Coronavírus: Falta de protocolo geral prolonga isolamento

Impacto da pandemia Covid-19 será diferente entre os municípios, que terão desafio em conciliar economia, isolamento social e saúde pública

Jornal GGN – O governo do Ceará foi um dos primeiros a tentar relaxar a política de isolamento contra o coronavírus, liberando algumas atividades não essenciais. A decisão foi revogada em menos de três horas.

Com a cidade de Fortaleza transformada em um dos epicentros da pandemia e os casos avançando para o interior, o estado irá decidir nesta segunda-feira (20/04) o que fazer com o isolamento.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, o maior desafio dos municípios para conciliar isolamento social, saúde e economia em um cenário de pandemia é a falta de um protocolo nacional e o chamado efeito “abre e fecha”. E o Brasil ainda não tem um plano, mesmo quase após dois meses do primeiro caso de Covid-19 no país.

Outro ponto agravante: a intensidade e abrangência geográfica do impacto será diferente em cada Estado e município, o que pode gerar ondas intermitentes de paralisação.

Enquanto Europa e Estados Unidos já começam a discutir regras para o relaxamento social, estabelecendo etapas e o escalonamento da retomada de algumas atividades econômicas, até mesmo o debate sobre o uso das máscaras tem sido facultativo no Brasil.

E o debate sobre a adoção de tais medidas tem sido interditado até mesmo dentro do governo federal, uma vez que o presidente Jair Bolsonaro defende a volta indiscriminada dos brasileiros ao trabalho.

 

Leia Também
Por que não se deve esperar muito do novo Ministro da Saúde
Sincronização: direita americana faz manifestações contra isolamento com apoio de Trump

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora