A centralização de serviços ao microempreendedor, em SP

Da Rede Brasil Atual

São Paulo oficializa ‘Poupatempo’ do microempreendedor

Agência São Paulo de Desenvolvimento terá um escritório em cada subprefeitura para assessoria e busca ativa de possibilidades de microcrédito

Redação da Rede Brasil Atual

São Paulo oficializa 'Poupatempo' do microempreendedor

Haddad considera que a agência acabará com a ‘via crúcis’ dos pequenos empreendedores (Foto: Fernando Pereira. Prefeitura)

São Paulo – Um convênio firmado na sexta-feira (5) entre prefeitura de São Paulo, Caixa Econômica Federal e Sebrae pretende garantir a centralização dos serviços necessários aos microempresários. A proposta da gestão de Fernando Haddad (PT) é que cada uma das 31 subprefeituras receba uma praça de atendimento com instituições bancárias e de ensino que prestem serviços e assessoria a microempreendedores, cooperativados e trabalhadores.

 “Nós estamos encaminhando para a Câmara Municipal um projeto de lei que cria a nossa Agência de Desenvolvimento. Dentro das suas atribuições, esse serviço da Prefeitura de são Paulo vai ter um regime próprio de funcionamento mais ágil e mais moderno”, afirmou o prefeito Fernando Haddad. 

“Precisamos coordenar essa inteligência em proveito do cidadão, porque às vezes o cidadão tem o apoio do crédito, mas não tem o apoio do Sebrae. Às vezes tem o apoio do Sebrae, mas não consegue mão de obra especializada formada pelo Senac e pelo Senai. Consegue o apoio do Senac, mas não consegue registrar o acordo na Junta Comercial. Essa Via Crúcis será substituída por uma praça de atendimento, espécie de Poupatempo do microempreendedor, que vai ser regularizado e vai receber o apoio necessário.”

Segundo a administração municipal, as subprefeituras e os Centros de Apoio do Trabalhador (CATs) devem abrir espaço para a implementação das agências, que terão participação do Sebrae e da Caixa. A ideia é que se promova uma busca ativa para oportunidades de microcrédito. O convênio com a Caixa foi firmado no último dia 25, e repassa à instituição federal a responsabilidade pelos financiamentos de pequenos montantes na cidade. 

O programa de microcrédito tem linhas para capital de giro e investimento que vão de R$ 300 a R$ 15 mil, prazo máximo de pagamento de 24 meses e taxa de juros de 0,66%, mais taxa de abertura de capital (TAC) de 1%. O primeiro empréstimo tem como valor máximo R$ 2 mil.

De acordo com Haddad, os primeiros escritórios da Agência São Paulo de Desenvolvimento serão abertos até o fim de 2013. O prefeito ressaltou o papel da Controladoria Geral do Município, criada este ano, no projeto: “A Controladoria coibindo vícios na administração também fortalece esse sentimento de que nós podemos ter um ambiente de negócios mais favorável àqueles que querem ter o seu próprio negócio”.


Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome