Justiça americana congelou US$ 101 milhões para pagar prejudicados pela Telexfree

Do Achei USA

Justiça tem $101 milhões da Telexfree para pagar vítimas
 
Interventor está em processo de ajustar as contas da empresa
 
DA REDAÇÃO, COM TELEGRAM.COM 

A justiça americana informou que congelou $101, 5 milhões das contas bancárias da Telexfree, o valor é cerca de 10% do provável rombo de $1 bilhão causado a investidores. O dinheiro pode ser usado para ressarcir as vítimas da empresa acusada de pirâmide financeira. Acredita-se que a Telexfree, empresa do brasileiro Carlos Wanzeler (foragido) e do americano James M. Merrill (que foi preso e recentemente liberado sob fiança milionária), tenha lesado cerca de 1.1 milhão de pessoas, principalmente brasileiros. 

O interventor, Stephen P. Darr, nomeado pela vara de falência, recebeu na terça-feira (24) autorização do juiz Melvin Hoffman para requerer documentos importantes da Telexfree e empresas associadas. Com esses documentos, Darr poderá averiguar o tamanho do rombo que a empresa causou.
Stephen Darr foi nomeado no dia 6 de junho, mas até terça-feira (24) não tinha autorização para requerer documentos e ter acesso a arquivos dos advogados e contadores da Telexfree. “A empresa fechou, não tem funcionário. Eu não tenho documentos para trabalhar”, reclamou o interventor. 

A decisão do juiz permite que Darr tenha acesso a documentos sigilosos em mãos da PricewaterhouseCoopers LLC, a empresa que fazia a contabilidade da Telexfree; da Alvarez & Marsal North America LLC, contratada pela Telexfree para conselho e reestruturação financeira; Kurtzman Carson Consultants LLC, responsável pela consultoria de falência e da Gordon Silver e Greenberg Traurig LLP, empresa de advocacia. 

Desde que assumiu o caso como interventor nomeado, Sthephen Darr disse que já teve reuniões com integrantes da Comissão de Segurança Cambial e com Procuradoria de Justiça do governo Federal. Ele também ordenou que os escritórios da empresa em Marlborough (MA) fossem fechados, suspendeu o pagamento de aluguel de $6 mil de cada um dos cinco escritórios e autorizou a venda dos móveis em um leilão. 

A Telexfree vendia serviços de telefonia via internet. Autoridades federais alegam que na verdade a empresa atuava no esquema de pirâmide financeira, prometendo pagamentos para os que conseguissem atrair outras pessoas ao esquema. A maioria das pessoas lesadas era de imigrantes.

A Telexfree pediu falência em abril. A Comissão de Segurança Cambial entrou com processo civil contra a empresa e criminal contra os diretores. O sócio-brasileiro Carlos Wanzeler está foragido desde abril e acredita-se que esteja no Espirito Santo, já o sócio-americano, James M. Merril foi preso e liberado depois de hipotecar os bens da família para o pagamento da fiança de $900 mil.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

joaldro

- 2014-07-15 02:32:33

e dizer o que disso????

http://divulgacand2014.tse.jus.br/divulga-cand-2014/eleicao/2014/idEleicao/143/cargo/6/UF/ES/candidato/80000000510

dá uma olhada em quem tá querendo entrar na política ... esse país precisa de uma faxina, uns caras de "bago roxo" pra resolver algumas coisas ,..

joaldro dalla costa

- 2014-06-25 22:56:42

e tem novo processo aberto hoje na Georgia. CONTRA TODOS

fonte patrickpretty.com via 

Nova açao coletiva, desta vez na Corte Federal da Georgia contra a empresa, advogados, sócios, bancos, promotores, divulgadores, e o escambau.

http://bit.ly/1nF8y9n

 

Mais um grande passo ao capítulo 7 (liquidação, fechamento, fim)

Aconselho a ler estes 2  artigos de agora a pouco 
no site behindmlm.com e no Telegram.com 

http://goo.gl/vxpKz4


http://goo.gl/9j6nJp

ao que parece o interventor nao teve acesso a quase nada que precisa ainda e agora estao todos intimados a apresentar tudo por ordem do juiz....

O interventor também informou hoje que vai aliviar 6 mil dolares de alugueis de escritorios da empresa e leiloar todos os móveis e o que tiver neles.

leiam que vale a pena.
 

 

 

Doney

- 2014-06-25 22:43:46

Ainda bem que bloquearam lá,

Ainda bem que bloquearam lá, porque se fosse depender da nossa justiça...

antonio francisco

- 2014-06-25 20:47:13

E no Brasil?

Agora quem defende a Telexfree é Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, diz a Globo:

http://g1.globo.com/economia/noticia/2014/05/fundador-da-telexfree-procurado-pelos-eua-esta-no-es-diz-advogado.html

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2014/05/advogado-da-telexfree-vai-entregar-endereco-de-dono-justica.html

Enquanto isto, no Acre:

http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2014/06/telexfree-apos-um-ano-divulgadores-ainda-aguardam-ressarcimento-no-ac.html

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador