Julian Assange: Carta do cárcere

"Estou indefeso e conto contigo e com outros de bom caráter para salvar minha vida. A verdade, em última instância, é tudo que temos."

do Blog da Boitempo 

Julian Assange: Carta do cárcere

Por Julian Assange*

Nas suas primeiras palavras liberadas ao público depois de ter retirado a força da embaixada equatoriana em Londres, no qual se encontrava em condição de asilo político desde 2012, Julian Assange, fundador e editor-chefe do WikiLeaks, fala sobre as condições repressivas que enfrenta na prisão britânica de Belmarsh e convoca uma campanha contra a ameaça da sua extradição para os Estados Unidos.

O apelo foi formulado por Assange em carta dirigida ao jornalista britânico independente Gordon Dimmack, que decidiu torná-la pública na sequência do anúncio feito quinta-feira passada pelo Ministério da Justiça dos EUA de novas acusações contra Assange com base numa antiga lei sobre espionagem.

Leia abaixo o texto completo da carta de Assange:

Obrigado, Gordon. Você é um bom homem.
Fui isolado de toda capacidade para preparar a minha defesa: nem laptop, nem internet, nunca, nem computador, nem biblioteca, até agora, mas mesmo que eu obtenha acesso [à biblioteca] será apenas por meia hora, junto com todo mundo, uma vez por semana. Apenas duas visitas por mês e leva semanas para conseguir [inserir] alguém na lista de chamada, e é uma sinuca (Catch-22) conseguir que os seus pormenores sejam examinados pela segurança. Além disso, todas as chamadas exceto com o advogado são gravadas, têm um teto de 10 minutos e só podem ser realizadas numa janela limitada de 30 minutos em cada dia, no qual todos os prisioneiros disputam o telefone. Quanto ao crédito? Apenas algumas libras por semana e ninguém pode ligar pra cá.
E do outro lado da disputa judicial? Uma superpotência que vem se preparando por nove anos com centenas de pessoas e incontáveis milhões investidos no caso. Estou indefeso e conto contigo e com outros de bom caráter para salvar minha vida.
Estou intacto, embora esteja literalmente cercado de assassinos. Mas os dias em que eu podia ler, falar e organizar para me defender, para defender meus ideais e o meu povo estão acabados até que eu esteja livre! Todos os demais devem tomar o meu lugar.
O governo dos EUA, ou melhor, aqueles elementos lamentáveis que odeiam a verdade, a liberdade e a justiça, querem trapacear a fim de obter minha extradição e morte ao invés de permitir que o público ouça a verdade, pela qual ganhei os maiores prêmios de jornalismo e pela qual fui nomeado sete vezes para o Prêmio Nobel da Paz.
A verdade, em última instância, é tudo o que temos.
J. P. A.

Em sua vídeo-coluna na TV Boitempo, o renomado sociólogo português Boaventura de Sousa Santos analisa as causas e as implicações da prisão de Julian Assange, e reflete sobre o caráter decisivo desse impasse para o futuro do jornalismo e da liberdade de expressão no mundo. Vale a pena conferir:

***

*Julian Assange é o fundador do WikiLeaks. Tendo recebido vários prêmios como jornalista, é autor de centenas de investigações sobre corrupção, guerras e a indústria da vigilância. Antes de fundar o WikiLeaks, Assange se especializou no desenvolvimento de softwares de encriptação. Recebeu asilo político em 2012, na Embaixada do Equador em Londres, em consequência das persistentes investigações realizadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos contra o WikiLeaks. É autor dos livros Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet (Boitempo, 2013) e Quando o Google encontrou o WikiLeaks (Boitempo, 2015).

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

C.Poivre

- 2019-06-02 12:27:30

Em represália ao pedido de extradição de Julian Assange pelos EUA o WikiLeaks publica a farsa da ida do homem à lua filmada no deserto de Nevada: https://youtu.be/Z3FJ2dhr-aA

- 2019-05-30 22:50:15

Vivemos numa Baixa Idade Média cuja constatação é ofuscada pelo excesso de "luzes" artificiais... Assange, Chelsea Manning e Lula, três simbó[email protected] [email protected] do Estado Terrorista dos USA, que não suscitam dos "progressistas" nada mais que palavras de boas intenções em protestos impotentes. Tirando pessoas próximas do Assange que fazem manifestações na Austrália e em outros países, onde mais a cidadania global menciona a barbárie da tortura a que ele vem sendo submetido para além das estupefacientes redes sociais digitais? Estamos [email protected] racionalizando a barbárie faz tempo, e o alerta do seu Wikileaks sobre a institucionalização disso não tem sido suficiente para nos acordar para o fato de que ainda que não sejamos pessoalmente atingidos - nossa insignificância nos protege -, um mundo que teme, aprisiona e tortura a liberdade civil de divulgar crimes do Estado-Capital não é seguro nem habitável para ninguém, onde todos os que calamos nos tornamos cúmplices. Mas é mais divertido e "seguro" ser ativista da Netflix, conhecer e pautar suas reflexões por séries e enlatados e não pelos heróis e heroínas da vida real cuja luta e coragem não cabem na rebeldia calculada em frames teleinvasivos. Para Assange, Chelsea e Lula, e [email protected] @s que não têm medo de enfrentar o Império da estupidez em todas as suas disformas. First we take Manhattan by R.E.M. (música do grande Leonard Cohen, músico e escritor raro) https://www.youtube.com/watch?v=g9PrGQAE8Mo Leonard Cohen - First We Take Manhattan https://www.youtube.com/watch?v=JTTC_fD598A A estrutura que Assange ameaça com seu trabalho não é apenas o Estado de Vigilância, mas a quem este serve: o capitalismo; o que seria dele sem as massas hipnotizadas e mantidas obedientes, de maneira autofágica e desempoderada, a seu sistema de desamor e destruição? Nat King Cole - "SMILE", / Charles Chaplin (que também foi vítima da perseguição comunistofóbica do governo dos USA junto ao Reino Unido; mundinho e gentinha pequena, moinhos de sonhos e de gente que devem ser enfrentados, de novo e de novo...) https://www.youtube.com/watch?v=zwLD8Bq29Nw Como a vida é um presente que deve ser celebrado, agradecido, aproveitado, reconhecido e festejado, obras de artistas para acordar nosso espírito juvenil-mente questionador, desobediente, rebelde e cheio de ternura (em Portugal costumam usar a palavra ternurento, que acho uma graça, rs). Onde anda Che além das camisetas e bonés? (https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2012/02/120217_eua_chaplin_arquivos_dg) CGI Animated Short Film: "Scrambled" by Polder Animation | CGMeetup (a prova de que TUDO que fazemos na internet é controlado pelos algoritmos...; fiz um comentário outro dia com situação parecida e bum, me aparece na lista de sugestões do Tube este vídeo... sorria, você está sendo espionado, rs) https://www.youtube.com/watch?v=9JBNmGlEdLY Marisa Monte, Laurie Anderson - Enquanto Isso https://www.youtube.com/watch?v=ydcgP8lGO80 Marisa Monte - Para Ver As Meninas https://www.youtube.com/watch?v=qRZ_GStnku4 E porque dança é a festa do corpo Old Movie Stars Dance to Uptown Funk (ative a legenda para ver os títulos dos filmes) https://www.youtube.com/watch?v=M1F0lBnsnkE Vamos sapatear na cara do capitalismo. Revolução Ecológica, Pacifista e Socialista. Yeah! "Don't believe me, just watch", rs. O que temos a temer e a perder? Coragem, povo. Sampa/SP, 30/05/2019 - 22:50

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador