Controladoria do Município vai investigar Donato e Mauro Ricardo

Da SECOM – Prefeitura de São Paulo

Nota – Sindicância

Devido a citações em depoimentos e escutas a respeito do relacionamento de trabalho entre autoridades das administrações atual e anteriores com o grupo de auditores fiscais investigados na Operação Necator, a Controladoria Geral do Município informa:

1. Instaurou, na última segunda-feira, dia 11, procedimento de sindicância para apurar se existe irregularidade na conduta do secretário de Governo, Antônio Donato, em seus contatos com os suspeitos. O secretário prestou depoimento na mesma data a seu pedido.

2. Chamará o ex-secretário de Finanças, Mauro Ricardo, para prestar esclarecimentos no âmbito da operação Necator sobre o seu grau de conhecimento da atuação do grupo e a relação que ele mantinha com praticamente toda a estrutura do seu gabinete envolvida nas operações irregulares.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

38 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adelina

- 2013-11-13 19:12:54

a blogosfera já se mobilizou

Sim o PT fica brisando em relação ao Pig, num primeiro momento também fiquei bem aborrecida com toda essa manipulação da folha e ontem do JN da Globo. Vive melhor quem tem o supremo dom da ironia. Visitem esse tumblr http://vergonhadafolha.tumblr.com/?og=1 Só uma palhinha:

FISCAL PRESO REVELA QUE JÁ VIU HADDAD COMENDO CARNE NA SEMANA SANTA

HADDAD É O PREFEITO DE SP E A MÁFIA DOS FISCAIS ESTÁ ENVOLVIDA COM UM PREFEITURA DA CIDADE

Alexandre Bitencourt

- 2013-11-13 11:16:50

É o vazamento seletivo para

É o vazamento seletivo para alguns orgãos de imprensa.

Seja lá quem for que vaza (MP ou polícia), sabe que se jogar na mão da grande mídia estará tudo sob controle.

Alexandre Bitencourt

- 2013-11-13 10:19:10

Concordo com a Nilcemar na

Concordo com a Nilcemar na questão do financiamento de campanha.

Todos os partidos são suscetíveis à corrupção.

A diferença do PT e os partidos de esquerda é que eles apoiam o Financiamento Público de Campanha como forma de solução. Já os partidos de direita (PSDB e afins) não propoem solução nenhuma e não querem mudar o atual modelo de financiamento de campanha.

Porque será?

Porque será que a grande midia pensa da mesma forma?

Alexandre Bitencourt

- 2013-11-13 10:14:37

A diferença entre a primeira

A diferença entre a primeira reportagem (da Folha contra o PT) e a segunda (da Veja contra o Kassab) é que a primeira não informa que " ... Não há crime na coincidência de doadores e prestadores de serviço ... " ao contrário da segunda.

Tá sendo manipulado e não percebeu!

NNN

- 2013-11-13 10:07:09

Morrendo de rir

É de morrer de rir esta história toda. Um grupo (a "nossa turma") quer desalojar o outro (a "turma deles") e os munícipes acham que alguma coisa vai mudar. Só depois de um tempo percebem que só as moscas mudam...

Filme velho e embolorado, mas sempre dá bilheteria.

Aleandro chavez

- 2013-11-13 09:50:02

Vc diz que Mauro Ricardo não

Vc diz que Mauro Ricardo não é citado pela imprensa e depois coloca links dessa mesma imprensa, incluindo época e estadão, com notícias sobre ele.

Vai entender...

Avelino de Oliveira

- 2013-11-13 09:38:17

É a contra Intifada midiática

Caro Nassif e demais

Enquanto a reoubalheira secular e estruturada age como um tanque, Haddad com seu estilingue, atinge alvos poderosos e estes respondem com seus canhões.

O PT tem que deixar de ser estilingue e virar um canhão.

Saudações

nilccemar

- 2013-11-13 05:09:08

Seletiva é sua indignação

Dentre tantos escândalos de monta, envolvendo esquemas antigos e desperdícios alguns até incalculáveis, de 20 anos no governo de São Paulo, por exemplo, você vem lembrar uma questiuncula duvidosa de que uma empresa de um petista teria doado para campanha, e depois atuado na gestão de Marta Suplicy e que foi questionado pelo TCU. Erundina também, quando foi reformar o autódromo de São Paulo foi um sacrifício de tanto que queriam impedir, no fim ela ganhou. Queriam impedir a contratação da Shell, dizendo não ter havido licitação, mas só que não haviam empresas de porte para concorrer, a contratação era lícita, legal, mas isso custou uma querela muito grande, sempre da parte dos mesmos. Esses mesmos que foram denunciados na Privataria Tucana, no Príncipe da Privataria, pelos funcionários da Siemens na Suiça, NUNCA FORAM JULGADOS POR NADA, mas estão sempre acionando seu MP e Tribunais de Justiça que aparelharam, contra o PT e aliados. Isso está na cara, só não vê quem não quer, quem é TUCANO, como você, cuja indignação coincide exatamente com a indignação da midia, até daquela que deve quase um bilhão de impostos, mas só fala na corrupção dos políticos. 

Calma

- 2013-11-13 03:17:31

Am lei é clara. Donado só

Am lei é clara. Donado só pode ser investigado com autorização do Supremo e da Câmara dos deputados

João Jorge

- 2013-11-13 02:53:18

O fiscal corrupto que acusou

O fiscal corrupto que acusou o Donato afirmou que deu a ele R$ 20.000,00 mensais, desde 2011 até setembro de 2012. Depois parou com a doação. Seria contribuição para campanha eleitoral, visando um investimento futuro  ?

Entretanto, não disse ao Donato que o dinheiro tinha como origem corrupção na Prefeitura.

Afinal de contas, que diabos de acusação é esta ?

Não é a primeira vez que o PT denuncia corrupção e os acusados, com o apoio da mídia velhaca, viram a acusação contra o PT.

 

nilccemar

- 2013-11-13 02:35:39

Solução: financiamento público das campanhas, que não quer ?

"uma empresa que pertence a um petista e figura entre os doadores da campanha do PT" Por enquanto, ainda não é proibido doações para campanhas eleitorais, e nem se faz cruzamentos entre os financiadores e os contratados para as obras dos diversos níveis de governos, nem sobre o viés dos partidos aos quais pertencem os empresários, eu nunca vi isso, pelo menos com relação a nenhum outro partido que não o PT, como você está mencionando, mas isso não é regulamentado por lei, nem é usual. As grandes empreiteiras e os grandes bancos fazem doações para todos grandes partidos; já sabemos isso há muito tempo. Mas, os esquemas que atualmente estão sendo denunciados, dos propinodutos, por exemplo, vão bem além dessa relação. Trata-se de um esquema de extorção, bem para além das campanhas eleitorais, foi isso que os "empreendedores que respeitam as leis" denunciaram.

nilccemar

- 2013-11-13 02:19:56

Não consegui ler ...

No endereço que você indicou deu "Folha não encontrada". Queria saber mais detalhes sobre como Serra apurou estar havendo essa corrupção, e quais medidas disse que iria tomar na época.

nilccemar

- 2013-11-13 02:07:41

Eu

Eu acredito. Conheço Antonio Donato, e não é de hoje. Ele é da minha região. Isso é comum entre petistas: como são pessoas do povo, das comunidades, todo mundo se conhece entre si. Não é a mesma relação dos distantes tucanos com seu eleitorado. Nada consta contra Donato, nunca constou. Não há precedente algum contra sua conduta.

Além disso, nem sequer daria tempo dele ter-se integrado a uma quadrilha estruturada há tantos anos. Teriam-lhe dado dinheiro para campanha antes das eleições ? Não teriam sido os incorporadores partícipes do esquema que financiam TODAS campanhas ? Mas, como foi citado, é bom mesmo que investiguem. Mas que investiguem honestamente, e que tenhamos acesso aos resultados da investigação, e não como aconteceu no malfadado julgamento medieval, no qual foi autuada em "autos apartados" toda investigação da PF, feita pelo delegado Luiz Flávio Zampronha, e que, deste modo, fora dos autos, nunca chegou a ser avaliada no "julgamento": era a que concluia pela ausência de provas de culpa dos réus.

Trata-se de uma questão de confiança. Se for provada culpa de Donato, que ele receba sentença condenatória proporcional à sua participação, é o que é justo. O justo é ser-se julgado pelo que é acusado, ter direito a investigação honesta e defesa plena, que assim seja. Mesmo que ele for culpado, interessa a justiça dos procedimentos mais do que livra-lhe a cara. Afinal, não é o PT que tem histórico de evitar CPIs e aparelhar todo sistema judiciário, não se sabe que haja um De Grandis no PT, e nenhum outro blindeiro engavetador de denúncias. Não há os precedentes para justificar as suspeitas.

JC

- 2013-11-13 02:07:23

Finatec usou empresa que doou

Finatec usou empresa que doou para o PT

Empresa que pertence a um petista contribuiu com R$ 25 mil para campanhas de Marta e Donato em 2004

CATIA SEABRA
RUBENS VALENTE
DA REPORTAGEM LOCAL

Contratada pelo governo Marta Suplicy (PT) para aperfeiçoar o modelo das subprefeituras de São Paulo, a Finatec subcontratou, de 2003 a 2004, uma empresa que pertence a um petista e figura entre os doadores da campanha do PT.
Além de Marta, o vereador Antônio Donato -responsável pela contratação da Finatec em 2003, quando ocupava a Secretaria de subprefeituras- aparece como beneficiário de contribuição da Pro-sistemas Consultoria na eleição de 2004.
A Pro-sistemas doou R$ 4.000 para a campanha de Donato em 27 de julho de 2004 e R$ 21 mil para a de Marta no dia 2 de agosto. A Pro-sistemas é do petista Luiz Antônio Melhado, que já foi secretário em Santos (Administração) e Jacareí (Administração e Segurança) e candidato a vereador. Hoje presta serviços à Prefeitura de Fortaleza, de Luizianne Lins.
Em 15 de abril de 2003, a Secretaria de Subprefeituras contratou a Finatec por R$ 12,2 milhões para elaborar modelo de gestão das administrações regionais. Nas prestações de contas da Finatec, fundação ligada à Universidade de Brasília, a Pro-sistemas foi subcontratada ao menos nos meses de agosto e setembro de 2004 (299 horas por mês). Como o contrato previa pagamento de R$ 225 a hora, a Pro-Sistemas teria recebido R$ 134,5 mil no bimestre.
Mas, em e-mails enviados à Folha, Melhado disse ter prestado serviços à Finatec nos 20 meses de contrato -de abril de 2003 a dezembro de 2004. O valor pago por hora seria da "ordem de R$ 200". Segundo ele, foram contratados quatro consultores, e o total de horas variava de 140 a cerca de 290 por mês. Por esses números, a prestação de serviços à Finatec rendeu no mínimo R$ 600 mil e no máximo R$ 1,3 milhão. Alegando estar fora de São Sebastião, onde está o escritório, Melhado disse que não saberia dizer o valor global do contrato.
As prestações da Finatec não têm o total pago à Pro-sistemas porque em só 2 das 21 medições apresentadas foram lançados os nomes dos consultores. Essa falta de detalhamento levou a prefeitura a determinar a revisão do contrato porque não era possível atestar sua execução.
Em 2006 a corregedoria do município sugeriu reter R$ 2,8 milhões ainda devidos à Finatec. Para o prefeito Gilberto Kassab (DEM), o contrato está "sob suspeição". Alegando que Kassab também contratou a Finatec em 2007, o PT diz que essa estratégia visa não pagar os contratos herdados de Marta.
O nome da Finatec veio à tona em meio ao caso dos cartões corporativos, depois que investigação apontou gasto de R$ 470 mil na reforma do imóvel funcional do reitor da UnB.

JC

- 2013-11-13 02:02:19

Só tem telhado de vidro...
3.fev.2005 – O prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), indicou ontem as coordenadorias de uso e ocupação do solo das subprefeituras como o "principal foco da roubalheira" na cidade. Em discurso aos novos subprefeitos, cobrou austeridade na apuração de casos de corrupção, mas sem explicar como combaterá o problema: "É um absurdo. Tem que acabar". O vereador Antônio Donato (PT), que foi secretário das Subprefeituras na gestão Marta, qualificou as declarações de Serra como políticas. "Se ele tem conhecimento de casos isolados de corrupção, que apure.

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:59:41

PIG

O Serra é o assaltante rapaz!!! O PIG o blinda e não é possível que alguém minimante inteligente não se dê conta disso!

 

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:57:59

Notícia...

Eu adorei quer isso virasse notícia mas tem um sujeiro chamado Mauro Ricardo que eu não sei se você já se deu conta não é citado como chefe desta quadrilha que assaltou o erário público e que é um homem de José Serra. Atualmente ocupa secretaria no governo do DEM/PSDB em Salvador. Quer ler mais sobre ele? 

http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,haddad-ex-secretario-de-financas-mauro-ricardo-sera-chamado-para-prestar-depoimento-,1095991,0.htm

 

http://www.ocafezinho.com/2013/11/09/valor-em-2010-mauro-ricardo-e-o-braco-direito-de-serra/

 

http://www.valor.com.br/politica/3325190/aliado-de-serra-indicou-lider-do-esquema-de-corrupcao-diz-kassab

 

http://colunas.revistaepoca.globo.com/felipepatury/tag/mauro-ricardo-costa/

 

Se quiser mais faça uma busca na web e não venha com cinismos!

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:49:46

empurrões...

Digamos assim, empurrões com data marcada. Porque não deu os empurrões quando Serra era prefeito e quando Kassab era prefeito? Hein?

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:47:37

Serra é o nome

Diferentemente do que ocorre no Governo Estadual do PSDB onde a criminalidade grassa a olhos vistos com o baneplácito da Folha, UOL, Veja e Globo, há absoluta transparênciae concatenação com o MP nas investigações. Alckmin ao contrário tenta passar lei da mordaça na AL para que o MP não possa investigá-lo. Quer mais?

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:44:18

Bob Fernandes fala de Kassab e de Serra indiretamente...

http://www.youtube.com/watch?v=qyiBg9aDqdU

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:42:46

Bandidagem midiática

Ora, penso que você acertou. A prefeitura através da CGM está lidando com o maior bandido do Brasil, José Serra e é por isso que se tornou alvo dos jornais bandidos do Brasil, como a Folha de São Paulo. Pois é assim que devemos tratar a mídia no Brasil, um antro da bandidagem...

LUCIANO GM

- 2013-11-13 01:40:18

Provas diabólica

Como alguém poderia provar o recebimento de um dinheiro em espécie, que não era propina, mas era um agrado (era uma gorjeta), e que você diz que não recebeu. O PIG pergunta isso ao Donato.Como fosse ele capaz de fazer contraprova. Assim assim, essa será a tarefa fácil de Donato.

Claro, haverá telefonemas. Quantos? Não saberemos o teor delas, mas haverá ligações. Mas quem ligava pra quem? Ora, o cara queria investia no futuro, numa relação duradoura, na manutenção do "status quo". E, segundo apurado pelo PIG, os fiscais que trabalharam anos e anos em administrações anteriores repassaram a grana para o Gabinete do Donato quando era o Vereador desde 2011. Só repassava ao Donato, só para esse Vereador. Nada pra mais ninguém, só pra Donato, o cara que não aliviou a investigação. Estranho, não?

Mas afirmou o fiscal no gozo de “delação premiada” que Donato afinal de contas não sabia que o dinheiro era de propina, nem era uma cobrança criminosa, era um dinheiro, assim assim, que dava gratuitamente – investimento futuro (mas será que eles não investiram no passado?) – para o Vereador Donato, desde 2011, talvez para campanha. Sabia-se desde 2011 que Donato seria coordenador de campanha de Haddad, o Poste II, favoritíssimo na corrida à Prefeitura? Ele, o fiscal da "delação premiada", sabia. Que investidor, não? Depois, claro, com Donato no Governo, se reuniram com o Donato, quando o bicho pegava, pedindo pra ele vê se aliviava, afinal ele achava que eram amigos. Mas aí o “jeripoca” piou. Só Donato o traiu (e os outros, os amigos das Administrações anteriores, os omissos não o traiu), apesar de ter recebido o agrado. Ingrato esse tal de Donato, não? Agora, o Haddad era um traço nas pesquisas eleitorais, tinha 2%, e a favorita era Marta, pelo PT, e depois Serra e Russomano.

Isso segundo o Data faia: http://colunas.revistaepoca.globo.com/ofiltro/2011/09/05/marta-lidera-pesquisa-eleitoral-em-sao-paulo/

E depois o Russomano disparou como favorito acompanhado de Serra. Quanto será que um Vereador do Russomano não recebeu de agrado? Nem falo do Vereador do Serra. A bola de cristal dessa cara é boa. Pergunta pra ele quem vai ganhar as eleições em 2014.

Isso é incrível. Mas, sabe como é que é, é crível pro PIG. Então, melhor afastar o Donato.Enquanto isso, nada de falar nada dos manda-chuvas dos mandatos anteriores, quando os fiscais engordavam o patrimônio (de repente, não só deles, mas de outros) sem serem molestados.

Agora que sobrou pro Donato, que tal chamar todo mundo, inclusive a mistura de "Mister Magoo" com a "velha Surda" que estava sentado de frente pro ninho de cobra e não via nada e não ouvia nada desde 2005, quando foi nomeado pelo Sr. Cerra e mantido pelo Sr. Kassab. Afinal, o Gabinete dele devia ter uma baita película escura de dentro pra fora e era a prova de som.

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-13 01:39:43

a quem acredita no Serra

E que tal acreditarmos na Controladoria para chamar o operador do Serra há mais de 15 anos, em todos os órgãos de poder que lidaram com recursos orçamentários graúdos prá depor, hein????

Aleandro chavez

- 2013-11-13 01:34:38

Houve algum testemunho, uma

Houve algum testemunho, uma conversa gravada ou qualquer outra evidência de que Mauro Ricardo recebeu dinheiro da quadrilha?

Marcel Santo

- 2013-11-13 01:25:47

e quem acredita na qualidade

e quem acredita na qualidade da investigação de um orgão municipal para investigar o coordenador de campanha do prefeito eleito??

pcaval

- 2013-11-13 00:58:26

Quinta coluna

Besteiras

Já ouvi que Haddad foi pressionado por Lula para encerrar a investigação, pois poderia atrapalhar Padilha e Dilma em 2014.

Agora Donato caiu porque Haddad não deu entrevista pra quem não pediu.

Da um tempo e  vai peidar n’água pra fazer borbulha!

Ricardo Queiroz Pinheiro

- 2013-11-13 00:55:41

legal, o envolvimento do

legal, o envolvimento do Mauro Ricardo (ligado a Serra, mantido por Kassab) é alvo de várias denuncias há dias e nao foram dadas as manchetes que estão sendo dadas ao Sec de Haddad, parece estranho não acha? Acusem petistas e virem o jogo é isso?

Marco St.

- 2013-11-13 00:50:19

Salvem tudo em seus HDs!

Inacreditável. Parece que estamos vivendo em um país de ficção cientifica. Estão apagando e reescrevendo a realidade na nossa cara. Simples como uma decisão judcial: 

Justiça manda Google remover das buscas site ligado à operação Satiagraha

Do UOL, em São Paulo

  

Uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo do último domingo (10) determina que o Google remova de seu sistema de buscas referências a um determinado site, que divulgou documentos ligados à operação Satiagraha. O Google terá de pagar multa diária de R$ 10 mil caso não cumpra a medida liminar em 48 horas após notificação. Ainda cabe recurso.

Procurado pelo UOL Tecnologia, o Google afirmou não comentar casos específicos, mas ressaltou que "a decisão não reflete a jurisprudência mais recente dos tribunais superiores" e que irá recorrer da decisão.

O processo foi aberto por Danielle Silbergleid Ninio, ex-diretora jurídica do banco Opportunity (a operação da Polícia Federal resultou na detenção de Daniel Dantas, sócio-fundador dessa instituição financeira, sob suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro). Em junho de 2011, o Superior Tribunal de Justiça anulou as provas obtidas pela operação, atendendo a um habeas corpus de Dantas. Em seguida, em agosto daquele ano, ocorreria o vazamento na internet de documentos do inquérito policial.

Danielle solicitou a retirada do conteúdo das buscas do Google afirmando que os documentos em que seu nome é citado teriam sido obtidos ilegalmente – eram do inquérito policial que corria sob sigilo na época. Isso fez com que o nome dela fosse indexado às buscas do serviço. Além disso, ela alega que a publicação fere o direito de crianças cujas imagens são reproduzidas nos mesmos documentos vazados.

Em sua defesa, o Google afirma no processo que já removeu a URL (endereço de internet) conforme decisão anterior da Justiça, mas que não pôde cumprir a segunda ordem (de retirada de sub-páginas e arquivos hospedados no site). Isso porque não foram indicadas pela autora da ação as demais URLs que deveriam ser retiradas.

A empresa alegou na defesa ainda que "é impossível impedir as pessoas que se utilizam de seu sistema de buscas de encontrar um conteúdo indesejado, que esteja em site de terceiros" quando um termo é digitado no serviço. Já a "remoção dos resultados de buscas quando se digita uma URL específica" seria possível.

Porém, a Justiça avaliou que o Google dispõe de recursos técnicos para efetuar a remoção do conteúdo das buscas, porque no seu termo de serviço afirma que pode "filtrar, recusar, modificar ou remover qualquer conteúdo que esteja disponível por meio dos serviços".

O serviço, afirma a desembargadora Ana Lúcia Romanhole Martucci , relatora do caso, consegue filtrar conteúdo impróprio para menores de 18 anos e exclui páginas baseadas em buscas por determinados termos quando empresas usam técnicas desleais para melhorar o posicionamento nos resultados (prática conhecida como "Black Hat Publicity").

A decisão da Justiça de São Paulo é tida como "inédita" por Renato Opice Blum, especialista em direito eletrônico e professor da FGV.  "Essa decisão é como um marco. Ela muda o entendimento atual sobre remoção de conteúdo ao interpretar o que está nos termos de uso do serviço da empresa de internet e compará-la a controles técnicos feitos em outros casos no mundo", avalia.

 

Avelino de Oliveira

- 2013-11-13 00:45:46

Caro Nassif e demais Nada

Caro Nassif e demais

Nada mais justo do que toda e qualquer investigação, mas quando ela é direcionada, como agora, onde o Haddad é quem está iniciando ao inverstigação e de repente, ele se torna o alvo?!

É muita bandidagem mesmo.

Saudações

Aleandro Chavez

- 2013-11-13 00:34:57

Por que já há quatro

Por que já há quatro testemunhos de que ele, que foi coordenador da campanha de Haddad, recebeu dinheiro da quadrilha.

O que vc queria, que isso não virasse notícia?

 

Ricardo Queiroz Pinheiro

- 2013-11-13 00:22:12

acho que chegou hora de

acho que chegou hora de culpar apenas a mídia, ela apenas esta dando os empurrões que não são surpresa para mais ninguém, encontram facilidades e continuam.

Ricardo Queiroz Pinheiro

- 2013-11-13 00:20:50

O surrealismo da covardia e

O surrealismo da covardia e da conivência. Um Secretário nomeado por Serra e mantido por Kassab, acoberta um esquema de corrupção durante anos, Haddad é eleito, abre investigação e seu Secretário de 10 meses é envolvido, afastado e vira o foco das manchetes? Como é isso, expliquem, é Matrix?

Zanchetta

- 2013-11-13 00:10:03

E ainda falta a quadrilha

E ainda falta a quadrilha TATTO...

helbert

- 2013-11-13 00:04:06

Parece que o bicho pegou.

Parece que o bicho pegou. Apareceram mais de um depoimento envolvendo o secretário e foi ele quem promoveu o chefe da quadrilha.... é ta dificl culpar o PIG.

Marco St.

- 2013-11-13 00:01:53

Apanha PT

O PT continua pagando  pela sua covardia. Pelo tal do "PMDB do PT".

É lento como uma tartaruga. Tenta posar de "democrático" ao dar "entrevistas exclusivas" para os seus próprios algozes, ou quando muito, dando entrevistas coletivas e pormenorizadas que serão devidamente escondidas por essa mesma mídia.

Resultado? Os investigadores se tranformam em vilões. (Lembram do Protógenes?)

O PT apanhou, apanha e vai continuar apanhando. Não aprende. Merece apanhar.

Enquanto isso, as redes sociais, que aglutinam mais de 100 milhões de brasileiros, continua território virgem e desprezado pelo PT e seus políticos. Uma burrice colossal, monumental.

O Haddad prefere dar entrevista para o Cesar Tralli, (amigão dos engavetadores tucanos) e aos 17% de ibope do JN, , do que se comunicar diretamente com os seus seguidores/eleitores/interessados, seja por facebook, twitter e etc que se encarregariam de repercutir os fatos para todos os lados, sem os "filtros ou manipulações" midiáticos.

Do jeito que vai logo estarão pedindo o impeachment do Haddad por ter permitido que essa quadrilha roubasse SP desde 2004.

José Serra voltará triunfalmente nos braços dos Black Blocs para reconduzir a administração da cidade ao caminho da retidão.

Não é exagero. Se o PT continuar brincando...

Motta Araujo

- 2013-11-12 23:52:38

A Controladoria é

A Controladoria é independente, segundo o proprio Prefeito, deve investigar segundo seus criterios.

Osvaldo Ferreira

- 2013-11-12 23:32:14

Sindicância

Se há uma Controladoria ela deve investigar todos. No entanto há que se destacar que o Jornal Folha de São Paulo, se é que se pode chamar de jornal um veículo de informação que se associa descaradamente aos ladrões do erário público, está dominando a pauta da prefeitura em relação ao crime organizado (que ele aliás apóia...sim, a Folha apóia o crime organizado no Estado de São Paulo). É preciso chamar o parceiro fiel do Sr. Serra, coisa que a CGM já fez hoje e emparedar protegidos e protetores, ou seja Serra e seu fiel escudeiro, Mauro Ricardo (atualmente ocupando cargo na Prefeitura de Salvador) e a Folha de São Paulo que se tornou um pasquim delinquente e criminoso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador