Partido Progressista quer atrair eleitor contra aborto, redução da maioridade penal e casamento homossexual

Sugerido por Gunter Zibell – SP
 
De O Estado de S. Paulo

Partido Progressista afirma que quer atrair eleitor conservador 

 
Sigla espera colher frutos em 2018 com bandeiras contra aborto, redução da maioridade penal e casamento homossexual
 
Mesmo reconhecendo que seu partido precisará lidar com o risco de enfrentar o estigma de ser classificado como sendo “de direita”, o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), quer fazer como marca de sua gestão a conquista do eleitorado conservador brasileiro.
 
A intenção é colher os frutos dessa estratégia nas eleições de 2018 com o lançamento de uma candidatura presidencial.
 
Após realizar pesquisas qualitativas, o partido concluiu haver um expressivo eleitorado conservador que ficou órfão com o fim do PFL – legenda que se transformou em DEM e recentemente perdeu força com a dissidência que criou o PSD – e não se vê representado por nenhuma outra sigla. “Hoje, esse eleitorado acaba votando na eleição presidencial, meio sem opção, no PSDB. Até por conta da antiga aliança deles com o PFL. Mas hoje não existe nenhum partido que fale claramente para esse eleitor conservador. No máximo, algumas legendas pequenas que têm ligação com correntes religiosas”, avalia Nogueira. “Existe um campo muito aberto para que a candidatura seja construída em 2018. E vamos a campo concretizá-la, assim que acabar a campanha (de 2014).”
 

 
O presidente do PP disse ao Estado que a ideia é deixar clara a posição do partido a favor de temas reconhecidamente polêmicos, mas considerados importantes para o PP, como a proibição do aborto, redução da maioridade penal e proibição do casamento religioso homossexual. Na economia, a principal bandeira do partido será a ampliação do agronegócio.
 
No programa partidário da sigla exibido em rede nacional no fim de 2013, essa mensagem ficou bem clara. A certa altura, Ciro Nogueira fala: “Muita gente me pergunta: o que o PP faz diferente dos outros? E eu digo: somos conservadores e não temos medo de dizer isso. Ser conservador não é ser contra a mudança, contra o avanço. O Brasil acabou com a inflação e o PP sempre ajudou a conservar isso. O Brasil tem programas sociais como Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida e o PP sempre deu apoio para conservar essa conquista. Acreditamos que só conservando o que conquistamos é que podemos avançar”.
 
Ideologia. Curiosamente, o PP hoje é fiel integrante da base de sustentação do governo petista da presidente Dilma Rousseff.
 
O dirigente reconhece que, ideologicamente, as afinidades de PP e PT são pequenas. “O governo da presidente Dilma nos trata muito bem e com grande respeito. E temos sido um aliado bastante fiel nas votações de interesse do governo. Mas não dá para dizer que pensamos do mesmo jeito que o PT.”
 
Nogueira, porém, acredita que, para o projeto dar certo, é preciso antes aumentar a capilaridade política do PP – o que ajuda a entender o embate com o PMDB. O movimento começou a ser feito com a formação do bloco parlamentar com o PROS, que acabou por transformar o grupo na terceira força política da Câmara, superando os 44 deputados do PSDB. 

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,partido-progressista-afirma-que-quer-atrair-eleitor-conservador-,1116839,0.htm

 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: Nenhum estado do Brasil tem sinais de redução da transmissão

43 comentários

  1. Meu deus!!!!!!!
    Cadê um

    Meu deus!!!!!!!

    Cadê um partido pró-aborto pra eu apoiar?????? Cadê um partido a favor dos direitos humanos pra eu apoiar? A humanidade cada dia mais me dá desgosto.

      • No mínim, qdo tem cérebro funcionando; no máxim, qdo pode viver

        fora do útero da mae. 

        Antes do primeiro marco, é apenas um bando de células, que inclusive nem sempre dá origem a um único ser humano… Antes do segundo, um feto nao tem direito de escravizar a mulher que o porta; se faz mal a ela, ela tem o direito de nao portá-lo mais. 

        • No máximo quando pode viver…

          Existem bebês nascidos na 21ª semana de gestação que sobrevivem sem sequelas. O cérebro funcionando é um conceito relativo. Ele se desenvolve durante e após a gestação, aliás só estará completamente formado por volta dos 25 anos de idade.

          Os meios anticoncepcionais são tão baratos e disseminados que praticamente só engravida quem é irresponsável! Esta é a realidade. Gestações provenientes de estupros são traços estatísticos.

          Interessante o teu conceito: escravizar a mulher que o porta. Portador para mim no sentido médico é o paciente que sofre de algum mal. O filho por nascer não é uma doença.

          Sei que as minhas e as tuas opiniões são divergentes. Um não irá convencer o outro, infelizmente para mim.

           

           

          • Vigésima primeira semana = fim do QUINTO mês de gravidez

            Nao sou muito favorável a abortos nessa fase, a menos que a saúde, física OU PSICOLÓGICA da mae esteja em jogo. Mas a maioria das propostas de liberaçao do aborto o restringe até o final da DÉCIMA SEGUNDA semana, ou seja, nem chegando ao fim do terceiro mês. 

          • Somente no caso de risco de vida para a mãe…


            …deveria ser permitido. Está é para mim a única justificativa, tendo em vista que a ninguém deve ser imposta a morte*. Considero que as prerrogativas da pessoa humana surgem na concepção.

            * Aqui existe uma contradição que ainda não consegui resolver, pois considero que em caso de guerra é legítima a pena de morte para sabotadores, espiões e traidores.

        • Eu concordo

          que um feto não pode ser uma obrigação.

          Mas em alguns países estão revendo as leis de aborto do 5º mês para até o 3º mês (e é o que o CFM recomenda, aborto apenas até a 12a. semana.)

          Isso é feito em função do advento do ultrassom e dos testes que determinam gênero. A partir da 12a. semana é possível determinar facilmente o sexo e os abortos estavam sendo seletivos.

          Isso acabou levando a uma diferença de 50 milhões entre meninos e meninas na China.

          É complicado.

           

          • Essa nao é a realidade do Brasil

            Onde milhares de mulheres morrem como consequência de abortos clandestinos, feitos por curandeiros e carniceiros. Nao estamos na China nem na ïndia, onde há esse tipo de problema. Aqui as causas sao outras, na maioria das vezes miséria ou opressao de pais e maridos. Os abortos sao feitos de qualquer modo, mas em condiçoes inseguras. A real defesa da vida exige o aborto legal. 

          • Concordo claro

            No Brasil nunca houve isso de infanticídio feminino.

            E certamente temos que evitar as 200/300 mortes por ano, em geral de jovens.

            Só quis dizer que é possível se resolver esse problema com abortos autorizados até a 12a. semana, que não é necessário ir-se até a 20a. semana.

            Acho que eu, você e CFM concordamos com esse prazo.

            Mas tem que haver informação, claro. Senão haverá tentativas de abortos clandestinos após esse prazo. E aí acho que é ainda mais perigoso.

    • O Psol

      apoia a criminalização da homofobia no programa e a despenalização do aborto (por questões de saúde) e da maconha  (por questões de segurança pública e menor aprisionamento) no discurso.

      HH ameaçou sair do PSoL por não concordar com a despenalização do aborto mas acabou cedendo e concorrerá com Collor pela vaga do Senado em AL.

       

  2. Mê desculpe,

    mas para mim só existe um partido político no Brasil, o PT, e que tem estatuto, o resto são grupos organizados para saquear o estado brasileiro e infernizar a vida do povo.

      • Frasezinha de torcedor

        E vc nem suspeita nada sobre esta aberração, né?

        Some todos os valores FALSOS dos “presos” demonizados e escandalizados e vc encontrará apenas uma pequena fração de um único escândalo qualquer dos “soltos” protegidos e camuflados.

        Em terra controlada por uma máfia multicentenária, quem vc acha que vai preso?

        Perspicácia engorda e faz crescer o cérebro … e vice-versa

        Fica esperto, rapaz!

        • Ceguinho, emprestarei meus

          Ceguinho, emprestarei meus braços e caminharemos juntos : o PT  se atirou de bom grado nos braços da classe política que sempre dirigiu o país. Fez com ela acordos em nome de uma tal “governabilidade”, abandonando princípios éticos que nortearam a criação do partido. Quem quis permanecer fiel a tais princípios precisou abandonar a agremiação, ou dela foi expulso.

          Sim, expulso, ou você se esqueceu que os políticos petistas que votaram contra a reforma previdenciária, a mesma que deu origem ao mensalão, foram defenestrados do partido?

          Dá pena, uma dó profunda, verificar que um político ético, como sempre tinha sido o Genuíno, por exemplo, acaba melancolicamente a carreira na prisão,não importa se por mensalão ou caixa dois, porque assinou algo sem se dar conta.

          Justo ele que,no princípio do governo foi alijado do processo decisório governista. Na verdade, o cargo de presidente do PT foi um “prêmio” de consolação porque não havia espaço no governo para alguém de tanta afinidade com o programa original do partido.

          O PT errou por não mudar a forma de fazer política no país.

          Se o PP não é fiel ao progressismo que ostenta no nome, o PT não foi fiel ao progressismo que lhe deu origem.

          Ao se assumir conservador, faço votos que o PP não se torne um refém das circunstâncias, se um dia assumir o poder.

          Como refém se tornou o PT, desenvolvendo até mesmo a síndrome de Estocolmo, nesse amor e afinidade por aqueles que lhe sequestraram a história.

    • ” … O resto sao grupos

      ” … O resto sao grupos organizados para saquear o estado Brasileiro… “

      ????

       

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Então muda de nome. 
    Para de

    Então muda de nome. 

    Para de enganar o eleitor.

    Esse Partido Progressista (PP) é igual ao Partido Democrata (DEM): de progressistas e democratas não tem absolutamente nada

    Por que não adotam o nome de Partido Reacionário. A sigla seria PREA para não confundir com o PR e o PROS.

    E larguem o osso do Governo Dilma, porque de reacionários já nos bastam o STF, a oposição inteira, FHC, Neves, Campos, Marina, Agripino Caiado, a velha mídia, a Fiesp, os ruralistas, etc.

     

    • Militonto…

      …que se finge de desinformado…

      A) Aponte um julgamento do Supremo Tribunal Farisaico*, após as nomeações tucano-petistas, que não tenha mesmo ao arrepio da lei dado ganho de causa para os “progressistas”.

      B) Desde quando nas questões culturais e morais a tucanalha não bebe da mesma vala fétida dos ditos movimentos sociais?

      P.S. O deputado federal no qual votei em 2010 é do PP, votarei nele novamente neste ano. Pode ser um troglodita tosco, mas peita os pogreçista e não tem medo de utilizar os adjetivos corretos. Adivinhe quem… uma dica: é do Rio de Janeiro.

      * Ia utilizar outra palavra, mas em respeito ao dono do blog me contive…

  4. Caro Nassif e demais
    Nada

    Caro Nassif e demais

    Nada mais corrreto do que um partido empresarial de direita, se assumir como tal.Mas esta é uma pequena parte do que eles são na realidade. E é muito mais do que um nome mascara Progressista, assim como o ex-PFL. 

    Saudações

    • Pingos nos is…

      Existem coisas que atualmente são chamadas de direitos, mas que na verdade representam a abolição de outros mais importantes.

      Exemplo: a criminalização da “homofobia verbal” cassa a liberdade de expressão e a liberdade religiosa. Quer mais exemplos?

  5. No Bloco de Eu Sozinho

    Uma bonita música de Marcos e Paulo Sérgio Valle dá o nome a este comentário.

    Cada vez é mais difícil separa conceitos e, ainda, identificar exatamente os dois lados antagônicos mais relevantes. A decisão é facilitada ao eleitor, quando é apresentado um quadro claro e resumido. Pelo contrário, o eleitor – aquele menos preparado – encontra-se frente a uma intrincada relação de idéias soltas e confusas.

    O PP apresenta-se de forma pragmática, tentando seduzir pessoas conservadoras, mas com idéias de economia planejada e nacional, aspectos onde até contribuiu eventualmente com o Governo, ou seja, uma direita conservadora, mas de conteúdo nacional.

    Os tucanos, junto com o PIG e os outros poderes sem voto, torcem pelo liberalismo extremo, representado pelo Estado mínimo e pela economia global subordinada aos EUA. No plano comportamental e social, para eles não interessa tanto se o individuo for progressista ou conservador, desde que acreditem na Disney, comprem apartamentos em Miami e deixem este difícil trabalho de administrar uma nação para os experientes EUA. Escondidos por trás de poderes sem voto, esta tendência anti-PT não consegue sequer elaborar programa claro e antagônico, que permita resumir o jogo em disputa e simplificar a vida dos eleitores.

    Já o PT, junto com acreditar na economia planejada e a importância do Estado como condutor do desenvolvimento, apresenta tendências, dentro dos seus quadros, mais próximas da diversidade social e em favor das minorias, de vários tipos. O PT advoga em favor de sindicatos, dos pobres, dos negros, dos aposentados, dos sem terra, e etc. Recentemente, como este post destaca, acontecem também discussões em torno à diversidade sexual.

    Difícil é atender a todo o mundo e isso é mais difícil quando cada pessoa deste vasto mundo apenas quer o seu único ideal representado por um partido, o chamado Bloco de Eu Sozinho. Isto último conduz à Torre de Babel. A boa Democracia envolve negociação e a aproximação em pontos comuns, tentando resgatar o essencial e atender gradativamente opções em favor das minorias, visando a sua inserção no meio social majoritário e não para exacerbar, estimular ou até “premiar” a sua excepcionalidade.

    A verdadeira democracia conduz o povo para poucos e bons partidos, com democracia interna, discutindo nacionalmente os pontos essenciais e internamente a ampliação da base da ação social. Um observador mais preparado enxerga no quadro brasileiro o PT e os anti-PT. Já o observador individualista observa apenas a sua única bandeira e segue apenas onde ela é içada, sem importar se for a favor ou contra os interesses do Brasil, enquanto nação.

     

  6. O Partido Progressista quer

    O Partido Progressista quer atrair o eleitor conservador. Bom, está certo, esse eleitorado carece mesmo de representação. Não é um eleitorado que eleja um presidente da República ou um governador de Estado (ambições que o PP não tem, de qualquer forma), mas que garante boas bancadas.

    • RVeiga, aqui no RS o PP tem

      RVeiga, aqui no RS o PP tem uma candidata forte ao governo do estado- a sen. Ana Amélia Lemos, cria da RBS. Está na frente das pesquisas e, com o apoio massivo da mídia, pode ganhar.  A senadora se elegeu com votação expressiva do agronegócio e dos desinformados de plantão.

  7. E o nome do partido …

    E o nome do partido é Progressista! 

    Ah, bom! Isso é que é progresso! 

    Se bem que Coca-Cola também é. 

    Isso é que é. 

    Digamos que as coisas não andam lá muito bem.

    Os temas levantados realmente são de relevantíssima importância para o avanço dos direitos constitucionais, para a redução das desigualdades de renda e regionais, para atrair investimentos, reduzir as taxas de mortalidade infanto-juvenil, erradicar doenças e tornar mais digna a existência das pessoas. 

    Pena que esses assuntos – há outros, que não listei – realmente não têm grande importância. 

    A imunidade tributária para os “templos de qualquer culto” deveria estar na agenda nacional. Contudo, uma vez mais me curvo aos ilibados deputados-pastores-neo-pastores (e outros do gênero): este assunto também é irrelevante. 

    O que importa é a obra do senhor. 

    Amém. 

    Cruzes!

     

  8. Gunter, sei que “quando um

    Gunter, sei que “quando um não quer, dois não brigam”. Mas me desculpe, vou discutir real politk assim mesmo. 

    Como se pode ver pelo artigo, uma pergunta fica. Como, apesar dos eleitores potenciais de um partido assumidamente conservador rechaçarem o PT, preferindo o PSDB, o PP faz parte da aliança govenista? Simples, a real politk que surge de um sistema político esquizofrênico e desideologizador como o nosso.

    Certo, voce pode dizer, e o PT não se mexeu para mudar isso. Em parte não é verdade, dado que o petista Fontana apresentou um projeto de reforma política. Em parte é, porque o governo pouco se empenha, se acomodando nos acochambramentos da real politik.

    E porque eu ponho o Dudu nessa discussão? Porque ele se sente muito a vontade no sistema tal qual ele é hoje. O PSB faz parte da aliança governista em quase todos os estados, sejam ele do PT ou do DEM.

    Ceder em direitos humanos não é real politk. É sintoma e consequencia da real politik. E tudo indica que o Dudu bebe desse fonte se precisar. Mas tomara que não, que mantenha seu discurso secularista para sempre. Amém  

    • Juliano, não vou brigar

      porque simplesmente não me preocupo, nem nunca me preocupei, em discutir coligações por ideologia.

      Coxinhas descolados não brigam por ideologia, mas por valores.

      Essa discussão simplesmente não é minha. Eu nunca falei que sou ‘progressista’, não acredito que o PT seja e também não vejo problema nisso porque a maioria da população também não é. Eu defendo pontos da social-democracia e social-liberalismo convencionais e pronto, sem esse verniz mercadológico de ‘progressismo’.

      Já há um consenso na sociedade brasileira de que devemos buscar o capitalismo socialmente responsável e a política econômica do PT não me incomoda a não ser pela falta de plano de longo prazo para crescimento da produtividade. Aliás, várias vezes falei que acho mais ‘socialmente responsável’ que a do PSDB e que isso foi a razão de meus votos para executivo de 1998 a 2010.

      Alguns aqui podem até estar descontentes com sinais do conservadorismo econômico do PT e seu finaciamento à mídia. Eu não estou envolvido nisso e essa discussão também não é minha.

      Eu divido conservadorismo em ‘sócio-econômico’ e ‘moral’. Classifico o PP como conservador em ambos, o PT só no segundo. Por isso mesmo, ou apesar disso, se gaúcho fosse, talvez viesse a preferir Tarso Genro (um candidato a governador do PT com boa imagem junto a LGBTs) vis-a-vis Ana Amélia. O primeiro é de um partido que não quero apoiar agora, a segunda é de um partido que me incomoda desde o início dos tempos, mas que é aliado ao primeiro em São Paulo capital.

      Mas e se Ana Améia tiver (não terá) uma proposta honesta e factível para lidar com a questão das prisões? O que eu, se gaúcho fosse, deveria fazer?

      Se o sistema é desideologizador não tem importância para mim. Não pretendo mudar a ideologia dominante do Brasil atual. Se o sistema for antissecularista tem, sim, EXTREMA importância. Se meu comportamento não é o que militantes do PT gostariam que fosse, não tem a mais mínima relevância para mim. Não vivo para agradar parentes petistas e eu durmo tranquilo todos os dias.

      Partidos e seus militantes e filiados é que devem buscar intenções de votos, cidadãos devem apenas manifestar suas preferências e no que acreditam.

      Eu não gosto do Serra, mas não transfiro essa rejeição ao PSDB.

      Nunca fiz comentários criticando enfaticamente Barbosa, Marina Silva, STF ou Heloísa Helena. No máximo critiquei falas e atos deles com as quais não concordo (não apoio, por ex, Barbosa ter abandonado os “mutirões” para soltura de presos.)

      Eu nunca entrei nas discussões sobre Reforma Política porque acho que o sistema brasileiro já é bom.

      Talvez colegas aqui tenham críticas a fazer ao PT por sua inação nisso, eu não. Essa discussão também não me pertence. Se uma reforma política for favorecer o PT os petistas que a persigam e pronto.

      Eu não sou contra financiamento público exclusivo porque sei que isso favoreceria os pequenos partidos que eu apoio. Mas não fico atrás disso.

      Não sou contra reeleição (ao contrário de Campos, portanto.) Não sou contra coligações diferentes por diferentes níveis de governo. Não sou a favor de verticalização de voto (estou contente com meu voto PSB/PSDB/PT/PSoL/PV em outubro próximo.)

      Basta os eleitores se conscientizarem de que devem votar em partidos secularistas para deputado. Eu recomendo PSoL, PV, PPS, aí tem opções à esquerda, ao centro e à direita para quem quiser.

      Por mim seria OK se PSDB se coligasse com PT, ambos subiriam no meu conceito. Eu não critico as coligações PT/PSDB quer se dem em MS, MG ou interior de SP.

      Se o PSB é conciliador em todos os níveis, se apoia Alckmin e Haddad ao mesmo tempo, está ok para mim.

      Eu critico o PT hoje por fazer concessões legais e administrativas HORRÍVEIS em troca do tempo de TV de partidos conservadores morais. E acho também que o PT sairá perdendo eleitoralmente por isso, então não se pode dizer que ao fazer críticas eu esteja sendo anti-PT, ao contrário, estou sugerindo um caminho para melhoria de sua imagem. Crítica construtiva.

      Acho a gestão do PT para direitos civis LGBT um COMPLETO DESASTRE (talvez fosse a única coisa que me faria escrever palavrões, mas ainda não cheguei a isso.) Eu apenas busco conscientizar outras pessoas disso, que eu acredito com total convicção, antes das próximas eleições. Busco que os colegas petistas percebam que algumas coisas coisas foram um erro político, mas como não existe autocrítica no PT, bom, ficam palavras ao vento.

      Se acontecer de Campos se eleger e ceder em Direitos Humanos, o criticarei diariamente do mesmo modo que critico o governo atual.

      Mas acredito que pior que está não fica.

      Acho mesmo possível que Campos monte governo com apoio tanto do PMDB como do PT, PSDB e PCdB, compondo uma maioria não fisiológica.

      E se Campos (carinhosamente apelidado com Dudu) vacilar no discurso até as eleições, voto no Randolfe e pronto.

      Não tenho problema com isso. Eu sou fiel a causas e a ideias, não a pessoas ou partidos. Eu raramento mudo de ideias, penso mais ou menos do mesmo modo desde os anos 1980, quando comecei a votar. Quem muda de ideias são os partidos, isso é claro para mim.

  9. O que é ser conservador?

    É o que me pergunto. Não existem homossexuais conservadores. Eles não podem ter este direito? E pessoas favoráveis ao aborto, não podem votar em bolsonaros e semelhantes?

    Sou ateu, voto no PT e defendo as bandeiras dos movimentos sociais. Mas, odeio funk, pagode, gospel e não dou um centavo a pedintes na rua. Sou conservador? kkkkkkkkk

  10. O título d tópic nao está errado? Sao CONTRA a reduç da maiorid?

    Acho que sao contra o aborto e o casamento homossexual, mas PELA reduçao da maioridade penal. Nao é possível a coordenaçao feita, ela inverte o sentido da posiçao deles… 

    • Tem razão

      O título está certo para duas coisas e errado para outra. O PP até põe no programa de TV que é PELA redução da maioridade penal.

      O que é uma lástima, virou moda se dizer a favor da redução, sem argumentação nenhuma, com todo mundo sabendo que isso é anticonstitucional.

      É só pra fazer propaganda pré-eleitoral. É algo que o TSE devia proibir, ao meu ver: propostas inconsitucionais como propaganda.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome