Como se montam as fraudes eleitorais

Nas eleições para presidente dos Estados Unidos, em 1877, William Smith, um dos principais acionistas da Western Telegraph – dona da primeira agência de notícias do país, a Associated Press – juntou-se com o The New York Times para eleger o candidato republicano Rutherford Hayes.

No final da campanha, os institutos de pesquisa davam vitória ao democrata Samuel Tiden por 200 mil votos. Com o controle que detinha sobre as informações e com acesso às pesquisas, o editor do NY Times identificou dúvidas dos democratas em relação aos votos de uma parte do sul do país.

Montou-se um gigantesco esquema de fraude que garantiu a vitória a Hayes.

Em 1982, a Globo montou um sistema nacional de apuração usando como software a Proconsult. O sistema tinha um algoritmo que subtraia votos do MDB e repassava para a Arena. A intenção era desmobilizar a fiscalização do MDB para permitir a fraude na hora da apuração.

No Rio, Leonel Brizola percebeu e botou a boca no trombone – na época, ainda existia o trombone do Jornal do Brasil. No Rio Grande do Sul, Pedro Simon acreditou e desmobilizou a fiscalização. Perdeu as eleições, com os votos em branco sendo preenchidos em favor da Arena.

A fraude na era eletrônica

Vamos supor que estivesse em curso, no Brasil, alguma tentativa de fraudar as eleições. Como seria?
Teria que se valer de um quadro eleitoralmente equilibrado. Temos.

Na véspera da eleição, terias que ocorrer algum fato novo que “explicasse” eventual reviravolta do candidato da oposição. Poderia ser a indicação de um Joaquim Barbosa para Ministro da Fazenda? Alguma denúncia nova, sobre a qual se fizesse enorme alarido?

Depois, teria que ter o controle sobre pontos chave do sistema eletrônico.  A volatilidade dos votos, nessas eleições encobriria eventuais golpes e as ondas captadas pelas pesquisas poderiam ser potencializadas nos lugares certos.

Obviamente estamos falando em tese, com uma visão nitidamente conspiratória.

Mas, digamos que em pontos chave dos desenvolvedores do sistema de votação existissem empresas no mínimo suspeitas, A matéria O histórico de favorecimento e irregularidades nas licitações das urnas eletrônicas  sobre as licitações no TSE mostra um quadro bastante confuso.

Ficaria mais confuso se se levantassem os novos controladores dessas empresas.

Uma das líderes é a Módulo, empresa tradicional que trabalha no segmento de segurança desde os anos 90.

Recentemente, ela foi adquirida por Sérgio Thompson Flores. Quem é ele?

Funcionário público de carreira, nos anos 90, ele foi beneficiado pelo BNDES de Fernando Henrique Cardoso com consultoria na área de privatização. Ganhou dinheiro e sede de sangue.

Depois disso, meteu-se em várias embrulhadas sempre buscando a bala de prata, a grande jogada. Jamais se contentou com o trabalho normal de fazer crescer sua empresa.

Aliou-se a Luiz Fernando Levy, da Gazeta Mercantil, e tentou um golpe para assumir a empresa. Depois, meteu-se em rolos com Tanure, que adquiriu a Mercantil. Mais tarde, passou a prestar serviços a Daniel Dantas, do Opportunity, Na auditoria realizada na Brasil Telecom, depois que saiu das mãos de Dantas, Thompson Flores aparece em inúmeras reuniões com Humberto Braz, o executivo operacional junto à mídia.

Quando começou a febre do etanol, montou um fundo de investimento sediado em Londres, captou dinheiro de incautos para um projeto amalucado de comprar usinas antigas em regiões economicamente inviáveis. Quebrou.

Depois disso, adquiriu a Módulo. Qual sua intenção? Desenvolve-la sem balas de prata? Um empresário que passou a vida tentando a grande tacada tentando agora uma carreira convencional?

A segunda empresa-chave das apurações é um rolo interminável. É do mesmo grupo que controlava a empresa anterior, entrou em nome de parentes e, durante algum tempo, teve participação acionária de Wilson Nélio Brumer, atualmente caixa de campanha de Aécio Neves.

Pode ser coincidência, teoria conspiratória. Mas seria medida de prudência se a Abin e a Policia Federal colocassem seus técnicos para uma auditoria completa e um acompanhamento do sistema antes da apuração.

 

181 comentários

  1. Para refletir e votar consciente

    Recentemente encuquei com a quantidade de pessoas que julgo inteligentes e que estão declarando voto-protesto em Aécio “para mudar tudo isso aí”. Sempre que alguém me diz que “do jeito que as coisas estão não dá mais” me pergunto se essa pessoa nasceu e cresceu na Dinamarca e chegou no Brasil há alguns anos apenas. O que não dá mais exatamente? As coisas não estão ótimas, mas já foram imperialmente mais grotescas. Talvez tudo esteja melhor com exceção do trânsito nas capitais – e vamos combinar que trânsito na capital não é a rigor um problema do Governo Federal.

    “Ah, mas a corrupção está insustentável”.

    Como assim, meu amigo? A corrupção é esporte nacional desde que o tal Dom João aportou por aqui. Pode não ter melhorado, mas agora está aí para ser julgada e condenada, como de fato está sendo.

    “O PT quer instalar a ditadura”, já escutei gente que sei que é do bem dizer.

    Mas então me expliquem que tipo de ditadura demora 13 anos para ser instalada? E que ditadura mantém poderes independentes e uma Polícia Federal que investiga o pessoal da situação? Que ditadura manda para a cadeia alguns de seus líderes mais influentes? Que ditadura permite ser chamada de ditadura sem mandar prender quem falou isso?

    Encucada, comecei a refletir sobre essas coisas. Raramente minhas reflexões acabam em lugares produtivos, mas, por dever moral, compartilho aqui o que meus dois neurônios concluíram.

    A sensação de insatisfação é mundial. Recentemente, a Europa teve que escolher o novo Parlamento, votado pela população dos países da comunidade Europeia, e duas correntes saíram vitoriosas da eleição: as de extrema direita e as socialistas. Me parece um recado claro de que todos querem mudança.

    Mas mudança do que? O que está pegando?

    O que está pegando é a desigualdade social e o desemprego. O Brasil não vai mal em nenhum dos dois (desigualdade e desemprego diminuíram), mas a onda da mudança chegou aqui também.

    Todos nós sabemos que um pouco de desigualdade faz parte do jogo, mas a desigualdade que vemos hoje é alarmante e dilacerante. E, com a quebradeira de 2008 e os altos níveis de desemprego na Europa e nos Estados Unidos, é natural – embora abominável – que a turma da extrema direita, a turma do nacionalismo, a turma do “volta pra casa imigrante de merda porque é por sua causa que estamos nessa situação” se agigante e saia elegendo seus representantes. A explicação para a catastrófica situação de hoje não é, claro, o imigrante, mas situações limite tendem a tirar o pior ou o melhor do ser-humano; e no caso da extrema direita é sempre o pior.

    Mas o que levou a economia mundial a esse ponto?

    Vamos analisar o caso americano, o berço do neo-liberalismo, esse sistema tão idolatrado pelos psdbistas, e onde hoje quatrocentas pessoas têm mais dinheiro do que a riqueza de metade da população somada. Os parágrafos a seguir estão mais no estilo “economia para idiotas” (o meu caso precisamente), mas sigam comigo porque eu prometo levá-los até que completemos um círculo inteiro.

    Setenta por cento da economia americana está no consumo, e quem sustenta o consumo de qualquer economia é sempre a classe média. Se a classe média para de consumir, a economia para de crescer. O salário de um trabalhador comum nos Estados Unidos não cresce desde os anos 70. Não cresce significa que o poder real de compra do salário não muda há 40 anos. Está estagnado há quase quatro décadas. E estagnado nem é a palavra correta. O trabalhador comum ganha menos hoje do que ganhava em 1970.

    Em compensação, a produtividade só cresceu, e só faz crescer até hoje. Então: se o salário é o que o patrão dá ao trabalhador, e se produtividade é o que o trabalhador dá ao patrão a gente consegue entender onde foi parar essa diferença. É um gráfico simples que até eu entendo. Mais produtividade, mais lucro. Mais lucro sem aumentar o salário do trabalhador significa acúmulo de dinheiro nas mãos apenas daqueles que controlam os meios de produção (perdoem se aqui o discurso soa marxista, sei que isso assusta alguns, mas prometo não arrepiá-los pedindo que se instale o comunismo).

    E o que o patrão fez com esse dinheiro acumulado? Em vez de devolver ao mercado, ele guardou. Guardou em ações, em capital especulativo — no mercado de capital enfim. É um dinheiro que não cria utilidade social, o que seria aceitável numa sociedade de iguais, e não é esse o caso. Em 1970 a diferença entre o que ganhava um trabalhador comum e o que ganhava o dono do negócio era de 40 vezes. Hoje essa diferença chega a ser 400 vezes maior. Não precisamos de muito mais para entender o tamanho da desigualdade.

    No mesmo período, fortificou-se a ideia de que taxar o patrão não é um bom negócio porque ele é o cara que cria empregos e, afinal, precisamos de empregos. Então, impostos sobre os ricos só caíram. Um trabalhador comum nos Estados Unidos hoje paga em torno de 30% de impostos. Warren Buffet, uma das maiores fortunas do mundo, paga 11%.

    (Pausa para que façamos a digestão).

    Naturalmente até meus dois neurônios entendem que não é o empresário que cria emprego. Quem cria emprego é o consumidor. O empresário não acorda de bom humor numa sexta-feira ensolarada e diz: “Que dia lindo! Vou criar vinte empregos hoje!” Ele, aliás, de uma forma geral só cria emprego em caso de última necessidade, e de não poder mais sobrecarregar o funcionário com tarefas extras porque o cidadão está esgotado. Se alguém auto-denomina “criador de empregos” ele está apenas fazendo uma declaração de poder e de status, nada além disso.

    O centro do universo econômico é o consumidor e não o empresário como gosta de pensar o neo-liberal. E toda a história de prosperidade econômica de uma comunidade é uma história de investimento social. Investimento nas classes mais baixas, e em coisas básicas como educação – gratuita e de qualidade. Se querem um exemplo de investimento social fiquemos com a Coreia do Sul porque assim poupo vocês de falar de Cuba e não perco leitores.

    Aqueles que insistem com o discurso da divindade do livre mercado ainda não se deram conta de que livre mercado nunca existiu porque o governo, qualquer governo, sempre regulou mercados. O problema americano é que, desde o neoliberalíssimo Ronald Reagan, os mercados passaram a ser regulados de forma a atender os interesses dos muito ricos apenas. Uma regulação mão-leve, vista-grossa, uma regulação que protege o opressor e não o oprimido.

    Outra atitude tomada por Reagan foi o fim dos sindicatos. A economia americana hoje quase não tem sindicatos. E sem eles não há quem lute por reajustes salariais para o trabalhador, por isso a estagnação do poder real de compra do dólar por quarto décadas a despeito de tudo mais continuar a subir – casa, alimentação, saúde etc.

    O que fez o trabalhador americano tendo que continuar a gastar com casa, alimentação, saúde e educação mas ganhando rigorosamente o mesmo salário por gerações? Se endividou. Gastou no cartão, fez empréstimos e, ainda mais cruel, acumulou empregos, trabalhando muitas vezes em dois ou três. Que custo isso tem para uma sociedade? Para as relações? Para as famílias? Sem dinheiro e tendo que trabalhar por horas sem fim as pessoas não se cuidam, não se relacionam decentemente, não criam filhos decentemente, não se alimentam decentemente. O diabo da economia capitalista é que, no fim, todo esse drama entra na conta como crescimento: médicos, remédios, psicólogos, mortes…

    Não é preciso ser um gênio para entender que se a produtividade aumenta, o salário também precisa aumentar. Não apenas porque é legítimo e moral, mas porque se o salário aumenta, o trabalhador compra mais, e se ele compra mais a empresa cria mais empregos, e se a empresa emprega mais e fatura mais, ela paga mais impostos. E se ela paga mais impostos o governo ganha mais e investe mais em social e em educação e a economia cresce. Se em alguma dessas etapas o giro é interrompido para que alguma das partes possa acumular capital, a economia trava e a desigualdade aumenta.

    Isso chamamos de neo-liberalismo: o mercado quase sem regulação federal, pouco ou nenhum investimento social, capital acumulado na mão daqueles que controlam os meios de produção.

    O modelo neo-liberal, o modelo do PSDB, não prevê investimentos sociais (vamos apenas lembrar que o PT fez o Minha Casa Minha Vida, o Luz Para Todos, o ProUni e ampliou o Bolsa Família que era um programa nanico e anêmico durante os anos FHC), não prevê força sindical, não prevê taxação maior aos ricos, não prevê regulação mais forte do mercado em benefício das classes mais baixas.

    O modelo PSDBista é uma cópia do modelo falido americano, e para que saiamos da abstração o melhor exemplo talvez seja a Cantareira e a falta de água em São Paulo. Quando a administração estadual decide não reformar o sistema que grita por melhorias para privilegiar a distribuição de dividendos a acionistas temos, na prática, o neo-liberalismo ferrando o social. Estamos sem água, mas os acionistas estão com seu lucro no bolso.

    O modelo PTista, ao investir no social, mudou a cara do Brasil na última década. Fez ascender uma multidão de pessoas ao mercado consumidor, girou a economia, pagou o FMI, deu status ao país lá fora, diminuiu desigualdade, desemprego, tirou o Brasil do mapa mundial da fome, fortaleceu a Petrobrás (Ah, por favor. Sem essa de escândalo de corrupção. Está tudo aí, sendo investigado etc e tal. Veja apenas quanto valia a empresa com FH e quanto vale hoje).

    Em outra palavras: você investe no social e nas classes mais baixas, todos ganham. Você investe no empresário, apenas o empresário ganha e a desigualdade aumenta.

    Nem é preciso recorrer aos indicadores para que entendamos isso. Com 13 anos de investimentos sociais feitos pelo PT pergunte-se se algum de seus amigos que já eram ricos ficaram menos ricos. Não os meus. Quem era rico ficou ainda mais rico porque se mais gente passa a frequentar o mercado consumidor, se mais gente se educa e vive com um mínimo de decência, os donos dos meios de produção ganham ainda mais. A diferença é que agora o empresário pode viajar de avião ao lado do faxineiro da firma. É um exemplo tosco, mas vale por ser verdadeiro.

    Eu sei, ainda estamos muito longe do ideal, mas não se muda 500 anos de tropeços e costumes deploráveis e desvios e sonegações em 12. É preciso mais tempo. É preciso mais investimento social. Mas estamos evoluindo, e uma administração neo-liberal interromperia todo esse processo.

    É isso o que estaremos escolhendo no dia 26.

    Não se trata de optar entre aqueles que fizeram o Mensalão ou aquele que construiu aeroporto particular com grana pública e empregou parentes em seu governo. Não se trata de escolher entre o “menor dos delitos”, ou em “alternar poder”. Não se trata de escolher entre o azul e o vermelho, entre o bom e o mau, entre o que fala bem e o que fala aos trancos, entre o filhinho de papai e a guerrilheira. Se trata de escolher um modelo de país. De optar entre o investimento no acionista ou o investimento no social. Entre a proteção ao dinheiro do rico ou à dignidade do pobre. É disso que se trata o dia 26.

    Milly Lacombe

     

  2. O caso do Paraná….

    O caso do Paraná mostra que a PF não é confiável… Aparentemente quem manda nela está contra a reeleição de Dilma… Tenho certeza de que vai haver fraude. Esta matéria apenas reforça muito esta convicção…

  3. A diferença de votos do aécio

    A diferença de votos do aécio já no primeiro turno, para mim foi SUSPEITÍSSIMA!

    Teria que haver uma investigação, ainda que preventiva JÁ NO PRIMEIRO TURNO!

    A Marina como acredita em qualquer coisa, foi mole…

    • Existe uma explicação bem

      Existe uma explicação bem plausivel Marcos:

      Marina Silva foi uma idiota-útil por duas vezes, assim como Heloisa Helena em 2006…

      O papel dela era, desde o ínicio, apenas levar as eleições para o segundo turno… O resto (balas de pratas) pode deixar que a mídia cuida…

      Ingênuas, acharam mesmo que eram terceiras vias…

  4. Gente, é de arrepiar quando

    Gente, é de arrepiar quando informações como esta nos chegam às vesperas de uma eleição embolada e manipulada do jeito que foi. Tinha razão tantas desconfianças. Qual a forma legal para se conseguir a presença de observadores internacionais no próximo domingo? Não seria o caso de enviar essa matéria ao Le Monde Diplomatique e a alguns jornais que ainda possam ter credibilidade no mundo? Já nem sei mais se o mundo tem ainda espaços para se defender contra isso. O mundo anda tão estranho…

  5. “Pode ser coincidência,

    “Pode ser coincidência, teoria conspiratória. Mas seria medida de prudência se a Abin e a Policia Federal colocasse seus técnicos para uma auditoria completa e um acompanhamento do sistema antes da apuração.”

    Abin e PF não agirão de oficio a favor do PT nem do governo. Se o partido e o mosca morta do zé “ruela” cardoso (em minúsculas) não tomarem uma atitude enégica, exigindo acompanhamento, investigação e apuração por parte desses órgãos, a vitória da Dilma nessa eleição foi pro saco. O que ela e nós estamos fazendo, tomando parte nesse pleito, é papel de otário. A candidata deveria fazer uso do último debate para alertar a sociedade brasileira sobre essa grande ameaça, fundada em documentos como as denúncias deste artigo. Eu, como muitos, temos alertado a todos aqui sobre o grande perigo da direita nos tirar o governo, não de forma democrática, mas na marra no grito, pois eles sabem, que se não for agora contra Dilma, daquia  a 4 anos o Lula certamente estará de volta e aí a dificuldade será incalculavelmente maior. Para eles eles é quase um “é agora ou nunca, de qualquer jeito”. 

  6. Pensei que era o único a imaginar isso

    Nassif, já tinha levantado essa tese com amigos. Há um reforço a esse raciocínio: a própria Globo e a imprensa formal tem tentando mostrar “imparcialidade” nessa reta final (menos a Veja, que é um caso crônico de parcialidade). A tendência natural que se apresenta para a reta final é o de crescimento de Dilma e queda de Aécio. Esse já usou todas as suas “balas de prata”… o PT ainda tem alguns itens a explorar (deve fazer no debate da Globo). O discurso de Aécio esfriou até entre muitos que votam nele (que já admitem a derrota). O que poderia levar inevitavelmente a uma vitória folgada de Dilma e não apertada como se imaginava. As pesquisas apontam também um empate técnico (ao meu ver) e “casado” em todos os institutos para acalmar o mercado.  Manteria a esperança dos Aecistas, sem desestimular os que votam em Dilma. Isso evitaria quedas de ações e acalmaria o mercado.

     

    É preciso olhar com cuidado para essa possibilidade de fraude nas eleições. Principalmente porque já ficou mais que provado que – diferente do que diz o TSE – a urna eletrônica poderia sim ser fraudada. É preciso fazer vigilancia até para quem fará a segurança das urnas.

     

  7. Exigir, antes que tarde!

    Há tempos, essa urna me deixa cabreira ! No primeiro turno, já percebi algo estranho, devido à lentidão…Precisamos exigir essa participação da Abin, antes que seja tarde !

  8. Exigir, antes que tarde!

    Há tempos, essa urna me deixa cabreira ! No primeiro turno, já percebi algo estranho, devido à lentidão…Precisamos exigir essa participação da Abin, antes que seja tarde !

  9. Perfeitamente possível e em

    Perfeitamente possível e em andamento. Os órgãos todos são comandados pelo psdb,  funcionários ligados a eles que receberam, como a figura ai, muita grana pública na era fhc para se tornarem mais ricos, pura e simplesmente. Temos  o meliante gilmar mendes, mais malandro impossível, como um dos “cuidadores” das urnas. Não há dúvida que é o que está ocorrendo, porque se isso não tivesse ocorrido o aócio, aquele que nunca trabalhou, que só ganhou cargos através da família política, não teria tido os votos que conseguiu no primeiro turno. Tenho quase certeza que muitos votos foram parar no aócio, sem que houvesse votos para ele. Somos passivos, acomodados diante do meliante é rico e, eles, ricos, tendo toda uma máfia trabalhando por trás das “câmaras” e, hoje, até na frente, descaradamente, confiam no nosso concordismo, conformismo, na certeza que somos codadãos de tereceiro mundo no quesito político, e apresentam o resultado que bem entendem. O povo brasileiro( de todas as matizes, de todas as classes sociais, infelizmente, nunca foi fiel ao seu país. A passividade, o levar vantagem está, infelizmente, no DNA(com exceções, honrosas exceções).

  10. Justificar

    As pessoas que vão justificar seus votos nos locais de votação tem o número do título de eleitor digitado pelo presidente da mesa depois de preencher seus dados numa ficha distribuida no local, e só isso. Não há um recibo, a não ser o canhoto do formulário preenchido e rubricado por um mesário. Até aí, tudo normal. Mas e se ao ser digitado o número do título na máquina, que é o mesmo procedimento usado para liberar a urna eletrônica para os eleitores da seção, ela (a máquina, computasse um voto? 

    Essa noite fiquei matutando sobre isso, porque há dias, desde que foi postado (em observação) um depoimento mandado para o Nassif por um e-mail anônimo (até onde isso é possível), me fez ficar desconfiado que existe, sim, fraude nas urnas eletrônicas, principalmente no Paraná e São Paulo. No Paraná, por exemplo, Alvaro dias tem uma rejeição que chega a quase 70% e mesmo assim obteve 75% dos votos válidos. Agora, com essas informações do Nassif é de se ficar realmente preocupado. 

    Protógenes foi calado exatamente depois de estar denunciando fraudes nesses dois estados, a partir de fortes evidências. 

    Concordo com o comentário de Henrique Finco.

  11. Como os meus jornalistas

    Como os meus jornalistas prediletos não se prestam ao exercício da leviandade e insinuações baratas – como os do PIG – e estão sempre em busca da verdade, fico ainda mais preocupado. Ainda mais com fotos. E fatos. E associações.

  12. Nassif.
    Coloquei no fora de

    Nassif.

    Coloquei no fora de pauta recentemente algo nesse sentido.

    Acho que dormiram no ponto e ja era.

    As pesquisas Verita servem de argumento para falar que alguem “captou” o movimento do eleitorado…

    O diferença de votos no primeiro turno foi totalmente estranha…

    E o PT não terá força para segurar a tentativa.

    Pessoal, acho que ja era… Partiu Uruguai…

  13. Caracá

    Putz mais essa? Naasif agora não dormirei bem até domingo a noite, eu que não creio em deus vou fazer novena para São Judas Tadeu, santo das causas desesperadoras!

  14. TSE divulgação resultadosdas eleições

    Hoje indo para o trabalho, eu estava ouvindo uma dessas rádios de noticias. Em certo momento o radialista passou notícia, dizendo que o TSE só começará a contabilizar e divulgar os resultados após meia hora do término das votações.

    Eu não sei se é coincidência.. Mas que é estranho, é muito estranho esta atitude….

    • Na verdade pode ser algo bom.

      Na verdade pode ser algo bom. No RJ por exemplo a apuração sempre atrasa. Fraude? Muito provavelmente.

      Acho que todos os estados deveriam iniciar os trâmites de apuração JUNTOS, às 19h de BSB e não depois das 17h conforme o fuso horário.

      Já seria um começo.

  15. Gostaria de estar enganado
    Gostaria de estar enganado mas, essa matéria é um alerta que NASSIF está enviando para o pessoal da campanha de DILMA. Seria bom divulgar esse texto com o comitê de campanha e, entrar em contato com o jornalista para maiores informações. Essa turma do PSDB é capaz de muito mais coisas, quem não lembra da votação para aprovar a reeleição de FHC?

  16. cenário nunca esteve tão propício para fraudes…

    bilhões sobre a mesa; ao alcance de quem se ariscar e lograr sucesso, aprovação do resultado final pelo STE

    dificuldades de impressão dos votos são as mesma da recontagem;

    podem alegar esta dificuldade e o STF aceitar……………………………

    com bilhões em jogo, são atraídos até para a escolha do novo Papa

    fumacinha branca indicando que “temos Papa” resulta do quê? queima

  17. fragilidade / vulnerabilidade 1 2 3

    Vivo de TI a 30 anos e passei por muitas áreas. REssalto aqui, que nosso sistema eleitoral é uma porta aberta para a fraude. Nunca mais teremos democracia.

    • Exatamente. Na época havia

      Exatamente. Na época havia cinco partidos: o PDS 1 (atual PP 11), de Wellington Moreira Franco, o PDT 2 (atual 12), de Leonel Brizola, o PT 3 (atual 13), de Lyzaneas Maciel, o PTB 4 (atual 14), de Sandra Cavancanti, e o PMDB 5 (atual 15), de Miro Teixeira.

  18. Partidos envolvidos

    Prezado LN, os partidos envolvidos no enrolo eram PDS (Filhote da ARENA) e o PDT de Brizola.

    Abs

  19. O vice do  aecio é um campeão

    O vice do  aecio é um campeão de votos, estava em terceiro na vespera da votação e chegou em primeiro disparado horas depois, e o mais estranho é que os analistas politicos que falam pelos cotovelos se silenciaram sobre esse fenomeno; o tse sempre vendeu a ideia que é reposnavel por todo o sistema e agora ficamos sabendo dessas ligações perigosas que poem o sistema eleitoral sob suspeição, sistema  esse que sempre foi questionado e só é 100% segura nas propagandas do tse, está na hora de mudar e garantir mais lisura nas eleições e isso  cabe ao parlamentares, nunca gostei desse sistema e acho que tem que mudar, tem um forte cheiro de quiemado no ar desde o primeiro turno.

    • INVESTIGAR PROFUNDAMENTE

      a qual órgão governamental caberia uma investigação para se conseguir encerrar a FARSA das nossas urnas eletronicas descontroladas e susceptiveis à FRAUDE?

       

      Tá dificil, nossa tentativa de Democracia…

       

      ://

  20. Tem Caroço nesse Angu…

    Pessoal, a candidatura do 45 tá  muito tranquila… para quem está atrás em pesquisa,  esse 1º turno já foi algo muito suspeito. Sei não, mas o governo federal bobear vai ser atropelado,  e depois é tarde para TODOS NÓS

  21. Tudo isso é muito grave. É

    Tudo isso é muito grave. É urgente que se tome providências no sentido de garantir a lisura e estabelecer confiança no sistema. 

     

  22. Estou estarrecido e preocupado com essas informações

    E as apurações de alguns Estados que atrasaram? O que estava acontecendo? Por que demoraram tanto a soltar a 1ª parcial para presidente? 

     

    @TSEjusbr 

     

    Essas informações e a suspeita têm que ser levadas ao TSE.

  23. primeiro, fraude nas

    primeiro, fraude nas pesquisas.

    depois fraude na contagem.

    um perigo.

    a ver…logo.

  24. Eu estou “com a pulga atrás

    Eu estou “com a pulga atrás da orelha”. Não creio que urnas possam ser fraudadas individualmente, ou mesmo “em um lote” em algum TRE específico.

    Mas tenho sérias dúvidas sobre a segurança do desenvolvimento do software da urna, que é de resposabilidade do TSE.

  25. Bom, isso é coisa pra pensar

    Bom, isso é coisa pra pensar adiante. Rever, ou melhor, aprimorar o sistema eleitoral será importante para consolidarmos os processos de votação, apuração e conferência, ou seja, uma parte importante da própria democracia brasileira. Por ora, quero crer que o desespero explícito de Aécio, FHC e todos os tucanos, assemelhados e associados – exceto Serra e Alkmin, que parecem bem à vontade – é sinal claro que não há possibilidades fora do script de sempre. Auguri.

  26. Fraude?

    Qual seria o partido mais afeito a fraudes e escândalos, inclusive envolvendo órgãos diversos e estatais ultimamente?

    É de ficar de barba de molho sim, mas sobre resultado oposto ao que é sugerido pelo post….

  27. de repente, quem sabe…

    há comandos de alteração que só funcionam com feedbacks de equilíbrio localizados…………………

    que a partir de certo número de votos, desistem

    tipo, daqui pra frente, vamos supor, com PT bombando, não dá para fazer mais nada

  28. O risco de instabilidade social

    Observe-se que neste segundo turno são poucas variáveis em jogo. É realmente muito, mas muito improvável um resultado que seja tão distoante do apresentado nas pesquisas, uma vez que o quadro se consolidou mais e a escolha é apenas entre um ou outro.

    Se houver discrepância evidente, é posível supor a existência de fraude. O problema é que em casos de empate técnico isso fica mais difícil de controlar.

    Mas o caso é o seguinte: o simples fato de grande parcela da população ter receio de que o processo de votação seja ilegítimo, principalmente em momentos de acirramento e divisão do eleitorado, obriga o Estado a proteger a lisura do processo. O povo não pode votar imaginando que seu voto poderá ser fraudado. Isso cria instabilidade social. O processo eleitoral não pode correr sob suspeita, sob pena de deslegitimação e fomento da convulsão social.

    Por isso, é necessária uma mudança nos mecanismos de votação e apuração, com adoção do meio misto (eletrônico + papel) e revisão dos processos de apuração e auditoria.

    Abaixo, copio texto que postei semana passada sobre o dilema quântico de nossas urnas:

    Paradoxo Quântico – O voto é o gato de Schrödinger

    O sistema de votação brasileiro, materializado (e imaterializado) em nossas urnas eletrônicas merece um estudo de física quântica. Pois ele é um paradoxo quântico perfeito. 

    A urna eletrônica brasileira é a materialização daquele experimento mental de Erwin Schrödinger, denominado “Gato de Schrödinger”.

    Senão, vejamos. Vou colar aqui a explicação deste experimento dada pelo próprio Schrödinger, a qual baixei da Wikipédia:

    “Qualquer um pode mesmo montar casos bem ridículos. Um gato é trancado dentro de uma câmara de aço, juntamente com o dispositivo seguinte (que devemos preservar da interferência directa do gato): num tubo contador Geiger há uma pequena porção de substância radioativa, tão pequena que talvez, no decurso de uma hora, um dos seus átomos decaia, mas também, com igual probabilidade, talvez nenhum se decaia; se isso acontecer, o tubo contador liberta uma descarga e através de um relé solta um martelo que estilhaça um pequeno frasco com ácido cianídrico. Se deixarmos todo este sistema isolado durante uma hora, então diremos que o gato ainda vive, se nenhum átomo decaiu durante esse tempo. A função-Ψ do sistema como um todo iria expressar isto contendo em si mesma o gato vivo e o gato morto simultaneamente ou dispostos em partes iguais.

    É típico destes casos que uma indeterminação originalmente confinada ao domínio atómico venha a transformar-se numa indeterminação macroscópica, a qual pode então ser resolvida pela observação direta. Isso previne-nos de tão ingenuamente aceitarmos como válido um “modelo impreciso” para representar a realidade. Em si mesma esta pode não incorporar nada de obscuro ou contraditório. Há uma diferença entre uma fotografia tremida ou desfocada e um instantâneo de nuvens e bancos de nevoeiro.” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Gato_de_Schr%C3%B6dinger)

    Entenderam?

    O gato é o seu voto. 

    Sem a possibilidade de o espectador intervir materialmente, ficando exterior ao processo, o gato está vivo e morto ao mesmo tempo, pelo princípio da imprecisão.

    Com o seu voto funciona igualmente. Ele está vivo e morto dentro da urna eletrônica e seus sistemas. Como precisá-lo? 

    Assim como podemos pensar: quais os fenômenos que poderiam interferir na estabilidade/instabilidade do átomo para que este acione ou não o mecanismo e mate ou deixe viver o gato? Tudo isso tendo como pressuposto quântico a variável tempo/espaço.

    Da mesma forma: quais as variáveis possíveis, não materializadas (fora da caixa quântica), que transformariam a função voto de A para B, de A para AA, de B para A, de B para BB….?

    Como não queremos elocubrações, mas sim fato reais e palpáveis pela contagem, a solução disso, civilizatória e com certeza aprovada por Schrödinger, Einstein, Nilton e, claro, São Tomé, é a existência do espelho físico do voto em urna paralela, para eventual confirmação.

    Me desculpem as imprecisões nas teorias da física.

  29. Não existe sistema cem por

    Não existe sistema cem por cento seguro. O que pode existir é uma vigilância atenta e presente durante tudo o período de totalizaão, buscando explocações para qualquer desvio acima do normal.

  30. Obrigação legal

    Consta no site da ABIN

    A Agência Brasileira de Inteligência completou 14 anos no 7 de dezembro de 2013. A Abin foi criada em 1999, por meio da Lei nº 9.883, e é o órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin). Tem entre suas atribuições a execução da Política Nacional de Inteligência e a integração dos trabalhos dos órgãos setoriais de Inteligência do país. Dessa forma, a Abin presta assessoramento à Presidência da República assegurando-lhe o conhecimento de fatos e situações relacionados ao bem-estar da sociedade e ao desenvolvimento e segurança do país

     

    Portanto, é obrigação legal da ABIN acompanhar e informar ao Poder Executivo sobre o processo eleitoral.

     

  31. ó céus………………………….rs

    Nassif anda muito cruel com as suas imaginações

    mas é bom a gente se ligar nessas possibilidades sim, uma vez que já aconteceu

    hoje, com a internet, pode funcionar como um “tome cuidado e não se atreva, porque milhões de olhos estão atentos”

  32. Nassif vocêestá muito mais

    Nassif vocêestá muito mais perto da verdade do que imagina. Mas acredito que eles não tentarão fraudar as eleições.

    Eles sabem que tem muito mais a perder do que a ganhar com a fraude! Estamos na “Nova Era” e aqui se faz e aqui se paga! Nada será encoberto, nada poderá ficar oculto! Está é a “Lei”! A verdade tem que ser dita! E assim sera!

     

    Excelente materia Nassif! Parabéns pela pesquisa.

  33. Urna eletrônica

    A urna eletrônica, na era digital, não está sendo utilizada nos paises mais adiantados em informática, justamente pela facilidade de ser manipulada por programadores. Como não é tão difícil fazer um programa, até um diretor ou dono de empresa poderia fazê-lo sem levantar suspeitas. Então, seria prudente pegar as urnas distribuidas e, aleatoriamente, em cada zona eleitoral, fazer um teste.

    Se isto não for feito, sempre teremos dúvidas, independente de quem ganhar as eleições, se elas foram honestas.

    • Reprovada na Europa

      Ha alguns anos houve muito debate na França em torno da urna eletrônica. Chegaram à conclusão de que era tão vulneravel, que é melhor continuar no velho sistema. E não so la, em praticamente toda a Europa ainda utiliza-se papel!

      Se fosse o PT, pediria uma auditoria ja !

  34. De que são os equipamentos de

    De que são os equipamentos de votação? Empresas nacionais? Estrangeiras? De qual país? 

  35. Essas informações são muito sérias

    Essas informações são muito sérias, alguma coisa devia ter sido feita antes. Fiquei bastante preocupado. Em todo caso, a nossa tarefa é fazer com que a vantagem de Dilma aumente para evitar qualquer possibilidade de golpe.

     

  36. Não há uma fase em que urnas são aleatoriamente verificadas?

    Não há no processo de votação a verificação aleatória de algumas urnas?

    Se houver isto caberia ao PT pedir uma verificação maior em estados suspeitos, como o Paraná, por exemplo.

    O PT deveria fazer algo para inibir uma tentativa de fraude.

     

  37. E a Diebold?

    A urna eletrônica brasileira é um caso para o Procon

     

      Postado em 05 out 2014por :   

     

    Você faria depósitos num caixa eletrônico que não fornecesse recibos?

    Pois é exatamente isso que você faz ao votar no Brasil.

    O pior resultado possível numa eleição brasileira é o empate.

    Por que não há como desempatar.

    As urnas eletrônicas não emitem recibo.

    Isso só é possível no Brasil, e por um motivo muito simples. A justiça eleitoral concentra poderes demais.

    Além dos poderes judiciários, ela detém poderes legislativos e executivos.

      

    Os legislativos incluem definir normas sobre a produção e instalação de software na urnas eletrônicas.

    Os executivos permitem que ela compre, instale e opere as máquinas.

    E os judiciários significam que é ela, a própria justiça, quem vai julgar tudo isso.

    Se, depois de ter instalado os códigos nas máquinas que ela escolheu, houver alguma suspeita de que alguma coisa não funcionou como devia, quem vai decidir se houve mesmo algum problema é ela própria.

    É por isso, antes de tudo, que ela anuncia aos quatro ventos que nunca houve fraudes no voto eletrônico.

    Nunca houve por que é muito difícil “comprovar sem comprovantes” e porque ninguém vai condenar a si próprio.

    O princípio da autodefesa não permite que alguém acuse a si próprio.

    O PDT e o PCdoB são os únicos partidos que se preocupam com a segurança das urnas eletrônicas.

    Os demais fingem que acreditam, pois todos morrem de medo da justiça eleitoral.

    O PDT, que se dedica à fiscalização do voto eletrônico desde o caso da Proconsult contra Brizola, comunicou as vulnerabilidades encontradas pelos técnicos do partido nos programas do TSE.

    A propaganda do TSE, porém, sempre disse que não há vulnerabilidade alguma.

    Que as urnas seriam “100% seguras”.

    A ciência não admite a possibilidade da existência de máquinas perfeitas.

    Só quem defende essa tese é a Justiça Eleitoral brasileira.

    A mesma propaganda compara as urnas eletrônicas aos cofres de segurança bancária.

    A semelhança com o sistema bancário não para por ai.

    A Procomp – empresa brasileira que produziu as primeiras urnas eletrônicas – foi adquirida pela americana Diebold, que as levou para os EUA após o fiasco das eleições americanas de 2000, quando Bush venceu Al Gore por uma diferença insignificante de votos na Flórida, governada por seu irmão Jef..

    Naquela ocasião o empate já despontava como um problema também nos EUA.

    A Diebold também é uma empresa de segurança bancária, que começou produzindo cofres de banco, exatamente como o da propaganda do TSE. Depois passou a fabricar caixas eletrônicos, antes de produzir as urnas.

    Em outubro do ano passado, a empresa reconheceu perante a Justiça que corrompeu funcionários públicos na China e Indonésia e falsificou documentos na Rússia para vender caixas eletrônicos nesse países. Foi condenada a pagar multas num total de 48 milhões de dólares.

    Steven Dettelbach, promotor público do distrito norte de Ohio, acusou a empresa de “adotar um padrão criminal global”.

    Foi essa empresa que adaptou as urnas brasileiras à legislação americana e hoje está atolada em muitos outros processos na Justiça americana. A começar em seu próprio estado – Ohio – onde foi acusada num dos maiores processos de fraude nas eleições americanas.

    Ohio foi considerado a Flórida da reeleição de Bush de 2004. O então diretor da Diebold promoveu uma campanha de doações à campanha do republicano e prometeu entregar os votos do estado ao candidato do partido.

    Nos EUA, a justiça apenas julga os processos eleitorais.

    Ela não projeta, fabrica nem encomenda urnas eletrônicas, nem escreve códigos lógicos de programação.

    No Brasil é fácil, por que a responsabilidade sobre o desempenho das urnas eletrônicas não é do fabricante.

    É da própria justiça.

    Uma urna eletrônica brazuca possui cerca de 80 mil programas instalados durante um processo de compilação, assinatura e lacração que, neste ano, começou em 26 de agosto e terminou em 4 e setembro.

    Isso tudo tem que ser carregado nas urnas.

    A propaganda diz que elas não têm conexão com a internet e, portanto, não podem ser invadidas.

    Isso é uma meia verdade. Ou uma meia mentira.

    Elas não podem ser invadidas pela internet, mas recebem cargas de programas por meios físicos – disquetes, pen-drives, CDs que são carregados conectados à internet.

    É exatamente a vulnerabilidade desses meios que o PDT está apontando.

    Por exemplo:

    O TSE garante que as urnas são programadas para funcionar exclusivamente no horário da votação. Só que ele mesmo prepara um pen-drive que permite alterar isso. Ou seja, alguém poderia usar esse pen-drive para inserir votos na urna antes da votação. E ele não é único que é utilizado. Além do pen-drive de ajuste da hora, o TSE contrata técnicos temporários durante as eleições, que têm acesso às urnas e às mídias de carga e de resultado.

    Durante a própria cerimônia de gravação das mídias de carga dos programas que vão rodar na urnas a transmissão é feita pela internet. Nada impede que um ataque seja realizado nesse momento.

    Essa cerimônia é meramente protocolar, com a presença de representantes da OAB e do MPF que assinam diversos lacres sem ter a mínima ideia do que está efetivamente gravado nos instrumentos lacrados.

    O mesmo processo se repete para a gravação das mídias em todas as zonas eleitorais do país.

    A distribuição e instalação das urnas no dia da votação é feita por caminhões, peruas e barcos que saracoteiam pra cima e pra baixo entre o cartório eleitoral de cada zona e os locais de votação. E os disquetes contendo a relação de votos fazem o caminho de volta nas mãos dos mesários até chegar aos cartórios.

    Nada parecido com os cofres invioláveis da propaganda.

    O PDT apresenta evidências de que, em 2012, um programa adulterado conseguiu ser introduzido na 157ª zona eleitoral de Londrina.

    Existem dezenas de casos de ataques ao sistema registrados, todos devidamente rejeitados pela Justiça Eleitoral.

    A lista de vulnerabilidades também é extensa.

    A possibilidade de fraude mais comum é a do mesário que, na ausência de fiscalização, habilita o voto dos eleitores ausentes no final do horário de votação.

    Para evita-la, o TSE vai instalar leitores de impressão digital nas urnas. Mas a habilitação do eleitor pela digitação do seu código de identificação continuará sendo possível, pois os leitores biométricos, assim como as urnas, também podem falhar.

    Testes realizados em 63 cidades atingiram um índice de 7% de erros de identificação “em média”. Em alguns municípios de Alagoas esse índice variou de 45 a 65%, segundo estudo do professor Pedro de Rezende, da Universidade de Brasília.

    Se você está tão preocupado quanto eu, não adianta reclamar mais uma vez na justiça.

    Talvez seja mais adequado reclamar ao Procon.

    Pensando nisso, o professor de computação Diego Aranha, da Unicamp, criou o site e o app Você Fiscal.

    Ele sugere que você mesmo ajude a fiscalizar o que acontece com seu voto depois que ele sai da urna.

    Por que o que acontece antes, ninguém sabe.

  38. Donos das empresas de equipamento.

    Nos anos de 1990 a empresa que fonecia a maioria das urnas era 100% nacional. 2 catarinenses, 1 paranaense e um paulistas engenheiros pioneiros.  No fim na década virou americana.

    Tudo bem, muitos brasileiros acham bonitinho comprar produtos de empresas estrangeiras. A maioria nem fazem ideia do que isso significa nestes tempos globalizados. 

    Levantar  e acompanhar tudo é garantia de nossa democracia.

  39. Hacker revela no Rio como fraudou eleição 2010
    Voto Eletrônico: Hacker revela no Rio como fraudou eleição

    Fonte: Ascom/OM/Apio Gomes | 11 de dezembro de 2012

    Um novo caminho para fraudar as eleições informatizadas brasileiras foi apresentado ontem (10/12) para as mais de 100 pessoas que lotaram durante três horas e meia o auditório da Sociedade de Engenheiros e Arquitetos do Rio de Janeiro (SEAERJ), na Rua do Russel n° 1, no decorrer do seminário “O voto eletrônico é confiável?”, promovido pelos institutos de estudos políticos das seções fluminense do Partido da República (PR), o Instituto Republicano; e do Partido Democrático Trabalhista (PDT), a Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini.

    Acompanhado por um especialista em transmissão de dados, Reinaldo Mendonça, e de um delegado de polícia, Alexandre Neto, um jovem hacker de 19 anos, identificado apenas como Rangel por questões de segurança, mostrou como — através de acesso ilegal e privilegiado à intranet da Justiça Eleitoral no Rio de Janeiro, sob a responsabilidade técnica da empresa Oi – interceptou os dados alimentadores do sistema de totalização e, após o retardo do envio desses dados aos computadores da Justiça Eleitoral, modificou resultados beneficiando candidatos em detrimento de outros – sem nada ser oficialmente detectado.

    “A gente entra na rede da Justiça Eleitoral quando os resultados estão sendo transmitidos para a totalização e depois que 50% dos dados já foram transmitidos, atuamos. Modificamos resultados mesmo quando a totalização está prestes a ser fechada”, explicou Rangel, ao detalhar em linhas gerais como atuava para fraudar resultados.

    O depoimento do hacker – disposto a colaborar com as autoridades – foi chocante até para os palestrantes convidados para o seminário, como a Dra. Maria Aparecida Cortiz, advogada que há dez anos representa o PDT no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para assuntos relacionados à urna eletrônica; o professor da Ciência da Computação da Universidade de Brasília, Pedro Antônio Dourado de Rezende, que estuda as fragilidades do voto eletrônico no Brasil, também há mais de dez anos; e o jornalista Osvaldo Maneschy, coordenador e organizador do livro Burla Eletrônica, escrito em 2002 ao término do primeiro seminário independente sobre o sistema eletrônico de votação em uso no país desde 1996.

    Rangel, que está vivendo sob proteção policial e já prestou depoimento na Polícia Federal, declarou aos presentes que não atuava sozinho: fazia parte de pequeno grupo que – através de acessos privilegiados à rede de dados da Oi – alterava votações antes que elas fossem oficialmente computadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

    A fraude, acrescentou, era feita em beneficio de políticos com base eleitoral na Região dos Lagos – sendo um dos beneficiários diretos dela, ele o citou explicitamente, o atual presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), o deputado Paulo Melo (PMDB). A deputada Clarissa Garotinho, que também fazia parte da mesa, depois de dirigir algumas perguntas a Rangel – afirmou que se informará mais sobre o assunto e não pretende deixar a denúncia de Rangel cair no vazio.

    Fernando Peregrino, coordenador do seminário, por sua vez, cobrou providências:

    “Um crime grave foi cometido nas eleições municipais deste ano, Rangel o está denunciando com todas as letras – mas infelizmente até agora a Polícia Federal não tem dado a este caso a importância que ele merece porque ele atinge a essência da própria democracia no Brasil, o voto dos brasileiros” – argumentou Peregrino.

    Por ordem de apresentação, falaram no seminário o presidente da FLB-AP, que fez um histórico do voto no Brasil desde a República Velha até os dias de hoje, passando pela tentativa de fraudar a eleição de Brizola no Rio de Janeiro em 1982 e a informatização total do processo, a partir do recadastramento eleitoral de 1986.

    A Dra. Maria Aparecida Cortiz, por sua vez, relatou as dificuldades para fiscalizar o processo eleitoral por conta das barreiras criadas pela própria Justiça Eleitoral; citando, em seguida, casos concretos de fraudes ocorridas em diversas partes do país – todos abafados pela Justiça Eleitoral. Detalhou fatos ocorridos em Londrina (PR), em Guadalupe (PI), na Bahia e no Maranhão, entre outros.

    Já o professor Pedro Rezende, especialista em Ciência da Computação, professor de criptografia da Universidade de Brasília (UnB), mostrou o trabalho permanente do TSE em “blindar” as urnas em uso no país, que na opinião deles são 100% seguras. Para Rezende, porém, elas são “ultrapassadas e inseguras”. Ele as comparou com sistemas de outros países, mais confiáveis, especialmente as urnas eletrônicas de terceira geração usadas em algumas províncias argentinas, que além de imprimirem o voto, ainda registram digitalmente o mesmo voto em um chip embutido na cédula, criando uma dupla segurança.

    Encerrando a parte acadêmica do seminário, falou o professor Luiz Felipe, da Coppe da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que em 1992, no segundo Governo Brizola, implantou a Internet no Rio de Janeiro junto com o próprio Fernando Peregrino, que, na época, presidia a Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj). Luis Felipe reforçou a idéia de que é necessário aperfeiçoar o sistema eleitoral brasileiro – hoje inseguro, na sua opinião.

    O relato de Rangel – precedido pela exposição do especialista em redes de dados, Reinaldo, que mostrou como ocorre a fraude dentro da intranet, que a Justiça Eleitoral garante ser segura e inexpugnável – foi o ponto alto do seminário.

    Peregrino informou que o seminário será transformado em livro e tema de um documentário que com certeza dará origem a outros encontros sobre o mesmo assunto – ano que vem. Disse ainda estar disposto a levar a denuncia de Rangel as últimas conseqüências e já se considerava um militante pela transparência das eleições brasileiras: “Estamos aqui comprometidos com a trasnparência do sistema eletrônico de votação e com a democracia no Brasil”, concluiu. (OM)

    • Você Fiscal

      ““A gente entra na rede da Justiça Eleitoral quando os resultados estão sendo transmitidos para a totalização e depois que 50% dos dados já foram transmitidos, atuamos. Modificamos resultados mesmo quando a totalização está prestes a ser fechada”, explicou Rangel, ao detalhar em linhas gerais como atuava para fraudar resultados.”

       

      É isso que o Você Fiscal quer evitar:

      http://www.vocefiscal.org/

       

      Fiscalizemos!

      Lá vamos nós de novo! Em paralelo com a nossa análise do 1º turno, você pode fazer de forma independente sua própria conferência. Na aba de “Instruções” acima temos um tutorial passo a passo. Participe!

      Depois de conferir, por favor, junte-se a nós no Mutirão do 2º Turno. Faltam poucos dias. Com o aprendizado do primeiro turno, temos certeza que o segundo será melhor ainda! Contamos com você 🙂

       

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=wQEsHOqXP9s%5D

       

  40. O “Inserator” insere o que…?

    O PDT – único partido que fiscaliza as eleições eletrônicas até hoje – já comunicou ao TSE as vulnerabilidades que seus engenheiros – como o professor Amilcar Brunazo, da Poli – encontraram no sistema:

    http://www.cic.unb.br/~rezende/trabs/eleicoes2014/ufba2014-Cida.pdf#8

    O programa produzido pela Módulo é o Inserator, considerado uma das vulnerabilidades das urnas pelo PDT:

    Vulnerabilidade 3
    Para proteger seus computadores, o TSE os equipa com o sistema SIS da empresa Módulo. Mas a Módulo não fornece  simples um produto de prateleira.  O SIS usado pelo TSE possuiu muitas implementações exclusivas, nem todas devidamente documentadas.O que foi encontrado é um pequeno programa, denominado INSERATOR, isolado do resto do SIS (não é chamado por nenhum outro componente do sistema) que é executado a partir da digitação de um comando por um operador que conheça sua função.. Não havia nenhuma documentação explicando a função desse programa e nem os funcionários da Módulo souberam explicar o que era. Enfim, uma espécie de “comando invisível”.Seu código-fonte, simples, descrevia apenas uma função de inserir (dai o nome) uma par chaves criptográficas ofuscadas por uma senha simples e constante, em qualquer base de dados que o computador tiver acesso, por ex.: no banco de chaves criptográficas válidas. O risco que se apresenta, é que além de proteger de forma fraca as chaves “ofuscadas”, o comando invisível pode incluir no sistema, chaves de assinatura digital que passarão a ser aceitas pelos demais sistemas de verificação.
     Posteriormente, o TSE alegou que o INSERATOR era um resquício do programa usado até 2004 e que não era mais usado. Mas não explicou porque ainda está ali, disponível para uso por quem o conhece e nem porque seu resumo criptográfico (Hash) não aparece na lista de assinaturas publicadas pelo TSE. 

     

    Acho que a pior vulnerabilidade é a 4:
     

    Vulnerabilidade 4Apesar de toda a propaganda do TSE de que suas urnas funcionam sem contato com a Internet, inviabilizando ataques a seus sistemas pela rede, o que ficou demonstrado no teste realizado durante a cerimônia no TSE é que durante a Geração da Mídias (quando os programas das urnas são gravados primeiramente na Flash-de-carga) o programa gerador (GEDAI) funciona normalmente, sem produzir nenhum alerta, e gera as mídias estando conectado a Internet.Fica, assim, perfeitamente viabilizado o ataque pela Internet aos programas que serão carregados nas urnas, nesse momento em que trafegam nos computadores ligados à rede. 

  41. Alguns casos sempre me deixam

    Alguns casos sempre me deixam com a “pulga atrás da orelha”:

    O grande nº de votos do Aloísio Nunes para senador, logo após a morte do Quércia.

    A votação do Alckmin p/ Gov. este ano, e um nº tão pequeno p/ Padilha. Os petistas são considerados como os mais fieis ao partido. Se elegeram um prefeito do PT na Capital, como deram tão pouco voto ao Padilha, mesmo após o programa mais Médicos?

    Como deram tantos votos ao PSDB, mesmo durante a crise da água , os problemas  na USP e na Santa Casa, a questão do Pinheirinho, etc.  e principalmente a formação de Cartéis no Metrô e nos trens paulistas, que mostra a grande corrupção de vários governantes do PSDB. Os votos do Serra p/ Senador, se nem prefeito conseguiu se eleger?

    Um homem como o SKAF ter mais votos que o Padilha. Quem, além dos empresários, conhecia Skaf? Ele já fez algo por SP?

    A queda do nº de votos do PT na Grande SP ?

    Sei não, mas acredito seriamente que em SP, principalmente, possa haver mutreta e das grandes. Será que as grandes mudanças ocorridas no 1º turno não foram exatamente p/ preparar o terreno.

    Quem confia no STE, que gasta tanto em propagandas ?

  42. As denúncias do Delegado

    As denúncias do Delegado Protógenes, no seu twitter, são gravíssimas. Lá, com números, ele mostra votações idênticas em dezenas de cidade, um coincidência quase impossível no mundo das probalidades. Lembremos que o próprio delegado não conseguiu se reeleger e o PT perdeu o senador e mais 10 deputados federais. Já Padilha ficou muito abaixo daquilo que sempre se soube que o PT tinha no eleitorado paulista, cerca de 30%. 

    As possibilidades apontam para o momento crucial da apuração, ou seja, a transmissão dos dados, onde um equipamento chupa-cabras pode, teoricamente, captar os números e processá-los ao  interesse do programador. 

    Auditorias antes, durante e depois em todas as urnas paulistas, preservação de dados, etc. seriam medidas urgentes a serem tomadas pela ABIN, PF e TSE. 

  43. Pois é.
    Chama atenção a
    Pois é.
    Chama atenção a menção ao Daniel Dantas no histórico do Thompson Flores, sobretudo depois dos resultados estranhos que tiraram Protogenes do congresso.
    A situação é de extrema delicadeza.
    O cenário hipotético da teoria é exatamente o construído na marra neste pleito.
    Abin e PF deveriam ser acionados para acompanhar bem de perto as urnas e a apuração. Ministro da justiça deve dormir menos no ponto e agir. Depois do golpe deflagrado, não resta muito a ser remendado.

  44. Fazem muito pior, porque não um “codiguinho amigo” nas urnas?

    Vou sugerir pela enésima vez, digrátis e disposto a trabalhar idem no assunto:

    a) Cada urna deve ter um rolinho de papel onde será impresso internamente, de forma codificada (com chaves) o voto de cada eleitor.

    b) Um recibo, como os de caixas eletrônicos, será igualmente impresso para o eleitor.

    O processo:

    1) O eleitor usará uma chave aleatória (ex:criptografia do n. título + hora +seção) gerada e recebida antes de votar, para inserção no início da votação eletrônica.

    2) Procede-se ao voto como é hoje.

    3) O eleitor recebe seu contra-recibo codificado (a pretensão é que o guarde).

    Em qualquer momento, após o resultado oficial, os partidos ou quaisquer interessados legais podem solicitar os rolos, que poderão ser lidos (oticamente, por ex.) em alta velocidade, para auditoria das urnas, conferindo seus resultados.

    Os votos codificados podem ser disponibilizados na Internet e cada eleitor pode, com sua chave e mais uma chave fornecida pelo TSE (que pode ser a combinação em vários níveis de urna, seção, zona, município, estado e TSE), conferir seu voto.

    Se houver discrepâncias relevantes, pode-se proceder auditorias nos softwares e dados das urnas envolvidas.

    Pode-se fraudar ainda assim? Não tenho dúvidas, embora imensamente mais difícil do que hoje.

    Mas no mínimo a fraude será publicamente evidenciada.

     

    PS: O TSE não pode ser ao mesmo tempo o especificador, contratador, comprador, operador, contador, auditor, investigador e juiz do processo todo, pois o país fica em suas mãos.

    • Esse “recibo” do eleitor

      Esse “recibo” do eleitor mostraria (mesmo de forma codificada) em quem ele votou ? Se sim isso é péssimo, porque deixa o eleitor sujeito a todo tipo de pressão e ainda teria como mostrar seu voto. Alguem sob grave ameaça mostraria seu voto e sua chave de decodificação e isso eria o fim do sigilo.

       

      A ideia do “rolo de votos” impresso é boa, o ideal seria que após o voto, o sistema imprimisse e o eleitor pudesse ver seu voto impresso antes dele cair na urna. 

    • Esse “recibo” do eleitor

      Esse “recibo” do eleitor mostraria (mesmo de forma codificada) em quem ele votou ? Se sim isso é péssimo, porque deixa o eleitor sujeito a todo tipo de pressão e ainda teria como mostrar seu voto. Alguem sob grave ameaça mostraria seu voto e sua chave de decodificação e isso eria o fim do sigilo.

       

      A ideia do “rolo de votos” impresso é boa, o ideal seria que após o voto, o sistema imprimisse e o eleitor pudesse ver seu voto impresso antes dele cair na urna. 

      • Não mostraria nem ao próprio eleitor

        Somente após os resultados oficiais (Inês “morta”), o governo forneceria sua(s) chave(s) complementar(es), necessária(s) à decodificação do voto, combinada com a chave única e pessoal do eleitor, em consulta pessoall via Internet e válida apenas para seu voto (com uma captcha para impedir processamentos em lote). 

        O que possibilitaria o voto de curral seria ele não ser obrigatório, pois aí basta impedir o eleitor de comparecer para votar, deixando a “tarefa” apenas para os correligionários no cabresto.

        Não pretendo esgotar todos os aspectos de um sistema num comentário de blog, apenas esboçando sua linha mestra. Haveria muito trabalho a ser feito e, como disse, ofereço-me para trabalhar nele mesmo de graça.

        Embora este sigilo “post-mortem” não me pareça preocupante, por não ter custo´benefício” em sua trabalhosa e eleitoralmente  inútil quebra, a possibilidade de uma janelinha onde vc só possa ver, visual e fisicamente a parte do seu voto após sua votação já seria um bom aperfeiçoafento. Permite a conferência e mantém 100% do sigilo (a menos que, “sob grave ameaça”, lhe obriguem a fotografar seu foto…).

        Quanto a “cair na urna”, a contagem de votos é uma das maiores e mais fáceis fontes de fraude e de difícil conferência.

        A combinação da velocidade da apuração eletrônica deve ser juntada a uma auditabilidade física e perene (papel), também mecanizada (leitura dos rolos em alta velocidade) para auditoria do resultado eletrônico, sem mãos humanas no processo de contagem. 

        Como afirmei, não há processo que não possa ser fraudado. O objetivo é maximizar sua confiabilidade em níveis que desestimulem ou desnudem eventuais fraudes. não é o caso atual. Dêe-me uma urna e transformo votos como quiser, a menos que auditem seu software.

        Afinal, sob “grave ameaça” eu dou até a senha do meu cartão de banco.

        Ou digo até que votei no Aécio…

  45. Assustador, não sei se vai

    Assustador, não sei se vai acontecer, mas que eles estão montando o cenário para o golpe, estão.  Não sei se por fraude eleitoral, terrorismo na mídia e nas ruas, ou um golpe a Paraguay após as eleições. Eles sabem que, se eleita a Dilma vai fazer um governo muito melhor que  no primeiro mandato, e aí… 

  46. O sinal amarelou quando Aécio ganhou ~15% sobre boca de urna!

    É bastante inverossímil que todos os institutos tenham errado tanto numa boca de urna!

    A menos que o eleitor brasileiro tenha se transformado subitamente num dissimuleitor.

    Ou estivesse envergonhado de dizer a um pesquisador que votaria em Aécio quarenta e cinco…

    Hehe.

  47. A declaração sarcástica do

    A declaração sarcástica do adversário da Presidenta de que ela estará desempregada à partir de 1º de Janeiro de 2015, além de ser uma tremenda grosseria, deixou muitos eleitores com uma pulga atrás da orelha.

  48. Não confio na nossa urna eletrônica

    Nassif, VC foi no ponto! VC sabe que isso não é uma hipótese.

    Os resultados do 1º turno já foram estranhos. Vai acontecer de novo no 2º.

    Até porque já aconteceu em São Paulo anos atrás.

  49. É no mínimo estranho que se

    É no mínimo estranho que se desconfie que um empresário em busca da bala de prata que conseguiu contratos muito bons neste governo com sua nova empresa, como com a secretaria de segurança de grandes eventos, com o ministério da defesa, com o ministério da justiça, e tenha inclusive recebido o título de empresa estratégica de defesa, destes ministérios, e que fornece os sistemas para outros ministérios queira armar para tirar esse governo.

    • Ninguém ganhou mais dinheiro

      Ninguém ganhou mais dinheiro neste governo do que os banqueiros e estao todos contra Dilma.

      Vários empresários que ganham a vida produzindo e, portanto, não deveriam apoiar um governo que favorece o mercado financeiro, vão votar por simples ódio ao PT. Não importa se ganharam dinheiro ou não nos últimos doze anos.

      Com relação a isto, o quê vemos é a manada de gnus adorando o leão. Parece aquele desenho da Disney, O rei Leão: todos os bichos (presas), assistindo o príncipe lhes ser apresentado e fazem festa com isto. O príncipe, no caso, é o predador deles.

    •   É apenas uma hipótese, mas

        É apenas uma hipótese, mas o cara não parece ter muito caráter. SE ele pudesse entregar o ouro assim, imagine o quanto mais ele poderia ganhar.

  50. O PT passou muitos apuros por

    O PT passou muitos apuros por não ter politizado o eleitor, um exemplo disso foram as manifestações do ano passado, com a destruição de vários estabelecimentos e até incêndio no Palácio do Itamaraty.

     

    E agora vai perder as eleições por fraude nas apurações, provavelmente.

    • Fraude anunciada e em curso

      Pois é….

      Cunha, penso exatamente como voce.

      O PT nao politizou, falhou totalmente na comunicaçao com o povo e, agora, a Dilma vai perder a reeleiçao por fraude nas urnas.

      A fraude do 1° turno [ Aécio subiu em 72 horas 14,5% sem nenhum fato novo, ou 24% em São Paulo em 24 horas (1% por hora!] vai se repetir no 2° turno, pode esperar. Somem a análise do Nassif  a outra análise super explicativa de “Aquela-cujo-nome-não-deve-ser-dito”:  Fraude eleitoral – por Gustavo Castañon, especial para o Viomundo -http://www.viomundo.com.br/denuncias/gustavo.html

      1 –  “Urna eletrônica é falha, alerta MP”
      O sistema atual de votação eletrônica  é falho e não pode garantir o sigilo do voto e a integridade dos resultados das eleições. A conclusão é do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, com base em relatório apresentado à Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão por pesquisadores da Universidade de Brasília(UnB). O documento aponta ainda outras vulnerabilidades no programa usado nas urnas eletrônicas, com “efetivo potencial para violar a contagem dos votos“, destaca.
      http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2014/08/ministerio-publico-urna-eletronica-e.html

      2 –  “O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) instaurou procedimento para investigar o processo licitatório realizado pelo Tribunal Regional Eleitoral no Maranhão (TRE/MA) para gestão das urnas eletrônicas nas eleições de 2014, que teve como vencedor a empresa Atlântica Serviços Gerais Ltda.http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2014/09/mpf-ira-investigar-empresa-de-aliado-de.html

      3-  Uma falha em urnas eletrônicas usadas nas eleições no Brasil foi alvo de um procedimento por parte da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) de São Paulo. O documento, encaminhado ao procurador regional eleitoral, André Carvalho Ramos, pede que os problemas já verificados por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), em 2012, sejam verificados para as eleições deste ano. http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2014/06/eleicoes-procuradoria-de-sp-pede.html

    • Links e mais links sobre a

      Links e mais links sobre a fragilidade das urnas ….continuaçao

      * Até na Band teve reportagem sobre a denúnica de urnas fraudadas – vídeo Band  – fraude urnas http://www.folhapolitica.org/2014/08/jornal-da-band-denuncia-fraude-nas.html

      4 –  DEPOIS DE QUEBRA DO SIGILO DA URNA, TSE EVITA FAZER NOVOS TESTES – O Tribunal Superior Eleitoral não vai realizar novos testes públicos na urna eletrônica nesta véspera de eleições, como vinha sendo uma tradição desde o pleito de 2010. Por uma incrível coincidência, a decisão vem depois que uma equipe da UnB quebrou o sigilo da urna nos últimos testes, há dois anos.
      Segundo o tribunal, “o objetivo do TSE é a realização periódica destes testes, porém não há um calendário fixado para tanto”. Além disso, “considerando tratar-se de um ano eleitoral, não haverá teste de segurança neste ano” – curiosamente isso não impediu a realização de testes em 2012………
      http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2014/04/depois-de-quebra-do-sigilo-da-urna-tse.html

      FRAUDE COMPROVADA  –  Hacker de 19 anos reveka no Rio como fraudou eleiaço brasileira –http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2012/12/hacker-de-19-anos-revela-no-rio-como.html

      5  – Urna eletronica tem falhas, afirmam especialistas em debate sobre voto impresso
      A urna eletrônica tem falhas que permitem ataques e manipulações de dados, disseram nesta terça-feira (15) especialistas em segurança digital ouvidos  pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT)……
      Diego Aranha, também professor de Ciências da Computação da UnB, coordenou testes públicos do software de segurança do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E alertou para vulnerabilidades que ele considera “infantis” no sistema, as quais permitem até identificar em quem o eleitor votou.Reportagem de Roberto Fragoso, da Rádio Senado
      Fonte: Agência Senado
      http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2013/10/urna-eletronica-tem-falhas-afirmam.html

      6 – Participantes concluíram que o sistema atual está sujeito a fraudes, e encaminharam ao TSE um memorando apoiando a transição para um sistema mais seguro.Após o debate, a conclusão dos participantes do evento foi que as fraudes podem realmente acontecer, passando despercebidas pela justiça eleitoral. A partir dessa informação, um memorando de apoio ao  projeto de lei que obriga a transição para urnas de segunda geração foi preparado pelos participantes do fórum e será encaminhado ao TSE, em Brasília. O documento na íntegra está disponível emhttp://goo.gl/BhFgH.http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2013/04/forum-no-icmc-discute-possibilidade-de.html

      7 – Evento no ICMC discute segurança das urnas eletronicas.O Instituto de Ciências Matemáticas e Computação (ICMC) da USP em São Carlos realizará 1° Forum Nacional de segurança nas urnas eletronicas. O objetivo principal do fórum é contrapor os técnicos e especialistas em segurança da informação que questionam a segurança da urna. “Vamos colocar esses especialistas em confronto com outros da área, principalmente pesquisadores em eleições, contrapondo os pontos”, declarou o professor Mário Gazziro, organizador do evento. 

      O fórum terá inicio com duas palestras, a serem ministradas por Amilcar Brunazo Filho (VotoSeguro.org) e Diego Aranha (Universidade de Brasília, UnB). Em seguida, haverá uma mesa redonda com a participação de Pedro Floriano Ribeiro e Maria do Socorro Braga (Universidade Federal de São Carlos, UFSCar); Kalinka Castelo Branco e Mario Gazziro (ICMC-USP); e Oscar Marques (Serviço Federal de Processamento de Dados, SERPRO).
      http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2013/03/evento-no-icmc-discute-seguranca-das.html

      8 – PARAGUAI VETA USO DE URNAS BRASILEIRAS EM 2014 – Alegação foi de que as urnas eletrônicas brasileiras não são confiáveis porque podem ser burladas. Fonte: Gazeta do Povo
      http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2014/01/paraguai-veta-uso-de-urnas-eletronicas.html

  51. Omissão do PT e do governo!
    Pessoal, Estou profundamente desanimado com a nossa democracia.E é por um motivo muito básico, elementar.A mesma preocupação do Brizola, vítima do escândalo do Proconsult.Inacreditavelmente, não é possível no Brasil auditar as eleições.Não existe impressão do voto, e não é possível auditar o processo.
     

    Mesmo com todos os incríveis erros dos institutos de pesquisa como, por exemplo, na Bahia, no Rio de Janeiro, no Rio Grande do Sul e, especialmente, em São Paulo, não temos a menor ideia se houve ou não fraude em qualquer uma dessas situações.
     

    Minha forte suspeita é que sim, houve fraude.Assim como suspeito da eleição em 2010 do senador Aloysio Nunes Ferreira, atual candidato a vice na chapa do Aécio, que estava em terceiro nas pesquisas da véspera e terminou em primeiro lugar na apuração.
     O pior é que não há como eu ficar tranquilo.Não há, mesmo que todos assim desejassem, a possibilidade de uma auditoria. Infelizmente, concordo com cada palavra da matéria abaixo.Abraços!

     

    STF derruba a Lei do Voto Impresso

     

    STF derruba a Lei do Voto Impresso

    Postado por: Otário A. Anonymous 6 de novembro de 2013 95 Comentários

    Share Button inShare5

    É com muita tristeza que informo a vcs que, no dia 06/11/2013, o Supremo Tribunal Federal (STF) votou contra a Lei do Voto Impresso! (artigo 5º da Lei Nº 12.034, DE 29 DE SETEMBRO DE 2009)

    O STF derrubou, por unanimidade [todos esses ministros são bandidos, sem exceção], a exigência da impressão automática de votos nas urnas eletrônicas a partir das eleições de 2014. A regra estava prevista em uma lei de 2009, mas foi suspensa pelo próprio STF em 2011 após o Ministério Público (MP) se mostrar contrário à sua adoção por [supostamente] comprometer o sigilo e inviolabilidade do voto [mas é exatamente o oposto!].

    Se vc ainda não está informado sobre este assunto, assista ao vídeo a seguir:

    https://www.youtube.com/watch?v=_DQONk4disU

     

    Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4543

    Em 19/10/2011, o STF, por unanimidade [que vergonha!], decidiu suspender a Lei do Voto Impresso.

    A ADI ajuizada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a Lei do Voto Impresso, que cria, a partir das eleições de 2014, “o voto impresso conferido pelo eleitor, garantido o total sigilo do voto”. A PGR alega que esta lei, ao contrário do que prevê, compromete o sigilo e a inviolabilidade do voto, assegurados pelo artigo 14 da Constituição da República, e abre a possibilidade de uma mesma pessoa votar duas ou mais vezes, violando, com isso, a igualdade de votos prevista no mesmo artigo da Constituição.

    A alegação da PGR, para não dizer que é mal intencionada, é (no mínimo) de uma IGNORÂNCIA EXTREMA e não possui qualquer fundamento!

    A redação do § 5º NÃO PROÍBE NEM IMPEDE que o mesário possa agir para liberar cada voto na urna eletrônica (digitando uma senha, por exemplo) permitindo, assim, que o equipamento coletor de voto trave após o voto de cada eleitor de maneira a impossibilitar a alegada repetição de votação (fonte: CMind)

    Cabe lembrar que nas urnas biométricas atuais já é usada a liberação do voto por digitação de senha do mesário (Inc. XII, Art. 2º da Res. TSE 23.208/2010), ato que não é proibido pelo citado § 5º. (fonte: CMind)

    O resto do mundo já votou a favor da Lei Voto Impresso

    Tribunais da Alemanha, Índia, EUA, México, Bélgica, Rússia, Holanda e vários outros países, já votaram a favor da impressão do votos! Aliás, a NÃO IMPRESSÃO dos votos foi considerada inconstitucional por estes países! E o Brasil é o único país do mundo a continuar com essa vergonha criada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que não permite ao eleitor conferir o seu próprio voto e muito menos garante que estes votos sejam auditados corretamente!

    Apague a luz

    STF, TSE e MP, vcs são uma vergonha para este país! Tenho nojo de vcs, e digo isso para TODOS os ministros envolvidos neste julgamento, dado que esta decisão foi tomada por unanimidade!

    Sinceramente, acho que este país não tem mais jeito… e o último que sair, por favor, apague a luz!

    Informe-se!

    A principal referência de informações sobre as segurança nas urnas eletrônicas é o site votoseguro (http://votoseguro.org/), neste site, vc encontrará vasto material e notícias sobre as urnas eletrônicas no Brasil e no mundo

    Grupo “Quero Meu Voto Impresso” do FB: https://www.facebook.com/groups/328175720568126/

    Comitê Multidisciplinar Independente CMInd: http://pt.wikipedia.org/wiki/CMind

    Movimento Voto Transparente: http://vototransparente.com.br

    1º Fórum Nacional de Segurança em Urnas Eletrônicas
    O vídeo a seguir possui cerca de 4 horas de duração, mas vale a pena assistir a cada segundo 😉

    https://www.youtube.com/watch?v=4_706EoJMjU

     

    Atualizado as 22h00min (06/11/20013) por Otário A. Anonymous

    Leia a notícia sobre a decisão publicada pelo próprio STF em sua página: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=252858

    E esses FDP ainda tiveram a cara de pau em falar sobre “reconhecimento mundial” de que o sistema de votação adotado no Brasil é realmente seguro!!!

    Nas palavras da relatora do processo:

    Parece certo que a segurança, eficiência, impessoalidade e moralidade do sistema de votação eletrônica, tal como adotado no Brasil, é não apenas acatado e elogiado em todos os lugares como vem sendo testada a sua invulnerabilidade, comprovada a sua higidez sistêmica e jurídica”

    – Me digam qual é o outro país que adota este lixo de urna eletrônica utilizado no Brasil?!

    Ou isto é muita desinformação, ou é muita sacanagem mesmo! Eu fico com a segunda opção 😉

    – Bandidos!

    • Chama o Serra!

      Parece que nossa única esperança é o Serra não querer de fato que o Aécio ganhe!

      Como ele domina vários setpres da Polícia Federal, ele teria como evitar uma fraude…

      Se a Dilma ganhar, só apoio o PT de novo, se cuidar da segurança do voto!

      • Fico pensando, Mauro, o quê o

        Fico pensando, Mauro, o quê o Serra deve estar passando. Aécio pode ter mais votos que ele. e ele deve ter achado que a escolha do reizim das alterosas seria um furo n’água e o PSDB voltaria correndo para os braços dele.

  52. A premissa já sai errada.
    O

    A premissa já sai errada.

    O PT não pode fraudar a eleição Nassif?

    Ele é governo é dono da máquina publica.

    Como ele faria?

    • Concordo!

      Em geral, discordo de quase tudo que você fala, mas nesse caso concordo!

      Qualquer cidadão decente tem que EXIGIR dos nossos representantes a segurança do voto!

      Nosso sistema é uma piada e com ele nosso processo democrático se torna uma PALHAÇADA!

      Como postei abaixo, a impresão do voto foi aprovada em 2009 e valeria agora em 2014.

      Em 2011, a Carmen Lúcia, escolhida pelo Lula, concedeu uma liminar suspendendo o voto impresso.

      E em novembro de 2013, há menos de um ano, o STF confirmou a inconstitucionalidade com uma desculpa pra lá de esfarrapada!

      Essa é uma questão BÁSICA, que deveria unir todos, dos neoliberais aos estatistas!

       

      • Acho que o processo do

        Acho que o processo do mentirão provou que o Lula não tem controle sobre o quê faz os ministros do supremo, mesmo os escolhidos por ele.

        Carmen Lúcia condenou todo mundo, assim como Barbosa, outra escolha dele.

        Ao contrário de FHC, que até hoje tem pelo menos um homem lá para fazer o quê ele manda, Lula, parece-me, não se preocupou com isto.

    • O caro comentarista sabe que

      O caro comentarista sabe que quem tem o controle desta “máquina” é a justiça, no caso, o TSE.

      O executivo não tem ingerência sobre o sistema.

      • Quem é o presidente do TSE

        Quem é o presidente do TSE mesmo ?

        Para qual partido ele trabalhava antes de ser nomeado para o STF ?

        • Não é o juiz que vai fraudar

          Não é o juiz que vai fraudar a eleição, o cabeção. São as empresas terceirizadas que pertencem a tucanos de carteirinha.

          O serviço dessas empresas foram contratados há tempos.

          • O presidente do TSE é o

            O presidente do TSE é o responsável por garantir que a eleição não seja fraudada. Independente de quem apertaria o suposto botão da fraude. Depois de contratar as empresas cabe ao TSE fiscalizar para que não haja fraudes.

             

            Já é errado alguém com passado tão ligado a um partido seja a autoridade máxima das eleições, tenho certeza que se o Joaquim Barbosa ou o Gilmar Mendes estivessem no comando do TSE todo mundo estaria aqui reclamando. 

            Eu sei que é dificil entender, mas o que vale para um vale para todos, inclusive as suspeitas….

          • O presidente do TSE é o

            O presidente do TSE é o responsável por garantir que a eleição não seja fraudada. Independente de quem apertaria o suposto botão da fraude. Depois de contratar as empresas cabe ao TSE fiscalizar para que não haja fraudes.

             

            Já é errado alguém com passado tão ligado a um partido seja a autoridade máxima das eleições, tenho certeza que se o Joaquim Barbosa ou o Gilmar Mendes estivessem no comando do TSE todo mundo estaria aqui reclamando. 

            Eu sei que é dificil entender, mas o que vale para um vale para todos, inclusive as suspeitas….

        • Segue o mesmo comentário que

          Segue o mesmo comentário que fiz para o Mauro:

          “Acho que o processo do mentirão provou que o Lula não tem controle sobre o quê faz os ministros do supremo, mesmo os escolhidos por ele.

          Carmen Lúcia condenou todo mundo, assim como Barbosa, outra escolha dele.

          Ao contrário de FHC, que até hoje tem pelo menos um homem lá para fazer o quê ele manda, Lula, parece-me, não se preocupou com isto.”

          Acho que serve para você também.

    • “Como ele faria?”

      Essa hipótese somente se daria em caso de aliança entre PT e PSDB.

      Hipótese refutada.

      Revise sua premissa.

  53. Da fraude nas urnas à uma

    Da fraude nas urnas à uma guerra civil, o caminho é muito curto. Urge uma atenção muito especial dos responsáveis por todas as etapas que envolvem a realização do processo eleitoral. O evento é muito sério para ser manipulado.

  54. Já recebi face de que o JB

    Já recebi face de que o JB seria Ministro da Justiça e já teria aceitado, vi hoje que o Soros já fez aquisição de grande rede hoteleira aqui, eles trabalham com risco zero, na boa, acho que é por aí… Golpe!

  55. Com todos os questionamentos

    Com todos os questionamentos contidos neste relato escabroso, o que estaria impedindo o TSE de  determinar uma urgente auditagem no sistema, por instituição isenta, por exemplo; o SERPRO, aliás, o mesmo órgão a que se recorreu no caso PROCONCULT e que determinou a recontagem dos votos para o governo do Rio?  E quem solicitou? O mesmo Brizolla do “papelzinho”, sem o qual, nas condições atuais é impossível a comprovação de fraude.   

  56. Brizola

    O texto se equivoca quanto aos partidos. No Rio Grande do Sul, o PMDB do Simon entregou a rapadura antes do fim da apuração. Mais tarde foram encontradas urnas violadas, onde ele havia ganhado, e os votos computados para Jair Soares, do PDS. No Rio Brizola ganhou com o PDT. Pressentindo o golpe, ele denunciou publicamente a Proconsult, pelo JB. A empresa que “apurava” a eleição para a Globo e preparava a adulteração de urnas, lançando dados que computavam seletivamente os dados da apuração, criando um clima de vitória para Moreira Franco. Depois de instituida a urna eletrônica Brizola passou a defender o voto em “papelzinho”, como garantia da sua existência material. O voto em urna eletrônica só existe em forma de impulsos eletrônicos, não tem materialidade, não pode ser recontado, em caso de suspeita de fraude. 

  57. Os anúncios de que “nada está

    Os anúncios de que “nada está decido na campanha eleitoral” é assustador. Por todos os meios de comunicação isso está sendo repetido em nome de 6% de indecisos para justificar uma possível ultrapassagem de 4 pontos percentuais em três dias.

    Esse tipo de temor se parece mais para concentrar-se numa contagem negativa dos votos válidos e não para afirmar o resultado seguro da vantagem de Dilma.

    A verdade é que a elite, que se baseia na sua extensão financeira por Aécio, ganha uma brecha para apuração fraudelenta dos votos bem mais consistentes com a mídia corrupta do que com uma improvável fiscalização rigorosa por especialistas de sistema de dados.

    O status histórico demostra que a propriedade privada transforma-se em capital, outra coisa é um serviço tercerizado se transformar por votos da presidente..

    Isto é: Dilma pode ganhar, mas pode não levar.

  58. PT fraudando ?

    Dado que o presidente do TSE está lá pelo único mérito de ter sido advogado do PT e votar a favor da turma no julgamento da AP470 parece que a chance maior é fraudarem pró PT…

    Será que a eleição da Dilma 4 anos atrás também não foi fraudada??

    Para disfarçar seria uma boa deixar o PSDB ganhar em SP….

    • Você leu a matéria? As

      Você leu a matéria? As empresas terceirizadas pertencem a tucanos de carteirinha. E o PT é um partido que respeita o povo brasileiro. Não acaba com a água de São Paulo para a ganhar eleição.

      Além do que o Tofolli é um capacho da imprensa e dos juizes por ela incensados, como Gilmar Mendes.

      • ” E o PT é um partido que

        ” E o PT é um partido que respeita o povo brasileiro.” ri muito.

         

  59. Ta explicado por que os EEUU

    Ta explicado por que os EEUU recusaram com furor o uso da urna eletronica brasileira no precesso eleitoral americano.

  60. BASTANTE BARULHO

    O que nos resta é fazer bastante barulho sobre isso para tentar inibir a prática.  As empresas responsáveis devem ser convidadas a se manifestar.

  61. Estou muito, mas muito

    Estou muito, mas muito apreensivo com essa eleição, tanto que já escrevi sobre isso, fazendo uma relação com a crise hídrica paulista, que põe em xeque as pretensões presidenciais do PSDB. Essa questão da água em São Paulo pode fazer com que inclinações golpistas se concretizem, pelo medo de ser a última chance tucana antes do desastre paulista se materializar por completo. Creio que quanto mais for divulgada essa possibilidade, mais temor terão de por o plano em prática. Por isso, compartilhei esse artigo do Nassif em meu Face e enviei pelo Twiter para todos que pude, inclusive para o Rui Falcão e para o twiter da Dilma. Importantíssimo que todos nós o divulguemos, inclusive pela nomeação explícita que Nassif faz a dois personagens. Ao menos esses dois talvez tenham receio das consequências.

  62.  
    ‘LISURA DA VOTAÇÃO ESTÁ NAS

     

    ‘LISURA DA VOTAÇÃO ESTÁ NAS MÃOS DE EMPRESAS PRIVADAS’

    :

     

    Sociólogo Sergio Amadeu da Silveira, da Universidade Federal do ABC, coloca em discussão o desconhecimento na fiscalização do processo eletrônico brasileiro, problema que traz “incerteza”, segundo ele; “Quem poderia fraudar a vontade popular e alterar os resultados coletados nas urnas eletrônicas? Respondo com clareza: aqueles que têm acesso a elas. Quem tem acesso às urnas? As empresas terceirizadas pelo TSE e pelos TREs para cuidar do processo eleitoral”, pontua Amadeu; ele defende que “essa situação de incerteza e opacidade precisa definitivamente mudar”

     

    23 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 12:53

     

    247 – “O fato de as pessoas não saberem como fiscalizar o processo eletrônico não é sinônimo de segurança, ao contrário, é uma situação de incerteza”. A discussão é colocada pelo sociólogo Sergio Amadeu da Silveira, da Universidade Federal do ABC (UFABC). Ele defende que essa situação “precisa definitivamente mudar”.

    Segundo Amadeu, a lisura do resultado das eleições está nas mãos de empresas privadas terceirizadas, que são contratadas pelo TSE e pelos TREs para cuidar do processo eleitoral e, portanto têm acesso às urnas eletrônicas. Leia abaixo seu artigo sobre o assunto:

    LISURA DAS ELEIÇÕES ESTÁ NAS MÃOS DE EMPRESAS PRIVADAS

    E se as pesquisas do dia anterior ao primeiro turno e a própria pesquisa de boca de urna não estivessem erradas? Chamou a atenção as disparidades entre as pesquisas e os resultados eleitorais. Essa dúvida não poderia existir. Muitos pesquisadores têm questionado a opacidade e as inúmeras incertezas do processo eleitoral brasileiro chamado simplificadamente de “urna eletrônica”. O fato das pessoas não saberem como fiscalizar o processo eletrônico não é sinônimo de segurança, ao contrário, é uma situação de incerteza. Como a democracia depende de legitimidade, resolvi escrever esta breve consideração sobre a votação brasileira.

    Vou direto ao ponto. Quem poderia fraudar a vontade popular e alterar os resultados coletados nas urnas eletrônicas? Respondo com clareza: aqueles que têm acesso a elas. Quem tem acesso às urnas? As empresas terceirizadas pelo TSE e pelos TREs para cuidar do processo eleitoral.

    Como poderia ocorrer uma fraude? Por exemplo, na urna eletrônica? Vamos ver como a Justiça eleitoral define a urna utilizada: “A urna eletrônica é um microcomputador de uso específico para eleições, com as seguintes características: resistente, de pequenas dimensões, leve, com autonomia de energia e com recursos de segurança”. Como qualquer computador, para ele funcionar depende de um programa, ou seja, de um software. Se os softwares não foram auditados, eles podem conter rotinas que, quando acionadas, alteram o resultado da votação. O eleitor confirma o seu voto e depois ele poderia ser modificado no resultado geral da urna. Como não há a impressão simultânea do voto em papel, em caso de suspeita ou dúvida, não é possível fazer uma recontagem para saber se o que o eleitor votou é o que foi computado na urna.

    Como não temos a impressão simultânea, é possível saber se alguém inseriu alguma rotina maliciosa nas urnas de uma zona eleitoral? Antes de inserir os softwares nas urnas eles deveriam ser auditados. Eles foram? As informações que tenho é que apenas o PDT participou de auditoria do processo de lacração das urnas, mas não analisou todos os softwares que foram nelas embarcados.

    A fraude só pode ocorrer alterando o programa das urnas? Não. Pode acontecer também na transmissão de dados para a central de totalização de votos. Pode ocorrer na manipulação dos pen drives que contêm alguns resultados e em outras fases do processo. Enfim, existem diversos pontos importantes de checagem e de controle.

    Repare que o governo federal não têm acesso as urnas. Quem tem acesso é o Poder Judiciário. Na verdade, os juízes e funcionários públicos da Justiça Eleitoral não são técnicos em informática e em segurança da informação. Por isso, quem cuida das urnas, do software, da transmissão de dados são empresas terceirizadas que foram contratadas pelo TSE e pelos TREs.

    Desse modo, hoje, a democracia brasileira e a lisura do pleito estão nas mãos de empresas como a Modulo Security, Engetec e outras. Esperamos que todos os cuidados sejam tomados por elas. Mas temos que ficar vigilantes e desconfiados. Acho que todos os técnicos que trabalham neste processo deveriam ter seus nomes publicados e, assim como os funcionários públicos de determinados cargos, ter suas declarações de renda enviadas, antes e um ano depois do pleito. Os donos dessas empresas deveriam ser conhecidos, pois deles dependem a garantia da vontade popular.

    Podemos fiscalizar essas empresas até domingo? Não. Mas estamos atentos. Vamos deixar bem claro que sabemos que eles são os responsáveis pelo processo. Vamos também ficar de olho no “inserator”, rotina encontrada na urna e que permite inserir scripts que poderiam ser validados pela criptografia do sistema, conforme alertado pela Petição TSE Nº 23.891.

    Essa situação de incerteza e opacidade precisa definitivamente mudar. Por isso, quando acabar essas eleições precisamos realizar um amplo processo de debate público sobre o processo eleitoral. Não podemos depender da “bondade e ética” de empresas. Precisamos de controles e transparência do processo para toda a sociedade.

    Sérgio Amadeu da Silveira é sociólogo e professor da Universidade Federal do ABC (UFABC).

    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/158004/%E2%80%98Lisura-da-vota%C3%A7%C3%A3o-est%C3%A1-nas-m%C3%A3os-de-empresas-privadas%E2%80%99.htm

     

  63. IMPORTANTE agora falta a auditoria

    Caro Nassif,

     Importantissima esta materia! Que bom que voce foi atras disso e publicou. Falta garantir a auditoria. Definitivamente não creio nois resultados do 1o turno. Tenho medo sim do segundo nas mãos dessa gente.

     

  64. Nunca fui segura em relação a

    Nunca fui segura em relação a essas urnas mas, na semana passada, um comentário num blogue conseguiu me tranquilizar um pouco, pois a pessoa dizia que o melhor lugar para fraudar teria sido a BA. Mas, lendo esse post volta a insegurança e o frio no estôamgo. Haja coração. De qq forma, independente do resultado, devemos começar a nos organizar e pressionar pelo tal “papelzinho”. É absurdo nãoexistir uma contraprova. Desde a procunsult, em 1982, que a gente fica nessa agonia. Não dá.  Sei que já foram feitas tentativas de regulamentar a impressão do voto, inclusive com lei sancionada por Lula em 2010, que valeria para esse ano. Mas teve uma ADIN do judiciário contra o Legislativo, de iniciativa de Sandra Cureau foi acatada pela relatora Carmem Lucia e a lei foi derrubada por 11 a zero no STF. Então, vamos ter que começar de novo. Ou essa derrubada impede que se tente outra vez?  

    • Mthereza, acabei de ler a

      Mthereza, acabei de ler a sentença da ADIM do voto impresso, creio que seja muito difícil este ítem voltar em uma nova lei. Os argumentos são de que a impressão do voto identifica o eleitor através  da urna que ele votou. É uma tristeza, mas é isso mesmo. Agora 11 x 0 é foods não cabe nenhum embargos, e só uma nova constituinte para inserir isso no processo eleitoral. Eu estou cabreiro tb com estas urnas. 

    • Mthereza, acabei de ler a

      Mthereza, acabei de ler a sentença da ADIM do voto impresso, creio que seja muito difícil este ítem voltar em uma nova lei. Os argumentos são de que a impressão do voto identifica o eleitor através  da urna que ele votou. É uma tristeza, mas é isso mesmo. Agora 11 x 0 é foods não cabe nenhum embargos, e só uma nova constituinte para inserir isso no processo eleitoral. Eu estou cabreiro tb com estas urnas. 

  65. A urna eletrônica é uma filha

    A urna eletrônica é uma filha bastarda da moeda eletrônica dos bancos, sem comprovante; na qual o povo acredita que para cada crédito existe o dinheiro físico.

    • O cargo é público?

      O cargo é público?

      Se é público não se trata como teórico:

      Se fraudar, Aécio não toma posse!

      Se tomar posse, não governa. 

      Se tentar governar será deposto pelo povo.

  66. É preciso muito cuidado,

    É preciso muito cuidado, muita fiscalização, é preciso estar atento;  o que está em jogo, é vultuoso demais, não são apenas interesses brasileiros.

    Não devemos nos permitir ingenuidade neste momento, afinal até os hemails da Dilma foram bisbilhotados.

     

  67. TSE pensa q somos palhaços

    Diz que a apuração não tem contato com a internet! 

    Então como os votos no exterior são computados tão rápido, sabujos?

  68. Entre digitar seu voto na

    Entre digitar seu voto na urna eletrônica e assinar você leva não mais que três minutos.Em Niteroi onde eu voto resolveram implantar um sistema de identificação digital que simplesmente não funciona. O eleitor perde de quinze a vinte minutos só para se identificar atrasando o processo de apuração e aumentando o risco de fraudes. As filas gigantescas nos caixas automáticos dos bancos em horários de excesso de clientes utilizam o mesmo sistema de identificação. A Justiça Eleitoral mesmo com evidências da ineficiência deste tipo de identificação resolveu treinar mesários para o manuseio do equipamento quando deveria aboli-los para o segundo turno como medida de segurança. No primeiro turno em algumas seções a votação terminou depois das 18 horas por conta de filas causadas por falha no equipamento de identificação.

    Cuidado com eleições em Niterói!!!!!!!!!!!!!!!!

  69. Concordo. A fraude é

    Concordo. A fraude é possível. Não tenho dúvida de que os tucanos a desejam, ou pior, a planejam com ajuda de suas imensas correias de transmissão ideológica dentro do Poder Judiciário, que é por Lei encarregado de tocar as eleições e de julgar as alegações de fraude que eventualmente venham a ser feitas.

  70. INDÍCIOS DE FRAUDES EM LETRAS GARRAFAIS

    NAS ELEIÇÕES DO 1º TURNO:

    AÉCIO TER EM SÃO PAULO NUM MESMO CENÁRIO VOTAÇÃO MAIOR DO QUE A DO SERRA, POLÍTICO CALEJADO E FILHO DA TERRA.

    VOTAÇÃO PRA LÁ DE EXPRESSIVA NO PARANÀ, ONDE ESTÁ LOCALIZADO O QUARTEL GENERAL DAS “MUDANÇAS”.

    A ESTRANHA VITÓRIA DO AÉCIO NO ABC, BERÇO DO PT.

    No 2º turno, surgem algumas manobras impeditivas.

    A transferência para  do dia do funcionário público, estimulando um FERIADÃO  e um boicote as URNAS.

    Na Bahia, ACM Neto antecipa salário do funcionalismo público, com dinheiro no bolso e um feriadão, fica mais difícil VOTAR.

    No Rio, tranferências de zonas eleitorais sem o devido aviso prévio.

    Incentivo  aos ataques as UPPs.

    Impedimento de saída de moradores em áreas controladas pelas milícias.

    O que já aconteceu em eleições passadas e que podem ser repetir:

    Diminuição da frota de ônibus em locais de baixa renda.

    Diminuição da circulação de trens.

    Apagões generalizados e prolongados em redutos petista.

    Tudo isso somado ao que foi exposto pelo NASSIF.

    HÁ QUE SE BOTAR A BOCA NO TROMBONE, ANTES QUE SEJA TARDE!!!

    ALÔ ALÔ PT!!! 

     

    • Olha, a depender do setor, há

      Olha, a depender do setor, há mais eleitores do Aécio entre os servidores hoje do que de Dilma. Trabalho na Justiça Federal e a maioria é tucano. Estou torcendo pra que todo mundo aqui vá pra praia rs

      • Depende do setor. Na Justiça

        Depende do setor. Na Justiça deve ser mesmo infelizmente como vc diz. Mas  nas universidades federais não é não.

  71. Excelente post e é preciso ALERTA TOTAL

    Nassif, parabéns pelo excelente post.

     

    Espero que seu post mobilize as forças democráticas do Brasil em prol da lisura das urnas.

     

    É preciso vigilância máxima. Total.

  72. Caracas, indicação de Joaquim

    Caracas, indicação de Joaquim Barbosa para ministro da fazenda seria uma reviravolta na eleição e no meu cerebelo. É isso mesmo ou o texto saiu errado ?

  73. Eu votei no 1 turno 1313 fernando ferro e veio escrito voto nul

    No primeiro turno  eu  votei 1313 Fernando ferro Deputado federal, e veio escrito voto nulo.Na hora que estava votando,  achei que tinha digitado o número errado, mas mesmo assim  digitei 3 vezes, e continuou  “voto nulo”.

    Por isso quando vi o mapa  das  votações  de Protógenes acreditei sim em fraude em SP, aconteceu comigo!!!!

    Não acredito  nessa votação de SP, e ninguém vai mudar o que penso sobre essas urnas eletonicas.O Brasil é  muito grande para uma fiscalização ferrenha!!!!

  74. Eu votei no 1 turno 1313 fernando ferro e veio escrito voto nul

    No primeiro turno  eu  votei 1313 Fernando ferro Deputado federal, e veio escrito voto nulo.Na hora que estava votando,  achei que tinha digitado o número errado, mas mesmo assim  digitei 3 vezes, e continuou  “voto nulo”.

    Por isso quando vi o mapa  das  votações  de Protógenes acreditei sim em fraude em SP, aconteceu comigo!!!!

    Não acredito  nessa votação de SP, e ninguém vai mudar o que penso sobre essas urnas eletonicas.O Brasil é  muito grande para uma fiscalização ferrenha!!!!

  75. O CHAVES SABIA COMO FAZER

    Na Venezuela, a eleição para presidente do Maduro só não deu sebra porque tinha o voto impresso numa urna separada para recontagem. Automaticamente após o encerramento da votação, 50% das urnas são auditadas.

    O Caprilles exigiu a recontagem  de 100% dos votos e o rasultado foi confirmado. Maduro ganhou por pequena diferença de votos

     

  76. O Golpe vem das Urnas

    Jamais vou acreditar que Lula perdeu em São Bernardo, reduto histótico do PT, e que Alckmin ganhou lá.E que  como por encanto até a CNN   ja mostrando Dilma  na capa da Forbes como sabendo que ela ganharia no 1 turno   tivemos a grande surpresa.E, tem mais Suplicy perder pro Serra?   conta outra!!!!Essas Urnas de SP deveriam passar por uma auditoria muito séria, mesmo porque a denúncia do Protógenes comprova isso!!!

  77. Nassif, se depender do nosso

    Nassif, se depender do nosso Ministro da Justiça (quem é mesmo ele?), então, o golpe está consumado, porque até ele convencer, implorar e se humilhar para que a Polícia Federal faça alguma coisa já será tarde demais. 

  78. Ainda as urnas

    E onde entra a Diebold nessa história?

    Uma coisa que não vi ser levada em conta até o momento é que, considerando o nosso atual sistema de votação e contagem eletrônica, uma disputa acirrada pode levar a uma certa revolta popular se houver vitória por uma baixa margem percentual.

    Isso poderá ocorrer nesse ano.
     

    Além do mais, o sistema atual é não praticamente auditável pela sociedade civil, o que é uma situação inadmissível em um Pais que se propõe a primar pela transparência dos processos democráticos à sociedade

    jcrnoticiasonline.wordpress.com/

    Segurança das urnas eletrônicas em questão: Sistema brasileiro precisa passar por atualização
    10 outubro 2014

    Nosso Blog reproduz, com permissão, matéria de interesse publico da radios.ebc.com.br, que discutiu com especiaistas em mídia e em sistemas de votação, os vários aspectos associados à questão da votação via urnas eletrônicas no Brasil. Foi uma excelente entrevista. muito esclarecedora. Leiam abaixo. Não tenham pressa…Ouçam o aúdio que, embora longo, é muito elucidativo.

    Audio: jcrnoticiasonline.files.wordpress.com/20…vor-das-eleicoes.mp3

    Para quem ainda não leu nada a respeito, a Diebold foi multada em US$ 48 milhões nos Estados Unidos por ter subornado servidores na China, Indonesia e Russia.

    Diebold settles U.S. bribery charges for $48 million – 22 out 2013
    http://www.reuters.com/article/2013/10/22/us-di…dUSBRE99L0UT20131022

    Diebold Settles Foreign Bribery Cases for $48.1 Million – 22 out 2013
    http://www.bloomberg.com/news/2013-10-22/diebol…or-48-1-million.html

    EUA multam Diebold, fabricante das urnas eletrônicas brasielrias, em R$ 112 milhões por corrupção – 20 dez 2013
    http://www.folhapolitica.org/2013/12/eua-multam…cante-das-urnas.html

    Procurador dos EUA diz que fabricante das urnas eletrônicas brasileiras tem “padrão mundial de conduta criminosa”
    http://www.folhapolitica.org/2013/12/procurador…-que-fabricante.html

    Engraçado né, porque você digita “Diebold” no endereço oglobo.globo e não acha uma notícia sequer desse fato! Mas tem uma interessante:Urna eletrônica achada na Marginal Tietê foi furtada de empresa de logística – 08 ago 2008
    oglobo.globo.com/eleicoes-2008/urna-elet…de-logistica-4999455

    (ver também: Golpe utiliza caixa eletrônico velho -26 jun 2010 www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2606201029.htm – Entre as empresas investigadas, estão a Diebold Procomp e a Revac, que negam as irregularidades.)

    Mesma coisa se procurar no G1: g1.globo.com/
    Ou no site da Folha: search.folha.com.br/

    As únicas notícias são sobre novas licitações e lucros da Diebold (hummmm… quem seriam os acionistas?? Aliás, o TSE gosta de fechar certos contratos estranhos, vide caso do compartilhamento de dados com o Serasa). Você leria em inglês no site da Reuters ou Bloomberg, mas tem que recorrer a blogs para ler algo em português.

    Em 29 de agosto de 2006, o Observatório da Imprensa já denunciava:

    Pesquisa dinamita urnas da Diebold
    Por José Rodrigues Filho em 29/08/2006
    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/v…ita_urnas_da_diebold

    No início da semana que passou a empresa Diebold, fabricante de nossas urnas eletrônicas, foi dinamitada com um relatório resultante de pesquisa produzida pelo Instituto de Ciência Eleitoral, da Califórnia (EUA), que demonstrou, mais uma vez, a fragilidade e a insegurança do voto eletrônico.

    A mídia americana não pára de emitir comentários sobre o assunto. O sistema de votação estudado dispunha de mecanismo de impressão do voto do eleitor, ou seja, a máquina de votar era acoplada a uma impressora que registrava o voto. Mesmo assim, o relatório mostrou que, no caso de uma recontagem de votos, cerca de 10% das provas do sistema de verificação e emissão de votos eram ilegíveis, foram destruídas, desapareceram ou estavam comprometidas. Em resumo, a recontagem de votos estava comprometida. Este fato parece derrubar a tese dos que defendem o mecanismo de emissão do voto em papel.
    […]

    Mas o problema não é somente a Diebold:

    http://www.theguardian.com/technology/2009/apr/…onic-polling-systems
    Why machines are bad at counting votes (Por que máquinas são ruins em contagem de votos)
    30 April 2009

    So, it’s not fair just to pick on Diebold. Last month, election officials in Clay county, Kentucky, were charged with conspiring to alter ballots cast on ES&S iVotronic election machines in recent elections. The key: interface design. In most cases, voters cast ballots by pressing a big red button labelled “VOTE”. But some versions of the system require touching a “confirm vote” box on the screen to complete the ballot. It is alleged officials hid this fact from voters and would then “correct” and confirm the ballot after the voter had left. The officials have pleaded not guilty.

    Então, não é justo apenas considerar a Diebold. No mês passado, autoridades eleitorais no Condado de Clay, Kentucky, foram acusados de conspirar para alterar cédulas nas máquinas eleitorais ES&S iVotronic nas últimas eleições. A chave: o design da interface. Na maioria dos casos, os eleitores votam pressionando um grande botão vermelho rotulado “VOTE”. Mas algumas versões do sistema requerem uma confirmação de voto, tocando na tela para concluir a votação. Alega-se que os funcionários esconderam esse fato dos eleitores e, então, eles “retificariam” o voto e confirmariam após o eleitor já ter deixado o local. Os funcionários se declararam inocentes.

    Obs: nos EUA, o pagamento de multa pode extinguir um processo criminal – vide caso do HSBC envolvido em lavagem de dinheiro, que pagou US$ 2 bi e saiu limpinho (lavagem legal)

    Ver também:

    Quase um intocável – 08 nov 2002
    exame.abril.com.br/revista-exame/noticia…m-intocavel-m0052314

    […]
    A Diebold iniciou um movimento de internacionalização mais forte em 1997, por meio de aquisições, abertura de escritórios e acordos de distribuição regionais. Até então, trabalhava com a mentalidade centrada no mercado americano. “A Indonésia, por exemplo, com 210 milhões de habitantes, poderá ser um mercado formidável se oferecermos caixas automáticos mais simples e baratos”, diz Roorda. “O país poderia absorver mais de 10 000 máquinas por ano, como o Brasil, mas só compra 1 500 porque ainda sai mais barato para o banco ter um funcionário do que pagar 14 000 dólares por um caixa automático.” A Diebold é a número 1 do setor nos Estados Unidos e, graças à compra da Procomp, lidera também na América do Sul. Mas fica em segundo lugar na Ásia e em terceiro no Oriente Médio, na África e na Europa, onde a primeira colocada é a também americana NCR.

    […]

    O tamanho do mercado brasileiro não representa apenas um faturamento razoável para a matriz da Diebold, mas uma nova experiência. “Nosso trabalho realizado com urnas eletrônicas foi adaptado para o mercado americano pela Diebold e, somente neste ano, deverá representar um faturamento superior a 100 milhões de dólares nos Estados Unidos”, diz João Abud Junior, vice-presidente de marketing e vendas da Procomp. Outra experiência copiada pela matriz é a do serviço de terceirização de operações de atendimento bancário realizado no Brasil.
    […]

  79. Por que?

    Os principais institutos de pesquisa dizem que não farão “boca de urna” no segundo turno? Acho suspeito.

  80. Se isso for verdade, então

    Se isso for verdade, então todas as eleições, inclusive as do Lula, Dilma, Marta Hadad e todos os petistas também estão sob suspeita, inclusive se a Dilma ganhar.

    Fala sério….

     

     

    • O IMPÉRIO E SEUS INTERESSES BELIGERANTES

      Com a volta da ditadura na América Latina estaria dada a senha para a primeira guerra fora do oriente médio promovida por interesses imperiais.

      Exércitos libertadores X Imperialismo ditatorial

      Nem preciso dizer que não irá sobrar NADA PARA NINGUÉM

      Talves pensem nisto como o gatilho para a NWO {Nova Ordem Mundial}.

      Vivemos em tempos interessantes e com o USA indo ladeira abaixo.

    • Fraude e o pré-sal

      No momento os EUA estão nadando em petróleo relativamente barato (voltaram a ser os maiores produtores) e portanto a pré-sal não é uma prioridade para eles, o que não significa que não possa vir a ser no futuro.

  81. Como se poderia checar a votação

    É fácil e pode ser feito em pouco tempo.

    Cada eleitor daria os dados de seu cartão eleitoral e mostraria em quem votou.

    Se poderia criar um site das eleições para governador e presidente.

    Dessa maneira existiria uma boa amostragem…

  82. A Urna eletronica deveria

    A Urna eletronica deveria imprimir o voto e depositar numa cabine para possível conferencia, e assim que é feito na Venezuela.

  83. Tem algo errado aí
    Sou funcionário da Módulo. Alberto Bastos e Fernando Nery (que de vez em quando ainda dão as caras por aqui) ainda constam como sócios-fundadores. O outro, Álvaro Lima, foi tratar de uma empresa spin-off, mas ainda do grupo. E isso foi bem depois do Thompson-Flores (com hífen) entrar. Pelo que sei, ele é funcionário, não que ele não possa ter comprado uma parte da firma, mas aí já não sei.

    http://www.modulo.com.br/modulo/conselho-executivo
     

    Outra coisa, o projeto das urnas eletrônicas foi completado e entregue há bastante tempo, muito antes do Thompson-Flores entrar. Não tenho informação de que ainda haja gente da Módulo mexendo no sistema.

    P.S.: Voto na Dilma e estou bem paranoico com muitas coisas, mas acho que desse mato em particular não sai coelho.

  84. A fraude está mondada. Será disparada?

    Depois da espantosa vitória de Geraldo Alckmin no primeiro turno, de forma arrasadora, eu suspeitei de fraude. Dá para um governador medíocre ser reeleito com a USP falida, com falta d’água em todo o estado, com a PM fracassando e a violência aumentando?  E se houver fraude e Aécio for eleito, com quem vou reclamar? Com Joaquim Barbosa, o Justo? Com o Papa Francisco? Com o PGR? Com o presidente do TCE-SP, Robson Marinho? Mesmo com a imprensa criando essa onda toda, há um forte cheiro de fraude no ar.

    • Eleições de 26/10/14

      Isso é muito preocupante mesmo.

      Estou angustiada frente a essa posssibilidade de fraude.  aécio ganhar ,só com fraude mesmo.

  85. Pois é, aqueles boltins de

    Pois é, aqueles boltins de urnas que são impressos e colados nas portas das zonas nao servem para nada ? pra que entao . . . .

  86. TSE faz campanha massiva sobre segurança das urnas eletrônicas

    O TSE tem investido muito em comerciais que valorizam a segurança das urnas eletrônicas. Estranhamente não vi ou li sobre qualquer questionamento sobre fragilidade de seguranca do sistema. Muito estranho.

  87. eleições sp

    tudo bem que a blindagem é forte em sp…mas o alckmin ganhar com quase 60 por cento dos vots é de doer…ninguem com quem eu falava dizia votar em alckmin…muit muito estranho…

  88. Céus, que horror!

    Nassif!

     

    Eu passei a desconfiar dessas urnas eletrônicas desde os resultados disparatosos do primeiro turno aliado à uma informação aleatória que percebi na tela após teclar meu voto em Dilma. Porém, com as evidências do seu texto não tenho mais dúvidas e sim certeza de que um golpe das trevas está em andamento e não vejo como contar com a PF para evitá-lo porque esta resolveu entrar em greve no momento, o que, a meu ver, foi combinado com a parte ora denunciada.

    A única solução que vejo é o PT chamar um acompanhamento internacional qualificado para aferir uma amostragem prévia ampliada de tudo, desde o equipamento, o tráfego dos dados até sua demonstração consolidada.

    Sinceramente, não dá pra confiar e, se nada for feito, Inês já pode estar morta.

    • Faltou dizer no post…

      Nassif!

      Acho que vai ter que fazer uma atualização no seu post porque faltou dizer dos integrantes do TSE, se são confiáveis, ie, que dna trazem si. Isso é essencial.

  89. Brasil, modelo perfeito de fraude

    Brasileiro, povo simplório e ingênuo, há anos vem fornecendo todas facilidades para uma fraude eleitoral . Primeiro, urnas eletrônicas que hoje podem ser reprogramadas por um sinal de wi-fi. Mas o nucleo duro da fraude vem se constituindo há décadas com cooptação da mídia, cooptação do judiciário, enfraquecimento de instituições. O último e derradeiro passo seria a cooptação do TSE e de institutos de pesquisa. A confluência de todos estes fatores pode ser verificada no Estado de São Paulo. A única medida que garantiria a lisura destas eleições seria uma medida simples : COMPROVANTE DE VOTAÇÃO E POSSIBILIDADE DE RECONTAGEM DOS VOTOS.

  90. Alerta contra o golpe da urna eletrônica

    Nassif, ainda bem que você fez este post. Venho alertando sobre a fraude da urna eletrônica desde antes das eleições.  Principalmente nas últimas semanas publiquei vários posts sobre o assunto, inclusive aqui no seu blog. Aproveitando a oportunidade, vamos falar as coisas claramente: a urna brasileira é uma temeridade. Já ocorreram diversas fraudes que o TSE não divulgou. Agora, a pergunta que não quer calar: por que o TSE quer que a urna eletrônica continue sem os votos em papel? Por que o STF (que tem membros no TSE) votou como inconstitucional a lei que previa que a urna eletrônica também disponibilizasse o voto em papel para possivel auditoria da votação? Os partidos têm que tomar vergonha na cara e coragem, para desbancar o poder judiciário brasileiro, que quer porque quer, ser o maior dos três poderes e o pior, sem nenhum voto do povo! Os ministros do TSE e do STF têm que lembrar que podem ser impichados pelo Congresso Nacional e serem banidos dos tribunais. O nosso preceito constitucional é: TODO PODER EMANA DO POVO, SOMENTE DO POVO E PARA O POVO!

  91. Algo estranho no ar

    Estou achando muito estranho o valor altíssimo das opções da Petrobrás, pois mesmo com o resultado das últimas pesquisas apontando vitória quase certa de Dilma, e sabendo que o mercado irá jogar para baixo o preço das ações Petr4, seria de se esperar que as opções com vencimento em apenas 3 semanas já estarem quase no pó(sem trocadilhos com o Aécio), ou seja, não valendo quase nada, pois a tendência seria Petr4 cair ainda mais e só atingir uma alta de 20% em caso de vitória de Aécio.

     Em razão de fatos como este e do comportamento de alguns agentes do mercado financeiro, creio ser razoável o temor de um golpe em andamento.

  92. Depois do fiasco das

    Depois do fiasco das pesquisas de 1º turno, fica um pouco fácil fraudar essas eleições.

    Dirão que foi virada, somada a erros grosseiros das pesquisas pigais.

    E não duvido disso não. Sinto no Aecínico tanta convicção de vitória – não otimismo, mas convicção – que suspeito que este filhote de Arena esteja ciente do golpe.

    Para piorar, tenho medo do debate da Globo. A Marina Silva, sempre a melhor nos debates presidenciais, parece que tinha tomado água batizada naquele debate antes do 1º turno. Seu péssimo desempenho lhe custou o 2º turno.

    Por fim, não nos esqueçamos de que as últimas pesquisas pigais saem na véspera. Apontarão virada de Aécio sobre Dilma como apontaram de Aécio sobre Marina (ainda que timidamente)? E Bonner entrará ao vivo no sábado, antes do futebol, numa espécie de Plantão para anunciar a virada?

    Tenho medo!

     

     

  93. FRAUDE

    Não entra na minha cabeça que algum dia Aécio algum dia teve tanto voto. Uma Presidenta q teve uma aprovação média na casa dos 40% ou mais como ÓTIMA e cerca de 30% como REGULAR, difícil acreditar que tenha menos de 55% dos votos,POR BAIXO. 

     

    Sim, por baixo. Considerando os 40% citados como favas contadas e que, pelo menos 15% dos outros 30%… logo, 55%. Senão mais, pois os 30% (regular), tem tendência a votar no candidato(a) da situação.

     

    Sempre fiquei incrédulo com a votação atribuída ao candidato oposicionista, especialmente a do final do primeiro turno. O QUE FOI AQUILO??? 

     

    Minha opinião é q houve fraude localizada (adivinhem onde???) e os institutos aproveitaram embalo, a exemplo do q ocorreu com a Marina, após morte do Campos, para inflar o Aécio. Os dias foram passando, e acabaram se vendo obrigado a segurar Dilma na margem de erro. Agora, a verdade dos fatos. Estava torcendo que ela abrisse, para maior segurança, acima da margem de votos brancos e nulos, por medo de fraude. E a menos q ela ocorra de forma grotesca, DILMA PRESIDENTE!!!

  94. Vamos Começar Pelo Começo


    O primeiro ato de Dilma se reeleita deveria ser a reforma política, em conjunto com o povo como patrocinador. Reforma com eleitos exclusivos para tanto e aplicação a partir das próximas eleições não municipais. Para as próximas eleições municipais já deveria se acoplar as máquinas de votar eletrônicas, a impressão do voto, que conferido pelo eleitor seria depositado em urna que precise ser destruída para acesso à conferência, não permitindo assim acessos “outros” sem deixar evidências, contendo ainda, depositada pelo presidente da mesa, com assinaturas de todos os membros da mesma, cópia da totalização da votação da sessão, idem a afixada na porta.  Depois a reforma do judiciário. 

  95. Bom,  por enquanto qualquer

    Bom,  por enquanto qualquer suspeita de fraude não deixa de ser especulação e conspiração.

    Mas me chamou atenção esse vídeo:

     

    https://www.youtube.com/watch?v=xkPsGZe o7RBE&list=UULDymW_DtVZUYbuDpo4ONoA

     

    Ele demonstra que em todas as eleições em que o PT concorreu para presidente, todas as vezes o partido obteve EXATAMENTE  4% a menos que a pesquisa de boca de urna. A boca-de-urna é após a votação, não vai interferir em nada, o que afasta a hipótese de manipulação da pesquisa. Dessa forma, soa muito estranho esse erro se repetir exatamente na mesma quantidade. Erros não se repetem!!

  96. Então quem ganhar vai ser ilegítimo?

    Impossível neste momento de véspera de eleição, com os ânimos exaltados, tentar explicar porque a maioria das preocupações expressas neste post, ainda que legítimas, não tem fundamento técnico.

    Ao se afirmar que ocorreu fraude unicamente por que os resultados não batem com as (fajutas) pesquisas, está se criando uma atmosfera para que qualquer um que venha a perder não reconheça a legitimidade de quem foi eleito.

    Já teremos um pós-eleição traumático, aumentar esta tensão a partir de meras suposições não vai contribuir em nada.

  97. O ELEITO É

    Se não bastasse, a apuração vai rolar a partir das 17hs quando termina a votação nos estados com horário de verão e só serão divulgado resultados após o encerramento da votação no Acre, as 20hs, quando já terminada a apuração nos demais estados, faltando apenas os no máximo 510 mil votos do Acre, o presidente do TSE dirá, O ELEITO É… 

    Pode isso?    

    Porque não iniciar a apuração após encerrada a votação no Acre, as 20hs?

  98. Diante de tantas evidências e

    Diante de tantas evidências e da irresponsabilidade da Justiça Eleitoral em entrega as eleições nas mãos de pessoas e empresas com um histório nada recomendável, a polícia Federal e a ABin precisam agir imediatamente para preservar a vontade do povo brasileiro sem nenhum elemento surpresa.
    Não podemos esquecer também que as correspondências da presidenta do Brasil e da Alemanha forma invadidas pelo governo americano, que tem interesse na eleição de um entreguista como Aécio e o PSDB, pois o que está em jogo é o nosso “mar de petróleo de Pre-sal”… Todo cuidado é pouco!

  99. Com o Judiciario que nós temos tudo é possivel

    Acho que houve fraude no primeiro turno. Não aceito que todos os institutos tenham errado. Agora no segundo turno, o fantasma da fraude me assombra desde sempre. Com o Judiciário e a midia que nós temos, todos coniventes, tudo conspira em favor da fraude pró PSDB.

  100. Por issso nao podemos parar,

    Por issso nao podemos parar, temos que colocar mais uns 3% a frente do aecio, pra nao dar margem a um golpe.

     

    todos pedindo voto, conversando… Nao batam boca com tucano, responda-os com educaçao e parta pra outra.

    Dilma precisa de nós. O Brasil tb.

    hj ja consegui 1 voto e pelo q entendi a familia dela votara en quem ela votar. Cada um fazendo sua parte para garantir um país mais igualitario.

    nao me imaginava pedindo votos pra algum candidato. Mas nao posso me omitir nesse momento.

    vai dilmaaa

  101. Demorô

    a cair a ficha! Independente de quem ganhe a eleição, é inadimissível a esquerda continuar a se fazer de morta nesta questão. É secundário se há um não um golpe em andamento (até acho que há, mas de “achismo” o mundo já está cheio). O principal é que não dá para continuar a usar esse tipo de urna de transparência tão questionável. Será que só os membros do TSE são impermeáveis à corrupção que assola todas as instituições? O voto tem que ser impresso e colocado em numa urna a parte para haver conferência, se necessário!!!

  102. Correções

    A eleição estadunidense mencionada ocorreu em 1876. Desde 1792, todas as eleições para presidente dos EUA são realizadas em ano bi-sexto.

     

    Em 1982, não havia nem Arena nem MDB. Havia PDS, PMDB, PDT, PT e PTB

  103. Nassif, o soft de registro

    Nassif, o soft de registro dos voto é suspeitíssimo.

    Para complementar meu comentário e justificar minha convicção na fragilidade destas eleições eletrônicas te lembro que aqui mesmo no seu blog houve um relato de um programador sobre a inteligência do soft da urna que não aceita modificação. O compilador do executável deleta qualquer alteração no soft se não se utilizar de uma determinada senha.

    Assim conclui-se que o soft é muito inteligente e muito bem protegido.  Mas não se garante que ele seja honesto.

    Por exemplo, se o dono da máquina quiser que se reverta 5% dos votos do candidato A para o candidato B, basta ele programar um algoritmo que salva o voto no disket fazendo a conta de que cada 20 votos do A sejam salvos como 19 para o A e 1 para o B.  Poucas pessoas terão motivos para desconfiar de tão pequena diferença.  E então, excluindo-se o dono do software, ninguém no universo será capaz de contestar este registro malicioso e deformado dos votos nos diskets.

    Agora se o PSDB é o dono da bola como vc sugere no seu excelente post, porque o Serra não levou em 2010? E olha que aquele pu..  tava babando de vontade de chegar lá. Teria feito o diabo para conseguir …

     

  104. Estranho

    Não estou a afirmar que houve fraude mas, até hoje, não consegui entender a enorme diferença entre as pesquisas de boca de urna e os resultados para governador e senador aqui em Pernambuco. Venceram os que, de fato, venceriam mas a diferença numérica foi estranhíssima. No Brasil ocorreu, também, o milagre da multiplicação dos votos de Aécio, em questão de horas, sobretudo em São Paulo, juntamente com os do governador. Tudo muito estranho, levando-me a achar imprescindíveis, para as próximas eleições, os papeizinhos de Brizolla. Para esta, parafraseando Osmarina, só a Providência Divina…

  105. FISCALIZAÇÃO E AUDITORIA

    Finalmente este conceituado jornal decidiu enfrentar esta questão relativa às suspeitas de fraude no processo eleitoral, pois é indispensável abordar o tema de modo direto e objetivo, amplamente e com a máxima urgência.

    Já há alguns dias tenho postado sucessivos comentários, neste site e em outros, com a insistente advertência acerca da necessidade de definir diretrizes para adotar cautelas especiais nos procedimentos de fiscalização, tanto da votação quanto da totalização. E tenho insistido também na necessidade de buscar informações junto ao TSE acerca das auditorias amostrais certificadoras da imunidade do software das urnas.

    As suspeitas de fraude nas eleições de 05/10 surgiram para mim, embrionariamente, de modo instintivo e difuso, desde a divulgação dos resultados do pleito. Mas começaram a assumir traços mais reais a partir da leitura do artigo de Bajonas Teixeira, publicado no site do Viomundo, em 07/10. E adquiriram uma consistência mais densa com a leitura de um texto apócrifo, publicado aqui no GGN em 08/10 (links abaixo).

    O referido texto apócrifo foi editado provisoriamente, sem destaque na primeira página do jornal. E parece ter sido fechado para comentários em seguida, pois dois dos três comentários que postei na página nunca foram editados.

    Imagino que a gravidade das suspeitas e a carência de elementos aptos a permitir uma verificação mais confiável das denúncias tornaram difícil o enfrentamento da questão.

    Mas considero que o site cumpre com um dever ao retomar o tema no artigo em tela, pois se afigura indispensável que estas questões sejam enfrentadas com rigor e com transparência, para que exista a possibilidade de se evitar a concretização do dano maior, caso seja real a ameaça detectada, como parece ser.

    Vale acrescentar que as denúncias sobre suspeitas de fraudes no sistema de votação foram na seqüência reforçadas pela leitura de artigo de Jura Passos, publicado no site do Diário do Centro do Mundo, em 05/10. E mais ainda por artigos assinados por Ápio Gomes e por Gustavo Castañon, publicados no Viomundo em 11/10.

    Tais leituras foram reforçadas por pesquisas em artigo de Josias de Souza, publicado na Blogosfera Uol em 06/11/2013, e também por notícia publicada no site da Convergência Digital, em 14/04/2014. O referido artigo fala sobre a decisão do STF que julgou inconstitucional o dispositivo de lei criado pelo Congresso Nacional em 2009 para tornar obrigatório o voto impresso. E a noticia citada relata a recusa do TSE às solicitações da comunidade de informática relativas à realização de testes públicos destinados a verificar a segurança das urnas eletrônicas.

    Em face de todos estes indícios alarmantes, voltei a insistir nos últimos dias neste assunto, para lembrar que cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém. E questionei qual a razão para o silêncio acerca do tema.

    Agora, diante da feliz constatação de que nosso editor e jornalista, Luis Nassif, nos brindou com a abertura deste importante espaço para levar adiante o debate deste tema tão crucial e urgente, reitero que cabe recomendar uma atitude atenta e vigilante por parte do PT e do comando da campanha pela reeleição, pois os diversos interesses estrangeiros têm atuado intensamente com o objetivo de influenciar o destino do nosso Brasil, conforme mostra o texto Brazil under CIA Pressure, editado em 21/10 no link http://www.strategic-culture.org/news/2014/10/21/brazil-under-cia-pressure.html e traduzido em http://port.pravda.ru/cplp/brasil/22-10-2014/37492-brasil_pressao_cia-0/

    Por fim, cabe ressaltar que as razões para tratar com máxima cautela as hipóteses de fraude no sistema de votação e de totalização de votos estão bem demonstradas em um texto magistral que mostra a importância da reeleição de Dilma e os imensos obstáculos erguidos pelo imperialismo fascista e pelas oligarquias brasileiras, denominado: Denúncia Do Golpe Eleitoral Contra A Reeleição De Dilma Rousseff No Brasil , disponível em http://port.pravda.ru/cplp/brasil/22-10-2014/37494-golpe_eleitoral-0/

    Diante de tudo isso, é dever reiterar a necessidade de serem definidas imediatamente diretrizes para adotar cautelas especiais nos procedimentos de fiscalização, tanto da votação quanto da totalização, bem como para obter do TSE a garantia de realização de auditorias amostrais, públicas e multilaterais, com vistas a uma rigorosa certificação da imunidade do software das urnas eletrônicas.

    E é indispensável fazer tudo que manda a prudência sem deixar de intensificar mais e mais a militância pela reeleição Vamos em frente, com vigor, e sem salto alto.

    Seguem os links relacionados:

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/bajonas-teixeira-junior-subida-de-145-pontos-de-aecio-em-72-horas-precisa-ser-investigada.html

    http://jornalggn.com.br/noticia/as-duvidas-no-sistema-de-apuracao-do-tse

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-urna-eletronica-brasileira-e-um-caso-para-o-procon/

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/voto-eletronico-hacker-de-19-anos-revela-no-rio-como-fraudou-eleicao.html

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/gustavo.html

    http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2013/11/06/stf-sepulta-voto-impresso-em-urna-eletronica/

    http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=36487&sid=18#.VDsqlleKbFw

    http://www.strategic-culture.org/news/2014/10/21/brazil-under-cia-pressure.html 

    http://port.pravda.ru/cplp/brasil/22-10-2014/37492-brasil_pressao_cia-0/

    http://port.pravda.ru/cplp/brasil/22-10-2014/37494-golpe_eleitoral-0/

  106. fraude das urnas

              Eu também pessoal achei muito,mas muito estranho com a porcentagem que geraldo alckmin ganhou aqui em são paulo. não me conformo até agora. cheguei comentar aqui em casa, acredito haver fraude. 

  107. Participe do projeto você fiscal.org
    imagem de Alberto p a ArrudaAlberto p a Arruda

    Devíamos colaborar com a fiscalização desta eleição participando

    DO Você Fiscal é um projeto de Diego Aranha, professor da UNICAMP, e Helder Ribeiro, empreendedor digital. O Você Fiscal vai colocar na sua mão e na de todo cidadão e cidadã o poder de fiscalizar e dar transparência às eleições. Juntos, vamos fazer uma totalização independente dos resultados.

    Você fiscal e um projeto de Diego aranha, professor da UNICAMP, e Hélder Ribeiro , empreendedor digital. Com o Celular na mão

    Você Fiscal é um aplicativo que permite a qualquer eleitor fiscalizar a urna em que votou, registrando o Boletim de Urna (BU) ao fim da eleição para detectar fraudes através de amostragem colaborativa. Então site  vocefiscal.org   e participe  para o bem da democracia . 

     

     

  108. Fraude

    Nenhum equipamento eletrônico é isento de fraude. Desconfio desse trem desde que o0 inventaram. E inúmeras são as ocorrencias em que o TSE abafa tudo.

    Minha opinião é: Consigam sob mandado judicial, ou sei lá o quê, que determine a separação aleatória de 2 urnas em diversas seções, dos grandes centros, depois de distribuidas e se monte um simulado de votação. Numa urna que se marque vote só no 13 e na outra só 45. Uns 200 ou 300 votos.  Vamos ver o que acontece no fechamento dessas urnas. Prova melhor acho que não há no momento… Quem tem coragem pra isso?

    • Não precisa de mandado

      Não precisa de mandado judicial nem de coragem para isso, pois a própria Justiça Eleitoral já faz, por determinação legal. É um procedimento chamado de “votação paralela”, que ocorre nos TREs no mesmo dia e horário da eleição oficial. A propósito, isto vem sendo feito desde 2002 e nenhuma divergência entre o voto dado e o voto computado pela urna eletrônica foi registrada.

  109. Brumer no Conselho da CEMIG

    BOMBA!!

    O Wilson Nélio Brumer foi nomeado presidente do Conselho de Administração da CEMIG por Aécio Neves em 2003.

    O jornal “O Dia” publicou um documento para mostrar que Aécio nomeou o próprio pai para o Conselho em 2003.

    Só que o que muitos não notaram é que o primeiro nome da lista no mesmo documento  é o nome de Wilson Nélio Brumer.

    Caso se confirme que Wilson Nélio Brumer controla a empresa Engetec, a fraude estará confirmada.

    • Pior você não sabe…

      Li agora a matéria do Viomundo sobre o tema (“Sistema de votação sob suspeita. TSE não responde perguntas sobre fraude“). Vi que eles enviaram um email, via assessoria de imprensa, questionando diversos aspectos da utilização das urnas eletrônicas, e que a resposta do TSE, dada por um juiz auxiliar, foi pífia (digamos assim).

      Daí, pensei em sugerir o reenvio do email para o Corregedor do TSE, responsável por apurar denúncias de fraudes no processo eleitoral.

      Ocorre que o Ministro João Otávio de Noronha, que é o Corregedor do TSE, desde 02/09/2014, é mineiro, fez carreira por aquelas bandas (começando pelo Banco do Brasil) e, em 2009, começou a colecionar medalhas do Governo do Estado de MG:

      1) Medalha Santos Dumont, no Grau Ouro – Governo do Estado de Minas Gerais – 26/11/2009 – Belo Horizonte – MG.

      2) O Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais, aprovou voto de congratulação ao Ministro João Otávio de Noronha, por sua agraciação com a Medalha de Honra do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, pelos relevantes serviços prestados àquela instituição e à cultura jurídica do país – 08/09/2010 – Belo Horizonte – MG.

      3) Grande Medalha Presidente Juscelino Kubitschek, concedida pelo Governo do Estado de Minas Gerais, em 12/09/2013.

      Enfim. Só de pensar em tantas-possíveis-ligações-perigosas, já me deu um frio na espinha. Capiti?

  110. Ridiculo

    Tá, dá para entender que, quem fraudaria as urnas eletrônica seria a favor do PSDB. Mas o PT ganhou. 

    • não porque o numero de fotos

      não porque o numero de fotos a favor do PT foi muito maior, a margem não era suficiente pro golpe, na prxima vão aumentar esta margem!!!!!!

    • Acredito que não houve fraude .

      Aécio não tentou a fraude, até porque estava convicto da sua vitória..

      Chegou a mencionar várias vezes q seria o novo presidente do Brasil…

      Esse foi o erro …subestimar….criou mta expectativa…mas se 

      tivesse crente q perderia eu NÃO tenho dúvidas nenhuma q ele ia investir na fraude..

  111. eleiçoes/urnas eletronicas

    Terminou a martírio. Ótimo a Dilma ganhou, estou  muito feliz, mas ficou uma dúvida.  Caso o PSDB acuse que houve fraude, e como o  governo federal nao  verificou o problema dessas urnas, e tambem toda essa corrupçao do TSE, reverterá toda a responsabilidado ao PT por estar no poder deste 2003. O que aconteceria?  Outra vez vao cair na armadilha da acusaçao de corrupçao. Esse negócio é perigoso, deveriam renovar todos os contratos ou no minimo ficalizar e ficar mais atentos. Recebi este video e fiquei pensando … as coisas revertem-se quando se confia demais.

     

  112. Se fizesse, ganharia

    Se Aecio estivesse para fazer fraude, ele n teria perdido. Se houve fraude e acho q sim, com certeza foi a favor do pt.

    Pra q esperar às 20h para divulgar apuração? Em 2010 no segundo turno tb tinha horário de verão e a apuração foi mostrada desde o seu inicio às 17h. Muito estranho ele liderar ate às 19.30 e de repente chover votos da dilma e abstenções, momento este q ela ultrapassou.

    • eleições.

      O resultado final foi exatamente como anunciavam as pesquisas anteriormente de boca de urna do data folha, ibope e outros, no primeiro turno ja se esperava que Aecio ficaria na frente da Marina, para presidencia, governadores e senadores não acredito em fraude por conta das pesquisas anteriores.

    • Politicos brasileiros são todos iguais

      Bobagem ,tanto um quanto o outro quaisquer que sejam os partidos no Brasil.´´ (Apenas brigam entre si para ver quem enfia a faca no povo brasileiro )“

  113. ABIN E PF NÃO SÃO CONFIÁVEIS

    Nassif, conheço algumas pessoas que trabalham na ABIN, estão lá desde a época de FHC, vieram das Forças Armadas, onde fazem verdadeiras cirurgias cerebrais para enfiar na cabeça que o PT é comunista, que o PT vai implantar o comunismo, que o PT vai implantar a censura, tudo papo de 40 anos e que mesmo assim estas pessoas ainda esperam a realização disso como os fanáticos esperam o FIM DO MUNDO.  E estas pessoas, no lugar de defender o Governo, trabalham contra. Já a PF, li que a CIA mandou muitos agentes pra cá na época do FHC treinar a PF no sentido de dominar o comunismo. Na verdade, o que os EUA querem é que ganhem sempre os candidatos privateiros, que vão entregar principalmente o petróleo pra eles, coisa que eles necessitam muito.Lembra do delegado Bruno, que armou um flagrante previamente traçado para levar a eleição de para o segundo turno? Era da PF, e mandou as fotos de uma mala cheia de dinheiro, como se fosse do PT, uma mala que ele acabara de fotografar, portanto nem tinha tido tempo para investigar de quem eram aqueles dólares. Agora, suponho que sejam do doleiro Youssef, que confessou operar com PSDB, com Serra, Álvaro Dias, FHC, desde 1988.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome