A explosão de importação de armas pelo Brasil, por Luis Nassif

O aumento começa em 2019 e se acelera até 2021.

De abril de 2018 a abril de 2022, a importação de armas e munições aumentou 145.3%. Obviamente não entra nessa conta o contrabando, nem os sistemas de fabricação de armas com impressoras.

O aumento começa em 2019 e se acelera até 2021.

O maior fornecedor é a França, seguido pelos Estados Unidos.

No período, o maior crescimento de vendas foi dos Estados Unidos, com 485% em relação a abril de 2018.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador