Mediocridade é pouco…, por Izaías Almada

O ar que respiramos impregnou-se de mediocridade, insensibilidade e deboche para com o ser humano.

Gilbert Garcin

Mediocridade é pouco…

por Izaías Almada

         … para definirmos o que se passa em nosso país nesse momento em que o mundo se vê em dificuldades para resolver gravíssimos problemas na área da saúde e não só.

         Há cinco anos um ar pestilento e impregnado de maldades e banditismo assaltou o poder político no Brasil.

         Golpe, eleições fraudulentas e destruição do país, tudo organizado de fora para dentro, onde o pior do capitalismo deita e rola com a força de um tsunami imoral e repelente, arrastando milhões de cidadãos para o desemprego, a fome a miséria… E a morte!

         Não bastasse a ignorância e a incompetência dos que nos governam desde o ano de 2016, fomos surpreendidos por um, ao que tudo indica, inesgotável número de medíocres, incompetentes e traidores da nacionalidade brasileira.

         O ar que respiramos impregnou-se de mediocridade, insensibilidade e deboche para com o ser humano.

         Chega a ser assustador o número de ameaças aos seus adversários políticos, feitas pelo governo e seus apoiadores.

Ameaças feitas, inclusive, publicamente e até em canais de televisão, num linguajar chulo, insolente, agressivo, transformando o país numa espécie de rinha de briga de galo. Isso, para dizer o menos.

         Aceitar a mediocridade é compactuar com ela.

         Será que estamos nos tornando um país de medíocres ou estamos apenas descobrindo o que está encoberto há 521 anos?

         Isso é o que veremos nos próximos meses…

         Na contramão dessa tristeza, vejam  o vídeo abaixo.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora