Barroso suspende expulsão de 34 diplomatas venezuelanos

Decisão vale por dez dias – neste período, Bolsonaro e Ministério das Relações Exteriores devem prestar esclarecimentos ao STF

Luis Roberto Barroso, ministro do STF. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu neste sábado (02/05) a ordem por parte do Ministério das Relações Exteriores de expulsão de 34 diplomatas venezuelanos.

Segundo informações do portal G1, a decisão é válida por dez dias e, neste período, Barroso determinou que o presidente Jair Bolsonaro e o Ministério das Relações Exteriores devem prestar esclarecimentos ao STF.

Barroso atendeu a um pedido do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que ingressou com um habeas corpus no STF pedindo a derrubada da ordem do Itamaraty.

O prazo de expulsão dado pelo Itamaraty terminaria neste sábado, e quem continuasse no Brasil perderia os direitos diplomáticos e seria considerado “persona non grata”, perdendo os direitos diplomáticos.

A remoção dos diplomatas venezuelanos foi determinada em março, uma vez que o governo de Jair Bolsonaro defende reconhece Juan Guaidó como chefe de Estado do país vizinho e defende a saída de Nicolás Maduro.

 

Leia Também
Brasil dá prazo ‘improrrogável’ para saída de diplomatas venezuelanos em meio à pandemia

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Parcialidade de Moro é escandalosa. Mais escandaloso só se o STF não a reconhecer", diz procurador Celso Tres

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome