Lula à Marina: “Um verdadeiro líder não muda de opinião ou de partido toda hora”

Jornal GGN – O ex-presidente Lula rebateu, na tarde deste sábado (13), as acusações de Marina Silva ao PT, após reportagem da Folha, na qual Marina teria chorado ao falar de Lula e do embate com Dilma Rousseff (PT) nesta eleição. Lula disse que não costuma citar nome de adversários em palanques do PT, mas que abriria uma exceção para deixar claro que ele jamais falou mal de Marina.

“Vocês nunca me viram xingando um adversário. Eu prefiro falar bem da minha candidata. Mas hoje, surpreendentemente, vi na Folha uma manchete que não sei se é verdade, mas dizia que Maria chorou falando que eu tinha falado dela em algum lugar. Primeiro, dona Marina, não precisa contar inverdades a meu respeito. Que ela chore por outra coisa”, respondeu o ex-presidente, durante agenda em São Paulo, ao lado de Eduardo Suplicy, Alexandre Padilha e Fernando Haddad.

“Nunca falei mal da dona Marina e vou morrer sem falar mal da dona Marina. Ela é que tem que explicar por que nasceu, cresceu e ganhou todos os cargos no PT e falou mal do PT essa semana. Eu não tenho que me explicar, porque eu vou morrer sem falar mal dela e de qualquer pessoa que tenha saído do PT. Eu tenho é a obrigação de falar bem da minha candidata que é Dilma Rousseff”, acrescentou.

O presidente de honra do PT aproveitou para criticar Marina pelos recuos constantes em matéria de propostas de governo, além da migração de legendas que ela experimentou nos últimos anos. “Em democracia, todo mundo tem direito de participar, todo mundo é igual, cada um escolhe quem quiser. Um verdadeiro líder não muda de partido toda hora. Um verdadeiro líder não muda de opinião. Um verdadeiro líder evolui, que é o que está acontecendo com a Dilma”, disparou.

Segundo ele, Dilma foi escolhida para ser sua sucessora porque reúne mais condições, entre os nomes cotados, de “tomar conta de uma família de 200 mil brasileiros”. “Eu tinha que escolher aquela que eu achava mais preparada. Se a companheira [Marina] está chateada porque eu não escolhi ela, paciência, mas eu nunca falei dela em nenhum comício, a não ser aqui, para citar esse caso”, frisou.

Cumprindo agenda em Minas Gerais, a presidente Dilma também reagiu ao choro de Marina. Segundo a candidata à reeleição, quem não aguenta pressão não deveria concorrer à Presidência. “Acho que, (para) ser presidente, a gente tem que aguentar a barra. Não sou contra as pessoas chorarem, não. Chorar é intrínseco ao ser humano, é o que nos distingue. Mas eu acho que o mais característico nosso, graças a Deus, é que o homem é um bicho que ri, ri até de si mesmo.”

O Instituto Lula disponibilizou a fala de 20 minutos do ex-presidente durante o comício em São Paulo. Ouça abaixo:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora