A caso da brasileira na Suiça

Por Josef Borges

Eu moro na Suíça a 8 anos em Oftringen cidade a 50 km de Zurich.

Vejo aqui muitas pessoas falando coisas pelo cotovelo, aqui eu nunca passei por nenhuma situação de constrangimento, tenho um trabalho sou bem trato e respeitado.

Sempre me esforcei para cumprir todos os deveres que o País impõem aos seus cidadãos,e aos estrangeiros que aqui residem,sou bem integrado,domino a língua da região que vivo(alemão)pago os impostos rigorosamente,enfim num País como a Suíça se você está dentro das regras não sofre problema algum.

Minha esposa que é engenheira conseguiu um trabalho em Zurich onde também é bem tratada.

Sobre o caso, qualquer um que visualize as fotos irá perceber que se trata de auto-mutilação. Vejam que agora na Suíça está um frio de lascar, imagino que 3 Neo nazista agarrem uma moça numa estação de trem a leve para um parque cercado de arvores secas, a imobilize, tire a roupa dela(sim porque para se fazer os cortes como foram feitos não daria pra fazer com a roupa) e num frio de -6° façam em poucos minutos e com perfeição cirúrgica(os cortes foram todos na mesma profundidade,superficiais e simétricos) corte e “tatuem” a sigla do partido conservador de direita SPV.

Oras a policia da Suiça com todos os defeitos é uma policia bem treinada, sabe muito bem que a historia contada era uma historia sem nexo.

O resto ficou por conta do pai da moça que exigiu que ela tirasse fotos do corpo e distribuiu a imprensa brasileira que especialista no caso arrastou o governo para o breu.

Leia também:  Brasil respalda imposição de educação religiosa ou moral pelos pais

Resultado disso: os brasileiros de bem que se esforçam para passar uma imagem bonita dos brasileiros, tem agora que pagar a conta de uma irresponsável, não acredito que ela seja doente para mim não passa de uma garota mimada que quando não consegue o que deseja apela para métodos desse tipo, só que dessa vez ela exagerou, eu aconselho contratarem um bom advogado, porque aqui não existe STF como no Brasil, aqui cometeu um erro vai pagar por ele.

Comentário

Fico com o pai: a moça é vítima, ou dos neonazistas (hipótese cada vez mais improvável) ou de distúrbios psíquicos. Não tem vilão nessa história.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

92 comentários

  1. Quando a coisa aperta cada um
    Quando a coisa aperta cada um procurar salvar sua própria pele. Por que concluo isto a ler esta postagem no blog? Vou só transcrever um trecho: “Resultado disso: os brasileiros de bem que se esforçam para passar uma imagem bonita dos brasileiros, tem agora que pagar a conta de uma irresponsável …”

  2. Ao menos um vilão há, Nassif:
    Ao menos um vilão há, Nassif: quem, sem critério e responsabilidade, fez disso uma notícia sensacionalista e a elevou a um incidente diplomático.

  3. LN
    Acho que esse assunto já
    LN
    Acho que esse assunto já se esgotou. Fica a lição para os jornais e para os governantes: calma e caldo de galinha, etc e tal.
    Mudando o assunto, hoje o Janio de Freitas escreveu um artigo que levanta uma lebre que pode cair no colo dos Supremos Ministros: se um criminoso foi condenado em 1a. Instância e lhe tomam os bens (resultados de crimes), pode recorrer para ter os bens de volta, até ser definitivamente (?) condenado no Supremo. Vai ser um Deus-nos-acuda! E os bens já utilizados pela PF nos casos de tráfico? Vão pagar o aluguel dos barcos e aviões? Vem mais um rombo no bolso da viúva, ou seja, no nosso!
    Bom domingo,
    zeh

  4. Nassif,

    Seu comentario está
    Nassif,

    Seu comentario está corretissimo. Nada a acrescentar. De interessante porque mesmo brasileiro há tanto tempo no exteior já captou que o antes digno, honrado, honorífico STF, hoje é motivo de chacota: “…porque aqui não existe STF como no Brasil,” É de lascar.
    Outra coisa: nesses tempos de mídia intensa e exposição total, o presidente do stf ainda não seu conta de que tem que melhorar a imagem pessoal: acabar com aquela cara de sono e cortar o cabelo, de vez em quando, já ajuda. Do jeito que está tá parecendo um chefe politico (coronel) do inicio do seculo passado. Ou não tem assessor com coragem para lhe dar umas dicas ou mulher com liberdade para orientar para melhoria da imagem. É de lascar.

  5. Nassif, discordo em parte,
    Nassif, discordo em parte, com você. O PAI É UM IDIOTA, que já tinha o conseguido o “apadrinhamento da causa” pelos Senadores Roberto Magalhães e do vice de FHC (o nome me fugiu, no momento) ambos de Pernambuco, diante do Itamaraty. MAS O PAI QUERIA MAIS… e encontrou o “GRÁVIDO DO ANO”, NOBLAT, PARA DIFUNDIR E “TORNAR REAL” A BARRIGA JORNALISTICA. Todos sabem que a imprensa não olha com bons olhos a Diplomacia Brasileira, e NOBLAT RESOLVEU “COBRAR MAIS” QUE A INSTITUIÇÃO BRASILEIRA. A moça parece vítima do pai idiota, e do “jornalista” eXpertinho, e GRÁVIDO…”Fico com o pai: a moça é vítima, ou dos neonazistas (hipótese cada vez mais improvável) ou de distúrbios psíquicos. Não tem vilão nessa história.”

  6. “Brasileiros de bem” é uma
    “Brasileiros de bem” é uma expressãozinha infeliz. Põe sob suspeição o mínimo de imparcialidade exigível desse comentário (isso para dizer o mínimo).

  7. Discordo de você, Nassif.
    Discordo de você, Nassif. Essa história tem vilão, sim.
    A nossa imprensa irresponsável mais uma vez criou este imbróglio. Mais uma vez em nome da liberdade de imprensa, deixou o troço (ô) no meio do caminho pra qualquer um pisar e agora cai fora sem dar qualquer satisfação.
    E, só pra acalmar as abelhas, esclareço dsede já que não estou pedindo censura não, mas responsabilização.
    O princípio é simples e aplicável: Por onde eu passo, procuro não sujar. Quando sujo, eu mesmo limpo.

  8. Não precisa ser especialista
    Não precisa ser especialista para ver que o formado “aquadradado” do “S” e das outras letras indicam que foram escritas na perna, de cima para baixo. A profundidade dos cortes, o tempo para sua realização, as condições climáticas e a ausência de gravidez, atestam a gravidade da imprensa tupiniquim, que, quando ataca o governo, o faz mais criteriosamente (dinheiro, como sempre) do que ao avaliar suas fontes no exterior, colocando uma pitada de ufanismo nacionalista estúpido, ainda presa na cantilena da invenção do conceito de nação do século 19.

    Claro, não quis comentar esse aspecto para não crucificar mais a moça. Ontem, no almoço, fiz minha mulher e filhas desenharem o S de cabeça para baixo. Em todos os casos a parte mais larga do S ficou em cima.

  9. Há um vilão, sim!
    E foi
    Há um vilão, sim!
    E foi desmascarado pela imprensa suiça: a imprensa brasileira
    O nível é muito ruim.
    Compram histórias, as mais toscas, sem ouvir a outra parte e quando ouvem, é para deturpar para corroborar a tese.
    Isto, sem falar no viés ideológico. Se puder arrastar o governo junto, melhor ainda.

  10. É uma pena, mas tudo leva a
    É uma pena, mas tudo leva a crer que a moça pirou, deve ter surtado há algum tempo, fez todas aquelas marcas em sí mesma, e já fora de sí, inventou aquela conversa de skinheads e coisa e tal. Na mente dela provavelmente era tudo verdade, só que as pessoas enlouquecem, perdem o controle. A alma humana é como se vivêssemos eternamente à beira de um abismo; a qualquer vento mais forte, você pode cair e então não tem mais volta.

    Uma tragédia pessoal, um desastre psicológico com consequências potencializadas brutalmente por fartos setores da mídia imediatista brasileira, tão ávidos por novidades e tragédias.

    Vejo como um erro absolutamente estúpido e desnecessário, a entrada em cena do dono do cargo mais importante do país, que mesmo sem provas irrefutávies, contundentes ou mesmo informações mais detalhadas, deu-se ao luxo de ir logo julgando e condenando um país inteiro como se reduto de sádicos e torturadores de brasileirinhas indefesas.

    Mais um pouco e ele ia escalar a tal mãe do pac, mãe do mundo, mãe do universo e mãe do diabo a quatro para ir até a Suiça, montada num cavalo branco, com uma sacola repleta de cartões bolsa-família a serem distribuídos entre os sádicos suiços, para salvar a garota das garras dos torturadores. Calma Inácio, calma !

  11. Mas, se foi auto-mutilação,
    Mas, se foi auto-mutilação, por que ela escreveria as siglas do partido de extrema-direita SPV? Não entendo.

  12. Tem vilão sim Nassif.

    Um
    Tem vilão sim Nassif.

    Um país em que uma vítima aparece na delegacia, e logo é ameaçada antes de uma investigação – é vilã sim.

    Uma imprensa que desqualifica a vítima – uma brasileira, empregada numa firma no Brasil e é enviada legalmente para a Suiça – uma advogada – que é linchada a priori – a imprensa de lá é vilã sim Nassif.

    O entreguismo brasileiro em desacreditar na moça a priori – realmente neonazistas podem ser imprvisiveis – como xenófobo e imprevisível.
    Essa bananização entreguista brasileira é vilã sim Nassif.

    Esse moço bem comportado na Suiça – eu também nunca fui agredida lá – mas fui assaltada no metro de Paris – e tive um bom suporte da embaixada lá – mas fui ignorada pela policia francesa – que são uns grosseirões.

    Essa mania de inferioridade brasileira – esse espírito vira-lata que o Eduardo Guimarães considera, é verdadeiro.
    É uma postura vilã em si – diante do estrangeiro – o brasileiro afina sempre e passa para o outro lado.

    Por isso, não concordo com você Nassif.

    Nessa história, o que não falta, são vilões de toda espécie.

    O vilão da história são os fatos, Waleria. O que sugere que façamos com eles?

  13. Discordo,
    A jovem pode estar
    Discordo,
    A jovem pode estar com problemas psicológicos, daí a inocentá-la da armação(se é que houve) seria tão precipitado quanto condená-la. O Lula disse há pouco que não lê a grande imprensa para não ter azia. Quando deixa se levar veja no que dá.
    Suas opiniões tem sido muito “PONDERADAS” ultimamente. Que passa?

    Costumo ser ponderado nesses episódios há pelo menos vinte anos. Jamais cometeria o absurdo de afirmar que mesmo podendo estar com problemas psicológicos a jovem não deve ser inocentada. Em qualquer juri do mundo, problemas psicológicos evidentes são considerados atenuantes para qualquer espécie de crime cometido.

  14. De vilão apenas uma parte da
    De vilão apenas uma parte da imprensa, que no afã de publicar não checa as noticias.
    Quanto a jovem ela é vitima sem duvida.

  15. Prefiro aguardr mais, entre
    Prefiro aguardr mais, entre os guardas suiços e a brasileira uma moça formada trabalhadora casada com um suiço, sou mais a brasileira. Sou muito de olhar a cara das pessoas essa moça não tem cara de gente sacana. Vocês nunca duvidem do que os nazistas podem fazer, se você reparar no formato dos cortes há evidencias de que alguem fez isso por trás da cabeça da moça, como se alguem estivesse segurando ela pelas pernas . Pode ser que eu esteja enganado mais isso foi trabalho de profissionasis cujo objetivo está sendo plenamente atingido. O que me espanta é que temos aqui mesmo no Brasil gente defendendo este tipo de pessoas, ou seja, são faci-nazistas iguais a eles a maioria deles que veio da europa e são travestidos de brasileiros.

  16. A “barrigada” foi da Globo,
    A “barrigada” foi da Globo, como sempre. O vice de FH(T)C chama-se Marco Maciel, que anda escondido preparando “alguma” para o povo brasileiro.

  17. Da imprensa nada a falar,
    Da imprensa nada a falar, pois sempre ficamos estupefatos com a incapacidade do jornalismo chapa branca brasileiro, mas a grande barriga vem mesmo do Governo Lula, que de cima de sua popularidade, poderia simplesmente não se deixar pautar por tudo o que a imprensa noticia (ou inventa).
    Vide Satiagraha, Paulo Lacerda e outras muitas barrigas que o governo assume para agradar uma imprensa que só o denigre.

  18. Nassif,
    Quanto custa enviar
    Nassif,
    Quanto custa enviar um correspondente na Suíça, com passagens e hospedagens? Fica mais barato “fabricar” as notícias daqui mesmo, com alguns telefonemas e fazer o sensacionalismo tupiniquim….

  19. Paula é advogada, trabalha
    Paula é advogada, trabalha numa multinacional, está na Suiça há muitos anos sem problemas. Não é uma “menina”, como diz o Josef.
    Ela só cometeu um erro: falou em português num espaço público (conversava ao telefone com a mãe). Por lá essa atitude pode ser perigosa.

  20. Tem muita gente embarrigando
    Tem muita gente embarrigando do Josef Borges(Suíço). Primeiro: Josef é louro, branco e de olhos claros??? Segundo: O ministro cobrou sim investigação da polícia suíça que pediu desculpas a jovem pelo descaso no tratamento do caso e isso é papel da diplomacia. Terceiro: Acho que Josef como qualquer estrangeiro que consegue trabalho no exterior se torna consevador e mais extrangeiro do que brasileiro. Será que ele pagava todos os impostos direitinho aqui no brasil, será que era tão correto com seu país e seu povo como o é com os Suíços? É a imagem” cuspida e escarrada”, como diria Odorico Paraguaçu, do complexo de vira latas.

  21. É incrível como ALGUNS
    É incrível como ALGUNS brasileiros residentes no exterior não parecem ter um pingo de solidariedade ou compaixão com outros brasileiros em situação semelhante e partem para acusar moralmente uma pessoa que nem conhecem, de cuja história, experiências de vida, sofrimentos ou agressões pessoais não têm a menor notícia, num caso ainda muito pouco esclarecido, só porque imaginam que poderiam vir a ter prejuízos em suas vidas bem assentadas. Fico horrorizada!

  22. Nassif.

    Concordo em parte.
    Nassif.

    Concordo em parte. Logo após o meu primeiro comentário sobre este caso no seu blog. Comecei a pesquisar no Google sobre: hebefrenia; hebefrenia pueril e outos surtos relacionados com a gravidez ou uma pseudo-gravidez [ pseudo-ciese ].. Sob qualquer angulo a paula é vitima.

    Discordo somente quando afirma que não existe um vilão nesta história. Ele existe sim. Um jornalista que recebeu a noticia “Em primeiro mão”, recebeu as fotos e não se deu ao trabalho de comparar o relatado com as fotos e notar as inconsistências.

    O vilão nesta história é o Noblat, que no afã de conseguir notoriedade para seu Chat [ que ele chama de blog ] deixou no seu rastro várias vitimas. A Paula, seus pais, seus familiares, amigos e inclusive nos, comentarista de seu blog que ficamos nos digladiando [ ainda bem com educação [.

    Vejam as fotos e o texto do Noblat intitulado ” O que eu sei sobre o Caso Paula “, clicando AQUI.

    E tirem suas próprias conclusões.

  23. A caverna dos Ali-Babás do
    A caverna dos Ali-Babás do mundo ,está indignada. França,Alemanha e Holanda,já passaram por episódios semelhantes. Lá ,são acontecimentos paroquiais,rotineiros. Porém, nesta,um país sul americano foi a bola da vez.
    Preparemos, o lombo,pois não…

  24. Ao Lima que, anteriormente
    Ao Lima que, anteriormente havia trazido o tema para debate, peço desculpas. Cai, como tantos no conto contado pela “imprensa” no Brasil. Ou seja, nesta imprensa não dá para confiar mesmo. Nos padrinhos políticos da moça, também não! Burra eu.

    O pai? Não sei! Talvez tenha caído no conto da filha.Quanto à moça, sem dúvida, uma doente. Quanto a nossa imagem no exterior (e internamente) mais uma vez arranhada…

  25. Concordo plenamente com sua
    Concordo plenamente com sua sugestão… apesar de não ser prudente a gente incorrer no mesmo erro de nosso presidente lula.
    O Brasil, por seus representantes legais e pela realidade de nosso povo, não possui credibilidade moral para julgá-lo…
    Resta para nós pobres mortais pensantes, viver a sombra de um STF venal, uma polícia corrupta, políticos ordinários e um povo desordeiro.
    e ainda dizem que Deus é brasileiro… eheh

  26. Luzete , vai lá pra Suiça o
    Luzete , vai lá pra Suiça o pra Itália vai lá servir de bucha de canhão desses paises falidos que , sem futuro e dominados por grupelhos de nazistas e facistas, comparados ao Brasil eles são meros quintais, sua inteligencia em analizar os fatos dá dó você provavelmente será uma das vítimas se pra lá for, aposto que teu passaporte de dupla cidadania não te dará o salvo conduto para você desfilar a sua falsa igenuidade ou a sua arrogancia.

  27. O caso, com triste fim seja
    O caso, com triste fim seja qual for, como várias vezes repeti aqui, tem vilões sim:

    1– A TV Globo, que não vai sequer ser multada por espalhar sensacionalismo sem querer gastar para mandar repórteres de verdade investigarem, seguida pelo restante da midia .

    2- o ovo da serpente, que está sendo gestada, há muito, como em 1930, e achamos melhor não ligar : lá fora e aqui foram relatados casos arrepiantes de intolerância.

    3- a fobia contra as mulheres, aqui expressa por alguns internautas, uma amostra de como anda a discriminação de gênero, ainda, neste país, entre a elite.

    4- o fato de que brasileiros que moram no exterior, aqui manifestados, sentem-se muito bem, são respeitados, ganham bem e pagam seus impostos e, como diz o rapaz acima:

    “Sempre me esforcei para cumprir todos os deveres que o País impõem ( sic) aos seus cidadãos,e aos estrangeiros que aqui residem,sou bem integrado,domino a língua da região que vivo(alemão)pago os impostos rigorosamente,enfim num País como a Suíça se você está dentro das regras não sofre problema algum.”

    Bela descrição das concepções do Grande Irmão.

    E, cuidadosissimos com a sua pele, temem por qualquer “vergonha” que os compatriotas os possam fazer passar.

    Não há compaixão. Crucifica-se a

    “irresponsável, não acredito que ela seja doente para mim não passa de uma garota mimada que quando não consegue o que deseja apela para métodos desse tipo, só que dessa vez ela exagerou,.”

    Que triste. Que chato e miserável viver dentro de uma concepção quadrada dessas, quando a Terra é redonda, o mundo é vasto e a era de Aquarius teima em querer chegar.

    Que triste não ter compaixão, com/padecer-se do outro que nada mais é do que nosso semelhante, nosso irmão.

    Quem garante o que se pode fazer quando se perde o limite e se vive num mundo impiedoso como este?

    Jung, um brilhante fruto da terra Suíça, teria muito o que acrescentar.

    Joseph Campbel, o grande mitólogo, diria que a mitologia do seu tempo é aquela estampada nas manchetes dos jornais.

    Todos os grandes e corajosos rebeldes que questionaram a ordem estabelecida do mundo certinho , fizeram o mundo ir para a frente, ampliaram a visão humana

    e foram queimados, esfolados;

    todas a barbáries que se cometeram seriam cometidas novamente conra esses espíritos livres, e desta vez, com maiores e tecnológicos requintes.

    Que os deuses nos livrem.

  28. Ih! postei sobre o assunto e
    Ih! postei sobre o assunto e agora vi que vcs estão atirando pedras por aqui, espero que não sobre para mim 🙂
    estou por fora de rixas jornalísticas, vivo dando foras…
    Não sou da mídia, sou psicanalista, daí a empatia com a moça.
    Ela é vítima, sim. Se foi auto mutilação é tão terrível quanto o crime de xenofobia.
    Ou vcs não acham, como o autor do post acima? Qualquer um que tenha o mínimo de sensibilidade sabeque este assunto é doloroso.

  29. Nassif, tenho que concordar
    Nassif, tenho que concordar com o comentário do borges feito dia 15/02/2009 – 11:31. Por falta evidente das informações necessária, acho que o ponderado seria não tomar partido e esperar o desenrolar do processo. Ou você tem mais informações do que as veiculadas pela nossa imprensa?

  30. Acho estranho neonazistas
    Acho estranho neonazistas atacando estrangeiros em seu póprio país.

    Afinal, que garantia eles tem que o estrangeiro é um trabalhador ou é um cliente de banco?

  31. Temos muito o que fazer
    Temos muito o que fazer contra os vilões Nassif.

    Sugiro começarmos com:

    1. Recusarmos veementemente a posição desequilibrada entre nós, em acreditar que tudo o que existe lá fora , principalmente na Europa e USA é melhor que nós. Vivi na Europa e US, e sei que isso é mito. O europeu é cada dia mais xenófobo, como mostra ese episódio. E as autoridades deles se mostram xenófobas, como a imprensa – são a imagem dos povos que lá habitam. Temos que acabar com o mito do Europeu SUPERIOR, CIVILIZADO, um objetivo a ser alcançado pelos tupiniquins.

    2. Esses Europeus ABUSAM, SÃO AUTORITÁTIOS, PRECONCEITUOSOS, VIOLENTOS, COLONIZADORES. Não podem ser um objetivo de civilização, são INCIVILIZADOS.

    3.E o brasileiro se porta como colonizado. Aprendeu a ver valor no europeu, e desvalor em si mesmo. Isso precisa mudar, essa VILANIA tem que acabar.

    Podemos começar por esses dois pontos Nassif, avaliando corretamente o caso dessa moça:

    1. Ela é inocente e vítima até PROVA – ISENTA E NEUTRA, em contrário. A policia e os médicos suiços não têm competencia para avaliar – 40% da população suiça é xenófoba hoje – não será uma avaliação isenta.

    2.Apoiando fortemente o GOVERNO BRASILEIRO quando CORRETAMENTE se posta a favor dos direitos de uma cidadã brasileira, uma advogada legalmente residente num país europeu, quando ela se mostra vítima de um ataque e autoridades estrangeiras precipitadamente querem culpar a brasileira.

    Será um bom começo Nassif.

  32. Luzete.

    Esta noticia foi
    Luzete.

    Esta noticia foi vinculada ” Em primeira mão” em um blog frequentado pela direita mais arcaica e reacionária.Com comentaristas e uam articulista [ vovó fascistinha ] que desconhecem os princípios elementares da retórica argumentativa.

    O engraçado nesta historia é que somente comento em blogs com um viés libertário e todos encamparam acriticamente a versão do provocador Noblat. Os que como eu ousavam remar contra a mará eram nominados como subservientes ao eurocentrismo [ complexo de vira-latas], ginofobicos e outros adjetivos.

    Bom domingo a todos.

  33. ” a imprensa brasileira que
    ” a imprensa brasileira que especialista no caso arrastou o governo para o breu.”.

    O Governo não foi arrastado à força. Conhecendo a imprensa como conhece (vide o caso TAM-Congonhas, em que ela se portou como se o ‘grooving’ não realizado fosse parar um Boeing a 200 Km/h), deveria no mínimo ter sido prudente. Bastaria ter mostrado as fotos a um especialista em Medicina legal para no mínimo achar estranho. Nenhum hematoma (e as marcas dos ‘chutes’?), nenhum arranhão (e os sinais de luta, de reação ou no mínimo de debate no solo enquanto era ‘cortada’?).

    Portanto o governo comportou-se de forma infantil, precipitada, e parcial, no melhor estilo “em filho meu não se mexe, eles são bem educados e sempre tem razão”.

    Os fatos estão desmentindo a versão. Vai pagar o preço do ridículo. A reação do pai é justificável e compreensível. A do governo não. Amadorismo puro.

  34. Essas generalizações, do
    Essas generalizações, do tipo, ‘por lá é perigoso falar português’, são ridículas e infundadas.

    Meu trabalho exige que eu esteja sempre viajando, 80% das vezes na Europa, e JAMAIS sofri qualquer tipo de constrangimento por ser brasileiro e falar português. Nos últimos anos, tenho viajado sempre com minha mulher, e ela também pode atestar o mesmo.

    Agora, se você tem uma atitudade ‘flamboyant’, fala alto, chega atrasado aos compromissos… Vai ser julgado por suas ações, não por sua cor ou origem.

    Quanto à moça, sugiro que a imprensa, que tão rapidamente apontou a ‘xenofobia’ suíca, agora se cale e respeite a dor (e mesmo o constrangimento) da família dela. Ao que parece, a moça precisa de tratamento psiquiátrico, e que então respeitem a condição da moça. Acredito que defeitos psíquicos deixaram de ter valor jornalístico (ao menos na pessoa comum) há muito tempo. E para Celso Amorim, parafraseando o (provavelmente xenófobo) rei espanhol, ‘Porque no se callas?’

  35. Olá,
    Vejo vários “vilões”
    Olá,
    Vejo vários “vilões” nesta história, inclusive comentaristas deste espaço, se me permitem dizer. Mas ressalvo que aqui os comentários tem a dimensão que tem, exatamente por se tratar de um blog. Já o mesmo não se pode dizer dos jornais online que abriram espaço para comentários estapafúrdios. Deve ter algo a ver com co-responsabilidade editorial, por lá uma coisa corriqueira, por aqui uma coisa a ser ainda depurada.
    Tambem acho que agora conhecemos melhor o nível de nossa diplomacia, tema de um post recente neste espaço. Se basear somente na “mídia Brasilis” para emitir opiniões e distribuir críticas mostrou muito bem de que padrão de diplomacia estamos falando. Nem se deram ao trabalho de fazer consultas discretas junto ao governo suiço. Já saíram invocando a ONU, acusando de xenofobia, etc. enfim, um comportamento vergonhoso.
    Que nosso trapalhões de relações internacionais (todos sabem quem são) coloquem seus respectivos rabos entre as pernas e, se e quando for o caso, tenham o bom senso de dizer um “excuse-moi” oportuno.
    [ ]´s

  36. Em incidentes internacionais,
    Em incidentes internacionais, principalmente quando envolvem culturas muito diferentes da nossa, considero que é sempre perigoso fazer analogias e comparações hipotéticas. Mas nesse caso, em que estamos diretamente envolvidos, não resisto a fazer um ensaio comparativo. Nem que seja para exercitar a “compaixão”, no sentido anglo-saxônico do termo: o de compartilhar a dor do outro.

    Suponhamos que uma jovem advogada suiça viesse passar uma temporada no Brasil, como funcionária de uma ONG internacional que lida com crianças carentes. Aqui em São Paulo, ela se engaja em um trabalho na favela de Heliópolis e inicia um relacionamento sério com um brasileiro. Aparentemente tudo corre muito bem. A família sabe que ela já mora com o namorado e que pretendem se casar em breve. Um dia a moça feliz da vida anuncia à família e aos amigos que está grávida. Pouco tempo depois, avisa que no exame de ultrassom descobriu que são gêmeos. Mais umas semanas e ela fala que fez a sexagem fetal e descobriu que são duas meninas.

    Uma noite, o pai recebe em Zurique um telefonema desesperado da filha dizendo que na saída do trabalho foi atacada por uma gangue de traficantes de droga. Eles a espancaram, ameaçaram-na por causa do seu trabalho, e tatuaram a sigla PCC nas pernas e na barriga da moça. Em virtude do ataque, ela sofreu um aborto e perdeu os esperados bebês. Pior: a polícia põe em dúvida desde o início a versão da moça e parece tentar abafar o caso. Questionado pelo consulado suiço, o delegado responde com grosseria e recusa-se a passar mais informações.

    O pai, como é de se esperar, embarca correndo para o Brasil. Chegando aqui, sem falar português, encontra a filha ferida internada no Hospital das Clínicas, em estado de choque, com um noivo que não fala uma palavra de alemão e se comunica precariamente em inglês. O rapaz confirma a história da moça, mas a polícia segue encarando o caso com ceticismo. Algumas autoridades dizem que “a organização que atuava nos presídios paulista” foi desmantelada há anos e não existe mais. No entanto, paira no ar uma desconfiança de que a polícia local tem um acordo secreto com o PCC e não se interessa em investigar o caso.

    O que faz o pai? Utiliza seus contatos na imprensa e no mundo político da Suíca para tornar público o caso. Conta sua versão do caso para os jornalistas e manda fotos dos ferimentos da moça. A imprensa suiça dá ao caso tratamento de incidente internacional. Divulga histórias sobre os ataques anteriores do PCC, retrata o Brasil como um covil de traficantes. Diz que a população de São Paulo é formada majoritariamente por usuários de drogas ilegais, e que o governo Serra é conivente e omisso com o crime organizado. Levanta outros casos de estrangeiros assassinados no Brasil nos quais os criminosos não foram punidos.

    O problema se agrava. Pressionado pela opinião pública, o primeiro ministro da Suica cobra providências do governo brasileiro e exige uma apuração rigorosa do caso. A oposição, no entanto, acusa o governo de inação diante do drama. O chanceler suíco ameaça levar o caso às instâncias da ONU.

    No dia seguinte, uma reviravolta. Por meio da Delegacia da Mulher, a polícia paulista pede desculpas à moça e seus familiares pelo tratamento inadequado que lhe foi dispensado pelos investigadores. Uma junta de legistas do IML e ginecologistas da USP, no entanto, apresenta um relatório dizendo que a moça não estava grávida no dia do ataque e que os ferimentos aparentemente foram auto-infligidos. A ONG onde a moça trabalha confirma à imprensa, “em off”, que a gravidez não havia sido confirmada formalmente. A família alega que não tem como encontrar comprovantes dos exames que constataram a gravidez. Alega que a médica que supostamente acompanhava a gestação é boliviana e trabalha irregularmnete em São Paulo (e, por isso, não pode aparecer). Cresce a suspeita de que tudo não passou de uma fraude promovida por alguém com severos disturbios psicológicos. A moça segue internada no HC, agora acompanhada por psiquiatras.

    Alguém imagina qual seria o tamanho da reação brasileira diante dos “brios nacionais” ofendidos? Dá para imaginar o governador Serra dizendo algo como “não vamos crucificar essa moça que já tem problemas demais”? O governo brasileiro não exigiria um pedido formal de desculpas da Suiça?

    É esse o tamanho da enrascada em que estamos metidos. Infelizmente, no lado mais constrangedor.

  37. Novamente a mídia paulista, o
    Novamente a mídia paulista, o PIG, na tentativa de constranger o governo Lula deixou o brasileiro e o Brasil em uma situação ridícula.

  38. O pai não é idiota. É pai.
    Eu
    O pai não é idiota. É pai.
    Eu faria o mesmo – talvez não distribuísse fotos constrangedoras para minha filha para todos os jornais, mas no desespero, quem pode MESMO saber o que faria?
    Ele – pai – não é autoridade que precisa de cuidado e discernimento – ou calma e canja de galinha, ele é pai…
    Eu certamente acreditaria primeiro na história de minha filha, ainda mais se não tiver histórico anterior de nada parecido – e, convenhamos a maioria de nós tb acreditou- (li em outro blog amigos acreditando 100% na história dela, talvez seja o primeiro desequlíbrio – ao menos nessa intensidade).

    Menina mimada não faz isso..
    É doença.
    Estou 100% com o Mouro:

    “Fico com o pai: a moça é vítima, ou dos neonazistas (hipótese cada vez mais improvável) ou de distúrbios psíquicos. Não tem vilão nessa história.”

    E com o cara da polícia suiça que, muito sensivelmente disse que a história já é trágica, qualquer que seja o desfecho – mostre ação de neonazis ou a doença de uma jovem.
    E que não acredita em cadeia.
    Lá, em casos como o dela – se assim for comprovado – existe é ajuda psicológica.

  39. Tem pessoas que entram no
    Tem pessoas que entram no bonde errado e depois, por teimosia ou para manter a pose, não mudam nem por reza braba.

    É incrível como alguns daqueles que aqui, ali e acolá logo apareceram condenando os malvados neonazistas que teriam torturado a pobre vítima brasileira, além de aproveitar a oportuna ocasião para atacar as Oropas, mesmo com todas as evidências em contrário continuam a bater firme na mesma tecla.

    Outros um pouco mais comedidos esqueceram os nazistas, mas sem apontar o algoz para deixar no ar uma interrogação que mantenha viva a sua tese inicial e a fachada, continuam a considerá-la uma vítima.

    Por fim aqueles mais autênticos que dizem que ela seria vítima só da própria doença e de alguns jornalistas mais afoitos e inescrupulosos.

  40. Nassif, você me assusta, isso
    Nassif, você me assusta, isso de fazer sua família reconstituir o ato, durante o almoço ainda por cima, foi digno de filme de terror…. E se o cara estava pegando ela por trás?? E que papo é esse de que não há vilão?? Em que país você está, me diz que eu vou praí morar, rs, rs…. Tem vilão em tudo que é canto, lá fora tem os nazistas, aqui dentro também temos os nazistas tentando se instalar, só que ainda por cima temos nossos velhos e bons vilões históricos que mudam de nome mas não mudam o caráter, antes eram ARENA, depois mudaram para PFL, agora se chamam DEMOS, pelo menos a autocrítica está aumentando eles sabem que são o inferno….. Quer saber, vai ver que depois do apelo do farol de alexandria, ex-presidente, eles que já não tinham limite algum para as baixarias e maracutaias, resolveram criar mais uma crise lá fora rompendo assim o limite da fronteira. E quem ainda não entendeu, leia o artigo do Laerte que só falou a verdade, a mais pura verdade:
    http://brasilmostraatuacara.blogspot.com/2009/02/se-precisar-de-um-mau-carater-fhc-serve.html

  41. A moça faz uma acusação grave
    A moça faz uma acusação grave no departamento de polícia. Pela falta de nexo da história e pela ausência de fatos fora as marcas no corpo da moça, a polícia começa a considerar outras hipóteses. Neste contexto, o pai se desespera ao achar que a filha está sendo perseguida ou sofrendo de preconceito da própria polícia suíça. Com isso, o pai pede a moça fotos das marcas pelo corpo e divulga pela imprensa. A imprensa, diante do fato, pública a manchete. A imprensa suíça, que sabe das hipóteses da polícia, passa a defender o pais e a condenar a imprensa brasileira. No final vira uma história triste com uma grande confusão. Afinal, o que é mais ilógico, o comportamento da moça ou dos outros?

  42. Suiça, Brasil, imprensa,
    Suiça, Brasil, imprensa, erraram todos, e a moça uma doente, merece ser tratada, reabilitada.
    ‘ Brasileiros de bem” soou mal.

  43. Concondo com a Vera Borda,
    Concondo com a Vera Borda, acima, e acrescento:a moça não é criminosa, é doente, precisa ser tratada como tal.

  44. Divulgação de laudo médico de
    Divulgação de laudo médico de brasileira na Suíça é irresponsável, diz professor da PUC

    O professor de Direito Constitucional da PUC-SP, Pedro Estevam Serrano, avalia que o Instituto de Medicina Forense da Universidade de Zurique, na Suíça, errou da divulgação do laudo médico sobre o caso da advogada brasileira Paula Oliveira, 26. Ele aconselha ainda que as autoridades brasileiras contratem peritos particulares para examinar a pernambucana e garantir equilíbrio e transparência nas investigações.

    Paula afirma ter sido atacada por três skinheads, na última segunda-feira (9), em uma estação de trem nos arredores de Zurique. Devido aos chutes e agressões com estilete contra seu corpo–onde os criminosos teriam desenhado símbolos nazistas–, a brasileira afirma ter sofrido um aborto no banheiro.

    A polícia de Zurique informou na última sexta-feira (13) que exames médicos realizados pelo Instituto de Medicina Forense comprovaram que ela não estava grávida no momento da agressão que teria sofrido na estação de trem.

    Leiam mais clicando AQUI.

  45. Qaundo me refiro a
    Qaundo me refiro a “brasileiros de bem” quero dizer aqueles em situação legal, no sentido de não estarem burlando lei nenhuma, fosse o termo correto deveria ser outro.

    Agora como você diz Nassif, pode não se ter vilões, mas existe agora uma possibilidade enorme de termos vitimas, e o pior, vitimas de verdade.

    Não quero pensar na hipóteses de que alguns neonazista resolvam agir como revide, e espanque por vingança uma brasileira ou um brasileiro que não tem nada ver com essa historia. E ai como vai ficar?

    Indiretamente nós já teremos uma responsável. Lógico que nunca passou pela cabeça da pobre moça que isso poderia vir a comprometer a integridade de suas compatriotas e seus compatriotas residente nesse País, mas se isso vier a ocorrer será indiretamente causado pela irresponsabilidade tanto dela como do pai.Se não há vilões poderá surgir vitima, ou vitimas.Fica aqui o alerta.

  46. O governo já foi escaldado
    O governo já foi escaldado várias vezes pela imprensa. O próprio Lula faz críticas à irresponsabilidade da imprensa.

    Agora eles são tolos ao acreditar no que sai nos jornais brasileiros. Acho mais seguro procurar informações em veículos alternativos como Carta Capital, BBC, Nassif, Terra Magzine entre outros.

  47. Incrivel como algumas pessoas
    Incrivel como algumas pessoas ainda acreditam em uma teoria da conspiração. Depois falam que papai noel não existe…

    Essa moça não prejudicou somente os brasileiros que vivem na Suíça. Seu dano foi muito maior, pois agora o SVP tem uma prato cheio na mão para difundir suas políticas contra imigrantes de TODAS AS NACIONALIDADES.

    E o Itamaraty, na pessoa do Sr. Celso Amorin, como sempre só fazendo cagada. Foi bastante rápido ao acusar a Suiça, seu povo e suas instituições de xenófobos (não que isso não exista lá).

    Vamos ver se será tão rápido pra se desculpar quando essa farsa vier completamente à tona.

  48. Os psiquiatras da web já
    Os psiquiatras da web já diagnosticaram a advogada.

    Brasileiro, além de subserviente ao europeu xenófobo, é clarividente, e faz psicoterapia à distância, a partir de notícia de jornal.

  49. Porque meus comentários tem
    Porque meus comentários tem sido ignorados? Não escrevi nada demais, nada ofensivo e simplesmente não tenho mais nada postado. Vá entender!!! Teria sido por que não gostar de Engenheiros do Havai? Afinal desde aquele comentário nunca mais vi nenhum outro liberado.

    Sai com minhas menininhas, voltei e tinha mais de 200 comentários para liberar. O problema foi esse.

  50. Acho que vale uma análise da
    Acho que vale uma análise da influênci do caso Battisti na atitude precipitada do governo brasileiro neste episódio. A meu ver, a pressão internacional que vinha sofrendo o governo brasileiro com relação ao caso do italiano contribuiu para a precipitação do Lula e do Celso Amorim nas acusações feitas ao governo Suíço. Acho que quiseram criar uma cortina de fumaça no caso do Italiano e acabaram dando com os burro na água.

  51. Sem buscar na memoria lembro
    Sem buscar na memoria lembro que a Globo tem jornalistas sediados perto da Suica, na Italia e Inglaterra.
    Um comentarista mais acima colocou que um dos motivos da barrigada da Globo seria nao investir em passagens e hoteis, preferindo uma cobertura e investigacao superficial e mediocre.
    Discordo pois a pouco tempo a mesma Globo ” investiu ” no jornalista sediado em Londres, Marcos Losekann, que produziu aquele exemplo de “seriedade e profissionalismo” na reportagem sobre uma lancheria em Beirute e seu ” sequestro “, comprovado por videos editados e falsos.
    A Globo nao tem restricoes quanto a investimentos e sim a finalidade.

  52. O que ninguém havia “notado”
    O que ninguém havia “notado” na perspicaz imprensa nacional é que segundo a família da moça, ela estava grávida de 3 meses de gemeas. Como assim??? Pelo que eu saiba para saber o sexo de uma criança com esse tempo de gestação somente com um exame bem específico, pois acho que com um simples ultrassom isso seria muito difícil de se descobrir. Na primeira vez que ouvi isso senti algo estranho no ar e depois a família disse que não há nenhum exame que possa comprovar a gravidez da moça…
    Ou seja, a moça é doente e o pai da garota é um irresponsável por fazer todo esse barulho. E a imprensa, bom… precisa falar?….

  53. Incrivel como muitos dos
    Incrivel como muitos dos brasileiros descendentes de europeus que no Brasil, dirigindo, atravessavam sinal vermelho, atropelavam pedestres e cachorros (alem de se esquivar malandramente do fisco) e qdo abordado pelo policial negro dizia: ” sabe com quem esta falando?”, hoje reintegrados na europa, se tornam “brasileiros de bem”, assumindo uma posicao entreguista, “vira lata” como bem disse o Nelzon acima.

    E o Suico companheiro dessa brasileira, a policia investigou?

  54. Meu cunhado, frances ” do
    Meu cunhado, frances ” do bem” (engenheiro e paga todos os impostos)criado na Suiça, casado com uma brasileira (minha irmã),residente aqui no Brasil há 24 anos, no almoço de hoje me disse jamais ter sofrido qualquer discriminação aqui no Brasil e que a polícia da Suiça é muito dura, e que a imprensa Suiça foi muito infeliz ao chamar os brasileiros de povo que sofre de xenofobia e é racista.

  55. Quero registrar a imensa
    Quero registrar a imensa admiração que tenho pel a ELISABETH e a WALERIA comentaristas do blog. 10 para as duas. Mulheres RETADAS, como se diz aqui na minha terra.

  56. Diego, sei que vou levar
    Diego, sei que vou levar pedradas, mas a verdade é que os europeu saão racistas mesmo. Que digam os orientais, africanos e sul americanos…quase o mundo todo!.

  57. Eu acho que quem fez isso foi
    Eu acho que quem fez isso foi o namorado dela,porque para ela ser cortada da quela maneira so dentro de alguma casa ou predio.

    ele a chantageou, pois que ele descobriu algo nao o agradou .

  58. Waleria

    Além de
    Waleria

    Além de psicanalistas, psiquiatras a distância e clarividentes, temos também entendidos em ginecologia diagnosticando sobre ultrassom e que tais.

    Outro, aquele “do bem” do post, lança um alerta:

    “Não quero pensar na hipóteses de que alguns neonazista (SIC) resolvam agir como revide, e espanque(sic) por vingança uma brasileira ou um brasileiro que não tem nada (SIC) ver com essa historia .E ai como vai ficar?”

    Depois não digam que o Joseph Borges não avisou.

    A moça será culpada de todo e qualquer ataque neonazista contra qualquer brasileiro, de agora em diante.

    Os que já aconteceram foram culpa dos próprios brasileiros – que tem atitudes “flamboyants” como falar alto ou chegar atrasados, como reverbera outro.

    O SVP agora está com a bola toda, a ultra-direita européia pode deitar e rolar, que a culpa toda será da Paula Oliveira e do Celso Amorim, alias grosseiramente ofendido aqui acima.

    Márcia, obrigada e um beijão.

  59. A tragédia desses assuntos
    A tragédia desses assuntos mais fraturantes é que levam a uma perda de clareza muito grande e a muitas confusões.

    Pode ser que a brasileira tenha se mutilado.

    Isso, contudo, não significa a inexistência de racismo na Europa. Existe, sim, e é crescente.

    É curioso que o imigrante assimilado em postos de trabalho bons sinta-se, em geral, obrigado a fazer uma antinomia maniqueísta entre o assimilado e o não assimilado.

    Como já se andou dizendo aqui com bastante propriedade, se as coisas se complicarem um dia, os assimilado que tiverem por nome Lima, Correia, Borges, Cardoso, Pereira serão postos todos no mesmo saco.

    Ruim da barbárie, seja ela africana, seja ela européia, é que chega um ponto de indistinção.

  60. Já me ia esquecendo. Ainda
    Já me ia esquecendo. Ainda não conheci um estrangeiro que não se identifique pelo sotaque.

  61. Matheus Henrique

    Manda esse
    Matheus Henrique

    Manda esse roteiro aí pro José de Abreu, pra ele mandar para a Gloria Perez.

  62. Acho a tese de automutilação
    Acho a tese de automutilação muito precipitada. As investigações mal começaram e a polícia da Suíça já divulga um laudo médico em uma investigação sigilosa. Atitude no mínimo suspeita…
    Em qualquer situação a moça merece apoio. É uma questão de humanidade. As coisas podem não ter acontecido como a moça relatou, mas a probabilidade dos cortes terem sido feitos por outra pessoa é muito maior. O que não pode ocorrer é a condenação moral da moça baseada em ilações de possíveis problemas psíquicos sem o mínimo de embasamento. Temos o exemplo do caso Jean Charles. Muitas informações falsas foram divulgadas pela polícia de Londres. É um caso muito delicado. Aguardemos os desdobramentos.

  63. ” […]Se formos olhar o
    ” […]Se formos olhar o noticiário da imprensa com uma lupa, veremos que o caso Paula se repete diariamente na mídia com outros nomes e outras situações. Estamos começando a viver aquilo eu alguns classificam de caos informativo, mas que na verdade é apenas o sintoma da necessidade de desenvolvermos novas atitudes diante da notícia e da informação.

    Esta nova atitude implica admitir que as coisas não são nem 100% certas e nem 100% erradas. Não há verdade absoluta, assim como não há objetividade e imparcialidade absolutas. Confiar cegamente na imprensa significa atribuir a ela o dom da infalibilidade — o que, convenhamos, é um absurdo.

    O presidente Lula e o chanceler Celso Amorim engoliram a versão da imprensa, que por sua vez engoliu a versão da família de Paula e o resultado foi um quase vexame diplomático e uma “barriga” da imprensa, especialmente da TV Globo.

    Os consumidores de informação — ou seja, todos nós — estão enfrentando a necessidade de estudar as notícias (avaliar, checar, discutir etc.) em vez de pura e simplesmente consumi-las despreocupadamente. Isto vai nos dar mais trabalho e mudará nosso comportamento, porque se nada mais é 100% certo ou errado, isto significa que nossa opinião pode também não estar 100% certa ou errada.

    Assim, teremos que admitir que as outras pessoas podem ter uma parte de razão, o que nos leva a, pelo menos, ouvi-las, porque precisamos ter a maior segurança possível nas informações que temos para tomar a decisão mais adequada às nossas necessidades e desejos. Por aí já se vê quantas mudanças começam a se esboçar a partir do caos informativo, que veio para ficar”.

    Leiam o artigo de Carlos Castilho clicando AQUI.

  64. Faço minhas as palavras da
    Faço minhas as palavras da Márcia em relação a Elizabeth e a Waléria. E me surpreende a aceitação tão rápida no Brasil da tese da automutilação, lançada desde o início pela polícia suiça. Se há questões em aberto na versão da Paula, também há pontos obscuros na versão deles. O mais prudente seria aguardar mais informações (dos dois lados) para firmar posição, até por respeito a uma conterrânea que vive um momento dramático. Os especialistas nativos em todos os assuntos deveriam aguardar mais um pouco para expor seu notório saber, sendo conveniente a lembrança das primeiras informações da polícia inglesa com relação a Jean Charles.

  65. 15/02/2009 – 21:05

    Enviado
    15/02/2009 – 21:05

    Enviado por: Paulo Kautscher-São Gonçalo-RJ

    Elizabeth e Waleria

    Vocês são androfóbicas ou somente disléxicas ?

    Guerra dos sexos sem cabimento . Feminismo sectarista .

    Paulo, que feio…vc um comentarista antigo, ofender , assim, a Elisabeth e a Waléria? Isso não combina contigo.

  66. Acabei de assistir entrevista
    Acabei de assistir entrevista do pai em que ele diz que ela tem marcas nas costas, também. Não vi essa notícia em outros lugares e acho que isso mudaria bastante as coisas…
    No mais, só lamento que, como apontou um comentarista, alguns brasileiros no estrangeiro se tornem mais críticos de seu povo e nação que os próprios estrangeiros. Além de irem para lá fazer serviços que jamais fariam por aqui, exibem frequentemente o velho “complexo de vira-lata”. Tudo lá de fora é melhor que aqui. Coitados, perderam o bonde…

  67. Oi Luís

    Pelo que andei vendo
    Oi Luís

    Pelo que andei vendo e lendo, parece-me que haverá nova reviravollta neste episódio.

    Assisti a uma reportagem hoje na Record e disseram que a advogada Paula vivia muitíssimo bem na Suíça. Havia passado há 2 anos num recrutamento duríssimo para trabalhar numa das maiores empresas de navegação do mundo, com sede em Zurich. Estava morando com o namorado em Zurich há 18 meses e planejavam se casar este ano. Uma vida normal, uma moça feliz, realizada profissionalmente e emocionalmente. Tem uma inteligência acima da média, é culta, fala vários idiomas. Foram vários relatos de amigos de mais de uma década dizendo descabida a alegação de mentiras.

    Houve também o depoimento de uma psiquiatra dizendo que auto-mutilação ocorre em 99% dos casos em pequenas áreas do corpo (ou o braço, punho ou a perna) e casos como o de Paula, que cobre imensas extensões no ventre e nas pernas, entrariam para estudos.

    Também há brasileiros que moram nas imediações do ataque – e que não foram chamados para depor – que ouviram gritos da moça no horário exato que ela menciona, mas que estes pareciam ter sido abafados.

    O mais provável mesmo é que alguém possa ter segurado ela em pé e outro ter escrito, segurando-a por trás.

    O fato dela achar que estava grávida não quer dizer que esteja mentindo qto à agressão. Poderia estar em gravidez psicológica – muitas mulheres sabem o que é isso – e ter menstruado após o ataque. Isso pode tê-la feito pensar que abortou.

    Não sei não, quem lançou pedras poderá se arrepender…

    Agora veja o que relata o Mello, do Blog do Mello:

    No dia anterior à agressão da moça, houve um plebiscito na Suíça e muitos foram às urnas ampliar ou negar acordos anteriores assinados com a União Européia. O partido no poder, SVP, fez campanha pelo Não e perdeu. Eles queriam restringir a livre circulação de estrangeiros pelo país. O Sim venceu por 60% a 40%.

    A campanha do SVP foi agressiva, os estrangeiros sendo vistos como corvos que devoravam a Suíça aos bocados.

    O ex-presidente do partido e ex-ministro da Justiça, Christoph Blocher, numa entrevista no mesmo dia 9, lamentou o resultado e atacou imigrantes, especialmente alemães e portugueses:

    Ele citou que o desemprego entre os imigrantes portugueses aumentou 108% nos últimos quatros meses e que esses desempregados ficam na Suíça para receber o seguro-desemprego e os benefícios da assistência social

    Pois foi na noite desse dia que Paula foi atacada, segundo suas próprias palavras, quando falava ao telefone (em português) com sua mãe.

    A sigla SVP espalhada por seu corpo não seria mais uma forma radical de protesto e inconformismo contra esses “portugueses que ficam na Suíça para receber o seguro-desemprego e os benefícios da assistência social” e que, afinal, foram beneficiados pela vitória do Sim no Plebiscito?

    Falar português pode ter sido a desgraça de Paula Oliveira.

    http://blogdomello.blogspot.com/2009/02/paula-oliveira-suica-plebiscito.html#http://blogdomello.blogspot.com/2009/02/paula-oliveira-suica-plebiscito.html

    Bianca

  68. O interessante é que qdo ela
    O interessante é que qdo ela era vítima, os Globos da vida noticiaram que o pai era advogado e assessor do ACM Neto. Coitadinha 2 vezes não é mesmo? Depois que o caso virou, quem é que quer informar que a moça tem suas relações com a família? E quem é que duvida que o nosso deputado não fez suas intervenções no Itamaraty exigindo algun apoio? Essa é a nossa media, a nossa imprensa, alguns de muitos dos nossos jornalistas… A verdade é que o caso da moça provavelmente se resolverá mesmo é com um bom psiquiatra e um bom espírita. O resto é fofoca pra vender jornal.

    Uma tragédia familiar dessa envergadura não merece que tiremos ilações políticas.

  69. Curioso, fui ao léxico
    Curioso, fui ao léxico (Aurélio). E o que vi? O significado do verbo mutilar: 1. Privar de algum membro ou de alguma parte do corpo. 2. Cortar (um membro do corpo). 3. Decepar algum membro ou alguma parte do próprio corpo. Vou aos jornais e constato que a moça tem ainda os braços, as mãos, os dedos, as pernas, a cabeça e tudo mais. E no entanto só se fala de automutilação. Não seria autolesão, ou quem sabe, autoflagelação? Também é vítima nesse triste episódio a língua portuguesa?

  70. Engraçado!! Todo mundo já tem
    Engraçado!! Todo mundo já tem certeza de que a garota é maluca!!
    E isso porque não há ainda investigação e sim guerra de informações.
    Ah, lá e a Suíça, e a polícia jamais discriminaria nem mentiria…

  71. Acho que o ponto crítico é a
    Acho que o ponto crítico é a inexistência da gravidez no dia fatídico, algo comprovável objetivamente, já que ela foi imediatamente encaminhada a um hospital. Com relação aos ferimentos, existem FORTES indícios de auto-mutilação, o que dificilmente será comprovado, a menos que ela mesma admita.
    Com relação à repercussão, acho que as coisas se passaram de forma compreensível, até mesmo pela imprensa. Vejam, é uma mulher grávida, agredida, com uma foto daquelas…uma moça séria, equilibrada, morando e trabalhando legalmente. Por que não se acreditaria nela? A cônsul brasileira, uma mulher, deve ter ficado horrorizada… todos ficamos.
    Além disso, têm havido maus tratos a brasileiros em aeroportos espanhóis, mesmo aqueles sem evidências de ilegalidade, o governo espanhol está pagando para se livrar de estrangeiros, que têm enfrentado situação difícil em todos os países europeus (relativo a desemprego) com a crise. Temos visto manifestações de brasileiros no Japão, comentários de americanos contra brasileiros (mesmo antes da crise), plataformas de campanha francamente xenofóbicas, e o caso Jean Charles…
    Se o governo não reagisse e ela ESTIVESSE GRÁVIDA, seria fortemente criticado por omissão. Como se poderia duvidar de uma gravidez de 3 meses???
    Existem pacientes que rodam pelos principais serviços médicos, faculdades, com lesões auto-inflingidas de difícil diagnóstico. Após biopsia, exames, junta médica, exclui-se a possibilidade de outras doenças e conclui-se por PROVÁVEL problema psiquiátrico. A familia geralmente não aceita e procura outros profissionais. Alguns pacientes chegam com mais de 10 biopsias e uma extensa pasta de exames. Porém, são problemas CRÔNICOS. Aqui neste caso, é um primeiro episódio. Portanto, achar que é fácil a conclusão deste caso é um grande equívoco.
    Me parece fundamental que se mantenha o sigilo daqui para frente, com acompanhamento bilateral, para preservar esta moça. Acho que o pai começa a se equivocar em persistir na exposição pública do caso.

  72. “Novamente a mídia paulista,
    “Novamente a mídia paulista, o PIG, na tentativa de constranger o governo Lula deixou o brasileiro e o Brasil em uma situação ridícula.”

    Quer dizer que o Celso Amorim faz uma pastelada, o Lula abre a boca e fala besteira, e a culpa eh da imprensa paulista… Entendi?

    Pergunto-me: existe algum mal entre o ceu e a terra que a culpa nao eh da imprensa paulista?

  73. a casa caiu…

    acho
    a casa caiu…

    acho engraçado o “espírito de corpo” de algumas comentaristas… só porque a mulher é brasileira, devo me solidarizar…será que elas se solidarizaram quando o Fernadinho Beira-Mar foi preso na Colômbia?…
    – preocupante também ver a moça comentarista gritar e espernear contra o xenofobismo europeu (eita generalização!) e agir igualzinho; sem contar que fala de um suposta baixa-estima do brasileiro (será projeção da cometarista?)…
    – o pior é achar que há um complô de uma universidade, da polícia e dos fatos! haja teoria da conspiração…
    – contra fatos, não há argumentos…simples assim…o jeito é engolir o sapo comprado bem quietinho…

  74. Auto mutilação realmente não
    Auto mutilação realmente não é tão incomum, assim. Mas porque cargas d”água escrever a sigla do partido de ultra direita no próprio corpo? Será que o noivo é desse partido e quis que ela abortasse? Sei lá. Tem que chamar uma mistura de Hercule Poirot com Freud para resolver o caso.

    Agora, se ela de fato foi agredida por neonazistas, e o governo suiço os está acobertando, tem-se um incidente diplomático gravíssimo. O Estado Suíço seria cúmplice de um crime contra uma cidadã brasileira. O Brasil teria que reagir com dureza. Se foi auto mutilação, tudo se resolve, pois o governo brasileiro não acusou a nação suíça como um todo, mas sim alguns extremistas. Apenas umas declarações do chanceler se desculpando pelo transtorno causada pela brasileira “maluquinha”, e não se tem porque não encerrar o caso

  75. Nassif, desde o inicio dessa
    Nassif, desde o inicio dessa história, havia lacunas. Ora bolas. se a criatura estava de fato grávida, porque não divulgar seus exames. Ontem o pai saiu com a pérola de que não foi fazer uma auditoria na vida da filha e sim ajudá-la. Se minha filha fosse, minha prioridade, após constatar que ela está bem, seria provar que o que minha filha dissera é verdade. Afinal não é só a reputação de uma pessoa que está em jogo. São vários os brasileiros que vivem no exterior, a história gerou um incidente diplomático.

    Agora pra colocar mais lenha na fogueira. Onde está o suposto pai das supostas gêmeas? Qual o envolvimento dele nessa história?

  76. Doug,
    O caso vai
    Doug,
    O caso vai evoluindo e as notícias iniciais desaparecem. O “suposto” pai, que é suiço, foi entrevistado por lá bem no começo do episódio, confirmando a versão da brasileira, sua noiva. Segundo a notícia (a esta altura não posso precisar se li no Uol ou em outra fonte da internet), ele teria feito uma associação da agressão com o descontentamento de alguns com o resultado do plebiscito sobre a livre circulação de estrangeiros na Suiça. Por isso que em comentário anterior alertei para o fato de que é preciso juntar todas as informações antes de sair atirando pedras na “pecadora”. Afinal, mesmo se comprovada a sua culpa, não podemos compará-la ao Fernandinho Beira-Mar.

  77. Tem muita gente confundindo
    Tem muita gente confundindo “alhos com bugalhos”. A Paula não é “culpada ou inocente. A Paula não está sendo acusada de nada na Suíça, nem pela policia, e muito menos pela justiça.

    A condição dela no momento é de uma estrangeira que se encontra hospitalizada e a policia somente esta investigando sua queixa de lesões corporais, com um “possivel” agravante de indução ao aborto.

    A policia encontrou algumas inconsistências no seu relato e a questionou

    É a mesma coisa se eu fosse registrar o furto do meu carro e o policial responsável pelo BO notando contradições no meu relato “insinuasse” que GOLPE DO SEGURO é crime.

    O resto é fumaça.

  78. Elisabeth, Waléria, Márcia,
    Elisabeth, Waléria, Márcia, Jaide, Vera Borda, Julieta e todas as companheiras do Blog

    Puxa! Androfóbicas, Disléxicas …

    Vamos todas para a Fogueira Santa …. hehehe

    Torquemada e Girólamo estavam nessa dimensão em pleno domingo?

    Não “passei” por aqui ontem. Domingo é folga total. De tudo.

    Mas parece que não dão folga para nós mulheres nunca!

    Bom meninas, temos mêdo de homens … Lemos com dificuldades de entendimento e por isso …

    Sempre que se apresentam situações em que a moral ou a competência de uma mulher é posta em dúvida – aliás o que é a moral de uma mulher? –
    vemos o “corredor polonês” nos aguardar.

    Que triste! Que lástima! Que falta de percepção! Que falta de inteligência …
    de amadurecimento.

    Como me pesa no coração ver ainda o que aguarda a vida de minha filha e minhas futuras netas…

    Vejo aqui todo o tipo de escárnio, de insinuações maldosas e chulas do tipo “fez a gravidez e tinha que se livrar” , “coisa de mulher” , nas linhas e entrelinhas e por aí vai…

    Quando será que teremos o devido respeito por parte de uma ainda gritante ala masculina obsoleta, dentro dos padrões de civilidade, comportamento, conceito e intelectualidade (que nos matamos para ter), pelos nossos direitos? Tão duramente conquistados dia á dia por todas nós.
    O devido respeito por sermos MULHERES e tudo que isso implica.

    Como um homem (macho) se ATREVE a querer imaginar o que seja menstruar? E tudo que isso engloba, sem ter a menor condição de parâmetro?

    Como um homem (macho) se ATREVE a imaginar o que é estar grávida?Sem ter a menor condição de parâmetro?

    Como um homem (macho) se ATREVE a imaginar o que seja abortar?
    Sem ter a menor condição de parâmetro?

    Senhores, é a mesma coisa de me imaginar sendo CASTRADA. Eu sei o que isso significaria para um homem? NÃO! Posso conjecturar, imaginar, mas NUNCA SABEREI DE FATO O QUE SERIA ISSO NA VIDA DE UM HOMEM (MACHO).

    O caso que iniciou esses comentários, o da brasileira Paula, digo Dra. (ela fez jus como todas nós mulheres que temos algum título fizemos por merecer) Paula Oliveira, que foi atacada por três skinheads na Suíça e, tendo abortado (de gêmeos) por isso ( a história é ESSA até que se prove TUDO), e é desmentida por laudos médicos (quanto a sua gravidez) da Universidade de Zurique, com o aval da polícia que acha ou melhor, quase tem certeza de se tratar de auto-mutilação.

    Ela é desequilibrada. Aguardemos. Ela é definitivamente insana.Aguardemos. Ela estava grávida? Aguardemos de fato, tudo.O que de fato (verdade factual) sabemos sobre a real vida privada da moço. Quem é, como é, o que faz, por que está na Suíça, quem é o namorado/marido, qual a opinião dos que convivêm de fato com ela, antecedentes médicos. Não se ater a ela ser filha de alguém ligado ao DEM. Politizar o assunto não vale.

    Agora, descartar de vez a possibilidade de que ela esteja falando a verdade, eu acho que não. Até o último minuto. Se assim eu pensasse, me privaria do total direito de defesa que as leis me facultam. E se de fato, foi tudo forjado por ela, que receba o tratamento psicológico pertinente, ou arque com as conseqüências penais cabíveis ao caso.

    A imprensa de lá, disse que esse tipo de comportamento é típico dos brasileiros e da mídia brasileira; “que vidas foram destruídas” e etc.etc.

    Não estão mentindo. Temos uma fábrica de assassinos profissionais de reputação na redações de revistas do tipo Veja (circulação nacional) e outros grandes semanários (?) e jornais. Temos as Organizações Globo.

    Parte desse embroglio é advindo da sua falta de competência jornalística, crítica, discernimento e na verificação dos fatos antes de divulgá-los. Ou seja, um jornalismo correto.Limpo. A Globo não prima pelo que é limpo.Ponto.

    A prostituição feminina e masculina é “exportada” para a Europa e todos os cantos do planeta. Temos as Maria-Chuteiras, Maria-Pagodeiras e diversos tipos de Marias (que engravidam para fazerem um pézinho de meia). Nada contra a maneira como essas mulheres ganham a vida. Cada um faz da vida o que quer. Só que …

    Uma maçã podre, põe um cesto a perder.

    Xenofobia, foi dito.

    Pelo amor de Deus! Todos sabem que somos discriminados lá fora. Em qualquer lugar da Europa existe o preconceito sim contra nós brasileiros de certa maneira. Brasileiros comuns. Não os brasileiros de Jet Set. As celebridades. Podemos estar no Plaza, No Ritz, em qualquer 5 estrelas do Velho Mundo e somos vistos como mal educados sim. Até que provamos o contrário. Isso não é complexo de vira-lata não. O que é bom de fato oriundo do Brasil não é divulgado. O sério. Os profissionais com proeminência, com reconhecimento em suas áreas são conhecidos nas “suas áreas” de atuação (finanças, medicina, administração, artes e afins) não na grande mídia. Com excessão de Rodrigo Santoro, Gisele, Walter Salles Jr, Fernando Meirelles, Nizam Guanaes, Robinho, Kaká e tantos outros que têm exposição constante nos meios midiáticos internacionais

    O que a grande mídia divulga? A bunda da Juliana Paes. O turismo sexual aqui no Nordeste, com conivência de muitas “autoridades”. Dá lucro.
    O desmatamento da Amazônia. A falta de “humanidade” nos presídios. A corrupção policial brasileira. A falta de segurança para os turistas estrageiros em nossos grandes centros urbanos. Estão mentindo? Não!

    E a lei de Gerson é nossa, não é da Suíça. Não nos esqueçamos desse fato nefasto. ,Infeliz, pelo lado do Gerson. Mídia…

    Os casos de corrupção fartamente e quase que diariamente, explorados e confirmados pela mídia. Em todos os setores da sociedade brasileira. Desde os três poderes até as licitações sem licitações …

    A impunidade dos que comentem os CRIMES DE COLARINHO BRANCO.

    O STF de conchavos com o grande filho da mãe do país, chamado Daniel Valente Dantas.

    Muito do dinheiro que esta na Suíça é nosso. Só não é declarado, ora bolas!

    Porque esse surto de pudor Érica?

    O que se faz de feio no Brasil, é FEIO SIM! E DIVULGADO…O Itamaraty se pronunciou, ótimo! Não reclamamos sempre que a nossa diplomacia não dá a mínima para nós quando estamos no estrangeiro? Acredito que caiba aqui, perguntar porque o Itamaraty, TAMBÉM, não se pronuncia a respeito dos milhares de brasileiros que são humilhados nos aeroportos espanhóis, portuguêses e etc…E eu tenho ascedência espanhola.

    Aqui em Natal, TODO mundo vê os suíços, dinamarqueses, belgas, austríacos, alemães com meninas negras, mulatas de 16 para cima ou baixo, transitando em Ponta Negra (onde moro) ou Pipa (onde freqüento) numa relação explícita de turismo sexual.

    Será que as autoridades suíças sabem disso? Não é feio?

    Para êles, pelo óbvio (senhores de 60 anos com meninas em relações de prostituição óbvia)e para nós porque parece que as autoridades competentes não vêem a existência DE FATO, do problema. Ou não é um problema?

    No tocante a nós mulheres é inquestionável. Por que?

    Porque a propaganda vendida sempre sobre a mulher brasileira, é da promiscuídade. E infelizmente algumas mulheres fazem jus a isto.

    Somos bonitas, temos lindas bundas, peitos e somos facinhas, facinhas …
    Precisamos estar com as bundas empinadas para vendermos CERVEJA, PERFUMES, E UMA INFINIDADES DE PRODUTOS. SOMOS PRODUTOS DE EXPORTAÇÃO.

    Lembra do Sargentelli, Mulata Exportação?

    O que a Suíça não sabe é que a mulher brasileira TRABALHA. TRABALHO DURO.

    Trabalhamos 12/ 14 horas diárias para ajudarmos nossos companheiros a manter ou para mantermos nós mesmas, o padrão de nossos filhos em escolas particulares, pois o ensino público é uma vergonha.

    Se a mídia Suíça diz isso, não está mentindo. Nosso ensino é um descalabro. Em todos os níveis. Fundamental, Médio e Universitário.Existem as excessões, mas são as excessões, aquelas em que a grande maioria não têm acesso.

    Alguém aqui trabalha para deixar os filhos em escolas da Zona Leste? Não, acredito eu.

    Para que eles façam intercâmbios nas favelas Paraisópolis/Heliópolis ou na Austrália, Inglaterra, Canadá e Europa?

    Alguém aqui trabalha para que numa emergência médica, desgraçadamente, com excessão do HC ou INCOR, seja atendido em PS da rede Pública? Não! Pagamos convênios que nos dêem direito a atendimento até no exterior quando em viagem.

    Quem paga nossos Mestrados, a Tese que defenderemos para alcançarmos nossos sonhados Doutorados, ou uma simples universidade?

    Nós mesmas! Não é possível que se pense que isso aqui é o país das Teúdas e Manteúdas?

    Trabalhamos lado a lado dos companheiros masculinos em pé de igualdade, em habilidades e competências, e somos remuneradas na maioria das vêzes com valores abaixo dos salários masculinos.

    Trabalhamos 12/14 horas por dia, nisso incluso trabalho fora, escola, administração da casa, da educação e dos filhos, e ainda temos que estar sempre desejáveis e sorridentes, pois ainda há a hora do lazer! Isso não para qualquer homem não, Senhores!

    Precisa ter muita garra e coragem para ser mulher.

    As atribuições que menciono acima, são de uma camada de mulheres mais privilegiadas, porque a grande maioria das mulheres que compõe o cenário do nosso país, fazem verdadeiros milagres para manterem seus lares e empregos. Suas vidas.

    Ficam 4 a 5 horas dentro de transportes (?) públicos que só são comparados aos da Índia. Como bem disse a Márcia, o que a Globo não mostra.

    Muitas acordam 4/5 horas da manhã. Limpam nossas casas e voltam para fazerem as MESMAS coisas nas suas… É fácil! Assim se mantém saradas!

    Muitas são destratadas, agredidas fisícamente por seus companheiros. São vítimas da violência urbana, como assassinatos, estupros, roubos.
    Muitas, infelizmente perdem a vida. E passam a serem números estatísticos.

    Algumas, vão presas por roubarem um pote de manteiga, enquanto outras são promovidas em cargos públicos por terem beneficiados traficantes de drogas de porte internacional no Nordeste do país…

    Ou fumam charutos em festas, enquanto aviões …

    Ou vão para às paginas de revistas masculinas, por terem tido filhos com Senadores… Ou recebem polpudas pensões para calarem a boca por terem tido filhos de ex-presidentes…

    Ou simplesmente são chamadas de Guerrilheiras/Terroristas porque defenderam a Pátria dentro do que acreditavam ser o melhor a fazer…
    Também por isso, me parece que não sejam aptas a administrar o país.

    Se temos recursos, somos fúteis! Se não temos, não nos esforçamos o bastante…
    Se temos aparência, somos burras. Se loiras então…

    Se temos cultura e formação acadêmica, com certeza seremos frígidas.

    Se somos plenas em nossa sexualidade, não somos confiáveis.

    Se consiguimos uma projeção de destaque nas empresas onde trabalhamos, deve-se a outras habilidades …

    Se nos empenhamos profissionalmente em algo, que busca a melhora da humanidade, e por isso mesmo, consome integralmente nosso tempo, somos frustadas…

    Se choramos com uma música ou uma cena de cinema, somos imaturas emocionalmente…

    Se temos recursos próprios que nos permitem fazer algo em relação ao próximo, voluntariado por exemplo, é porque não temos o que fazer…

    Se falamos grosso numa reunião de negócios, somos histéricas…

    Se colocamos nossa opinião em um debate, desprovidas da apresentação de certificados de graduação universitária e cursos outros, que não nos “dêem” o perfil de erudição, não porque não tenhamos, mas porque de fato sermos eruditos 24 horas por dia é um porre! Não há quem aguente outro recitando, datas e nomes e páginas e etc….Somos questionadas como fomos aqui, digo fomos porque o termo empregado é FEMININO e sou mulher!

    Assim, somos simplesmente chamadas de androfóbicas e disléxicas…

    Falando de homem para homem Paulo, fiquei decepcionada com você.

    Abraço a todas,

    Soledad

  79. Enviado por: Janio Rodrigues
    Enviado por: Janio Rodrigues

    “Novamente a mídia paulista, o PIG, na tentativa de constranger o governo Lula deixou o brasileiro e o Brasil em uma situação ridícula.”
    Quer dizer que o Celso Amorim faz uma pastelada, o Lula abre a boca e fala besteira, e a culpa eh da imprensa paulista… Entendi?
    Pergunto-me: existe algum mal entre o ceu e a terra que a culpa nao eh da imprensa paulista?”
    Jânio, parabéns. Assino embaixo. A se confirmar a automutilação, os primeiros a pedirem penitência e tirar um tempo para refletir são alguns comentaristas deste blog. Teve um moço que deu a primeira notícia da possibilidade da automutilação e quase foi linchado por certos tipos daqui. O Josef, então, já foi acusado até de deixar de pagar os impostos no Brasil. Tem gente complexada a rodo nesses weblados.
    PS – O Boechat é da “imprensa paulista” ???(pelo sotaque, acho que não…). Falou até em “dever moral” do Itamaraty de achincalhar a Suíça. E agora…(e olha que gosto muito dele).
    PS2 – Estão dizendo que a versão verdadeira é da Paula, até prova em contrário. E eu pensando que o acusador é que deveria provar…os três supostos neonazistas, então, que se cuidem. Vaõ ter que provar a própria inocência.

    Este blog foi o primeiro a publicar as dúvidas da polícia suiça sobre o caso. Sugiro que pesquise em blogs que pressionaram o governo a endurecer a pressão diplomática e depois passaram a criticar a pressão.

  80. Caramba, esse caso acabou
    Caramba, esse caso acabou descambando para guerra dos sexos. Não é melhor esperar as coisas clarearem mais um pouco?

  81. Nassif, lê direitinho meu
    Nassif, lê direitinho meu scrap. Falo sobre os comentaristas. Inclusive me refiro a esse post, em que o rapaz quase foi surrados por alguns frequentadores daqui. Se me refiro ao post, é óbvio que você abriu espaço antes para eles. Depois de ler, me dá porrada se eu te critiquei. A sugestão eu ignoro porque prefiro o seu blog mesmo. Abs.

  82. bom…discursos dos anos
    bom…discursos dos anos 70…haja!… quando não se tem dignidade de reconhecer que comprou gato por lebre, a pessoa tende a criar uma cortina de fumaça sobre o fato….daí fala de xenofobia, de sexismo, de policia com segundas intenções, etc…o pior é o vitimismo..é simples…reconheçam que compraram gato por lebre…isso se chama honestidade…

  83. Ҭ Antes de ser agredida por
    “¨ Antes de ser agredida por supostos skinheads na Suíça, na semana passada, a advogada brasileira Paula Oliveira havia comunicado sobre sua possível gravidez a colegas de trabalho. Em e-mail, ela enviou imagem de um ultrassom que pode ser encontrada facilmente na internet.

    De acordo com reportagem da revista “Época”, que entrevistou uma colega de Paula na multinacional dinamarquesa Maersk, a brasileira pode ter inventado sobre sua gravidez, o que corrobora com a tese da polícia suíça de que ela não estaria grávida.

    “Quando ela deu a notícia da gravidez, mandou anexada ao e-mail a imagem de um ultrassom. E nós achamos a mesma foto no Google”, disse a ex-colega. De acordo com a revista, a colega –que pediu para não ser identificada–, explica que a imagem veio com o nome “Twins 6 wks” (“Gêmeos 6 semanas”), imagem que pode ser encontrada no site about.com.

    A funcionária da Maersk diz que Paula “tinha deixado uma impressão de que inventava algumas coisas para chamar a atenção”, mas reconhece que ela não seria capaz de ter feito os ferimentos no próprio corpo.” fonte Revista Época.

    E agora Waleria o que você tem a declarar?

    Brasil um País onde quem lê jornais e revistas e assiste a Tv Globo fica mais ignorânte. Ainda bem que existe a mídia alternativa.

  84. nossa eu tb fiquei
    nossa eu tb fiquei horrorizada com essa estoria !
    moro tambem em zh a quase 15 anos e nunca escutei falar de algo parecido com isso , proncipalmente com minha raca .
    nos somos ou pelo menos eu sempre fui sempre muito bem vinda e bem tratada, ate mesmo pelas proprias suicas
    e ali onde foi o acontecido em dübendorf seguramente nao haveria como , porque a esse horario em q ela relatou o acontecido a estacao de trem q so tem duas saidas e assa hora esta lotada …nunca se passaria algo sem ninguem perceber, e se ela perdeu as criancas sendo 2 onde esta o sangue , cade os vestigios
    p mim ela è nao passa de uma neurotica ou melhpr uma aprendiz de golpista , q estava pensando em defamar e tirar o dinheiro do pais como racismo …ah para garota
    vai trabalhar , quem trabalha nesse pais tem dinheiro e se se vc tem tanta necessidade de ter um filho querida nada melhor do q estando nesse pais
    SORRIA VC ESTA NA SUICA !!!!!!!

  85. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome