Com tempestade perfeita em formação, Temer pode não terminar mandato

Foto: Lula Marques

Jornal GGN – Impopularidade recorde, crise econômica resolvida lentamente e ao custo da retirada de direitos, greves e desabastecimento em todo o País, dificuldade de concluir as reformas e aprovar projetos urgentes no Congresso, falta de legitimidade reconhecida até pelo adversário Geraldo Alckmin (PSDB), investigações por favorecer setores como o portuário. Michel Temer (MDB) vê se formar em sua direção o que cientista políticos chamam de “tempestade perfeita”, um arranjo que pode ser fatal para qualquer governo.

Segundo reportagem da Folha desta terça (29), soma-se a essa crise a dificuldade que Temer vem tendo no Congresso e os erros na interlocução com outros Poderes. O jornal afirma ter ouvido de ministros do Supremo Tribunal Federal que “o governo subestimou os caminhoneiros” e que, “no caso de o desabastecimento se agravar, há, na visão desses magistrados, o risco de uma revolta de maior proporção, com ameaça ao já cambaleante mandato de Temer.”

Enquanto a crise cresce diariamente, Temer tem enviado representantes para resolver conflitos. Deixou que o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, fosse o responsável por conversar com os ministros do STF. Na Câmara, não teria procurado pessoalmente o presidente Rodrigo Maia (DEM). No Senado, há notícias de que só procuou o comandante da Casa, Eunício de Oliveira (MDB), quando este informou à imprensa que não votaria as demandas dos caminhoneiros tão cedo, pois a pauta está trancada com medidas provisórias.

Enquanto isso, os aliados que ajudaram Temer a derrubar Dilma Rousseff e assumir a cadeira da presidente reeleita em 2014, agora, mudam de lado. O senador Ronaldo Caiado (DEM) é uma das principais vozes da desestabilização do governo atual. “Não é o caminhoneiro, é o brasileiro que não admite a Presidência do Temer”, diz. 

Leia também:  Presidente do PSL critica manifestação pró-Bolsonaro: "é sem sentido", diz Bivar

Neste final de semana, Temer anunciou uma série de medidas para atender aos caminhoneiros com a redução do preço do diesel. Mas a decisão tardia não agradou todos os motoristas que estão parados e a greve não se dissipou totalmente. Há pelo menos 30% dos grevistas iniciais em resistência nas ruas, segundo a Associação Brasileira dos Caminhoneiros.

Com isso, cidades em todo o País continuam sofrendo com falta de gasolina nos postos, atrasos em entregas de insumos em hospitais, falta de alguns produtos perecíveis nos mercados. Um cenário explosivo.

O Painel da Folha divulgou hoje que a queda de Temer foi pauta de “reunião a portas fechadas” no Congresso e que o presidente do Senado teria afastado qualquer apoio a um golpe, alertando que faltam poucos meses para a eleição presidencial. Rodrigo Maia também teria se manifestado esforço para manter a estabilidade.

8 comentários

  1. Ixi, a doença de aldo é sim, contagiosa!

    Meus zeus.

    temer não está ilegítimo porque é incompetente, e sim porque é golpista, logo, qualquer solução para apeá-lo do poder usando os mesmos instrumentos que o colocaram lá (apesar de que seria “justiça poética”) é tão ruim, que nem merece adjetivo.

     

    Mais uma vez, um setor importante da sociedade brasileira, e nela eu incluo gente respeitável (de verdade) e honesta, como Luis Nassif, caem na armadilha de chamar a si a responsabilidade de resolver questão que lhes escapam, não por inapetência a disputa política, mas por serem saídas que não levarão a lugar algum! Ou seja, não são saídas.

    Não compreendem, ou compreendem mal o que está em jogo, e de verdade, ficaram apavoradas com o tanque seco, e algumas prateleiras faltando a dieta vegana.

    A maioria do país continuou onde sempre esteve. Os BRT do RJ (capital) já eram latas de sardinha antes. E mesmo com o locaute, a moçada não foi dispensada do trabalho e teve que se virar!

    O apoio da comunidade e de comerciantes não impediu a exploração e elevação dos preços em ação predatória. Tomate a 20,00 o quilo.

    E nem uma palavra indignada da namariabrega!

    A puliçada e os gorilas de verde trataram os brucutus da estrada a pão-de-ló, faltou pedirem autógrafo.

    E a esquerda dando chilique, sem entender nada, nadica de nada!

     

    Ao invés de tentar reformar uma institucionalidade que não mais se sustenta (e aí isso tem pouco ou nada a ver se é com temer ou com botafogo da presidência, ou como delirou aldo, com “o respeitado ayres, o britto”, rsrs, desculpem, não contive o riso), os setores à esquerda devem se preparar para uma piora do cenário.

    Essa piora pode trazer oportunidades, se houver uma preparação política para esse confronto inevitável.

    A proposta da direita, que ecoa a do aldo e de certa forma, encontra acolhida nesse veículo progressista, é como tapar a rachadura da represa com durepox.

     

    O resumo é o seguinte moçada:

    – Nesse capitalismo precário de periferia, como se rodasse o programa global das finanças 2018.0 em plataforma de PC 486, a política, como a entendemos, deixou de fazer sentido e trazer respostas aos conflitos.

    O pacto recente para redistribuição pelo consumo foi para as cucuias.

    O povão quer Lula para que ele faça o impossível, ou seja, voltar a esse passado.

    Nenhuma força de esquerda ou movimento social vai angariar apoio popular de forma fácil.

    O senso conservador que é histórico e latente (seja aqui, seja na Europa) está atiçado.

    A energia, a água, o esgoto, os hidrocarbonetos (o que resta deles) são a última fronteira de acumulação capitalista, junto com a rede de serviços que orbita essas atividades.

    Na Argentina, a conta de luz já ultrapassou o aluguel.

    Bem vindos ao inferno, e o diabo não é o temer. Ele é só o vampiro, lembrem-se.

  2. Cartas de Pasárgada…

    Se é para surtar, deixa eu chutar a bola também:

    – Já que vamos engolir a isca do golpe dentro do golpe, vamos pelos menos disputar alguma narrativa:

    a) Congelamento de todos os ativos estrangeiros e de estrangeiros em solo nacional, com sequestro desses valores pelo Banco Central;

    b) Fim das negociações em dólar, com chamada urgente dos Brics para conversão dos ativos e títulos em uma nova moeda internacional;

    c) Fechamento de todas as embaixadas estrangeiras no país, que só serão reabertas com o filtro do novo governo;

    d) Nacionalização de TODAS as empresas estrangeiras e/ ou matriz estrangeira, e sequestro de bens privados de TODOS cidadãos dos EUA em solo nacional;

    e) Reestatização de todas as empresas privatizadas;

    f) Fechamento da bolsa de valores e de mercados futuros;

    g) Legalização de todas as posses precárias de imóveis rurais (até os conhecidamente grilados) imóveis urbanos ocupados, etc.

    h) Redefinição da fronteira da Amazônia Legal, com redução da área de preservação, criação de novas fronteiras de exploração agropecuária e de extração vegetal;

    i) Renda mínima de 2.000, 00 por brasileiro que tenha renda familiar de menos de 1/2 SM per capita;

     

     

    No campo político e jurídico:

    I) Fechamento do Congresso, com criação de um governo-colegiado: Três integrantes das FFAA e um civil eleito, como voto de Minerva ao civil eleito nas questões de empate nas decisões.

    II) Fim do habeas corpus por 180 dias e decretação de estado de sítio;

    III) Pena de morte para os crimes de homicídio qualificado e roubo com morte para os reincidentes (tecnicamente reincidentes);

    IV) Porte de armas legalizado para todos os maiores de 35 anos, sem antecendentes;

    V) Fim da proibição a venda e uso de todas as drogas;

    VI) Prisão perpétua para os infratores penais e menores que pratiquem crimes violentos (homicídio e latrocínio) sob efeito de entropencetes, incluindo álcool;

    VII) Dissolução do judiciário, com nova formatação da contratação de juízes e promotores: os de 1º grau, indicados pelos cidadãos das comarcas ou conselhos comunitários, com mandato fixo de 4 anos com umas reeleição apenas; os de 2º grau em diante, por eleição direta de toda população e com mandato fixo e reeleição limitada a uma vez; salários limitados a 4 vezes a média de renda nacional;

    VIII) Foro de prerrogativa a esses juízes e promotores quando no exercício desses mandatos, só serão processados e julgados na suprema corte do país;

    IX) Fim dos governos estaduais, que passam às mãos dos interventores indicados pelo quarteto do governo central.

    No campo estratégico:

    1) Retomada do projeto submarino nuclear brasileiro;

    2) Criação da zona militarizada pan-latinoamérica, com a reunião de forças e recursos militares de todos os países do cone sul;

    3) Alocação de 30% das reservas estrangeiras apreendidas no reaparelhamento das FFAA;

    4) Serviço militar facultativo e profissionalizado, compulsório só em tempos de hostilidades;

    5) Unificação das polícias, fim do cargo de delegado, carreira única e criação do Sistema Único de Segurança, SUSeg, piso nacional, academia nacionalizada;

    6) Chefes de polícia eleitos nas cidades, submetidos aos prefeitos que passam a coordenar a segurança pública;

     

    Bem, devo ter esquecido algo, mas quem imagina que não pensei na reação dos EUA, aí vai:

     

    – Acordo nuclear com a China ou Rússia para instalação de base de mísseis em Alcântara, MA;

    e se não der jeito, prisão de todos os cidadãos dos EUA até que as medidas do Reich Caboclo se estabilizem.

     

    Como eu disse, se é pára surtar, vamos fazer sem medo e com bom humor!

    • E os traidores da pátria?
       

      Nem uma linha para eles?

      Se o nosso judiciário já é um bosque com magistrados concursados, imagine com eleitos.

      Os mais carudos, tipo moro, vão se eleger de primeira e a venda da justiça vai cair junto com a roupa. Vai virar uma putaria.

      Ele só vai favorecer quem votou nele.

      Faz isso não!

      Quanto a fechar o congresso esse tem sido o meu sonho de consumo desde o mandato da Dilma, só que políticos como os nossos são que nem bandidos: morre um, nascem 10.

      Quanto ao serviço militar ele deveria ser obrigatório a todos os cidadãos de baixa renda, de ambos os sexos por pelo menos 3 anos.

      Pensa porquê e depois me fala.

      Sobre interventores.

      Não esquecer que Maluf já foi governador indireto por São Paulo, e das merdas que Sâo Paulo faz essa só será superada pela eleição do Dorian Gray

      Inté!

      Depois eu analiso outras pautas, já que farei parte do conselho do novo governo.

      • Mas é isso…

        Os EUA podem ter um zilhão de defeitos, mas pelo menos, mandam no mundo.

        Então, a lógica de eleição para juiz e promotor não é pretender que sejam isentos por causa dos votos, mas ao contrário, dar comprometimento (político) a ação judicial pela legitimação do mandato, em outras palavras:

        O juiz sempre penderá para o lado das elites locais ou nacionais, mas o que ainda pode mitigar essa tendência é algum constrangimento da origem popular de seu poder.

        Sacanagem vai ter, com concurso ou sem ele, mas ao menos, estabelece algum “controle” pelo poder originário (nós).

        Mas lembre, meu programa do golpe é só uma piad@!

        Parecido com o lobby, se eles têm certeza que vai ter compra de votos pelas corporações, pelos menos que sejam as claras!

        Lá você sabe que está votando na NRA ou no complexo PP (petróleo-pentágono).

  3. Os Coxinhas superestimaram o governo Temer

    Os Coxinhas, entre eles os Caminhoneiros, subestimaram o governo Dilma e superestimaram o governo Temer.

    Que os Coxinhas morram abraçados com o Temer.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome