Home Coronavírus Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre para pandemia

Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre para pandemia

Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre para pandemia
Foto: Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – Os governadores brasileiros responderam nesta segunda (1/3), em carta, às informações falsas propagadas por Jair Bolsonaro no último final de semana. O presidente divulgou em suas redes sociais a fake news de que repassou bilhões de reais para os estados, na tentativa de transferir para os governadores a responsabilidade total pelo fracasso na contenção da covid-19.

Um ano após o primeiro caso ser registrado, o Brasil está em seu pior momento do surto, chegando a registrar mais de 1,5 mil mortes por dia, e Bolsonaro continua desestimulando o uso de máscara, distanciamento e o lockdown em regiões críticas.

Para os governadores, Bolsonaro uso do cargo e dos recursos públicos para “produzir informação distorcida, gerar interpretações equivocadas e atacar governos locais.”

“Em meio a uma pandemia mundial de proporção talvez inédita na história e a uma gravíssima crise econômica e social, a prioridade parece ser criar confrontos, construir imagens maniqueístas e minar ainda mais a cooperação federativa essencial aos interesses da população”, escreveram.

Na carta, eles explicaram que Bolsonaro misturou a verba destinada para Covid com várias outra rúbricas, incluindo dinheiro do Fundo de Participação dos Estados, Fundo de Participação dos Municípios, Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, SUS e royalties. São verbas dos estados e municípios por garantia constitucional, mas Bolsonaro trata como se fosse um concessão sua.

“A linha da má informação e da promoção do conflito entre os governantes em nada combaterá a pandemia e muito menos permitirá um caminho de progresso para o país””, defenderam os governadores.

“A contenção de aglomerações preservando ao máximo a atividade econômica, o respeito à ciência e a máxima agilidade na vacinação constituem o cardápio que deveria estar sendo praticado de forma coordenada pela União, pois são o conjunto que busca a proteção à vida, o primeiro direito universal de cada ser humano. É nessa direção que nossos esforços e energia devem estar dedicados”, concluíram.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile