Xadrez do desmanche nacional

Atualizado às 12:30

Se algum historiador ou cientista político quiser um estudo de caso porque países seguidamente perdem as janelas de oportunidade abertas pela história, debruce-se sobre o Brasil.

Durante um breve período de tempo o país conquistou avanços inéditos. Avançou nas formas de participação popular nas políticas públicas, definiu uma nova estratégia diplomática, inovou em políticas sociais, industriais, na diplomacia comercial.

No período Dilma foram abandonadas várias dessas iniciativas. Faltava à presidente dimensão política para entender o alcance tanto da diplomacia quanto das formas de participação.

Deixou de lado, mas não desmontou as políticas recebidas. Esta é a diferença central em relação ao interino Michel Temer.

Mesmo sendo interino, o governo Temer está promovendo o maior desmanche de políticas públicas da história. É uma nuvem de gafanhotos avançando sobre qualquer grama à vista, em uma demonstração tão ostensiva de despreparo e prepotência que lembra as mais atrasadas republiquetas latino-americanas.

A montagem de políticas públicas é trabalho de ourivesaria. Envolve segmentos sociais e econômicos, definição de práticas, consolidação de valores, de conceitos, abertura de canais de participação. Foi graças a esse trabalho pertinaz que o país manteve a continuidade nas políticas de saúde, com a apropriação da pasta por sanitaristas a partir da Constituinte; que avançou na educação, na diplomacia, graças à continuidade de sucessivos governos.

De repente, entra um novo governo que se aboleta no poder e não dispõe de quadros minimamente preparados sequer para entender os pontos centrais de cada área.

Nem o Ministério do governo Sarney conseguiu acumular tal dose de ignorância bruta. Ministros da Educação sem um pingo de conhecimento sobre a área; chanceler totalmente jejuno em questões diplomáticas; Ministro da Casa Civil empenhado em destruir qualquer organização que tenha o cheiro do governo anterior.

Desmanche na Educação

O Fórum Nacional de Educação (FNE) foi um enorme avanço em políticas públicas. Junta representantes de todos os setores, de sindicatos de professores a ONGs do setor privado. Logrou uma mobilização ampla na Conferência Nacional de Educação de 2010, mais de 800 mil pessoas definindo um conjunto de metas em todas as áreas da educação.

Leia também:  A queda expressiva no saldo comercial brasileiro, por Luis Nassif

Mal chegou ao cargo, o novo Ministro da Educação Mendonça Filho mandou demitir todos os funcionários da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) e oito da Secretaria Executiva.

Nem se preocupou em saber para quê servia a Secretaria, qual a relevância do FNE. De uma penada, desmontou uma estrutura central para os avanços da educação brasileira.

Fez mais. Hoje em dia há um trabalho grandioso de educação inclusiva, que colocou na rede pública cerca de 800 mil alunos com alguma forma de deficiência. Mendonça acaba de demitir todo o departamento que cuidava disso e anunciar a volta das crianças para o redil das APAEs (Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais), cuja Federação se transformou em um enorme sorvedouro de dinheiro público e cuja pedagogia (com exceção de poucas APAEs, como a de São  Paulo) foi condenada nos principais fóruns pedagógicos internacionais.

Na reunião com Eduardo Barboza, o líder da Federação, Mendonça assegurou que “agora o MEC voltará a ser de vocês”. Ao longo da última década, a Federação das APAES tornou-se o maior sorvedouro de verbas públicas não fiscalizadas, praticando a antipedagógico do confinamento de crianças com deficiência.

Correção: A nova Secretaria de Pessoas com Deficiência, Ivana Farina, é defensora da educação inclusiva e técnica bastante conceituada junto ao movimento.

Desmanche na diplomacia

Levou anos para que a diplomacia brasileira assumisse um protagonismo maior no cenário global. Foram décadas de trabalho profícuo, de montagem de alianças no cipoal sutil e sofisticado da diplomacia internacional, onde entram as ligações com os países vizinhos, as relações com os Estados Unidos, as estratégias para consolidar o papel do Brasil no mundo, nas instituições multilaterais, e a maneira a aproveitar da melhor forma possível esses avanços diplomáticos.

Nos últimos anos, o país logrou colocar um representante na OMC (Organização Mundial do Comércio), outro na UNCTAD, na crise de 2008 liderou blocos relevantes, o G20, os países exportadores agrícolas, os BRICs. Enfim, ganhou uma dimensão e um protagonismo que não se via desde a Operação Panamericana, no governo JK.

Aí José Serra assume a chancelaria. Criticava-se muito em Dilma o voluntarismo, a maneira de interferir e travar temas sobre os quais não tinha nenhum conhecimento mais aprofundado. Perto de Serra, Dilma é um poço de racionalidade e flexibilidade.

Leia também:  Bolsonaro ironiza golpe do Estado durante Cúpula do Mercosul

Para se mostrar decidido, Serra toma qualquer decisão que passe à sua frente, mesmo sem ter a menor ideia sobre as consequências. Faltam-lhe conhecimentos básicos sobre diplomacia e, menos ainda, sobre estratégias diplomáticas.

Passou a tocar diplomacia de ouvido, repetindo bordões sobre acordos bilaterais, sem entender que a própria posição do país nos organismos multilaterais fortaleceria sua posição nas negociações bilaterais.

Bastou o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, chamar sua atenção para a possibilidade de atuar nas duas frentes, para Serra pegar a borduna e bater na mesa, como um punk de periferia. Na mini reunião ministerial da OMC, acusou a instituição de enfrentar o imobilismo, falhar em derrubar os subsídios e barreiras sanitárias e fitossanitárias. E sinalizou que o Brasil poderia “tomar outros caminhos”.

Serra regurgitava impropérios contra a OMC e os jornais divulgavam o fato da China ter-se transformado no maior comprador de carne bovina brasileira. Motivo, o extenso trabalho de derrubada das barreiras fitossanitárias empreendido pelo governo Dilma, através da Ministra da Agricultura Kátia Abreu. E não apenas na China, mas em todo o mundo.

Enquanto Serra submetia os demais ministros presentes ao encontro a um esforço ingente para disfarçar o choque com tal demonstração de ignorância, nos bastidores seus assessores diziam para os jornalistas não levar a sério a bazófia: não haveria hipótese de desligamento da OMC. Vai discutir subsídio agrícola onde? Na Mooca? No Ceasa?

Não apenas isso. Não conseguiu entender a importância da África para o país, o espaço que se abre para o agronegócio e para as construtoras brasileiras.

Desmanche na EBC

A maneira como o Ministro-Chefe da Casa Civil Eliseu Padilha investiu contra a EBC é a demonstração cabal de que a lei… ora a lei.

Leia também:  Presidente da Câmara nos EUA da aval para o texto de acusação contra Trump

Graças ao Ministro Dias Toffoli, a lei foi restabelecida. E é surpreendente a maneira como foi recebido o voto de Toffoli. Em qualquer circunstância, seria mais do que óbvio, visto que o interino recorreu a uma Medida Provisória para intervir em uma fundação cuja autonomia é garantida por lei.

Mas os tempos são tão bicudos, é tão precário o conceito de segurança jurídica, que a decisão de Toffoli configurou-se um ato de coragem e a primeira prova da independência do Supremo em relação ao governo interino.

No final do dia, corriam os boatos que, em represália, Padilha faria Temer encaminhar um projeto de lei propondo a extinção da EBC.

A segurança jurídica

A desenvoltura com que o governo interino se lançou na missão de destruir tudo o que lembrasse o governo de fato é a demonstração mais cabal da insegurança jurídica do país e da anomia absoluta do Supremo.

O novo normal jurídico criou um arremedo de civilização, um retrocesso como não se imaginaria alguns anos atrás.

1.     Tira-se uma presidente da República por questões orçamentárias, atropelando tudo o que é previsto na Constituição.

2.     Um interino assume e desmonta toda uma estrutura pública sem ao menos se ter a certeza de que permanecerá além dos 180 dias do interinato.

3.     Procuradores e delegados transformam os inquéritos em julgamentos políticos, selecionando as vítimas e vazando informações antes mesmo que a defesa dos acusados seja comunicada.

4.     Um Ministro do Supremo – Gilmar Mendes – manifesta diuturnamente suas preferências políticas, decide de acordo com suas convicções políticas, sem ao menos manter a congruência de seus próprios votos, e nada ocorre. Não é declarado suspeito.

Não tem como evitar um profundo sentimento de vergonha quando se observa a que foram reduzidas as instituições brasileiras.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

100 comentários

  1. Muito boa essa série xadrez.

    Muito boa essa série xadrez. Deveria transformar-se em livro já que é um registro histórico da conjuntura política que envolve o governo Dilma, de sua reeleição ao interinato de Michel Temer.

        • Num pedaço do Brasil entre

          Num pedaço do Brasil entre norte de Goiás e oeste da Bahia o povo chama assombração, fantasma, de “leivosia”. É muito engraçado as pessoas dizerem “de repente apareceu uma leivosia”, kkk. Nos dicionários a palavra “aleivosia” significa “traição”, “difamação”. Deve ter a ver nesse caso: Assombração – Leivosia – Traição do Golpe.

  2. Desmontou a Previdência

    Desmontou a Previdência também, nem Ministério a pasta tem mais, sinceramente não tem como não se revoltar com este tipo de aliança com o PMDB. Colocar aquela coisa peçonhenta de vice foi demais.

    Duas desgraças do regime de 64 que seguem intocáveis, Rede Globo e PMDB.

  3. Imaginava que haveria uma troca

    de nomes, de diretrizes próprias de um novo governo, mas o que acabo de ler é estarrecedor.
    Principalmente na área de educação.
    E o pior, Nassif, é que nos passa uma sensação de que não se pode nem gritar. Não há quem nos ouça.

    Muito bom esta análise.

  4. Sem comentários sobre o

    Sem comentários sobre o desastre que é o governo do usurpador, logo em seus primeiros dias. Os exemplos citados já mostram o tamanho da catástrofe: Serra na diplomacia (!), Mendonça na educação e o outro lá na casa civil são como touros numa loja de cristais. E tem todo o resto, como o lombrosiano na justiça (!). E o pior legislativo da história, em muitos anos. Etc.

    Como o Supremo só se apequenou até agora, teremos tempos difíceis pela frente.

  5. XVIII Brumário

    Nassif,

    Se o impedimento do Collor (que já personalisava a figura do bobo da corte) foi trágica, temos agora a farsa.

    A cultura foi entregue para um cidadão que sequer tenta parecer um intelectual ou coisa do gênero e recebe em seu gabinete, para estreia de seu mandato um ator pornô. Ninguém entende a razão da escolha. Seria religiosa? 

    Aparece o Serra, que costuma encarnar a face da consternação atenta e blasé, mas que todo o mundo (mesmo o pessoal do PSDB) sabe que não fala cré-com-lé. A missão do Serra é prestar serviço e até meu gato está careca de saber que o trabalhinho dele é vender (bem baratinho) o pré-sal.

    Enquanto isso, Temer se esconde da mídia. É de pasmar qualquer um ver o presidente provisório tão empenhado em mudar o ministério inteiro e toda a ordem do universo sem se explicar uma vez sequer em rede nacional. Medo das panelas? Não! É medo das ruas mesmo. O sujeito dispensa as necessárias justificativas ao povo que não o elegeu. Esse é o ponto.

    Nessa altura da sequencia do barbarismo, é preciso censurar a única imprensa televisiva que resta como opção à televisão já cooptada.

    Dois ministros pedem demissão em 19 dias por evidências de corrupção. Nenhum imediatamente afastado pelo interino. Espantosamente, a Folha de SP e a Globo parecem conspirar contra mesmo o governo provisório que vêm incentivando, promovendo, enaltecendo e descaradamente defendendo há tempos. 

    Aí, Gilmar Mendes, Toffoli e Joaquim Barbosa percebem que o barco está afundando e reslvem mudar de rota, ao menos por enquanto.

    Isso tudo parece muito com 64: nenhum golpista tinha pensado no que, exatamente, se deveria fazer no dia seguinte e foi então que começaram a brigar entre si.

  6. NASSIF TEVE E NÃO TEVE DÓ

    Poxa, Nassif não teve dó:

    >> não haveria hipótese de desligamento da OMC. Vai discutir subsídio agrícola onde? Na Mooca? No Ceasa?

    A ignorância dele sobre direito do comércio internacional impressiona por 2 motivos:

    (1) sua suposta interlocução com a indústria.

    Se bem que se a indústria for o Skaff é capaz de saber menos ainda…

    (2) sempre encheu a boca pra dizer que “fosse presidente ia fazer e acontecer na defesa comercial… ia tirar a matéria do Itamaraty, criar orgão proprio, coisa e tal…”

    Apesar de tudo, Deus ainda é brasileiro. Imagina se tivesse sido presidente.

    O próprio PSDB tem simpatizantes que sao referencia mundial em comercio internacional – esses sim com interlocução na indústria. Mas logico que Serra sabe mais…

    >> Um Ministro do Supremo – Gilmar Mendes – manifesta diuturnamente suas preferências políticas, decide de acordo com suas convicções políticas, sem ao menos manter a congruência de seus próprios votos, e nada ocorre. Não é declarado suspeito.

    Já aqui Nassif teve dó demais.

    Ninguém pode ser declarado suspeito se essa suspeição não é sequer arguida pelas partes. Enquanto o PT – e DILMA a reboque! Alô, Dilma, sai dessa! – continuar aceitando fazer parte do faz de conta, a desfaçatez não tem sequer contraponto.

    Fica difícil exigir vergonha em Gilmar Mendes se nenhum ator institucional ousa apontar o dedo para ele.

    E por quê?

    Porque sabem que haverá uma reação corporativista do STF, que não só vai enterrar a suspeição como vai trucidar quem ousou ver mácula nas vestais encapadas de preto.

    Pergunta:

    Combatendo o bom combate, não tem luta que se perde ganhando?

    Eu mesmo respondo:

    Tem, mas apenas quando o interesse é de longo prazo e não as eleições municipais ali do lado.

    Já ia esquecendo:

    Adorei a colagem. Épica! Tem meu voto para capa do livro “Xadrez…”

    • Já ia esquecendo (2)

      Já ia esquecendo também o desmonte da indústria do petróleo.

      Ontem fiz um segundo post em dois dias sobre as falas de Pedro Parente sobre o que o golpe tem em mente para o setor.

      É de chorar de raiva para quem é brasileiro na alma e nao só no passaporte.

      Olha o lead:

      – Não sobra nada do sonho de desenvolvimento autóctone de uma indústria naval com escala para voos internacionais, de uma siderurgia mais sofisticada, da robótica, da petroquímica e mesmo da indústria petroleira nacional, com ganhos de escala da Petrobras também para voos maiores.

      – Ironia das ironias, sobrou até para os donos do pato amarelo inflável da Paulista. Desta vez vão sim pagar o pato.

      Parente é Serpente: golpe ataca Petrobras e Pré-sal (2)

      Por Romulus

      – O planos das serpentes foi mais detalhado hoje, com a confirmação do ataque ao modelo de exploração do pré-sal, do uso do rombo inflado de 170 bi como álibi para privatizar barato e o anúncio de que também atacarão a política de conteúdo local.

      – Não sobra nada do sonho de desenvolvimento autóctone de uma indústria naval com escala para voos internacionais, de uma siderurgia mais sofisticada, da robótica, da petroquímica e mesmo da indústria petroleira nacional, com ganhos de escala da Petrobras também para voos maiores.

      – Novamente: como que uma empresa cuja emissão de títulos tem mais procura do que aquilo que ofertou recentemente “precisa de capitalização pelo tesouro nacional”? Puro sofisma. Caso a vontade fosse não dispor levianamente do patrimônio da empresa, bastaria, como no passado, lançar mão de uma operação de cessão onerosa.

      – A novidade de hoje é que Pedro Parente (Serpente) é apenas meio maquiavélico: os fins justificam os meios sim, mas a maldade não é feita nem rapidamente nem de uma vez só.

      – Ironia das ironias, sobrou até para os donos do pato amarelo inflável da Paulista. Desta vez vão sim pagar o pato.

      LEIA MAIS »

    • Corporativismo
      A insegurança jurídica do Brasil é o Supremo, que não julga, e quando julga, tira o time de campo.
      Pior, quase todos indicados por Lula e Dilma. Se a emenda da reeleição foi a grande c****a de FHC, a do PT foram as escolhas de ministros do STF.

    • Dançando conforme a música, até a orquestra ir embora …

      Serra, na medida que envelhece, cada vez mais se desespera. Pensa que é um  camaleão, mas é, verdadeiramente, um jumento. Jà foi esquerdíssima, esquerda, centro-esquerda, centro, centro-direita e, agora, é da direita. Nem sabe o que vem a ser neoliberalismo, mas somente adota ou finge que adota porque acha que isso o levaria à presidência, para a qual não tem nem nunca teve preparo. Tão energúmeno que é, pensa mesmo que chega ao Planalto com o apoio da mídia ou do poder econômico. Neste caso, pensa ele, não precisará do PSDB, pois será ungido por Globo e quejandos. Não será! Ninguém confia nele porque o odeiam e o temem. Até o Temer tem seu temor quanto a Serra. Serra continua pulando de um galho pra outro, dançando conforme a música, mas todos sabem quem é ele, o que ele tem ou não tem, quais suas (in)capacidades político-administrativas. Ele já teve tempo o suficiente para se colocar na vitrine e ter seus podres expostos. Seja para o povo, seja para os subterrâneos do poder. Pior: Serra pensa que ainda engana alguém.

      Falando nisso, a mídia, os coxinhas, a classe média ressentida, todos, digo, TODOS, terão que apelar para o Bolsonaro, pois o capital do PSDB se foi. Não há um nome tucano presidenciável ou com chances de conquistar a opinião pública depois da Lava Jato e o Golpeachment ! Nem mesmo o Anastasia, que parecia ter alguma base moral, ou poderia ter a reserva moral exigida para ser candidato de peso, tem qualquer moral ou apelo para chegar à presidência. O PSDB caminha para a extinção, simplesmente, por pertencer apenas à elite paulistana. 

      Isto posto, Deus me livre de ter que escolher entre Marina e Bolsonaro, em um hipotético 2º turno!

      • Deus me livre dessa escolha,

        Deus me livre dessa escolha, mas certamente seria Marina. Mesmo pq dificil Bolsonaro chegar a 50% – ainda!!

        Mas em seguida a saída seria emigração em massa, pq o caos de hoje seria uma passeio no parque diante do que Marina pode  proporcionar.

        E o pior é que ela propria nao ve isso! Do alto da sua gigante bancada de 4 deputados…

        “Golpeachment”… gostei

        Minha contribuição tinha parado em Golperno e Golpinete rs

  7. Alguns jornalistas ajudaram a

    Alguns jornalistas ajudaram a construir a imagem de muitos políticos brasileiros. Por exemplo, no ínicio dos anos 90, FHC e Serra eram apresentados como “futuros grandes estadistas”, como políticos que representavam uma “evolução” no pensamento cepalino, que rompiam “velhas idéias” em favor de “novas idéias”, “indispensável para uma ação modernizadora”. Eram “competentes gerencialmente”, favoráveis a “uma gestão técnica” e resistentes a “política poulistas”, “pirotecnias monetárias” e a “reformas indolores”. Tratavam a maioria dos temas econômicos ou políticos com “reflexões aprofundadas” e estavam cercado de assessores de “alto nível”. Depois da deriva “neoliberal”, do escândalo da compra da reeleição e da política econômica irresponsável da segunda metade do primeiro mandato de FHC, Serra passa a ser visto e ser apresentado com o último baluarte do desenvolvimentismo, a favor da indústria e contra a política de câmbio apreciado, gestor de uma política progressista na área da saúde. Mais tarde ao enfrentar Lula e principalmente depois da disputa presidencial contra Dilma, cai junto com a bolinha de papel esta última máscara progressista de Serra. Aécio, em contraste, passa então a ser visto e apresentado como uma alternativa mais moderada, capaz de um debate e um diálogo mais “construtivo” e “civilizado” com o petismo. Os golpes desferidos por Serra na disputa interna dos tucanos através de dossies e daquele famigerado artigo no Estadão do “Pó para governador” pareciam confirmar essa impressão. Com a disputa entre Dilma e Aécio durante a última eleição esse equivoco também se desfaz, principalmente, após a derrota de Aécio quando este inconformado com sua derrota assume abertamente o discurso golpista. Vinte e poucos anos depois esses mesmos políticos são todos apresentados como “camaleões ideológicos” e “políticos acomodatícios” típicos da política brasileira, “incapazes de participar de debates econômicos”, “com um amplo desconhecimento da macroeconomia”, “vazios”, “superficiais”, “envelhecidos”, “duas caras”, “carbonário”, “pequeno”, “mesquinho”, que utilizam “dossies contra seus adversário”. Não sei o que é pior: os políticos ou aqueles que ajudam a construir a imagem deles. Ambos são muitos ruins e nós não merecemos nem um nem outro.

  8. Uma nuvem de gafanhotos.
    Que

    Uma nuvem de gafanhotos.

    Que desastre,meu Deus. Vamos levar séculos para nos recuperar, se é que vamos conseguir.

    Com toda a dificuldade de Dilma prefiro ela de volta a qualquer ideia de novas eleições. Não haverá em quem votar e o povo não tem sido exatamente sábio em suas escolhas, especialmente para o Congresso.

  9. O desmonte no setor de educação é sintomático

    O desmonte no setor de educação é sintomático. Mostra falta de compromisso com um dos principais fatores para redução de injustiças sociais, aumento da mobilidade social e avanços. Além de ilegítimo, é um governo arcaico e voltado para o atraso, como os coronelistas que compõem o governo de usurpação.

  10. Lutar é uma responsabilidade histórica

    Nesse cenário descrito de forma realista, lutar de todas as formas, todos os dias é uma exigência. O quadro ainda não é irreversível. Sim é muito grave. É uma hora grave, mas não é uma hora que possamos nos abater. Nossa responsabilidade com a história é gigantesca, precisamos vencer, se não vencermos precisamos vender a derrota muito caro, de forma que o inimigo (guardo essa palavra para ocoasições espciais) perca capacidade de avançar em suas pautas.

  11. Casta jurídico-policial

    Com relação à insegurança jurídica, isto já é a regra para a maioria dos brasileiros. O que aconteceu agora é que esta insegurança atingiu os andares de cima. Os dos andares de baixo, já sabem há muito que não existe justiça no Brasil, mas sim juízes que decidem conforme os próprios interesses, promotores que fazem acusações baseados nas próprias crendices e delegados que investigam aquilo que bem entendem. A verdade é que desde de a constituição do 1988 foi se criando uma casta no Brasil composta pelo complexo jurídico-policial que foi progressivamente aumentando seu poder.  O golpe é só a consolidação deste processo e o grande butim foi conseguido há 2 dias com os aumentos salariais estratosféricos. Não é a toa que foi o temer o escolhido para ser o presidente da casta golpista. Ele tem origem na principal escola de formação desta casta, a faculdade de direito da USP, e tem ligações carnais com as principais lideranças que vem sendo cultivadas desde que foi secretário de segurança de São Paulo. As outras forças que apoiaram o golpe, foram, no meu entender agentes secundário no processo, inclusive o PIG. Alguns, inclusive, vão perder mais do ganhar com este golpe. A FIESP, por exemplo, só vai perder, pois para sustentar a gana patrimonial da casta serão necessário ou mais impostos ou cortes em programas sociais. Como os cortes nos programas sociais serão difíceis, como mostraram as mobilizações ocorridas nas diferentes partes do Brasil, que obrigaram recuos por parte do Presidente golpista, e outras medidas só vão surtir efeitos a médio prazo, como o aumento da idade mínima de aposentadoria. Teremos com certeza mais impostos. A CPMF, por exemplo, vai voltar. 

    No que se refere ao Serra, o homem é um desastre ambulante. É o típico político paulista: arrogante, pré-potente, preconceituoso, misógino e bairrista Por isso já ganhou muitos pleitos em São Paulo, ele representa a identidade do estado. No entanto, quando tenta se projetar no Brasil, ele é rapidamente reconhecido nas suas caracterísitca, e não consegue alçar vôo. Se pensarmos agora numa projeção mundial, veremos que ele não terá a menor chance de conseguir algum feito. Provavelmente só destruirá tudo que foi construido as duras penas até o momento. 

    Por estas e por outras, que o golpe está fadado ao fracasso. 

     

  12. Sempre desconfiei, mas agora

    Sempre desconfiei, mas agora forma-se em mim uma convicção absoluta: tirando grandes e honorosas excessões o Brasil não passa de um país de medíocres. 

  13. o mais grave de todos os

    o mais grave de todos os desmanches produzidos é o da educação. a bancada evangelica em brasilia parece que tomou conta do espaço. e o que ela quer? ensino do criacionismo nas escolas. e excluir todos os conteúdos voltados para as religioes de matriz africana ou indigena…… nas relaçoes exteriores, me parece que o proposito é o de garantir regalias na operação petroleo… o desmanche da petrobras já começou com pedro parente.. nunca vi uma petroleira fazer pouco caso de petroleo….mas estamos no brasil. em qualquer outro não teriam argumentos tão baixos para explicar o inexplicavel…  na segurança juridica estamos na insegurança há muito tempo, com um judiciario que trabalha na base do toma lá da cá… a pauta bomba do governo do temeroso não me deixa mentir. se tivessemos segurança juridica um governo interino nao iria fazer o que faz, pois é interino…o grave é quando um cidadão comum precisa provocar a justiça..

  14. Sobre a participação social,

    Sobre a participação social, havia um projeto, o qual fora detonado por Caiado, Cunha, Renan, Henrique Alves, Jucá e outros golpistas que ai estão, quando  se anunciou a vitória de Dilma nas urnas. Se bem que o povo brasileiro, teleguiado pela Globo, está demonstrando não ter noção de que para o pais continuar como nação soberana não poderia abrir mão da democracia, nossa maior conquista dos útlimos anos. Que obrigação tem Temer para com o povo e o pais se ele(Temer) não passou pelo crivo das urnas: trocar um governo eleito por um usurpador está sendo tratado como algo banal, como trocar de camiseta e tudod bem, o povo está interessado é no Velho Chico, a novela…

    Outubro/2014: Câmara derruba projeto de Dilma que cria plano de participação social

    http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2014/10/camara-derruba-decreto-de-dilma-que-cria-plano-de-participacao-social-6753.html

     

  15. ainda sobre o ministerio da

    ainda sobre o ministerio da relaçoes exteriores: tenho a impressão de que será o pulo do gato do PSDB…

  16. O governo atual é a cara da

    O governo atual é a cara da horda que invadiu as ruas pedindo a cabeça da Dilma, um  bando de velhacos cujo unico objetivo é pilhar o país e entrega-lo aos interesses internacionais, e que ninguem venha dizer que desconhecia o fato, bastava ver quem era  a favor do impeachment, que cada um assuma a sua responsabilidade pelo custo que isso está causando e causará ao país, nessa anãlise faltou aqueles que encobrem todas essas ações predadoras desse novo governo e,ao contrario, vejam só, nos pedem paciencia com as aves de rapina: a midia quadrilheira e corrupta e seus asseclas.

  17. A “gestão” do que não se ama

    Nassif ilustra o desmanche “temerário” do estado brasileiro em diversos aspectos que, durante estes últimos anos tinham sido conduzidos com um claro sentimento de nação, com amor, grandeza e independência. Os exemplos citados são emblemáticos e ilustram a “gestão” de quem apenas olha o Brazil desde Miami. Foi justamente uma atitude de grandeza a aproximação do Brasil nestes últimos anos com os países menores e mais pobres. Temer “o breve” caminha desde um Estado que foi protagonista das suas políticas públicas e soberano na sua relação comercial com o mundo, para um Estado fraco e omisso, submetido ao mercado. Uma “gestão” fria e sem alma de algo que não amam: o Brasil e o seu povo.

  18. O Brasil vem sofrendo a

    O Brasil vem sofrendo a tempestade perfeita = o pior da esquerda representado por Dilma e a parte do pt do Aluísio Aloprado MErcadante e Guido Invertebrado Mantega gerá o buraco por onde entrou o pior da direita. Enfim, se o país sair vivo desta, é sinal que somos fortes. 

  19. O Golpe não tem comando
    Temer sempre foi e sempre será decorativo porque não sabe governar. Não entende que um governo e o presidente são a representação do povo, de um modo amplo, e de um projeto específico escolhido pela maioria.

    O governo do interino não é uma coisa nem outra. É o governo do vale tudo, do cada um por si, do meu pirão primeiro.

    Provavelmente, já percebeu que será derrotado em breve e está tratando de deixar o país ingovernável com desmontes de órgãos essenciais, aumento abusivos de salários para os altos escalões e novas contrações (!!!!) para cargos comissionados (115 mil, de uma só vez, ontem).

  20. A árvore assassinada

    “Esse golpe não é um tradicional, como se uma árvore fosse cortada por um machado. Nesse golpe, a árvore é tomada por parasitas corruptos.” — Dilma Roussef

    No ato do dia 3 de junho de 2016, no centro do Rio de Janeiro, organizado por grupos de defesa dos direitos da mulher.

    O evento contou com a participação de militantes políticos, sindicalistas, artistas e ativistas que ocupam o Palácio Gustavo Capanema desde o dia 16 de maio, em protesto contra o fim do Ministério da Cultura e, mesmo após o retorno da pasta, mantêm a mobilização para se posicionar contra o governo do fantoche Michel Tremer.

     

  21. incrível

    O mais impressionante nesse fim da história do Brasil é que não se ouve das varandas nenhum midiota batedor de penico.

    Os mais velhos que tem ódio ao comunismo e detestam a robalheira (dos outros), a poucos dias exultantes com o fora PT, lutam para manter as suas convicções não desgudando da telinha da rede golpe de televisão sem esquecer da sua dose semanal da revista lixo.

    Já hoje, os outrora abonados, começam a desconfiar que foram miseravelmente enganados ao assistem seus filhos perderem os bons empregos na iniciativa privada. Os comerciantes que achavam estar atingindo o ceu na terra não sabem o porque da queda do faturamento já ruim no último ano e péssimo nos dias de hoje.  

    -Tocaram penico? Pois agora dançem!

  22. Desconfio que Brasil sempre

    Desconfio que Brasil sempre foi a mais atrasada republiqueta latinoamericana. Os governos Lula-Dilma é que foram uma pausa…

  23. Aquela ilustração…

    … da “equipa” do governo uterino do Doutor Temr Lulia, em que D. José I – o pegador discreto da Móoca toma água de latrina num urinol, ilustra bem sua trajetória como chanceler… Ó Tempora!… Ó Mores!…

  24. Sinto falta de uma manifestação dos governadores.

    Aliás, os governadores não muito satisfeitos com o quadro que se apresenta atualmente deveriam é se reunir e falar grosso com esses gafanhotos interinos. 

    Vislumbro até uma solução: simplesmente expulsar São Paulo e Paraná da federação, com os demais 25 estados cuidando do resto. Aí sim, os gafanhotos poderiam mandar em seus “torrões natais”, aplicarem suas políticas como quiserem, enquanto que estes estados remanescentes tratassem de se desenvolver. Provavelmente ocorreria uma emigração maciça destes dois estados.

    Mas, como São Paulo e Paraná não saberiam viver sem o Brasil, em pouquíssimos anos pediriam de joelhos para retornarem à federação. Aí sim, uma das condicionantes poderia ser o enforcamento de todos esses gafanhotos, bem como o pagamento dos prejuízos causados.

  25. Detonando

    Esses golpistas que tomaram o poder estão detonando o BRASIL sem nenhuma piedade, eles são assassinos da sociedade brasileira, se fosse num país sério, com certeza todos eles seriam fuzilados. País sério é harmonia nos três poderes: coisa que falta ao BRASIL no momento. Judiciario covarde, legislativo corrupto e executivo desgovernado.

  26. “É uma nuvem de gafanhotos

    “É uma nuvem de gafanhotos avançando sobre qualquer grama à vista…”

    Esta é apenas uma das pragas bíblicas, outras piores virão.

    Trabalhadores e aposentados, com exceção é claro dos barnabés privilegiados pelo faraó interino, derramarão lágrimas de sangue.  O tempo começa a mudar e as trevas já se prenunciam no horizonte da vida nacional, mas…

     Os antigos costumam dizer que a política é como as nuvens, mudam de uma hora para outra de maneira imprevisível. Assim, esperamos que o faraó Temer I,o breve, seja o mais breve possível e nos poupe da ira Divina.

     No momento estão se achando por cima da carne seca, mas o castigo pode estar vindo a cavalo.

  27. “É uma nuvem de gafanhotos

    “É uma nuvem de gafanhotos avançando sobre qualquer grama à vista”… Há muito eu andava procurando uma imagem para defenir este bando de piratas que abordou e tomou o timão da caravela Brasil, acho esta perfeita. E ela me remete a uma animação Disney: Vida de inseto. Quando as formiguinhas se deram conta de que juntas seriam mais poderosas que os gafanhotos, colocaram os aproveitadores do trabalho alheio pra correr.

  28. Tenho uma outra visão desse enredo

    Tenho uma outra visão desse enredo:

    O PMDB como parte dos governos Lula-Dilma sempre teve seu quinhão financeiro, seja através de nomeações de Ministérios ou do repasse de dinheiro através de mecanismo de corrupção como o propinoduto investigado pela lava-jato

    O PMDB sempre foi um partido, senão com ampla maioria no Congresso, com uma margem de deputados e senadores que faz qualquer governo federal refém de suas exigências – votasse o que você quer e você me dá o que eu quero

    O propinoduto da lava-jato deixou claro que quem recebia as verbas, sejam por doações de campanha ou diretas através do esquema, eram os deputados e senadores de vários partidos para aprovação das emendas no Congresso que definiram o modo Lula de governar, aprovando todas as medidas de combate à fome e à pobreza por um preço.

    Sem o PMDB não se podia governar o país e com o fim dos esquemas e dos repasses corruptos no governo Dilma o Congresso simplesmente deixou de apoiá-la, a retirou do poder, colocou o chefe da gangue e agora dilapida o patrimônio social nacional conquistado a duras penas e com o dinheiro e o suor dos brasileiros que pagaram duas vezes o salário dessas Excelências, o seu salário real e os advindos das diversas falcatruas políticas.*

    Agora o PMDB entende que é a hora e a vez do PSDB e por isso adotou todas as suas medidas anti-sociais e burguesas, pretende forçar a população a adotar o regime e a política de um partido que perdeu as eleições justamente por não saber nem mesmo adnministrar os estados que governa

    Agora é esperar se a população vai engolir o retrocesso social e aí voltaremos às grandes crises financeiras dos anos 80 e 90 ou sua mobilização (da população junto dos movimentros sociais) para impedir esse retrocesso, apoiar todas as investigações da lava-jato e colocar esses safados na cadeia que é pra onde a Justiça já deveria ter mandado esses vagabundos há muito tempo, senão tivesse sido tão omissa.

     

    * E tudo começou com Fernando Henrique Cardoso: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/delator-da-lava-jato-desenterra-emenda-da-reeleicao-no-governo-fhc/

  29. Prefeitos e govenadores

    Do WK. Aliás, os governadores não muito satisfeitos com o quadro que se apresenta atualmente deveriam é se reunir e falar grosso com esses gafanhotos interinos.

    E os prefeitos, Nassif? Como você já mostrou, com as medidas econômicas do governo interino já no ano que vem diminuirão os recursos para a saúde e educação, sem falar na piora da economia em geral, consequência das atitudes do interino até agora. Não sabem, não veem nada? Se não sabem por que alguém não os informa?

    Como vão administrar seus municípios com menos verba, provável  caos econômico, além de cada vez maior insegurança jurídica?

    Se alertados, tanto prefeitos como governadores, ao menos alguns acredito, trabalhariam contra a consumação do golpe. 

  30. pesadelo….

    Acordei de madrugada no pesadelo deste golpe a me privar do sono reparador, a martelar a palavra desmanche de carros naquilo que mais se conhece da crônica policial.

    Achei a oficina Jaburú o lugar certo o valhacouto para quadrilha e o botim o Brasil, carro novo em boas condições de uso manutenção adequada apesar das rodovias precárias.

    O chefe não é mais forte tem bons conhecimentos dos receptadores das peças do carro a serem vendidas. O carro no momento está com todas as peças desmontadas e compradores garantidos, os pagamentos, a forma de, e outros detalhes apesar de claros estão em “segredo de justiça” de polichinelo.

    Agora o Jaburú vai ter uma oficina cheia de desocupados e famintos, o consorcio aumentou com a inclusão dos beatos da bíblia, aqueles da bala, do boi, dos bancos e como dizem os latinos de tudo que é:“oves et boves et universa pecora”, agora não tem mais carro para o desmanche, precisa avançar no que resta.

    O carro se foi, mas ainda existem uns lotes de terra de mata abundante e agua conhecida como Amazônia e que uma ong de nome sugestivo “usa” pretende usar em condomínio e com direto de bonifica removendo ferro manganês ouro prata etc. não pertinentes com o ambiente florestal.

    O Jaburú terá agora um Brasil com estado zero, patrimônio zero, despesas zero com aposentadorias benefício e saúde, um inchaço máximo de funcionários inamovíveis, uma força repressiva maior e mais forte, uma arrecadação incerta sem unidade territorial e identidade, desmanche total, ah sim o Jaburú agora é o nome de um condomínio em um bairro de Miami, o sindico depois de muitas brigas interna foi escolhido em petit comité por um colegiado de notáveis do stf e por sorteio o nome foi de Gilmar Dantas Mendes.

    Era um pesadelo de fim de noite e do sono ou uma profecia?

  31. O Temível

    O Armagedom

    Por incrível que pareça, continuamos assistindo o estarrecedor espetáculos do esmagador avanço dos golpistas, por cima das leis e de tudo, desde as gigantescas e impunes badernas, comandados por vergonhosos conhecidos elementos padrão “cunha”, usando de truculências e forças, só mesmo, dos tempos da ditadura militar. Pior, com as nossas instituições corrompidas e controladas, com o povão sem perceber e compreender nada, nem mesmo, a miséria e o desespero que os espera, para logo mais.

    Assim que concluírem a farsa do impeachment de Dilma/PT, darão imediato início a amplas privatizações das riquíssimas empresas estatais, a preços de bananas, como no governo FHC/PSDB. Concretizando gigantescas transferências de riquezas do Brasil para as mãos dos gringos, em poucos dias, nos leilões de privatizações, encerrado um dos grandes objetivos desse golpe: pilhagem das riquezas alheia. Sideral traição à Pátria.

    Se levarmos em conta o adiantado estado de decadência do sistema capitalista mergulhado em permanente crise desde final de 2007, com um pouco de esforço (não precisa de muito) podemos arriscar, sem muita margem de erro, que dependendo da extensão dessas privatizações (doações), a guerra civil será inevitável por conta dos milhares e milhares de desempregados e de falências que causarão, trazendo a fome e o desespero por todo o Brasil. Se essa tragédia acontece, por certo que assistiremos desembarque de tropas estrangeiras (EUA) em solo brasileiro a pretexto de combater as diversas guerrilhas que surgirão. Será o fim do Brasil. Daí em diante, basta ver o que aconteceu com o Iraque, Líbia e Síria. 

    • odesgoverno Temer É. o ARMAGEDON!!!!!DILMA SUPORTOU COM BRAVURA

      E um assalto verdadeiro ,COVARDE e cínico. de uma CORJA de ENTREGUISTAS. e DESTRUIDORES do BRASIL! !!!!!Deus nos proteja! !!

  32. Eu não culpo Temer e cia

    Eu não culpo Temer e cia pelos fatos que nos sucedem. Todos os que acompanhamos  a história política nacional recente sabíamos que isso iria ocorrer, caso tivessem os associados a Temer e cia a oportunidade de ascender ao poder de fato. Culpados, na verdade, são os que foram omissos e coniventes e que permitiram chegarmos até esse ponto com sua pusilanimidade. O STF encabeça esse grupo. Só para lembrar: está nas mãos de Barroso uma ação do PDT, com pedido de liminar, que liquida toda a reforma administrativa e as trocas de cargos feitas pelo governo interino. O mesmo Barroso, em ação do PT, já havia permitido a Temer fazer o que quisesse como presidente.   Temer e Padilha ontem assumiram explicatamente a conspiração  contra a presidenta eleita, ao tornar claro que fazem a cabala de votos a favor do impedimento no Senado. Só a simples entrevista já é uma assunção de um crime de responsabilidade (conspiração para a derrubada da presidenta eleita). 

    • Parabéns

      Parabéns Sergior, vc foi simples e objetivo. Onde estão os membros dos partidos da neo oposição que não fazem algo? Devem ter juristas renomados que encabecem uma ação ou algo que o valha para com esse triste show de descaso a justiça no Brasil.

      • Sinto muito Saul. Essa coisa

        Sinto muito Saul. Essa coisa toda não vai se resolver com STF, com juízes ou com advogados de qualquer espécie. Todas estas iniciativas se originam na lógica e pelo menos no bom senso. Tem assistido as sessões no Senado Federal? Já viu como a maioria, no voto, passa de trator por cima da Lei Magna, das leis ordinárias e regulamentos, torcendo conceitos e definições até eles porem um palmo de lingua para fora. Viu a sessão de ontem, onde ao José Eduardo Cardoso só restou abandonar a sessão em protesto, por causa das muitas irregularidades? Não adianta, o poder tem ouvidos moucos e a lei só existe para nós pequenos cidadãos! A única saída é revolver merda e povo na rua!  

      • Obrigado pelo comentário, mas

        Obrigado pelo comentário, mas creio que você não entendeu. Ações jurídicas pouco sentido fazem em um contexto no qual o centro do golpe é o alto estamento burocrático do Estado nacional. A garantia da Constituição Federal de 1988  é o povo na rua. Somos nós, povo brasileiro, que devemos lutar para que o Estado Democrático de Direito inscrito na CF88 prevaleça frente ao golpe em andamento. 

  33. o que se vive no Brasil

    Nassif, faltou você incluir aí o nosso espanto diante da desenvoltura dos órgãos de imprensa (Globo, Folha, Estado de SP, Veja….), que decidem o que vão apresentar e como vão se apresentar. Não é possível diante desse cenário deixar de reconhecer que não só não temos segurança jurídica, como o Congresso se tornou um arremedo de interesses escusos, enquanto os ditos empresários procuram se salvar, condenando toda a sociedade ao pior retrocesso. Como é possível que não se faça uma campnha incansável diante do interino, que ao alegar a urgente necessidade de salvar o país, desmonta todas as conquistas por uma suposta economia e agora faz o Congresso aprovar aumentos para tantas carreiras, incluindo aí a Justiça….Temer, o inelegível, é poupado. E o interino da Educação, ao receber Alexandre Frota no seu gabinete e não ser ridicularizado, questionado, ….. Estamos vivendo um cenário que parece apostar no limite da nossa capacidade de acreditar que é possível recolocar o país nos trilhos, sem que se rasgue todos os valores que acreditamos e ajudamos a instaurar. Não há democracia, não há garantia, não há justiça, não há respeito. Só sobra revolta, desespero e indignação.

    • O povo tem que incluir a

      O povo tem que incluir a midia nas manifestações e ir pra cima deles, esse pessoal nos trata como imbecis, que eles aprendam que os tempos atuais não cabe o cabresto dos anos sessenta, que aprendam por bem ou por mal: a midia foi para o tudo ou nada com medo de reversão do golpe, que provem de seu proprio veneno.

  34. Nova secretária nomeada ontem

    Nova secretária nomeada ontem  Fatima Pelaes acusada de desvio de dinheiro. Temer Sexta Feira 13.

  35. é uma vergonha reclamar-mos

    pois a tudo iremos assistir como sempre fizemos. tiram o futuro de nossos filhos e diremos “culpa do PT” e assim seguimos um País fraco pelo seu povo.

    • Política

      Desculpe marcou, mas o povo não é fraco. Tem estado nas ruas em quase todas as capitais do Brasil. Faz o que pode: protesta. Ontem o ato de apoio a predidenta Dilma na Praça XV foi muito bonito. havia cerca de 45.000 pessoas.Ela discursou por 20 minutos e foi ovacionada.

        • Resta saber se vai sobrar algo…

          Vai parar… Resta saber se vai sobrar alguma coisa depois que essa praga de gafanhotos for debelada, ou se vão consumir tudo até o final e depois mudar para Miami.

          • O momento certo

            Será que estão esperando o momento certo Ruy?

            Talvez depois do resultado da votação no Senado, no caso da confirmação do impeachment?

      • Panela de pressão sem válvula de segurança

        Estou começando a achar que é inevitável que essa aventura golpista insana termine em derramamento de sangue.

        O povão, a periferia, está começando a perceber que o GOLPE é contra eles.

        Resta saber se a violência da ditadura que está se formando em torno do GOLPE conseguirá calar o povo ou se a pressão será alta demais e a panela social irá explodir.

        É impresionante como as forças cleptocráticas do GOLPE estão abusando descaradamente. Parecem confiar que a violência policial será suficiente para calar a sociedade.

        Se perderem vão se arrepende amargamente da aventura. Se vencerem não haverá mais um país, só uma colônia de exploração.

  36. Nassif,esse ( des )governo é

    Nassif,esse ( des )governo é de empresários(golpistas) se apoderando e entregando a “coisa pública” a

    seus PARCEIROS,isso está CLARÍSSIMO e precisa SER EXPLICADO mesmo, por isso acho este blog

    na vanguarda da defesa da democracia,Dilma falhou na comunicação em geral e por isso td  acontece,

    precisamos explicar ao povo QUE PEDRA É PEDRA ,mesmo que eles estejam olhando essa pedra!!!!

    Me parece q o povo brasileiro é meio destrutivo a sí mesmo e ñ tem a PERCEPÇÃO CORRETA das coisas!!!

  37. Até tu


    Brutus? A crítica à Presidente Dilma foi sutil, mas certeira… É, ninguém quer mais a búlgara. Eleições já!

    PS: Não sou eu somente que estou dizendo. A falta de apoio/preparo de Dilma está explícito no terceiro parágrafo…

  38. Terceirização do governo do Brasil

    Repito comentário inserido no post “Xadrez de Michel o Breve”

    Li o artigo do Nassif e os diversos comentários.

    Fico com a impressão que :

    a) Novas eleições ou semi-presidencialismo ou semi-parlamentarismo é a aceitação do Golpe;

    b) Que os que deram o golpe e estão no governo não vieram para governar e irão terceirizar o governo;

    c) Dilma ou os golpistas no comando significa o Brasil sem Rumo, sem Norte e sem Estrela.

    Assim, sobra a idéia de desterritorializar o Governo Real do Brasil, para alguma entidade abstrata, do mundo jurídico-internacional-abstrato, com o apoio do que existe de mais sofisticado e eficiênte no mundo da cibernética e das telecomunicações, com o escopo de devolver a estrutura administrativa do Brasil, com suas hierarquias e prioridades. 

    Hoje temos um governo amorfo, sem clareza de objetivos, que parecem querer somente garantir a qualquer preço e custo os privilégios financeiros que nos arruinam, escravizam e empobrecem, mantendo-nos subjulgados e escravizados.

    O Brasil perde com isto no primeiro movimento Soberania, no segundo População e no terceiro e derradeiro Território.

    Resta o Caos.

    • A única saída sensata seria os senadores indecisos votarem contr

      A única saída sensata seria os senadores indecisos votarem contra o impeachment. Essa é a grande agonia nacional, depender de políticos cretinos como Cristovam Buarque e Romário.

  39. Xadrez do desmanche nacional

    Nassif tá inspirado hoje. É sempre BOM, mas esse está “BÓTIMO”. Foi na jugular. 🙂

    Abs. 

  40. Começo a acreditar que realmente o Michel Temer fez um pacto com

    Começo a acreditar que realmente o Michel Temer fez um pacto com o diabo. Antes nem em diabo eu acreditava, agora tenho certeza que ele existe e está ajudando a dupla Cunha-Temer!

  41. Cadê os trolls?

    Estou sentindo a falta do Aliança Liberal e demais trolls golpistas…

    O que eles estão fazendo? Hibernaram? Ou estão em Brasília feito gafanhotos roubando tudo em que conseguem meter a mão?

    Em minha opinião estão é se escondendo de vergonha da merda que fizeram.

    • hahaha,
      os trolls golpistas

      hahaha,

      os trolls golpistas viraram avestruzes e meteram a cabeça num buraco qualquer.

      Snto falta dos paneleiros de Higienópolis e Leblon. Não eram contra a corrupção?

    • eu também

      Eu também sinto falta, mas só um pouquinho!

      Para os amigos coxinhas tenho reenviado as materias e pergunto: è para isso que voces apoiaram o golpe!

      Ninguém se manifesta (devem estar com vergonha!!!)

    • Sei não, Ruy.
      Até duvido que

      Sei não, Ruy.

      Até duvido que tenham alguma vergonha de serem tão tolos. O nível de neurose de guerra fria é alto demais pra isso. Derrubou o PT, PT, PT eles estão “só alegria”; jamais enxergaram qualquer outra coisa na frente.

      Só estão esperando agora acabarem com o Lula e a aniquilação total do PT, PT, PT.

      A nuvem de gafanhotos pode grassar tranquila sobre o que bem entender que se depender desses “trouxinhas” nada acontece. É pra isso que serve essa subideologia do “sinistro projeto de poder petralha”, pra justificar qualquer coisa.

  42. Michel Temer: o Rei sem Poder!

    Michel Temer pertence ao PMDB. O partido do quem der mais cargos e votos eu apoio. Desde 1994 está no Poder sem nunca ser Poder. Acostumou-se a este papel.

    FHC no Poder eu apoio. Lula no Poder eu apoio. Dilma no Poder eu apoio. Depois de 22 anos buscou uma temporada solo, ao invés de estar no Poder resolveu SER Poder.

    Temer inaugurou o tempo em que nada funciona. Nada mais é direito. Nada mais é dever do Estado. E é o cada um por si e Deus contra todos.

    Temer é um Governo feudal, onde o Rei Temer é apenas figura decorativa.

    Cada Ministro é o Dono do seu Feudo.

    O Feudo é composto do Senhor Feudal, o Ministro, e seus vassalos, e o Rei não manda nada, só tem o título honorífico, hoje, com o nome de Presidente.

    Ninguém presta contas ao Rei.

    Temer inaugura a ultramodernidade: o Governo da horizontalidade. Todos mandam ao mesmo tempo e sem nenhuma hierarquia entre o Presidente (apenas o Dono da Faixa Presidencial) e os ministros indicados. O Estado não existe mais. Cada Ministério é uma empresa LTDA. e o lucro é do Dono do Feudo.

    O Dono do Feudo escolhe o que pode ser mais rentável para si e age como um Capitalista da cepa do Capitalista que não gosta de seguir Leis trabalhistas e pagar um salário digno, de dar condições de trabalho salubres e sem risco de periculosidade aos seus vassalos e que burla as legislações ambientais, a Previdência e o Imposto de Renda.

    Quem lhe deu a faixa Presidencial tem o direito de um Feudo. E como foram muitos os apoiadores de sua aventura para ser o Rei sem Trono, ele vive de andar manco, cada um puxa para um lado e ele diz: sim!, como se ele fosse o súdito e não o Rei.

    Mas, o povo já não é mais escravo. E os feudos e seus vassalos são estruturas independentes do povo e do Rei.

    E ai a situação se complica.

    O Rei sem Poder não pode servir a dois senhores e morre a cada dia um pouco mais.

    Diz que vai agradar seus patrocinadores da faixa presidencial e o povo diz: – não! Ele recua. Porém, os feudos não são vassalos de ninguém, e nem povo nem Rei tem voz.

    E, acabamos por ter uma tríade:

    1) Um Rei sem Poder.

    2) Senhores Feudais independentes, que não obedecem ao Rei e ao povo.

    3) E o povo pedindo o que um Rei sem Poder não pode dar.

    Temer é refém de uma teia de aranha, cada uma das patas arranca um pedaço do País, mas não precisa dar satisfação ao cérebro do animal e nem aos que foram comidos.

    Os donos dos feudos são donos de tudo o que abocanharem com sua mordida venenosa.

    O Brasil? Deixa pra lá. 205 milhões de pessoas são capazes de se virar sozinhas.

    E do fundo de sua soberba Temer exclama:

    – Eu me vanglorio de ser coroado Rei! De ter uma Rainha bela, recatada e do lar! Isto me basta!

    • Rei incompetente e covarde

      Acrescentaria que se o Temer soubesse o que fazer e fosse corajoso, talvez tentasse reformar o Brasil como a dona Dilma estava tentando, afinal, os problemas não surgiram hoje e a dinâmica da exploração, como o artigo da lumpen burguezia historia, segue uma lógica secular.

      Na minha opinião, sem a reforma do dinheiro que dá origem à nossa moeda não há como reverter esta situação. Mais ainda, a reforma irá ocorrer, por bem ou por mal, e se no seu lugar surgir um dinheiro que possibilite o desenvolvimento saudável do Brasil, muito melhor.

      Esperar que o Temer compre uma briga destas é piada, assim, melhor a dona Dilma voltar logo.

  43. A globo no comando.

    Nassif, este é um governo “da globo” e dos  interesses atrás dela.

    Eles compraram tudo no país, justiça e etc. Não estão preocupados com votos; desprezam os votos. Estão aí para destruir e depressa. Já que não têm futuro tem pressa, e há muito a ser destruido.

    A globo é a presidenta e o cunha/temer/gilmar/serra é o melhor que ela tem como laranjas.

    A presidenta real é a Dilma com 54 milhões de votos, viu stf(?), e fez um belo governo. A prova é o tudo que os bandidos têm que destruir: é muita coisa. 

    A grande questão é como este pessoal que anda de gravatinhas e capas e se julga importante trocou seu prestígio de serem atoridades de uma potência planetária para se ofereceram à chacota internacional de terem patrocinados este desastre e sujeira e tranformado o país em republiqueta da bananas. Incompreeensível.

    • Será?

      A tendência do novo governo Dilma seria uma inclinação para a esquerda com apoio daqueles que teriam apoiado e resistido com bravura. Isto nos levaria a uma economia com menos juros, mas distributiva e penalisando mais o capital. 

      Se Dilma definisse antecipadamente seus propósitos, os golpitas de 55 votos pularima para 60 votos mole, mole. 

      A política é uma arte em que a sinceridade às vezes não é uma boa arma a se empunhar. 

       

    • O que fará Dilma caso volte

      Voltará sim, comas graças de Deus!! O Brasil precisa mais dela do que ela do Brasil. Atualmente é nossa grande líder. E quem conhece o caminho, nunca se perde, mesmo afastado dele. Ficará evidente que ela no ínicio governará sem o legislativo, mas tocará os projetos estruturantes e os mais urgentes até o final do ano.Nesse exercicio não haverá tempo para reformas.E a questão crucial será necessária a capitalização dos juros através de emissão de títulos públicos e essa sobra será destinada a reconstruir aquilo que está sendo desmontado.

  44. A extinção da SECADI e o desmanche na Educação

    DE SURPRESA

    Mendonça Filho exonera 31 assessores do MEC e esvazia Fórum Nacional de Educação

    Para coordenador do Fórum, que articula ações como as do Plano Nacional de Educação com estados e municípios, objetivo é atingir participação socialpor Cida de Oliveira, da RBA publicado 02/06/2016 19:45 WILSON DIAS/ABR/FOTOS PÚBLICAS

    Mendonça Filho, que recebeu Alexandre Frota, quer inviabilizar o Plano Nacional de Educação

    São Paulo – Sem aviso prévio, o ministro da Educação, Mendonça Filho, exonerou ontem (1º) 31 assessores técnicos, sendo 23 ligados à Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) e oito, à Secretaria Executiva da pasta. A lista de servidores desligados foi publicada na edição de hoje (2) do Diário Oficial da União.

    As exonerações afetam sobretudo as atividades do Fórum Nacional de Educação (FNE), instância criada a partir de deliberação da Conferência Nacional de Educação (Conae) de 2010, como objetivo de mediar a interlocução e promover a participação e controle social, seja no processo de concepção, implementação e avaliação da política nacional de educação, no acompanhamento da tramitação de projetos legislativos referentes às políticas para o setor e na avaliação dos impactos da implementação do Plano Nacional de Educação (PNE), entre outros.

    “Ficamos sem equipe de trabalho”, lamenta o coordenador do FNE Heleno Araújo, representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) no órgão. De acordo com ele, a atuação dos servidores vinha sendo prejudicada com a negativa de providências por parte da Secretaria Executiva do MEC, à qual está vinculada.

    “Não vínhamos mais conseguindo sequer encaminhar as solicitações de convites para o trabalho de articulação dos planos de Educação de estados e municípios. No dia 31, fomos pedir, formalmente, para que esses encaminhamentos fossem providenciados. E ontem soubemos que a toda a equipe seria exonerada”, conta Araújo.

    Para o coordenador, é mais um golpe contra o processo de construção da participação social nas políticas educacionais e ameaça à implementação do PNE. “Quando se tira a sociedade da participação e se recebe setores conservadores, representados pelo ator Alexandre Frota, por exemplo, o sinal é de retrocesso”.

    Outro perigo, segundo ele, é o apoio da atual gestão do MEC a projetos que representam processos de cerceamento da prática docente, de criminalização da promoção e reflexão sobre os direitos humanos por parte de setores que considera fundamentalistas. “É o caso de iniciativas como a chamada Escola Sem Partidoou Escola Livre, contrárias ao livre pensamento, à liberdade de expressão e reconhecimento das diversidades nos espaços educativos.”

    Professor do Centro de Estudos Avançados e Multidisciplinares da Universidade Federal de Brasília (UnB), Murilo Camargo é um dos exonerados. Em sua página no Facebook, ele desabafou: “Encabecei a lista dos exonerados hoje! Estou feliz por estar do lado certo e, ao mesmo tempo, triste por ver o início do desmonte da Secadi com a exoneração de quase metade de seu quadro em uma única canetada. Volto para a UnB e, de lá, continuaremos lutando pela EJA, pela diversidade e inclusão na educação!”

     

     

  45.  
    esse desgoverno é uma

     

    esse desgoverno é uma vergonha abomimável….

    imagine quando sairem outras maldades da  caixa de pandora…

    a grande mídia já inverteu o processo narrativo…

    agora, ao invés de maldizer tudo que provenha

    do governo, diz num título – “xô, pessimistas”…

     

  46. Desmanche nacional

    Nassif

    Não existe Nação para esses apatridas. Portanto para eles não tem sentido falar em DESMANCHE.

    Na realidade o que esta acontecendo é divisão do pré-sal, entre eles. O que vier além do pré-sal, será para aperitivos. Certamente haverá enxurradas de dolares no país, para viverem luxuosamente, em um País miseravel. O FUTURO, bem  o futuro ” não vem ao caso “. As gerações  futuras ……

  47. Leitura de momento

    Nassif,

    Preste mais atenção na distribuição de Ministérios. Por pressão de delegados da PF e procuradores do MPF, Temer teve que indicar o PSDB (de SP) para o Ministério da Justiça – garantindo-se a manutenção do diretor geral da PF e da estrutura por trás da Lava-Jato.

    Os grampos divulgados logo a tomada de poder pelo novo grupo político mostram a intenção de se manter o ambiente de instabilidade institucional. Isso porque é sob esse ambiente que diversos interesses podem ser adiantadas e aprovadas no Congresso. A questão do petróleo é uma delas (sem dúvida a mais importante, mas o Brasil ignora o que o Pré-Sal representa).

    Institucionalmente, o país fracassou.

     

  48. o desmanche da farsa

    a medida que o golpe se desmascara, o governo Frankenstein se desmancha.

    embora o afastamento de Dilma ainda não seja definitivo, o governo usurpador ignora seu caráter de interinidade, em mais uma aberração política, e jurídica, do show de horrores gerado pelo golpe de estado em curso no país.

    vinda dos grotões de um grotesco modelo representativo, uma horda fisiológica, eleita pela promíscua coalizão do quociente partidário com o financiamento empresarial, abocanha com voracidade a máquina pública (link).

    com os véus no chão, surge a horrenda face da lumpen burguesia brasileira (link). escravagista e colonial. anti Nação e anti Povo. servil aos interesses externos, mas rosnando para as demandas internas. vulgar porque nunca foi original, mas original em sua vulgaridade. intimidada pela crise mundial, mas dela desfrutando. sem criatividade, em nenhum sentido, plagiária em todos os sentidos. (link)

    este governo Temer representa um setor dominante parasitário e degradado, jamais envergonhado de ser o entrelaçamento entre o “arcaico” e o “moderno”, este nó interditando o avanço do país para o desenvolvimento com inclusão social.

    existe algum futuro para o Brasil sob a aliança PSBD/PMDB? entre os ex capitães de indústria paulistanos e os neo coronéis do agronegócio? entre os refinados gestores de fundos de investimento e os operadores da teologia da prosperidade?

    o Povo sem Medo faz girar a roda da história e Dilma ressurge de si mesma.

    já não mais comprimido entre as estreitas margens do lulismo, o rio revolto da política inunda os espaços públicos: a multidão ocupa as ruas, as praças e a web.

    sem liderança e sem partido, é o Povo sem Medo a principal resistência ao golpe. enquanto as instituições se desintegram, um imenso, heterogêneo e descentralizado movimento nasce como embrião de um novo Brasil, fundado num pacto social emanado das bases da sociedade.

    como se enfim liberta do peso de um emaranhado de correntes que a aprisionavam, Dilma parece ressurgir de si mesma. agora altiva, simpática e até surpreendentemente carismática, Dilma vem cumprindo com êxito uma bem calculada e coordenada agenda de exposições públicas. (link)

    enquanto os usurpadores promovem o desmanche nacional, um outro Brasil se ergue da resistência ao golpe. o Brasil & o Brasil colidem brutalmente. o dragão e a fênix se enfrentam em pleno vôo.

    .

    • arkx excelente comentário

      Obrigado pelos links arkx, o artigo sobre Lumpen Burguesia, apesar de longo e árido é capital para formar-mos um juízo do que está se passando no mundo, na américa e no Brasil.

      Sua imagem de colisão e luta da fênix com o dragão apesar de violenta vai contra o espírito catastrofista que parece dominar atualmente, é a minha impressão também, pois sem alguma destruição não surgirá espaço para o novo.

      Serpens, nisi serpentem comederit, non fit draco.

      • serpentes

        – >”Serpens, nisi serpentem comederit, non fit draco.””

        cobra que não come cobra, não se torna dragão. dragão que não devora dragão, não renasce como fênix.

        abraços

        .

  49. Onde estão?

    Onde estão os coxinhas? Os indignados com a corrupção? Os analfabetos políticos? Onde estão?

    Portadores de ignorância política que os capacitou a serem presas fáceis da máfia política-judicial-midiática, os transformando em massa de manobra, teleguiados, bovinos em direção ao matadouro, comprometendo irremediavelmente o futuro da nação e o seu próprio futuro. Comportamento irracional de rendição e autodestruição.

    Espero que em algum momento a consciência lhes pese, o arrependimento os abata impiedosamente, a lição seja amargamente aprendida, e jamais esqueçam que prestaram inestimável contribuição para a construção de uma parte lamentável de nossa história, de suas próprias vidas.

  50. melhor seria o meu desejo

    melhor seria o meu desejo sobre um título possível –

     os golpistas no seu habitat que deveria ser natural ,

    não o o jogo, o xadrez. ver o sol nascer quadrado…

  51. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome