Temer pede que Brics promovam união “contra o protecionismo”


Foto: Divulgação Planalto
 
Jornal GGN – Em tom de despedida de seu mandato, o presidente Michel Temer afirmou a importância do bloco econômico formado também pela Rússia, Índia, China e África do Sul contra “tendências ao protecionismo”.
 
Em seu último recurso na reunião do Brics na manhã desta sexta-feira (30), em Buenos Aires, Argentina, Temer descreveu medidas de proteção econômica nacional como “isolacionismo” e “unilateralismo”, para defender a abertura econômica;
 
“Passados 10 anos daquela crise economia [de 2008] enfrentamos mais uma vez momentos desafiadores”, introduziu. “Não são os mesmos desafios, mas são desafios também coletivos, que passam por tendências ao protecionismo, ao isolacionismo e ao unilateralismo e que portanto exigem como antes respostas coletivas”, continuou.
 
A participação de Temer no encontro ao lado de representantes dos demais países, Putin (Rússia), Cyril Ramaphosa (África do Sul), Xi Jinping (China) e Narendra Modi (Índia), ocorreu aproveitando a agenda da cúpula do G20 no país. A capital argentina está sendo a sede do encontro oficial, mas os representantes dos Brics decidiram se reunir em encontro informal.
 
Na ocasião, defendeu que os países se mantenham unidos: “[Os desafios] exigem que nos mantenhamos apegados à mesma ideia singela mas poderosa, ideia singela de unirmos esforços”, afirmou.
 
Defendeu, também, que o Novo Banco de Desenvolvimento deve ganhar “renovado ímpeto” nos próximos anos, estimando ter atingido US$ 4 bilhões em projetos de infraestrutura nos últimos quatro anos.
 
“Outros projetos devem ocorrer nos próximos anos. No Brasil, estamos consolidando a nossa presença, com a abertura do escritório no meu Estado, São Paulo, e na nossa capital, Brasília”, citou.
 
Para Temer, o banco dos Brics já comprovou rentabilidade e “surgiu para enfatizar as nossas relações, sendo uma expressão importantíssima da nossa união”. Ao voltar a falar de união, o mandatário, que encerra a sua participação nos encontros e no comando do Brasil, finalizou defendendo um “sistema internacional de comércio” com regras.
 
“Individual e conjuntamente levantamos nossas vozes contra o protecionismo e em defesa de um sistema internacional de comércio baseado em regras”, concluiu Temer. No próximo ano, o Brasil assume a Presidência do Brics, quando ocorre a 11ª Cúpula.
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Se foto quer dizer alguma coisa

    Podemos dizer que conforme se vê, temer está fora, Putin está torcendo pela África, China e Índia e a China está de braços atados.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome