Bolsonaro briga por policiais, mas esquece do funcionalismo

Cerca de 1 milhão de servidores, aposentados e pensionistas estão sem reajustes em seus vencimentos há cinco anos

Jornal GGN – Cerca de um milhão de servidores públicos federais estão com sua remuneração congelada há cinco anos. O montante engloba servidores ativos, aposentados e pensionistas.

Dados obtidos pelo jornal Folha de São Paulo mostram que a última parcela de reajuste foi concedida apenas em janeiro de 2017 – sendo que o reajuste médio, de 10,8%, foi parcelado em dois anos (2016 e 2017).

Neste grupo estão enquadrados trabalhadores de autarquias como Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Funai (Fundação Nacional do Índio), Abin (Agência Brasileira de Inteligência), além de carreiras médicas e ligadas à Previdência.

Contudo, 253 mil servidores – dentre eles os profissionais das Polícias Federal e Rodoviária Federal – tiveram um reajuste em 2019, fechando o reajuste de 27,9% parcelado em quatro vezes.

E o presidente Jair Bolsonaro tem focado sua atenção em conseguir novos reajustes salariais justamente para os policiais, categoria que ajuda a compor sua base de apoio político.

Porém, o deputado federal Hugo Leal (PSD), relator-geral do Orçamento 2022, deixou os policiais federais sem reajuste salarial, mesmo após pedido encaminhado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Roberto Lima

- 2021-12-20 20:46:55

situação vergonhosa e cruel.As pessoas precisam viver . Muitos tem família que ,também, precisam viver . É coisa de governo que não preza a vida , o que é evidente . Mais de 6000.000 mortos pela covid. Até onde isso irá parar ?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador