Secom gastou mais para divulgar “cuidados precoces” do que vacinação

Enquanto divulgação da vacinação contra covid-19 custou R$ 1,2 milhão, “cuidado precoce” consumiu R$ 19,370 milhões em recursos

Reprodução

Jornal GGN – Os gastos em ações publicitárias voltadas à vacinação contra covid-19 representaram 6,2% do total gasto na divulgação dos chamados “cuidados precoces”, segundo dados da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social).

Dados enviados à CPI da Pandemia mostram que, até outubro de 2020, a secretaria de comunicação do governo de Jair Bolsonaro autorizou o empenho de R$ 19,370 milhões em materiais de divulgação do chamado “cuidado precoce” (derivação do atendimento precoce pregado pelo governo federal para incentivar o uso de medicamentos como a cloroquina), que foram veiculados durante o segundo semestre de 2020 e no começo deste ano.

Já as ações voltadas para incentivar a vacinação contra a covid-19 custaram R$ 1,2 milhão. Informações do portal UOL ressaltam que o registro para autorização de uso dos recursos foi efetuado em março deste ano, e o valor não inclui campanhas no âmbito do Ministério da Saúde, que usaram recursos ou meios próprios.

Para efeito de comparação, o volume de recursos direcionados para a divulgação do programa Wi-Fi Brasil, para aumentar o acesso à internet em áreas carentes, chegou a R$ 10 milhões, quase dez vezes o utilizado para divulgar a vacinação contra covid-19.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome