Dodge pede aos procuradores da Lava Jato avaliação do impacto dos vazamentos

Procuradora-Geral da República se reuniu com os membros da força-tarefa de Curitiba e pediu também avaliação do que está por vir em mensagens vazadas, diz Folha de S.Paulo

Procuradora-geral da República, Raquel Dodge — Foto: José Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN – Na reunião que aconteceu na tarde desta terça-feira (16), em Brasília, com integrantes da força-tarefa da Lava Jato de Curitiba, a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, pediu uma avaliação do teor das mensagens vazadas pelo The Intercept, e se os procuradores têm ideia do que está por vir. As informações são da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Segundo Daniela Lima, que assina a coluna, “os procuradores teriam dito que não há nada ilegal nas conversas”. Mesmo assim, Dodge pediu cautela. A tentativa da chefe do Ministério Público Federal é evitar mais exposição.

A expectativa de membros do MPF era a divulgação de uma nota institucional, após esta reunião, em defesa da Operação Lava Jato. Mas isso não aconteceu. Ainda segundo a Folha, procuradores ficaram insatisfeitos com isso, porque esperavam um apoio maior por parte de Dodge.

Por outro lado, Daniela Lima escreve que, quem conhece a procuradora-geral “viu na moderação um sinal de que [Dodge] teme que os vazamentos arranhem a imagem institucional do Ministério Público Federal”.

Aumenta descrédito

A tarefa de defender a Lava Jato tem ficado cada vez mais difícil, por conta dos desgastes para os membros da força-tarefa com os vazamentos de mensagens que vem sendo publicadas pelo The Intercept Brasil e outros veículos desde o dia 9 de junho.

Entre os vazamentos mais recentes, divulgado no blog de Reinaldo Azevedo, no UOL, segunda-feira (15), estão conversas entre Dallagnol e Moro, onde o procurador pediu R$ 38 mil para o então juiz, dinheiro de propriedade da 13ª Vara Federal em Curitiba, para o pagamento de um vídeo de promoção do pacote conhecido por “10 medidas anticorrupção”, que seria veiculado na Rede Globo.

O procedimento é ilegal em vários sentidos. Primeiro porque uma Vara da Justiça não tem liberdade legal para investir em propagandas, segundo de fazer propagandas para entidades terceiras e, por último, o fato de um juiz conversar sobre o repasse de recursos para um procurador federal com essa finalidade.

Leia também:  Consultoria compara filho de Bolsonaro na embaixada com monarquias e ditaduras

Leia também: TV ANPR confirma que vídeo publicitário das “10 medidas” teve parceria da Rede Globo

Na terça (16), a colunista da Folha, Mônica Bergamo, divulgou outras mensagens mostrando que Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, pediu passagem e hospedagem no parque aquático Beach Park para ele, a mulher e os dois filhos como condição para dar palestras sobre combate à corrupção na Fiec (Federação das Indústrias do Ceará), em julho de 2017. Além disso, o procurador cobrou cachê.

“Eu pedi pra pagarem passagens pra mim e família e estadia no Beach Park. As crianças adoraram. Além disso, eles pagaram um valor significativo, perto de uns 30k [R$ 30 mil]. Fica para você avaliar”, escreveu Dallagnol para o então juiz da Lava Jato Sergio Moro, por meio do aplicativo Telegram.

Na época em que a conversa aconteceu, em julho de 2017, Dallagnol ainda festejou o fato de não ter sofrido punição de órgãos de fiscalização por dar palestras.

“Não sei se você viu, mas as duas corregedorias —[do] MPF [Ministério Público Federal] e [do] CNMP [Conselho Nacional do Ministério Público]— arquivaram os questionamentos sobre minhas palestras dizendo que são plenamente regulares”, disse.

A reunião solicitada por Dodge com procuradores da Lava Jato em Brasília, aconteceu um dia após a Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadãos (PFDC) – braço da PGR que atua de forma independente – emitir uma nota sobre o vazamento de mensagens.

Leia também:  Bolsonaro rejeitou pedido de Moro para nomear Deltan Dallagnol para PGR

A PFDC afirma que “é inadmissível que o Estado, para reprimir um crime, por mais grave que seja, se transforme, ele mesmo, em um agente violador de direitos fundamentais” e ainda que “um dos elementos essenciais do devido processo legal reside no direito a um julgamento perante juízes competentes, independentes e imparciais, no qual o réu e seus advogados são tratados com igualdade de armas em relação ao acusador”.

Leia também:

Moro participava de planejamento da Lava Jato com MPF e PF

Nova da #Vazajato: Deltan pediu R$ 38 mil em dinheiro público a Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

22 comentários

  1. QUE VEXAME, QUANTA HUMILHAÇÃO.
    APRENDI COM MEUS PAIS QUE CREDIBILIDADE E IMAGEM SE LEVA VIDA INTEIRA CONSTRUINDO E SE DESTRÓI EM UM MINUTO.

    A PGR E MINISTÉRIO PÚBLICO SÃO VITIMAS DA FALTA DE GOVERNANÇA DAS COMUNICAÇÕES, FALTA DE CARÁTER, VIÉS IDEOLÓGICO, EGO E SOBERBA DE ALGUNS PROCURADORES MESSIÂNICOS, DONOS DA VERDADE, INTITULADOS HERÓIS POR CUMPRIREM DEVER DE OFÍCIO PAR AO QUAL SÃO REGIAMENTE PAGOS.

    AGORA ASSISTIMOS A FALTA DE HOMBRIDADE, DIGNIDADE E DECÊNCIA AO NEGAREM O QUE AS GRAVAÇÕES MOSTRAM E QUE NA PRIMEIRA NOTA AFIRMARAM SEREM VERDADEIRAS.

    ESSA CONVERSA DE ATAQUE DE HACKERS A CELULARES É TECNOLOGICAMENTE RIDÍCULA, MOSTRA O DESESPERO DE QUE FORAM TOMADOS AO SEREM DESMASCARADOS.

    CABÊ ANULAR PROCESSOS, SENTENÇAS E AS ELEIÇÕES DE 2018.

    16
  2. Ou seja, a dodge polara fez mais do mesmo: nadica de nada, mesmo que os vazamentos tenham destampado a privada onde dejetos desprocurados boiam e boiam e boiam sem força suficiente para descer ao poço negro das ilegalidades.
    Quem sonhava com alguma atuação republicana e legalista dessa dita pgenroscada, mais uma vez, bateu com a cabeça no poste. Dela jamais (JAMAIS) sairá qualquer ato que leve à manutenção do estado democrático de direito.
    Não à toa, ela fica cercando os bolsonazis pedindo para permanecer no carguinho.
    Haja paciência com este país de merrecas.

    12
  3. O pior já deve ter sido revelado. Ou será que ainda há algo mais putrefato e espúrio do que o que já foi revelado?

  4. O problema não é o que estar por vir, mas o que veio a conhecimento público. Será que Dodge quer algo ainda mais explícito? Moro e Dallagnol, na cama, pelados? Foi isso que ela quis dizer? Esse pessoal não toma jeito.

  5. Chegamos ao ponto que mesmo que apareçam malas de dinheiro sendo carregadas seus envolvidos continuam soltos!
    Jesus Cristo não teria sucesso no Brasil!
    Se uma adúltera estivesse para ser apedrejada e Jesus dissesse “Atire a primeira pedra aquele que não tiver pecados!!”, aqui no Brasil todo mundo atirava, fosse general, principalmente juizes e procuradores!
    Se o valor pessoal não nos move, tudo mais estará perdido!
    A única coisa que não podemos perder é isso!
    Se isso for perdido tudo mais será possivel!
    Caminhamos para a desumanidade…

  6. Não é pouco o que aconteceu!
    Dodge chamou os procuradores às falas.
    Não emitiu nota de apoio.
    Mostrou que admite a veracidade das provas.
    É se procuradores ficaram aborrecidos, sinal que não se sentiram apoiados.
    Parabéns nesse momento para a procuradora!!

  7. O que dirá o Barroso?

    “Não frequento palácios e não troco mensagens amistosas com réus, só troco mensagens e ofereço jantares reservados, privados e discretos com a acusação e com outro julgador”.

  8. Acho que foi a penúltima surpresa que eu tive com a mídia alternativa, progressista, ou coisa que o valha: teve jornalista que parece ter acreditado que Dallagnol tomaria uma dura da PGR devido às revelações da vaza jato. A última surpresa que eu tive com esta mídia foi a divulgação da fake news plantada por aquele empregado do Sílvio Santos de que havia sido demitido. Alguém chegou a checar a informação com o sbt antes de divulgar que o sujeito havia sido demitido por ter criticado o “embaixador hamburguer”? Então, tá complicado.

  9. Dodge virou comediante? Fazendo piada? Os procuradores vão dizer que houve grande impacto? Vão produzir material contra si? É uma vergonha e uma improbidade promover uma reunião com gastos de diárias, passagens, etc., para não decidir nada importante sobre as patifarias cometidas pelos procuradores!

  10. Depois de vasculhar cuidadosamente as próprias mensagens para saber o tamanho do seu rabo preso com os vazamentos, a chefe da Trapaça Geral da República vai tirar proveito da situação para ganhar poder e ainda concorrer a um segundo período – sabe-se lá quais as suas cartas na manga para isso e mesmo o envolvimento no vazamento, dada a sua ligação direta e indireta com o capo José Serra que se profissionalizou nesse tipo de manipulação de dossiê, segundo informações do Nassif.
    MPF e PGR devem ser totalmente reformados, ou mesmo substituídos por órgãos desenhados para uma democracia popular e sob controle social de verdade, e amadurecida depois de tantos golpes e provas de incapacidade técnica e moral para o papel que a Constituição lhe reservou.
    Essa aí, se agir, será apenas por interesse próprio e de seu grupo, e de maneira ainda mais cínica e desonesta, porque dissimulada, que seus colegas de arbítrio e oportunismo. Estudar tanto pra isso? Meritocracia é isso aí.

    Sampa/SP, 17/07/2019 – 11:45

  11. “avaliação do que está por vir em mensagens vazadas”???
    Mas, se são fakes, como sabriam o que está por vir?

  12. Criança era eu o costumeiro testador dos chinelos maternos e sempre pelas mesmas traquinagens.
    Tempos outros, a repreensão é porque o idiota foi pego!

  13. Trecho extraído de um escrito do Brecht que se encaixa nas cacholas do Dallagnol e da Tabata:

    “(…)

    1- A CORAGEM DE DIZER A VERDADE

    É evidente que o escritor deve dizer a verdade, não a calar nem a abafar, e nada escrever contra ela. É sua obrigação evitar rebaixar-se diante dos poderosos, não enganar os fracos, naturalmente, assim como RESISTIR À TENTAÇÃO DO LUCRO QUE ADVÉM DE ENGANAR OS FRACOS. Desagradar aos que tudo possuem equivale a renunciar seja o que for. Renunciar ao salário do seu trabalho equivale por vezes a não poder trabalhar, e recusar ser célebre entre os poderosos é muitas vezes recusar qualquer espécie de celebridade. Para isso precisa-se de coragem. As épocas de extrema opressão costumam ser também aquelas em que os grandes e nobres temas estão na ordem do dia. Em tais épocas, quando o espírito de sacrifício é exaltado ruidosamente, precisa o escritor de muita coragem para tratar de temas tão mesquinhos e tão baixos como a alimentação dos trabalhadores e o seu alojamento.

    Quando os camponeses são cobertos de honrarias e apontados como exemplo, é corajoso o escritor que fala da maquinaria agrícola e dos pastos baratos que aliviariam o tão exaltado trabalho dos campos. Quando todos os altifalantes espalham aos quatro ventos que o ignorante vale mais do que o instruído, é preciso coragem para perguntar: vale mais porquê? Quando se fala de raças nobres e de raças inferiores, é corajoso o que pergunta se a fome, a ignorância e a guerra não produzem odiosas deformidades. É igualmente necessária coragem para se dizer a verdade a nosso próprio respeito, sobre os vencidos que somos. Muitos perseguidos perdem a faculdade de reconhecer as suas culpas. A perseguição parece-lhes uma monstruosa injustiça. Os perseguidores são maus, dado que perseguem, e eles, os perseguidos, são perseguidos por causa da sua virtude. Mas essa virtude foi esmagada, vencida, reduzida à impotência. Bem fraca virtude ela era! Má, inconsistente e pouco segura virtude, pois não é admissível aceitar a fraqueza da virtude como se aceita a humidade da chuva. É necessária coragem para dizer que os bons não foram vencidos por causa da sua virtude, mas antes por causa da sua fraqueza. A verdade deve ser mostrada na sua luta com a mentira e nunca apresentada como algo de sublime, de ambíguo e de geral; este estilo de falar dela convém justamente à mentira. Quando se afirma que alguém disse a verdade é porque houve outros, vários, muitos ou um só, que disseram outra coisa, mentiras ou generalidades, mas aquele disse a verdade, falou em algo de prático, concreto, impossível de negar, disse a única coisa que era preciso dizer.

    Não se carece de muita coragem para deplorar em termos gerais a corrupção do mundo e para falar num tom ameaçador, nos sítios onde a coisa ainda é permitida, da desforra do Espírito. Muitos simulam a bravura como se os canhões estivessem apontados sobre eles; a verdade é que apenas servem de mira a binóculos de teatro. Os seus gritos atiram algumas vagas e generalizadas reivindicações, à face dum mundo onde as pessoas inofensivas são estimadas. Reclamam em termos gerais uma justiça para a qual nada contribuem, apelam pela liberdade de receber a sua parte dum espólio que sempre têm partilhado com eles. Para esses, a verdade tem de soar bem. Se nela só há aridez, números e factos, se para a encontrar forem precisos estudos e muito esforço, então essa verdade não é para eles, não possui a seus olhos nada de exaltante. Da verdade, só lhes interessa o comportamento exterior que permite clamar por ela. A sua grande desgraça é não possuírem a mínima noção dela.

    (…)”

  14. Por mais absurdo que pareça, Raquel Dodge ainda não é a mais corporativista da turma. Da meia dúzia que concorreu à lista tríplice para eleição do novo PGR, apenas um candidato sinalizou que teria cautela e avaliaria a situação antes de defender incondicionalmente a turma da LJ. É dever e não opção do PGR instaurar processo administrativo para investigar as inúmeras evidências de ilegalidades cometidas pelos Procuradores da Força Tarefa. Fosse qualquer outro servidor do MPF, a esta altura já estaria no olho da rua. Tudo indica que o material vazado foi copiado do Telegram do computador do Deltan. Foi trabalho interno, muito provavelmente de outro Procurador, e acredito que todos os envolvidos saibam disso, pois os sistemas permitem a identificação dos logins, data e horários de todos os que se logaram na mesma máquina. Porém, caso eles admitissem isso, também teriam que admitir que o vazamento não é criminoso, pois foi utilizado bem público para a troca de mensagens e tudo que dali sair é de interesse público, com exceção de informações sigilosas relacionadas a investigações em curso.

  15. concorreu à lista tríplice para eleição do novo PGR, apenas um candidato sinalizou que teria cautela e avaliaria a situação antes de defender incondicionalmente a turma da LJ. É dever e não opção do PGR instaurar processo administrativo para investigar as inúmeras evidências de ilegalidades cometidas pelos Procuradores da Força Tarefa. Fosse qualquer outro servidor do MPF, a esta altura já estaria no olho da rua. Tudo indica que o material vazado foi copiado do Telegram do computador do Deltan. Foi trabalho interno, muito provavelmente de outro Procurador, e acredito que todos os envolvidos saibam disso, pois os sistemas permitem a identificação dos logins, data e horários de todos os que se logaram na mesma máquina. Porém, caso eles admitissem isso, também teriam que admitir que o vazamento não é criminoso, pois foi utilizado bem público para a troca de mensagens e tudo que dali sair é de interesse público, com exceção de informações sigilosas relacionadas a investigações em curso.

  16. o prazo de validade dessa gente- lava-jateiros, do pgr e o
    escambau tem praZO DE VALIDADE TANTO QUANTO A
    DURAÇÃO DO TAL ESCABROSO ESTADO DE EXCEÇÃO,
    QUE UM DIA obviamente terminará, como tudo na vida, aliás….

  17. A Sra. está apreensiva, parece aquele último afago antes de descer a guilhotina. Não me parece razoável que ela queira afundar com os subalternos, mas fará o possível pra tirar o corpo fora e não fazer nada até Setembro quando deixa a prêsidencia, justamente para tentar se manter. Esses viralatas da força tarefa ja foram colocados ali, por serem irrelevantes e descartáveis pra serem buchas. A lavajato foi programada pra ter início meio e fim, só não pararam ainda por força da popularidade pisitiva que havia sido criada, à revelia da destruição so parque industrial , desemprego e uma série de ilegalidades já muito antes denunciadas e agora confirmadas com a vazajato.

  18. A Sra. está apreensiva, parece aquele último afago antes de descer a guilhotina. Não me parece razoável que ela queira afundar com os subalternos, mas fará o possível pra tirar o corpo fora e não fazer nada até Setembro quando deixa a prêsidencia, justamente para tentar se manter. Esses viralatas da força tarefa ja foram colocados ali, por serem irrelevantes e descartáveis pra serem buchas caso melasse o golpe. A lavajato foi programada pra ter início meio e fim, só não pararam ainda por força da popularidade pisitiva que havia sido criada, à revelia da destruição so parque industrial , desemprego e uma série de ilegalidades já muito antes denunciadas e agora confirmadas com a vazajato e pra não escancatar o óbvio, seu viés político com a morte política do Lula. Erraram, esqueceram que a merda boia.

  19. Dos ruminantes e muares que povoam o MPF essa senhora melhor faria se pedisse aos seus procuradores uma avaliação dos impactos da lava-jato na economia do país.

  20. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome