Lava Jato: acordo da JBS é diferente da fundação da Petrobras, por Luis Nassif

O GGN teve acesso ao acordo da Lava Jato a JBS há algumas semanas. Decidimos não publicar nenhum post por não ter relação com o acordo da Petrobras com o Departamento de Justiça dos EUA

O GGN teve acesso ao acordo da Lava Jato a JBS há algumas semanas. Decidimos não publicar nenhum post por não ter relação com o acordo da Petrobras com o Departamento de Justiça dos EUA.

No acordo com a JBS o dinheiro ficará depositado em algumas instâncias e só será liberado para aquelas ações transitadas em julgado, na qual se comprove o dano cometido pela empresa contra terceiros. Ou seja, a liberação se dará de forma desconcentrada, de acordo com decisões judiciais.

No caso da Petrobras, a Lava Jato inventou uma fundação de direito privado que ela própria definiria para onde iria o dinheiro. A fundação teria uma estrutura própria, os procuradores indicariam os membros do Conselho e montariam a grande derrama, apropriando-se de recursos que deveriam ir para um fundo de direitos difusos já existente.

Portanto, são bichos diferentes. A imoralidade está apenas no acordo celebrado com o DoJ e a Petrobras.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  ABJD, Congresso Nacional e Caso Moro: Limites e avanços da participação social no processo legislativo, por Tânia Maria de Oliveira

11 comentários

  1. Não se engane, caro Nassif. No caso em tela, os dalanhóis da vida também pretendiam usar o dinheiro a bel prazer de suas palestras, cursinhos e outros matambres. Olho vivo!

  2. Para esse tipo de esperteza, na minha terra se diz: ” que meninos bestas! Esses meninos não se criam” . Kkkkkkkk

  3. O pobrema não é a impunidade de criminosos com o fim da prisão penal antes da condenação penal transitar em julgado, é a absurda penalização de uma pessoa presumidamente inocente. Se o problema fosse esse, bastava dar um hc ao paciente e decretar sua prisão preventiva, temporária ou flagrante do Lula

  4. Nassif, e o acordo com a Odebrecht? eu não posso acreditar que estes almofadinhas de curitiba vão ficar com aqueles seis bi na boa. Faça-nos um favor e nos explique como funcionará.

  5. Nassif, sei que não tem muito a ver com o tema dessa notícia, mas você já ouviu falar da família 010 é aparentemente outro esquema de pirâmide como o telexfree só que agora utilizando cripto moeda. Será que vale a pena investigar?

  6. A Justiça NorteAmericana retirando ‘rios de dinheiro’ da Economia e Empresas Brasileiras? Como Somos Idiotas !!! Até a metade do anos de 1990, o Governo NorteAmericano, não apenas incentivava como financiava a corrupção entre Empresas e Governos Estrangeiros, desde que beneficiassem sua Economia e suas Empresas. Agora são a Polícia da Moralidade ?!!! Torramos bilhões das nossa Reservas, Patrimônio, Empresas, Empregos Brasileiros, enquanto mendigamos ‘salários mínimos’ para Vítimas de tragédias com Empresas Brasileiras e MultiNacionais. Onde estão os Acordos Bilionários e Céleres com Samarco Australiana em Mariana /MG? Shell Holandesa em Paulínia/SP? Rhodya Francesa em Cubatão/SP? Alstom Francesa no Trensalão e Petrolão Tucano em SP? Vale em Brumadinho/MG? Petrobrás com o Povo Brasileiro? Alunorte Norueguesa em Barcarena/PA? Empreiteiras que ‘ganharam’ Estradas, Rodovias, Ferrovias, Portos, em escandalosos Casos de Corrupção como os do DERSA / SP da Espinha Dorsal do Tucanato e do ‘protegido de Depoimentos e Delações Paulo Preto? ou Beto Richa do Tucanato do Paraná? Como Nos permitimos sermos “Cidadãos de Segunda Classe” inclusive dentro de nosso País? Onde está a Justiça Brasileira? Onde está a Cidadania? Onde estão os Acordos Bilionários? Continuaremos assim até quando. País de muito fácil explicação.

  7. Aquele post do DOJ feito pelo Sub procurador Keneth Blanco revela que houve cooperação nos casos Braskem, Odebrecht, Embraer e Petrobras/Lula e continua havendo troca de informações entre eles. Todos esses casos resultaram em multas, monitoramento externo ou perda do controle acionário e foram subsidiados por uma colaboração “criminosa” com a LavaJato que mais parece um crime de traição e espionagem. Enquanto não forem revelados ao país quais foram as informações enviadas ao exterior , o que veio em troca, e principalmente do que veio o e foi usado em processos internamente e o que foi omitido da população para proteger aliados. Sem a quebra do sigilo telefônico de todos os procuradores e juizes jamais saberemos se ate mesmo aquele grampo da presidência da republica não foi originalmente produzido pela inteligencia americana e depois vazado pela operação no Brasil.
    A tentativa de estabelecer um fundo bilionário administrado por procuradores envolvidos diretamente como o DOJ agindo pelas sombras com informações de inteligencia de outras agencias em ataque destrutivo a cadeias produtivas vitais ao pais escancara as intensões de captura o estado iniciado pelo judiciário promovendo seus membros ao executivo e posteriormente alimentando suas candidaturas a presidência.

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome