O país que não detecta o coronavírus, por Victor Pino

Marcado pelo negacionismo do governo Bolsonaro, o Brasil ainda não sabe quantas pessoas estão contagiadas, distribuindo vacinas sem um mapa da doença

Sergio Lima – Poder360

O país que não detecta o coronavírus

por Victor Pino

Estou com Covid! Foi isso que o Jair contou para alguns de seus amigos durante uma conversa fora de casa. Todos os que estavam foram testados e assim puderam fazer quarentena, tratar alguns dos sintomas e principalmente proteger as pessoas que amam.

O quadro acima é um reflexo da ignorância que domina o Alvorada, já que o contaminado não deveria conversar pessoalmente com ninguém e, pelo bem da nação, deveria ser privado da Internet por pelo menos 14 dias.

A diferença do que aconteceu com Jair e seus amigos, a população brasileira não está sendo testada. Em entrevista ao programa Incisivos, o médico sanitarista Gustavo Vecina revelou o Brasil faz aproximadamente 80 mil testes diários para detecção de coronavírus pelo Sistema Único de Saúde (SUS), desses 65.000 são positivos, segundo informações entregues pelo próprio Ministério da Saúde, uma positividade de mais de 80%.

Se Jair se acostumou à ideia de combater as Fake News, agora inundadas de críticas à política negacionista, a população também se acostumou ao abandono. A falta de políticas de apoio em tempos de crise se soma à ausência de transparência do número pessoas testadas.

Uma das principais ferramentas para combater a pandemia causada pelo coronavírus é a massificação da testagem, algo que, ao menos no Brasil, é tratada com muita discrição, em todas as esferas do poder público e ignorada pela grande mídia.

A Índia, novo epicentro de casos confirmados, mantém uma média diária de mais de um milhão de casos suspeitos desde 22 de março. Nos Estados Unidos, onde são detectados cerca de 70 mil casos positivos diariamente, o número de RT-PCRs realizados caiu de mais de 5 milhões em novembro para apenas 900 mil. O Brasil parou de informar o número de testes realizado no dia 20 de setembro*¹.

Há uma esperança e ela atende pelo nome de Comissão Parlamentar de Inquérito, uma ferramenta do poder Legislativo, que só foi criada por uma ordem do poder Judicial, no Supremo Tribunal Federal, para descobrir o que foi e o que deixou de ser realizado no 5° país que mais vacinou… só que conta com apenas 4,5% da população imunizada, ocupando o 49° lugar internacionalmente e que o torna o lugar mais perigoso do mundo para andar nas ruas. *¹ – https://ourworldindata.org/coronavirus

Víctor Pino
Jornalista brasileiro radicado no Chile com experiência em redações como Bandnews, Terra, Época, GGN e Carta Maior. Atualmente é dirigente do Colégio de Periodistas de Chile onde atua como coordenador da equipe de Observadores pelo Direito à Comunicação do sindicato.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora