeLimeira). E a jogada de repetir que estão tentando limpar a cagada do governo anterior, essa merece o Nobel da canalhice. Se 56 milhões de mequetrefes conseguem dominar 96 milhões que não apoiaram a idéia das AgulhasNegras, e continuam como se estivesse a Nação rumo ao Paraiso, então esse é o Governo que merecemos…

  8. Acredito que o Brasil é o maior pais disparado com numero de pessoas sem caráter por metro quadrado. Olhamos ao nosso redor, nossas relações profissionais e pessoais, amigos, vizinhos e parentes e etc ai nos perguntamos de que forma vamos melhorar o Brasil ??
    A falta de caráter é e sempre será a essência do nosso pais !!!
    Uma vez assisti ao vídeo que o Nassif fez falando sobre caráter e me ajudou muito a compreender melhor o Brasil e assim não ficar mais criando expectativas que isso aqui vai melhor.
    Somos um povo nada mais do que isso e muito mas muito longe de ser uma Nação.

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome