Médico chinês que alertou sobre coronavírus foi acusado de “espalhar boatos”

O oftalmologista Li Wenliang foi um dos primeiros a identificar o surto, também foi infectado e está em condições graves

Jornal GGN – O médico chinês Li Wenliang foi um dos primeiros a identificar o surto do novo coronavírus na China e alertou as autoridades, sendo por isso investigado pela polícia chinesa, que o acusou de “espalhar boatos”. O oftalmologista também foi infectado e está em condições graves. A imprensa divulgou na manhã de hoje o seu falecimento, o que ainda precisa ser confirmado.

Li Wenliang, de 34 anos, é oftalmologista do Hospital Central de Wuhan, cidade que é o epicentro da epidemia. No dia 30 de dezembro, enviou um aviso a outros médicos, informando acreditar na existência de um surto no país, quando detectou 7 casos de infecção por um vírus e sugerindo aos colegas que utilizassem equipamentos de segurança para evitar o contágio.

Como resposta, quatro dias depois do alerta, a polícia chinesa do Escritório de Segurança Pública chegou a investigá-lo, visitando-o e acusando-o de “divulgar informações falsas”, enquanto tentavam apurar a epidemia em segredo. “Nós o alertamos solenemente: se você continuar sendo teimoso, com essa impertinência, e mantiver sua atividade ilegal, será levado à Justiça. Está entendido?”, afirmaram as autoridades, na ocasião.

Li Wenliang foi um dos 8 médicos que foram acusados pela polícia. Um mês depois de alertar os colegas, o oftalmologista foi internado no hospital, também vítima do surto.

O relato de Li Wenliang expôs a resposta tardia das autoridades da cidade de Wuhan, durante as primeiras semanas do surto do coronavírus, que hoje já infectou 28 mil pessoas na China e matou 560 pessoas.

Leia também:  Coronavírus: Casos no navio de cruzeiro Diamond Princess aumentam para 621

Nas primeiras semanas de janeiro, as autoridades insistiam que somente quem tinha contato com animais infectados poderia ser contagiado. Não foram dadas orientações às equipes de saúde sobre como se proteger.

No início do dia de hoje, o jornal estatal chinês CGTN divulgou que o médico havia falecido. O anúncio também foi dado durante uma reunião da Organização Mundial da Saúde (OMS). Entretanto, horas depois o hospital desmentiu a informação e afirmou que o oftalmologista estava internado na UTI. Ainda não há informações atualizadas sobre a situação de saúde de Li Wenliang.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome