Histórias de Cuba

A vida prega peças às ideologias e a Historia brinca com as certezas, com as categorias marxistas e com as simplificações classistas. Enredos de novela ocorrem todos os dias na vida real afrontando a racionalidade que nunca existiu como força motora do ser humano, dominado muito mais pelas emoções do que pelas razões. Veja-se o caso fascinante de Ana Maria Silva Pais, esposa de um diplomata suiço na Embaixada da Suiça em Havana nos anos 60, a mesma Embaixada que cuidava dos interesses dos Estados Unidos em Cuba. A linda moça, refinada, elegante, ja afrancesada pela cultura do marido, conhecida em Havana como Annie da Silva Pais, apaixonou-se não só pela Revolução Cubana como por Che Guevara, depois pelo Comandante do Exercito Rene Vallejo, tambem medico particular de Fidel Castro, depois pelo General Sallas, chefe do Serviço Secreto Cubano, acabou separando do marido mas continuou por um tempo residindo na Embaixada. Situação delicada? Delicadissima, complicada diplomaticamente mas tudo isso não é nada. Annie era filha unica do Major Silva Pais, o todo-poderoso Chefe da PIDE, a policia politica do Governo Salazar, um homem que em Portugal só estava abaixo do Ditador, com quem despachava toda semana.

EssaEssa é uma das muitas e muitas tramas que se desenrolaram à coté da Revolução Cubana, um movimento emblematico no Seculo XX, pelo seu simbolismo idealista, pelo carisma de Fidel, pelo que representou em uma determinada época da Historia da America Latina. A projeção da Revolução Cubana gerou várias situações subsidiarias no Continente e na Africa. O sandinismo que voltou a dominar a Nicaragua é uma emanação do processo cubano. O regime chavista é uma derivada direta dessa Revolução à qual se aproxima mais e mais a cada dia, a ponto de muitos verem a fusão proxima entre Cuba e Venezuela, o novo pais CUBAVEN, Morales na Bolivia é outro filhote do castrismo, assim como o hibrido Rafael Correa, com mestrado nos EUA e atuação anti-americana de almanaque, alem da influencia cubana na Angola descolonizada.

Leia também:  Petrobras radicaliza estratégia para não entregar acordo com os EUA à defesa de Lula

É de tal magnitude a influencia da Revolução Castrista que criou toda uma contra-cultura na America Latina, cada vez mais anacronica porque deslocada no tempo. O regime castrista é absolutamente falido em todos os sentidos. Dir-se-á que tem algumas realizações. São muito poucas relativamente a seu custo historico. Todos os regimes ditatoriais tem algumas realizações. Mussolini fez muita coisa boa na Italia antes da Guerra, inclusive liquidou a Mafia e reorganizou a economia, criou o IRI e a ENI. Hitler construiu magnificas estradas. Stalin criou grandes complexos industriais e tecnologicos. Peron fez a Ciudad de los Ninos e algumas boas realizações industriais. Tudo isso é muito pouco pelo custo macro desses regimes.

Uma comparação mais realista e imaginar como seria Cuba sem Castro , provavelmente seria muito melhor que o Peru, talvez proxima do Chile, porque Cuba sempre teve mais classe média do que os demais paises do Caribe, em 1950 tinha renda per capita igual à Argentina, era quase uma provincia da Espanha, que a governou até 1898. De 1910 a 1955 Cuba foi a maior exportadora de açucar do mundo. Hoje é uma ruina completa em industria, agricultura e infra estrutura, provavelmente seu futuro é uma saida à chinesa do comunismo.

Mas fica o registro dessas interessantes historias paralelas, o caso Annie Silva Pais, que morreu em Havana em 1990 e está lá enterrada no Cemiterio Colon, já gerou um livro, publicado em 2007 e deverá ter um filme, é uma historia para ser contada. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome