Aliados do governo Bolsonaro receberam mais cloroquina

80% dos 1,3 milhão de comprimidos repassados pelo Ministério da Saúde foram enviados a prefeituras e governos alinhados com o Planalto

Jornal GGN – A divulgação de diversos estudos científicos mostrando que a cloroquina era ineficiente contra a covid-19 não foi suficiente para o governo de Jair Bolsonaro desistir de distribuir o medicamento com tal finalidade.

Levantamento divulgado pelo jornal O Globo, a partir de dados do Localiza SUS, mostra que 1,5 milhão de comprimidos de cloroquina foram devolvidos pelos estados brasileiros no período de setembro a janeiro. No mesmo período, mais 1,3 milhão de comprimidos foram enviados pelo governo Bolsonaro, sendo 80% para aliados.

A gestão do general Eduardo Pazuello manteve o envio de medicamentos mesmo depois que entidades como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos já desaconselhavam o uso da cloroquina no tratamento contra o coronavírus. Em paralelo a isso, o governo levou sete meses para assinar o contrato de compra de vacinas da Pfizer, mesmo após as sucessivas ofertas da farmacêutica.

Dentre os estados que apresentam gestões alinhadas com Bolsonaro, Minas Gerais, Santa Catarina, Amazonas e Roraima respondem por metade (646 mil) dos comprimidos distribuídos desde setembro, e nenhum deles informou ter devolvido os medicamentos mesmo após a comprovação de sua ineficácia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome