Conjuntura política é o tema do Brasilianas desta segunda

Os impactos da saída do PMDB da base aliada, com uma análise da economia e judicialização da política.
 
 
Brasilianas.org – Os próximos dias serão cruciais para o futuro do governo de Dilma Rouseff. Começando pela próxima terça-feira (29), quando membros do PMDB se reunirão para decidir quem ficará e quem deixará oficialmente a gestão petista. O PMDB é o principal partido de apoio ao PT, hoje com 7 ministérios do governo, além da vice-presidência com Michel Temer.
 
É nessa semana também que os ministros do Supremo Tribunal Federal deverão decidir se revogam ou não a decisão do ministro Gilmar Mendes, tomada há mais de uma semana, suspendendo a posse de Lula como ministro da Casa Civil.
 
Apesar de não poder exercer a atividade de ministro, o ex-presidente Lula está atuando por fora, como articulador do governo, para retomar a base no Congresso. O governo necessita como nunca dialogar com as duas casas do poder legislativo, tanto para evitar o impeachment de Dilma, quanto para passar o pacote de propostas do ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, criado para estabilizar a economia.
 
Para avaliar esse delicado cenário, a economia, e a judicialização da política, o apresentador Luis Nassif recebe no Brasilianas.org desta segunda (28), o cientista político e professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, Wagner Iglecias, o colunista de política do portal Fato Online, Tales Faria, o presidente da Associação Juízes para a Democracia, André Augusto Bezerra, e o economista coordenador do Programa de Estudos Pós-graduados em Economia Política da PUC-SP e sócio-diretor da ACLacerda, Antonio Corrêa de Lacerda. Não perca a exibição do debate nesta segunda (28), a partir das 23h, na TV Brasil.
 
Participe você também, enviando perguntas. Como o programa será gravado horas antes, receberemos as perguntas até às 9h da manhã.
Leia também:  Aberta a temporada de discussão sobre o impeachment, por Luis Nassif

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. A mdia quer ganhar no grito,

    A mdia quer ganhar no grito, está la na machete do ig que o Ibsen Pinheiro disse que o collor estava melhor que a Dilma, só para quem tem memoria curta já que o collor tinha toda a socidade e os estudantes contra e a Dilma tem uma situação contrario, a sociedade mais esclarecidsa e os estudantes a favor, contra só os espertalhões sem voto de sempre, mais abaixo outra pequena manchete dizendo que o Pt se prepara para ir para a oposição, sei………..

  2. O que o pessoal está se

    O que o pessoal está se esquecendo de lembrar aos ministros do pmdb e seus parlamentares é que a partir de agora se eles embarcarem na canoa furada do impedimento eles vão sair da comoda situação de aliado do governo e vão se tornar governo e com isso eles vão se tornar vidraça e uma vidraça que não tão forte como a do PT uma vidraça de vidro bem fininho que a primeira pedra vai quebrar tudo. E isso para quê, para fica bem com a opinião publicada, que depois vai se virar contra eles na primeira oportunidade, para satisfazer os interesses pessoais e ególatra do temer…tscc…tsc..tsc..vcs estão sendo manipulados e nem sabem disso.

  3. Eu só gostaria de saber o que

    Eu só gostaria de saber o que o PMDB vai fazer para convencer os mais de 50 milhões de votos em Dilma, em DILMA e não nessa coisa ….pra que fiquemos alegres, felizes, contentes e saltitantes Gostaria muito de saber a receita deste partido golpista para a crise? Acredito que tenham feito o dever de casa… o planinho Golpe não agradou. Como pretendem nos calar?

  4. Tem tanto político nas listas

    Tem tanto político nas listas dos catões caipiras curitibanos, que eles querem acabar logo com este governo. Eles sabem que após a mídia conseguir o quer quer, escancarar as portas da nação ao capital, interesses e intromissão estrangeira, mesmo que os catóes queiram continuar com esta palhaçada, a mídia apagará os holofotes e tudo continuará como sempre foi em nossa República, Império e Reino.

    Melhor do que entregar este golpe nas mão de tantos salafrários, seria antecipar novas eleições (Proposta de Emenda apresentada pelo Governo) e ver quem tem a maioria dos votos da população brasileira. Os facistas ou os trabalhadores…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome