Nem que seja, por Rui Daher

Nem que seja, por Rui Daher

Apesar de ter sido publicado no GGN no dia 25 de agosto, coincidência ou não, ao final, Luís Nassif sugere ter escrito o texto “Apelo aos brasileiros de boa vontade”, em 24 de agosto, o que nos remete a 1954, ano em que o presidente do Brasil, Getúlio Vargas, se suicidou, em período de crise, a meu ver e de muitos, menos grave do que o atual.

Creio que poucos leram o texto “Forte Copacabana – parte 2, a entrevista”, publicado neste BRD, em 7 de julho, logo após o estrondoso sucesso do lançamento do “Dominó de Botequim”, no Rio de Janeiro. Na ocasião, eu, Nestor e Pestana entrevistamos o Comandante de Artilharia Luís Juvenal Arruda Carvalho Araújo e Silva, responsável pelo Forte. Se houver curiosidade e alguma disposição ao humor.

Para que vocês não pensem de prima que estão defronte à mais uma galhofa do BRD/N&P, enganam-se.

Diante das aberrações institucionais, políticas, econômicas e sociais que são cometidas contra a nação, numa velocidade inaudita e destruidora, este editorial pede a imediata intervenção militar no País, com a destituição do governo usurpador de Michel Temer, o fechamento do Congresso Nacional, a revisão de todas as decisões tomadas em conluio com a equipe econômica, inclusive privatizações realizadas e sugeridas, até que um novo governo seja eleito em 2018, através de eleições livres, diretas, dentro das regras estabelecidas pela Constituição vigente.

Até lá, o Poder Executivo será exercido por uma Junta constituída por militares das três Forças, um jurista de grande tradição e renome, um diplomata com ideário voltado à soberania, e economista ou empresário identificado com o nacional-desenvolvimentismo.

Leia também:  Um artigo seminal do The Guardian sobre a nova democracia

Reformas somente depois de um governo eleito por voto popular nas condições ditadas hoje pela Constituição de 1988. No momento, só importa estancar os desvarios. Quais?   

A política para o setor elétrico, com a Eletrobrás sendo entregue ao controle estrangeiro, provavelmente da China, é um item de soberania intocável no planeta. Afetará os custos do setor automobilístico, perder navegabilidade competitiva para o crescente escoamento da soja, produzida no Mato Grosso, pelos portos do Arco Norte, o que provoca orgasmos nos produtores de grãos norte-americanos com tal dádiva.

O Programa Luz para Todos, que em minhas Andanças Capitais noto vicejar através de energia renovável, se mantido, estará ligado aos combustíveis fósseis, estando o pré-sal parte conosco parte com os EUA de Donald Trump.

Nossa matriz energética, que se revelava a mais limpa do planeta, cobrará a conta da fraca reação ambientalista, inclusive ao feito do presidente brasileiro assinando decreto para extinguir a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), que abrange uma área de 47 mil quilômetros quadrados na floresta amazónica entre os estados do Pará e do Amapá.

Sempre fui furioso ao dizer que o fim da floresta amazônica estava ligado a interesses estrangeiros, imobiliários e à extração de minérios. Pouco a ver com a produção se soja, pouco viável. Livrava a cara do agronegócio, exceção à extração madeireira.

Deu-se que, diante da fragilidade de uma oposição desqualificada, pífia, “sissy, ao perder as eleições em 2014, juntou-se uma série de fatores adversos, contraditórios às vezes, que permitiu o reforço do acordo secular de elites. Bobos, entramos. Outros, também bobos, foram atrás. Um traidor e corrupto histórico (Temer), uma quadrilha (a maioria do Congresso comandado pelo PMDB), uma sacristia missionária, certa de que terminaria com a corrupção no País (Lava-Jato, MPF, STF), e folhas e telas cotidianas que, até hoje, não perceberam correrem cheirando o rabo das Organizações Globo, sem qualquer ideia autônoma, promoveram o impeachment de, talvez, a única pessoa honesta em toda essa história.

Leia também:  Desculpe-me, minha Presidenta, por Fernando Horta

Fato é que estamos vendendo o País em troca de um ajuste fiscal de que nem bem sabemos o que é, cálculos e mentiras.

Sei o quanto é temerária e de risco a minha proposta. Mas isso porque a nós, mais velhos, persistem os mesmos desastres de 63 anos atrás. Se nós mudamos, por que não os militares? Se entre nós surgiram cabeças novas, por que não entre eles? Se nós percebemos a importância da inserção social, eles não? Afinal, seus soldos são de qual classe social? Quais suas propinas? Quantos deles frequentam as festanças da elite? São especiais fora de grandes eventos no Rio de Janeiro?

Eles nascem, se criam, e escolhem a missão de defender a soberania nacional, ora ameaçada. Que o façam.

Não há mais motivo ou possibilidade de censura, repressão, tortura. A quem? Não serei tonto, como fui em 1964, quando acreditei na Rede da Liberdade, de Leonel Brizola, nem mais nas armas que ele dizia ter para o contragolpe.

Mais: com as redes sociais é impossível cercear a liberdade de expressão. Nas folhas e telas que apoiam Temer, deixem-nos, pouco passarão a apitar. Medo de Bolsonaro? Esqueçam. Ele e seu pensamento são bostas dentro das Corporações Armadas. Servem apenas a idiotas que ainda acreditam em comunismo.

Arrisco-me a dizer: é a única bala que nos resta. Risco: de tão bom que está para seus objetivos, os EUA nos invadirem junto com a Venezuela.

 

34 comentários

  1. Até interveção militar estão

    Até interveção militar estão pedindo agora? Estão ficando loucos? Você está passando fome ou outra mazela dessa magnitude pra pedir esse absurdo, Daher?

    Nem sequer fomos obrigados a pegar em armas e já temos homens chorando as pitangas para os militares. Que vergonha.

     

    “Arrisco-me a dizer: é a única bala que nos resta. Risco: de tão bom que está para seus objetivos, os EUA nos invadirem junto com a Venezuela.”

    Pois que invadam. Brasileiros de verdade não fogem a luta.

    • “Pois que invadam.

      “Pois que invadam. Brasileiros de verdade não fogem a luta.”

      Detesto isto, mas sou obrigado a usar:KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, mais KKKKKKKKKKKKK, hua,hua,hua,hua,hua,KKKKKKK

      Meu caro, os brasileiros há muito fugiram da luta.

      Um bando de ladrões encastelados no executivo, legislativo e judiciario estão destruindo o país, acabando com a esperança de milhões e o que fazemos? PORRA NENHUMA.

      Somos um bando de bundas moles e temos o que merecemos: FERRO no R_ _ O.

      • Primeiro: Não existe nenhuma

        Primeiro: Não existe nenhuma luta ainda. A população alienada não entende o que está acontecendo. Mas a Globo não pode tapar o Sol com a peneira pra sempre. Aliás, a narrativa já está ruindo.

        Segundo: A convulsão social não alcançou seu ápice, só está começando. Quando os índices de obesidade do Brasil se transformarem em indices de fome, a coisa muda. É inevitável.

        Terceiro: Guarde seu complexo de vira-latas para você. Se você se identifica como um bunda-mole, só posso lamentar.

  2. Acreditar que os militares

    Acreditar que os militares vão ser a salvação deste país só me faz pensar em como a esquerda está perdida no atual momento. Aliás, não só perdida como desesperada, a ponto de acreditar em histórias da carochinha ou delírios de Poliana. Como se o atual grupo que está no poder não tivesse grande ligação com os próprios militares desde a ditadura e inclusive gozasse de grande prestígio entre boa parte deles como mostra por exemplo a proximidade entre Temer e o general Etchegoyen.

  3. INGENUIDADE;OS MILICOS DERAM

    INGENUIDADE;OS MILICOS DERAM SUSTENTAÇÃO AO GOLPE (OU A PALAVRA DE JUCÁ DEVE SER DESPREZADA?)SOMENTE O POVO TEM O PODER E O DIREITO DE EXTERMINAR,DECAPITAR OS QUE NOS HUMILHAM COMO PAìS E COMO NAÇÃO.REVOLUÇÃO É UM DIREITO UNIVERSAL,REVOLTA POPULAR É UMA NECESSIDADE,NOSSO VOTO NUNCA FOI RESPEITADO BASTA OLHAR NO RETROVISOR..

  4. Alem da mobiliação de Lula

    Alem da mobiliação de Lula pelo Nordeste, o que se pode ouvir é um silencio ensurdecedor. Se prenderem o cara em pleno movimento, quem vai reagir? Onde estão reunidas as forças para brecar todo o entreguismo que está acontecendo? Os militares salvo raras exceções, sempre se mostraram retrógrados. Confesso que me sinto envergonhado! 

  5. Infelizmente intervenção já

    Estamos perdendo a democracia…. estamos perdendo a justiça.

    É o último refúgio… a última esperança.

    Incerta…. mas esperança.

    E que seja pra já antes que não tenhamos mais nada para defender.

    Na lista das aberrações não vamos nos esquecer do garantidor destas mazelas…. o STF e seus afins.

    O conluio da mídia, stf, mpf, pgr  e congêneres não se esgotará antes do esfacelamento total.

    Infelizmente …. Intervenção já …. não está nos sobrando mais nada.

  6. Não da Rui  ..Afinal, quem

    Não da Rui  ..Afinal, quem seriam vossos homens “do bem” ?

    se perguntar pra meia duzia  ..meia duzia apontaram, com sorte, um ou dois iguais aos seus

    O melhor já passou, que foi – diante das possibilidades – a oportunidade de terem cassado a chapa Dilma Temer – o MAL menor – e promovido eleições antecipadas já em 2016

    Agora as Instituições estão em frangalhos  ..e, muito provável, tal qual em 64, o golpe final esta a galope  ..tudo na base de que “se os civis não deram contas (e não deram mesmo), nós militares faremos este sacrifício em prol do BraZil”

  7. Errados em 64 , e agora estariam certos ?

    Contar com as FFAAs como solução é o mesmo que esperar bonança vinda do Papai Noel ou do coelhinho da Páscoa . ” Quem sabe faz a hora …”.

  8. Estaremos perdidos.

    Manhã do primeiro dia da curta intervenção militar:

    O General, Mariscal, Brigadeiro ou Almirante vai falar à nação, na televisão. Na globo!

    Dona Maria Brega pôs o seu melhor colar de tomates para entrevistar V. Exia., que chegou às nove em ponto com seu garboso uniforme de gala.

    Tamufu.

    plimplim.

     

  9. Militar – para martelo, toda solução é prego

    Meu caro articulista, você está completamente enganado. Recorrer aos militares que, segundo as gravações de Sérgio Machado com Jucá, participaram deste golpe é um profundo e grave engano. A vertente progressista que havia no seguimento militar foi totalmente erradicada durante a Ditadura Militar. Nossos militares são eminentemente neoliberais, como revelou a entrevista do comandante do Exército ao citar os modelos de liderança que espera para o Brasil: Reagan, Thatcher e Macron. Captou?

    O “nacionalismo” nas FA não consegue compreender conceitos de subimperialismo e superexploração. Possuem uma psicose com reservas indígenas, mas são incapazes de se indignar com a abertura da RENCA à exploração privada. Acham as privatizações ótimas e o juiz curitibano um primor. 

    Quando afirma que “Não há mais motivo ou possibilidade de censura, repressão, tortura”, mostra o quanto desconhece os nossos militares, que, acredite, continuam com uma visão de mundo muito semelhante à Guerra Fria – com ódio ao comunismo, tendo os EUA como modelo, etc.

    Nossas FA continuam buscando uma identidade, uma razão de existência; e o mais próximo que chegaram, num passado recente, dessa sensação de “destinação clara” foi durante a Ditadura. Infelizmente, o nosso Exército ainda necessita de um inimigo interno para chamar de seu. Ou acha que esta imersão das FA na Segurança Pública ocorre sem a anuência, apoio ou incentivo da chefia militar?

    O Brasil necessita que suas FA passem por um urgente e profundo processo de transformação, para que possam voltar a se aproximar da sociedade brasileira, em face do fosso criado pelo golpe de 64 e os 21 anos de ditadura que nossos militares ainda insistem em exaltar e admirar.

  10. Acho que não fiz uma leitura

    Acho que não fiz uma leitura correta, só pode ser. Será que o autor nessa página está sugerindo um golpe no golpe que está em andamento, ou são colocações do militar a que se refere? Seja qual for o caso, o que está dito agora com detalhes operacionais que o Luís Nassif não abordou no texto a que se refere. Pelo que está dito, as Forças Armadas tomariam o poder até 2018, juntamente com outras autoridades civis (uma junta), afastariam Michel Temer, convocando as eleições previstas para aquele ano, passando então o poder para os eleitos, em novas regras. Ou seja, repetir em 2017, o golpe militar de 1964, que com propostas parecidas, ficou no poder mais de vinte anos, cometendo tudo que foram atrocidades (torturas, assassinatos cassações de mandatos, fechamento do parlamento etc.) contra o povo desarmado (só alguns grupelhos com armas na mão, que foram dizimados). Na realidade, uma proposta golpista, golpe no golpe do impeachment contra Dilma Rousseff, que ainda está em andamento. Agora, como em 1964, o golpe foi em favor do capital internacional, e os militares no apoio. Repito o que disse a Luiz Nassif com algumas outras palavras: Vindo de quem vem, francamente não entendi. Apelar para exatamente muitos dos apoiadores do golpe e seus financiadores (Anfavea, Abimaq, Abdib, ruralistas, ambientalistas, a turma do pato). Espera, o quê? Que julguem que estavam errados nesse apoio, que não queriam esse caminho que está sendo seguido? A maioria são sócios do grande capital, que também financiou e orientou o golpe de estado, que influiu decisivamente para que o traíra, Michel Temer chegasse ao poder. Certamente estão ganhando muito, com perspectivas de ganharem mais. Quem está perdendo, e perderão mais ainda, se o golpe chegar onde quer, são os trabalhadores. E, até aqui, sem nenhuma reação, que não sejam palavras, apelos. Os golpistas vão dando as cartas, e implantando seu programa. Do jeito que vai, o grande capital irá deitar e rolar. Apelar para as Forças Armadas exatamente como fez a direita saudosa da ditadura, em 2014/2016, que queriam que dessem apoio ao golpe através das armas, como feito em 1964, como se os militares estivessem comprometidos com as bases da economia nacional, preponderantemente o controle da produção energética do país, e fosse constitucional esse movimento, quando é fácil ver que deram e continuam dando apoio aos golpistas, dessa vez tendo optado por ficar na surdina? Não é uma questão de boa vontade, do bem e do mal, mas ideológica, inclusive dos militares. Melhor e mais apropriadamente faz Lula, procurando apoio do povo. 

    Select ratingRuimBomMuito bomÓtimo ExcelenteRuimBomMuito bomÓtimoExcelente

     

  11. Que intervenção militar nada.

    Que intervenção militar nada. Os militares estão fechados com o golpe. Prenderam o almirante, estão entregando Alcântara (falar nisso estive em Natal e passei pela base de Alcântara. Me perdi procurando uma praia e entrei num condominio luxuossímo. Aí me disseram que o condominio era de militares.) e os caras estão nem aí. Estão se lascando pro país. 64 veio com o ideal do movimento nacionalista dos tenentes. Esses aí foram formados pelos ustras de 64: os formados pelas Escola das Américas no Panamá. A última que aprontaram foi enfiar os americanos na Amazonia pra treinamento conjunto, que na tradução mais correta será infiltrar paramilitares na Venezuela.

    No Brasil atual no estamento mais baixo estão os militares que desviam armas pra bandidos e pro tráfico ou ameaçam de estupro a deputada Maria do Rosário sem qualquer repreensão e no alto estão os militares que desviam o país pros bandidos da elite. 

    • Pois é, generais, brigadeiros

      Pois é, generais, brigadeiros ou almirantes  mandam seus filhos fazer MBA nos EUA, curtem sabê-los na “5a. divisão” do MMA, coisas assim…

      São, enfim, nada além de classe média.

  12. Com todo respeito, Vá pra

    Com todo respeito, Vá pra PQP!

    Quem é esse leviano?

    O cara não aprendeu nada com as ultimas decadas de história na america latina?

    Não tem a mínima noção que toda essa nossa falta de politização, essa mídia oligarca e por consequência esse estado que estamos agora e consequência remanecente da Ditatura!

    Redes Sociais? é a única preocupação com a liberdade, direitos civis, direito humanos, direitos individuais se resumem a redes sociais?

    Não sabe que em diversos países há censura na internet, não vê a dificulade aqui no Brasil te transmitir informações de forma idonea, mesmo com redes sociais.

    Não vê o nosso judiciario censurando a liberdade de expressão a todo momento atraves de decisões ( DCM Helicoca, a dois dias atras), que não existe nada sagrado que não possa ser cersiado!

    Pq o gênio escritor do texto não pede que haja uma pressão, para que o impeachment fraudulento, seja cancelado, para que a presidenta democraticamente eleita volte e cancele todas as sanções presidencias de um presidente ilegal, iligitimo, revogando assim tudo que foi feito.

    Não sabe que não existe golpe de estado no mundo sem o apoio do exercito, seja este por ação ou omissão.

    Sinceramente, vá tomar um copo dágua e reflita melhor sobre a besteira que o senhor esta falando.

     

     

     

     

     

  13. Muito complicado, arriscado e

    Muito complicado, arriscado e inexequível. O Marechal Henrique Duffles Teixeira Lott, se vivo fosse, teria uma solução mais rápida e eficaz. Para quem não o  conheceu, basta compulsar os manuais de História Pátria e verão que a solução dele foi um verdadeiro tiro de canhão no golpe armado pelos PMDB e PSDB da época. Mas como não temos nenhum Marechal Lott  de plantão, a solução é nada esperar.

  14. Compartilho de seu

    Compartilho de seu sentimento, caro Rui, mas a razão me diz que não é uma boa. Se bem que nem sempre minha razão acerta…

    Sei lá… dessa vez o golpe foi forte. Mas uma coisa é certa: a continuar assim, questão de tempo só, coxinhas, golpistas e assemelhados que não se mudarem definitivamente para Miami ou Lisboa nem ganharem suborno de alguma fundação estadunidense vão amargar o apoio que deram ao capital desregulado, né não? Vão ver que nessa história de ganha o mais forte não, não eram, afinal, os mais fortes. O capital não garante ninguém e concentra no máximo. E haverá choro e ranger de dentes.

    A quem já era pobre não muda muito. Sofre mais quem comia filé minhom e agora passa a ter que comer carne de pescoço do que de quem já comia, de vez em quando, carne de pescoço e agora não come carne nenhuma.

  15. Nassif: não lembro no seu

    Nassif: não lembro no seu blog de discurso tão sibilino e aparentemente enrustido. Não diz onde começa, nem para onde vai, sequer se termina. Rui que me perdoe, parece discurso feito sob ressaca. 

    Na composição do seu sonhado “governo” qual esse grande jurista? O Carrasco de Diamantino, Gandra, Kojak? Qual? Até mesmo o Mordomo de Filme de Terror, que, diga o que disserem, manja do riscado. 

    E o Diplomata, quem, Alusin 1Mi ou o Carcamano da Moóca? Quem sabe, Don Raton da Catalunha? 

    E a “tríade encastelada” das três armas, quem encabeçaria? O “ministro” da segurança institucional, um homem de extrema direita, que conspirava contra o governo democraticamente eleito, até derrubá-lo? 

    Ou alguém da República do Galeão, que assiste passivamente a entrega de Alcântara para os mesmo que ali promoveram o “acidente”, anos atrás? 

    Até mesmo um do pessoal do Cisne Branco, que ficou mudo quando os canalhas do bando PSDB/DEM/PPS_PMDB(MDB)+Detritos_sólidos entregaram o submarino atômico, as usinas de Angra, as centrífugas de urânio e até o pré sal aos estrangeiros. 

    De que Forças Armadas estaria ele falando? De uma, aparentemente servil e lambe botas de potências estrangeiras? 

    A desonra para um soldado não está em morrer em defesa da Pátria. Reside em ver morrer sua Pátria e seu Povo, em ver seu Pais ser quintal dos outros e as riquezas da Nação exploradas ferozmente pelo interesse do marcado neoliberal, por banqueiros calhordas e empresários safados, amparados por um Legislativo bandido e ladrão, por um Executivo repleto de ratazanas e um Judiciário corrupto até à raiz dos cabelos. Isto sim seria a desonra do soldado. 

    Essa proposta do Rui deve ter sido redigida no sábado, pela manha, no auge da ressaca duma sextafeira das brabas. A esquerda sempre tem dessas…

  16. Sem o povo não dá…

    Momentos desesperadores exigem medidas desesperadas, mas é necessário manter a cabeça no lugar para não meter os pés pelas mão. Concordo que a quadrilha que se instalou no poder está ameaçando a sobreania nacional como ela jamais foi ameaçada desde a Guerra do Paraguai e acho razoável o apelo que o Nassif fez aos militares em relação à preocupação com a soberania. Acho que as forças armadas estão demorando muito em se posicionar contra as ameaças à sobrania nacional representada pelo verdadeiro assalto ao Estado Brasileiro perpetrada por essa camarilha golpista. As forças armadas tem sim um papel a cumprir nessa história.

    Mas daí a se propor um golpe militar como solução para a desgraça que está se abatendo sobre o País vai uma longa distância.

    Isso tem mais potencial de levar à consolidação de uma ditadura do que à restauração da democracia. Os militares tem um papel importante mas não podem ser protagonistas do processo político, muito menos sem a presença do povo.

    Como exemplo das distorções a que essa temeridade pode levar destaco um parágrafo do próprio texto:

    “Até lá, o Poder Executivo será exercido por uma Junta constituída por militares das três Forças, um jurista de grande tradição e renome, um diplomata com ideário voltado à soberania, e economista ou empresário identificado com o nacional-desenvolvimentismo.”

    De cara já observo que nessa “junta provisória” não há nenhum representante dos trabalhadores.

    E se alguém mal intencionado passa um criminoso como o Gilmau Mendes como se fosse um “jurista de grande tradição e renome”? É risível eu sei, mas o simples fato do Gilmau estar no STF já é ridículo. Que dizer do Alexandre Moraes então?

    Medidas desesperadas são necessárias para tentar salvar nosso País, verdadeiramente ameaçado pela ditadura de ladrões que se instalou no poder. Mas quaisquer que sejam essas medidas elas tem que ter  a participação da classe trabalhadora, do povo e dos movimentos sociais. Sem isso não terá legitimidade e será cooptada pelos bilhões de Reais que estão sendo roubados do Estado e usado para comprar apoio político à quadrilha no poder. E como tem gente disposta a se vender (muitos até em promoção) nas nossas putrefactas instituições!

     

  17. O problema do Brasil está no judiciário!

    O problema do Brasil está no judiciário, que por omissão deste, se transformou em problema politico que está nos levando ao um problema econômico e que provavelmente nos levará a uma ruptura social grave!

    O judiciário se especializou e se tornou guarda-costas de politicos safados e aprendeu com eles nestes anos todos!

    Se trocassem os 12 ministros do STF por juizes que faças APENAS justiça de acordo com as leis iguais para todos, acho que não precisariamos de intervenção militar…

    Nem no congresso precisaria mecher!

    Havendo justiça politico que tiver cometido crime, vai preso!

    Reduz salários de todo mundo para o justo e pronto!

    E com poder revigorado e apoiado pelas armas…

    Deixem os juizes que fazem JUSTIÇA e não esse troço que estamos vendo diariamente!

    Havendo justiça IGUAL PARA TODOS  de verdade, seríamos uma das nações mais fortes do planeta!

    Não sei se os juizes dos tribunais militares tem os mesmos vícios dos tribunais civis…

    Mas qualquer coisa é melhor que este STF que temos…

    Não ficaria triste nenhum pouquinho se os ministros STF fossem “solicitados” a renunciar em favor do tribunal militar…

    Pior que isso, só o PCC assumindo a vaga dos ministros!

    Talvez não…

    Por não serem escolados em crimes mais sutis e que movem bilhões…

    O PCC no STF daria tempo para que respirássemos…

    A cada semana é uma bomba!

     

  18. Vejo como uma provocação do

    Vejo como uma provocação do nosso querido Rui, não é para levar ao pé da letra. Mas o que as Forças Armadas pode fazer para ajudar o Brasil, não é depondo esse governo e assumindo o governo até 2018.

    Espera-se dela que no caso de um levante popular, ela não apoie o governo repremindo a população, nem em nome da ordem. Se os golpistas conseguirem aprovar o parlamentarismo, distritão, volta do financiamento privado e claro barrar o Lula, tudo indica que o desmanche da nação continuará.

    Nesse caso, a despeito da resignada perplexidade do brasileiro, quando isso tudo for se traduzindo em desemprego em massa, perdas salariais, de direitos, de saúde pública e etc, a paciência vai chegar num limite perigoso. Em algum momento ela acaba. E aí a mobilização da esquerda, tanto da conciliadora caravana Lula quanto às mais radicais do povo sem medo, terão o apoio do povão.

    Nesse caso na conta dos golpistas está a previsão de que as Forças Armadas entrariam para “garantir a ordem”. É aí que elas poderão mostrar de qua lado estão. Nesse sentido proponho o oposto do Rui. A não intervenção militar em nenhum caso.

    • vejo….

      40 anos de Redemocratização.30 anos de Constituição Cidadã. Orestes Quércia já era ao Senador mais votado da República em 1976, pelo MDB. Depois disto Tancredo, Guimarães, Montoro, Covas, Genoino, Dirceu, Dilma, Brizola, Genro, Dutra, FHC, Arraes, Lula, Campos….E o povo assisitndo a tudo bovinamente, com o Estado Brasileiro sendo inchado por sua Elite Esquedopata Parasitária AntiCapitalista. (Anticapitalista que cofres públicos não conseguem mais sustentar) O resultado está aí em 2017. A culpa é de quem? Do Trump? Que conversinha rasteira. O Brasil se explica. Ou é preciso desenhar? 

  19. o medo é inimigo do pensamento lúcido e da razão

    Rui,

    Só posso atribuir tamanho “descaminho” aceitando que vocês está com medo. O medo é péssimo conselheiro, em todas as áreas, mas pelo seu efeito multiplicador é terrível quando é orientador de idéias e atitudes na política.

    Como dizia meu pai, nunca corra da onça sem, primeiro, contar as pintas. Então, há muitas alternativas antes do desespero total.

    Essa linha de racioícionio que você usou é exatamente, sem tirar nem por, a usada em 64. Você deveria lembrar disso.

    Calma, pé quente e cabeça fria, numa boa.

  20. As nossas armas são razão e humanismo

     

    Rui Daher,

    A esquerda tem de perceber a sua inferioridade numérica. Não é só no Brasil, mas no mundo todo. Agora mesmo na Alemanha, a esquerda não consegue mais de 25% dos votos.

    E não se basta perceber inferior numericamente, a esquerda precisa ainda ficar atenta para os momentos de crises econômicas cujo reflexo no mundo todo tem sido de crescimento da direita. Nós, os seres humanos, ainda só somos generosos na abundância.

    Dito isso, lembraria que a esquerda não tem como se vincular com os que seguem a carreira militar. A essência da esquerda deveria ser a racionalidade e o humanismo, dois atributos que faltam aos que apegam às armas. Para eles ainda vale a canção de Geraldo Vandré: morrer pela pátria e viver sem razão.

    E o morrer pela pátria é por eles mesmos repudiado. Afinal, o que prevalece é a frase do herói americano general Patton: “O importante não é morrer pela pátria, mas fazer o idiota do outro lado morrer pela pátria dele”. Essa frase é a essência da carreira militar, ainda que seja do Exército brasileiro a frase mais humanista que se tem: “morrer se preciso for, matar nunca”. Frase assim evidentemente mereceria um Prêmio Nobel da Paz, mas não se ajusta a nenhum exército.

    Então a nossa luta de quem parte em inferioridade numérica e que busca a racionalidade e o humanismo, atributos ainda escassos em uma humanidade não civilizada, requer uma caminhada longa que precisa vencer durante todo tempo a desesperança.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 28/08/2017

  21. Rui, tão mais facil ANULAR O

    Rui, tão mais facil ANULAR O GOLPE, trazer a DILMA (eleita democraticamente) para reassumir o seu mandato, convocar um plebiscito revogarório de todas as decisões destes golpistas, convocar BRASILEIROS que realmente queira contribuir para a reconstrução nacional e PRENDER OS TRAIDORES DA PATRIA.

    Gente como Temer, Juca, Aloysio, Çerra, etc, etc, nem deveriam ter nascido, quanto mais serem homens públicos.

     

    Quanto a intervenção militar, não desejo repetir 64 quando o ultimo marechal acreditou que em 6 meses estaria convocando eleições e apareceu morto num “acidente de avião”, tal qual o ministro Teori.

     

    Só na America Latrina para se acreditar que os militares tem vocação administrativa. Não tem, nunca tiveram e não terão nunca.

     

    Basta ver o que saí dos quadros, veja o Bolçonada. 

  22. Sera?

    Esse arremate do Rui, me lembrou uma entrevista de Caetano Veloso ao Roda Vida nos anos 90, na qual Caetano diz que no pré 64, o Brasil estava a caminho do comunismo e que ele não gostava do comunismo porque a Russia isso, Cuba aquilo; enfim, parecia que justificava, ainda que não o fosse, o golpe militar. Desde então compreendi o quão conservador politicamente é Caetano Veloso e também o quanto temos no imaginario uma imagem das forças armadas nacionalista e preocupada com o desenvolvimento do Brasil.

  23. Também penso nisso…

    … mas se o exército zelasse realmente pelo seu povo e a soberania nacional….  Talvez só pudéssemos esperar isso  de um exército do futuro, diferente desses que lavam as mãos,, inclinados aos interesses privados, cujo passado vendilhão causa horror e arrepios.

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=SnoWD7HP2HE%5D

     

  24. Polêmicas à parte

    Polêmicas à parte o GGN virou a página e começou a ser propositivo. Esse artigo, corajoso, porque nenhum de nós sabe ao certo o que é o mais acertado num cenário em que a escravidão e a recolonização estão às portas, têm ao menos o mérito de estar centrado no que fazer.

    No meu útlimo artigo propus a criação de uma Assembleia Nacional com grandes nomes representativos da cultura, da ciência, da Igreja, militares,  juristas, indígenas, do movimento negro, do mundo empresarial, das comunicações, etc para simbolicamente desfazer tudo o quanto o golpe tenha feito  e avisar aomundo que não respeitaremos contrato firmado no arbítrio.

    Uma assembleia assim constituída, em nome do Brasil pode muito.

    Temos que nos mover

  25. Sempre me divirto…

    Sempre me divirto com os arroubos totalitários da esquerda. É o deleite de quem já viveu muito. Impressiona a semelhança desta retórica com aquela dos conspiradores que pregavam a derrubada de Goulart em 1964, crentes que em seis meses os militares entregariam o poder no colo deles rsrs…

    Já estou ficando velho mas nunca me canso de me espantar com avelocidade com que o esquerdista atira no chão sua máscara de democrata. Nesse quesito a direita sabe fingir bem melhor.

  26. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome