Moro, a família, e a destruição da Justiça e da esquerda, por Marcos Cesar Danhoni Neves

da Revista Fórum

Moro, laços de família e o “ground zero” da destruição da justiça e da esquerda no Brasil

A sanha de Moro em destruir as esquerdas, Lula e o PT é promessa de família

por Marcos Cesar Danhoni Neves

Compreender o personagem Sérgio Fernando Moro, seu trabalho e sua sanha em prender o presidente Luís Inácio Lula da Silva e liquidar com seu partido é mergulhar, antes de tudo, na construção de sua psiquê. Compreender este personagem que destruiu não somente os fundamentos da própria Justiça, mas, sobretudo, as bases da Constituição de 1988, é compreender a fixação paranoica e psicopática de um homem que mergulhou a nação no caos do pós-golpe de 2016.

Moro é filho de Odete Starke Moro e Dalton Áureo Moro. Seu pai, falecido em 2005, era originário de Ponta Grossa (PR), cidade próspera do estado do Paraná, e conhecida ultimamente na mídia como “Reaçolândia”, devido aos fortíssimos componentes ultra-conservadores advindos de políticos e empresários que se enquadram na Bancada BBB (Boi, Bala e Bíblia) do Congresso Nacional. A cidade, colonizada por alemães, ucranianos e polacos guarda os traços mais estereotipados de uma cultura branca avessa à miscigenação e fortemente patriarcal. Estas marcas permanecerão indeléveis em Dalton Moro e se tornarão ainda mais evidentes em seu rebento Sérgio Fernando Moro.

Dalton Moro muda-se de Ponta Grossa à Maringá, e torna-se professor de Geografia de um colégio estadual e do Departamento de Geografia da Universidade Estadual de Maringá. Sua mãe, Odete Starke, torna-se professora do Instituto Estadual de Educação, tradicional colégio público do Estado.

A vida em Maringá, é agradável, uma vez que a cidade, com grande colonização italiana e japonesa (e, em menor escala, de alemães), guarda os traços conservadores da velha Ponta Grossa. No entanto, três fatos abalarão a vida do Sr. Dalton: a greve de 1980, praticamente no estertor final do regime militar, de professores, com apoio do DCE (Diretório Central dos Estudantes), na Universidade Estadual de Maringá, a eleição de um prefeito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) em 2000 e a eleição do presidente Lula em 2002.

Mas aqui estamos nos adiantando na história … A vida em Maringá, apesar de pacata, tem lá seus desafios: a educação dos filhos seguindo uma moral cristã monolítica, as tradições, o civismo, a Pátria… Tudo isso dentro de uma família de cunho pesadamente patriarcal. A mãe de Moro, provavelmente sufocada por essa tradição extremamente anti-feminista se consola numa especialização no Departamento de Letras escrevendo uma monografia intitulada “Clarice Lispector: As personagens femininas de Laços de Família”, em 1987. Segundo Machado,

A sujeição ao pensamento patriarcal e o comportamento condicionado é um dos reflexos sociais mais perceptíveis nos dois contos (de Clarice Lispector) analisados. Uma leitura atenta à condição feminina das personagens lispectorianas revela uma consistente crítica social, em que a sociedade ocupa um papel fundamental no desencadeamento dos conflitos psicológicos pelos quais passam as personagens retratadas. Além disso, é importante dedicar atenção ao que está no exterior do universo psicológico de cada personagem. Neste aspecto, o título de cada conto se mostra indissolúvel na hermenêutica de seus significados se relacionados ao título do livro. É o Amor que Ana nutre pelos filhos e pelo marido que a mantém ligada a eles; é a Festa de Aniversário razão única do encontro dos distintos membros da família de D. Anita. Estas duas razões, na esfera da instituição máxima que mantêm organizada a sociedade, mais que unir – tal como sugere o título Laços de Família -, tornam por agrilhoar pessoas distintas por natureza (in: http://desenredos.dominiotemporario.com/doc/13_-_artigo_-_Wellington_Machado.pdf).

Obviamente este trabalho acadêmico da mãe de Moro é uma válvula de escape ao seu papel de mãe e esposa sob o jugo patriarcal. No entanto, este pequeno candeeiro logo se apagará quando na educação dos filhos, será o papel do pai a se sobrepor na construção da psiquê do filho mais famoso do casal: Sérgio Fernando Moro. Educado e treinado sob as hostes do ideal da classe média, qual seja, fazer um filho “Doutor em Direito”, escalando as benesses da classe e dos altos salários pagos ao funcionalismo público hierarquizado do Poder Judiciário, Sérgio Moro torna-se uma máquina de estudar e galgar posições elevadas.

Leia também:  Morre Henrique Valladares, que delatou Aécio Neves e Edison Lobão

O verniz conservador torna-se tintas grossas após um incidente em no início da década de 80 na Universidade Estadual de Maringá. Este ano, 1980, é importante para a cidade e para o Brasil: marca os estertores finais do regime de exceção iniciado pelo golpe militar de 1964, pelo nascimento do Partido dos Trabalhadores, pela luta da Lei de Anistia e pela volta dos exilados políticos. Dalton Moro é contrário à abertura política. Na UEM está alinhado com a linha dura que administra a Universidade, cujo reitor é um administrador biônico escolhido pelo Governador de época. Eis que, no fervor da abertura da nova década, 1980, professores e alunos resolvem iniciar uma greve pela volta à Democracia no país e contra o ensino pago nas universidades públicas estaduais. Dalton Moro sente o golpe e não se sujeita à votação da maioria em favor da greve. Decide que no dia seguinte, ele e a esposa do então reitor, darão aulas independentemente da decisão democrática da Assembleia de Greve. Porém, os alunos não estão dispostos ao prosseguimento das duas disciplinas destes dois fura-greve. Diante do impasse, dois amigos meus, Professores da UEM, são chamados para conversar com os fura-greve. Os professores, em tom sereno, acabam convencendo Dalton e a esposa do reitor a dispensarem seus alunos. Após a saída de todos, as salas são trancadas, assim como as entradas do Bloco.

Terminada a greve, o descontentamento de Dalton Moro se faz sentir no pedido de inquérito administrativo contra os dois professores que haviam intercedido no imbróglio com os alunos. A sede persecutória durou cerca de dois anos, com Dalton contente com as vicissitudes que passavam seus colegas grevistas, graças à punição aprovada. Este estado de ânimo conservador não ocorreu como um rompante contingencial: era traço característico de sua formação que ele impunha desde seu entorno imediato, sua família, até seu entorno institucional (universidade e escola). Enquanto chefe de Departamento, nunca permitiu a entrada de alunos e professores para discussões políticas, especialmente em épocas de eleições para Centro Acadêmico, Diretório Central do Estudante e Sindicato de Professores.

Leia também:  TRF aceita pedido para trancar ação de ex-procurador que ajudou na delação da JBS

Apesar de não ser um militante político, sua postura extremamente conservadora, simpática ao golpe militar e à administração biônica da UEM, influenciou demasiadamente seu filho que, aos cinco ou seis anos de idade, já vivia em primeira pessoa as batalhas do pai contra desafetos socialistas e comunistas…

Em 1990, Sérgio Moro passa no exame vestibular da UEM para o curso de Direito. Gradua-se nos cinco anos do curso, formando-se em 1995.

Dalton Moro e Odete Starke assistem com orgulho a ascenção meteórica do filho na magistratura, com Sérgio Moro tornando-se Juiz Federal em tempo recorde: um ano após a formatura na graduação em Direito. Mais recorde ainda, e fora de qualquer parâmetro exigido pela Academia e pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoas de Nível Superior-CAPES/MEC, Moro se tornará Mestre e Doutor em Direito pela UTFPR em dois anos (2001-2002). Este fato inusitado carece de explicações plausíveis porque, em geral, um Mestrado e Doutorado tomam cerca de seis anos para sua consecução efetiva (dois anos para Mestrado e quatro anos para Doutorado).

Entre 1995 e 2000, Sérgio Moro ajuda um prefeito embaraçado na subtração de dinheiro público, Jairo Gianotto do PSDB, a livrar-se da cadeia. A quantia do roubo é astronômica (500 milhões à época; atualizado, este valor supera um bilhão de reais). Segundo consta no site do BRASIL247, Sergio Moro, atuando em parceria com o tributarista e advogado do prefeito, Irivaldo Joaquim de Souza, consegue um habeas corpus para evitar a prisão do prefeito. Irivaldo advoga para o então prefeito, para o clã Barros (hoje representado pelo Ministro da Saúde do governo golpista, Ricardo Barros), em negócios que envolviam o tesoureiro de Gianotto, Paolicchi (assassinado anos depois), Alberto Youssef, Álvaro Dias e Jaime Lerner. Sérgio Moro faz um depoimento favorável ao Prefeito, determinante para a soltura do mega-meliante.

A população de Maringá, irada com o roubo de seus impostos pelo ex-prefeito defendido por Moro, dá o troco nas urnas e, em 2000, elege o candidato José Claudio Pereira Neto, do Partido dos Trabalhadores, com quase 107 mil votos (uma das mais surpreendentes votações para Prefeito até os dias de hoje). Infelizmente, José Claudio não conseguirá terminar seu mandato posto que abatido por um câncer letal em 2003.

Dalton Moro deve ter ficado lancinado com esta eleição. Transtornado com a vergonhosa administração de Jairo Gianotto, do PSDB, vê ascender ao poder um político socialista cuja primeira medida, como prefeito eleito é expor em praça pública duas mega-colheitadeiras confiscadas de uma das fazendas de Gianotto, compradas com o roubo do dinheiro público.

A situação diante da família Moro torna-se ainda mais acachapante quando o então candidato Luís Inácio Lula da Silva vence as eleições presidenciais em 2002. É necessário que Moro filho honre o conservadorismo do pai, batalhando para destruir num plano muito maior as batalhas que seu genitor havia travado contra professores e alunos esquerdistas e o prefeito municipal. Corre uma lenda urbana em Maringá que Sergio Moro teria prometido ao pai, agonizante por um câncer que o mataria em 2005, que eliminaria a esquerda no Brasil.

Leia também:  Gilmar Mendes aponta responsabilidade da mídia como 'coautora' de malfeitos da Lava Jato

Importante destacar na formação de Moro, a orientação de seu Doutorado realizado sob o comando do Prof. Dr. Marçal Justen Filho, da UFPR: um ultraconservador, colaborador assíduo do Jornal de Direita A GAZETA DO POVO e defensor da ideia de que “o Estado só pode oferecer algo além do mínimo se for capaz de oferecer o mínimo muito bem” e ainda: “pode ser que a Petrobras sobreviva, mas ela vai sobreviver bem menor do que era”. Graças à esta doutrinação e patifaria, Sergio Moro e também seu colega de doutorado João Pedro Gebram Neto (do TRF4 que condenou Lula a 12 anos + 1 dia de prisão), conspiraram contra não somente Lula da Silva, mas contra os fundamentos da Justiça e da Democracia brasileira. Gebram deveria se julgar impedido, por conflito de interesses devido à sua amizade com Moro na pós-graduação; mas não! Preferiu o caminho da conspiração, assim como o outro juiz, Paulsen, também do TRF4, que ministra, junto com Moro, disciplinas de especialização na PUC do Rio Grande do Sul.

O resto é História já conhecida … Moro torna-se professor (sem dedicação exclusiva) do Departamento de Direito da UFPR, em Curitiba, em 2007. O pai ainda teve o “orgulho” de ver o filho pródigo participar do “Program of Instruction for Lawyers” na Harvard Law School” em julho de 1998. Este curso de atualização (em sentido extensionista) seria o primeiro degrau para quase dez anos depois, em 2007, Moro participar do “International Visitors Program” organizado pelo Departamento de Estado norte-americano com visitas a agências e instituições dos EUA encarregadas da prevenção e do combate à lavagem de dinheiro. Este treinamento garantirá a conversão total de Moro no destruidor dos baluartes de nossa frágil Democracia. É neste momento que Moro encontrará o “mapa da mina” para destruir Lula, Dilma e o PT usando estratagemas da Lei, numa política aberta de Lawfare (perseguição política usando hermenêuticas relativistas da Justiça e da Constituição), honrando o pai Dalton e replicando toda sua educação baseada no patriarcalismo. Perdeu sua mãe, que timidamente, tentou romper o conservadorismo sufocante daquele que nasceu e havia se criado na Reaçolândia de Ponta Grossa! Os laços de família, sempre comandados pelo patriarca, parira um Juiz que destruiria não somente as bases da República e da democracia brasileira, mas, sobretudo, sua pujante indústria petrolífera, naval, nuclear e de engenharia civil, minando o futuro da Nação.

Cumpre-se, pois, a promessa de Moro ao pai agonizante: destruíra as conquistas da Esquerda, mesmo que para isso tivesse jogado no lixo toda a população brasileira e seus anseios de um país soberano…

Marcos Cesar Danhoni Neves, Professor Titular da Universidade Estadual de Maringá, autor de “Lições da Escuridão” entre outras obras

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

78 comentários

  1. Santa ingenuidade

    A frase, não sei se literal, mas também não me lembro a autoria, “pobre do povo que precisa de um líder”, se encaixa perfeitamente neste artigo.

    Assim como para o bem, existe também, a interpretação dessa frase, para o mal.

    Moro não é e nunca foi e nunca será um lider.

    Um único homem, por mais poder que possa ter, não tem capacidade suficiente  para destroçar o país, como sugere essa matéria.

    É bobagem colossal alguém colocar Moro nesse pedestal da desgraça de um país.

    Ele foi sim cooptado, pelo seu passado, laços familiares etc. etc. etc., isso sim bem desenvolvido pela matéria.

    Mas jogar ele como o homem que destruiu o país é uma tremenda bobagem, repito.

    O jogo de interesses da casta que sempre mandaram no Brasil, começaram a se orgaizar desde a primeira eleição do Lula.

    Desnecessario recordar os treze anos de PT no poder.

    A descontrução do Lula, do PT e de todas as forças que o apoiavam é fato notório.

    Grande mídia, psdb, rentistas, classe média estimularam o ódio que só se fez crescer coincidentemente com a explosão das mídias sociais.

    O caos estava só começando e veio desembocar com o golpe sobre o governo Dilma.

    Quem em sã consciência pode concordar com essa quadrilha que assumiu o poder?

    No entanto ela se mantém apesar de tudo, e aqueles que foram às ruas para derrubar Dilma não dão um piu com essa quadrilha no poder, pois está de bom tamanho para a casta dos  5%, 10%, ou 1%, não importa mais saber quais são esses números, uma vez que sabemos que 95% dos assalariados do país recebem menos que os auxílios moradias dos juizes e procuradores.

    Pensar e enxegar adiante é  sabedoria para aqueles que se proponham a serem estrategistas.

    Esse artigo fala obiviedades que dispensa comentários.

    Assim, com esses “intelectuais”, essa turma no poder vão ganhar por WO.

  2. Esse negócio de “psiquê” tá estranho no judiciário ….

    Juiz flagrado com carro de Eike Batista é condenado a 52 anos de prisão por desvio e lavagem de dinheiro

    Flávio Roberto de Souza desviou dinheiro apreendido sob sua responsabilidade. Ele ainda perde o cargo público e deverá pagar multa de R$ 599 mil

    Por Marco Antônio Martins, G1 Rio

     

    20/02/2018 19p3  Atualizado há menos de 1 minuto 

    Juiz Flavio Roberto de Souza, afastado do caso Eike/GNews (Foto: Reprodução GloboNews)

     

    Conhecido por ser flagrado dirigindo o Porsche apreendido do empresário Eike Batista, o juiz federal Flávio Roberto de Souza foi condenado por peculato e lavagem de dinheiro em dois processos que respondia na Justiça Federal. Em sua decisão, o juiz Gustavo Pontes Mazzocchi, da 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro determina que Flávio Roberto cumpra pena de 52 anos de prisão, além de perder o cargo de magistrado e pague uma multa de R$ 599 mil.

    As decisões são dos dias 16 e 19 deste mês. De acordo com o Ministério Público Federal, em um dos processos, Flávio Roberto desviou para seu benefício dinheiro que estava apreendido na 3ª Vara Federal Criminal do RJ quando ele era titular da vara.

    “Consequências gravíssimas, não apenas pelo desaparecimento de autos processuais — que acabaram por ser parcialmente restaurados —, mas pela desmoralização absoluta do Poder Judiciário como um todo e, especialmente, da Justiça Federal e da magistratura, decorrência dos atos criminosos perpetrados por aquele que deveria aplicar a lei. Poucas vezes se teve notícia de agente da magistratura que tenha conseguido achincalhar e ridicularizar de forma tão grave um dos poderes do Estado”, afirmou em sua decisão o juiz Gustavo Mazzocchi.

    De acordo com um dos processos, enquanto era juiz da 3ª Vara Federal, Flávio Roberto desviou R$ 106 mil obtidos com a venda do carro do traficante espanhol Oliver Ortiz preso em uma operação da Polícia Federal. Por este caso, ele foi condenado por peculato – crime que é a subtração ou desvio, por abuso de confiança, de dinheiro público ou de coisa móvel apreciável, para proveito próprio ou alheio, por funcionário público que os administra ou guarda; abuso de confiança pública.

    O MPF afirma que Flávio Roberto utilizou parte do dinheiro para comprar um carro em nome da filha. Para isso, transferiu R$ 90 mil para a conta da moça.

     

    Juiz Flávio Roberto de Souza, que conduz processos contra Eike, foi flagrado dirigindo carro do empresário apreendido pela Polícia Federal (Foto: Reprodução / Globo News)

    O outro processo tratou do desvio de R$ 290,5 mil que estavam em uma conta da Justiça Federal e foram desviados por Flávio Roberto para a compra de um Land Rover Discovery. O então titular da 3ª Vara Federal Criminal ainda se apropriou, segundo o MPF, de US$ 105,6 mil e 108,1 mil euros. Após convertidos em reais, os recursos foram usados para a compra de um apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

    Na tentativa de esconder a manobra, segundo o MPF, Flávio Roberto lançou no sistema decisões falsas. Ele ainda destruiu provas e partes do processo para ocultar as irregularidades que praticou.

    O G1 ainda não conseguiu contato com a defesa do juiz Flávio Roberto de Souza, que pode recorrer da decisão. Nos processos, seus advogados alegaram que ele possuía problemas mentais e sofria de depressão.

     

    • Incrível como esses fascistas

      Incrível como esses fascistas de Curitiba tiveram uma carreira meteórica né?

      Eu sempre associo tais assenções meteóricas à pés de barro.

  3. CAPÍTULO 1: Manual de

    CAPÍTULO 1: Manual de formação de um perfeito fascista. 

    CAPÍTULO 2: Vida e obra de um perfeito fascista.

  4. Instigante a “estória” do

    Instigante a “estória” do mestrado e doutorado em (apenas) 2 anos. Creio ser único caso no país. Seria interessante que alguém tivesse a possibilidade de deslindar o “case” para todos nós. Acredito até que poderão ser encontrados “atalhos” e outros afins. Sei não…

  5. Sergio Moro
    Nunca vi tanta burrice junto.
    O que escreveu é típico de serviçal a troco de soldo.
    Típico de alguém que preza mais o dinheiro e a fama do que a pátria.
    Aliás, acho que não sabe o que é Pátria!

    • Burrice

      É não ler e sair vomitando. Tem tanta lama nesta história que vai ser impossível depois da queda desta ditadura estes fatos não virem a público. O judiciário está no lamaçal e acho que os justos vão querer sua dignidade de volta

  6. Quem é moro?

    Existem brilhantes juizes no país mas também uns cem moros.

    Mas o que ele fez, e que outros iguais fariam, só iria em frente se o stf, só tem um e está ali para garantir a constiutição, permitisse dezenas de graves e fragrantes violações no processo.

    Esqueçamos o moro.

      • Tu és ignorante ou mal intencionado?

        Grampo da presidente, cerceamento da defesa, vazar informações, julgar fora do foro, ignorar presunção da inocência e tantas outras. Faz o favor de te informar melhor e depois volta aqui para discutirmos. Do contrário, parecerás apenas mais um baba ovo, tipo aquela que mora com ele.

        Entendido?

      • Grampear e vazar audio de

        Grampear e vazar audio de Presidente da República é legal?

        Condenar sem provas é legal?

  7. Quanta bobagem! Deveria ser

    Quanta bobagem! Deveria ser mais criteriosa a escolha dos textos e dos articulista.  

  8. Minha narrativa é mais curta

    Sentia-se rejeitado pela mãe desde o dia em que nasceu, mas a mãe jura que não estava lá nesse dia. Aí cresceu lendo gibi – pensava que o sobrenome “Starke” da mãe o ligava a Tony Stark, o Homem de Ferro. Depois, casou-se com Maga Patalojika. No Brasil é famoso. Noutras plagas seria notório. O doutorado e o mestrado “The Flash” só tio Sam explica. Idem a meticulosidade com que estupra o Direito e o País. 

  9. Sergio Moro
    Muito bom conhecer essa historia dos pais do juiz Sergio Moro…realmente os pais plantaram no filho as sementes de austeridade e justiça e as sementes num terreno bom deu no que deu, um operador exemplar da justiça, que está não mais do que fazendo o seu papel, sem se acovardar ou esmorecer.
    O Brasil só tem a agradecer…viva Sergio Moro!!!

  10. Quero aqui esclarecer aos
    Quero aqui esclarecer aos digníssimos quê, O Excelentíssimo Juiz Sérgio Moro tem reputação ilibada,e os Brasileiros honestos desse País estão e estarão sempre com ele.
    Falem vcs o quê quiserem!

  11. Faltou investigar como o Dr.

    Faltou investigar como o Dr. Mouro foi assessorar a Ministra Rosa Weber na AP470. Quais laços o fizeram ajudar a Rosa Weber condenar sem provas o Zé Dirceu. Esse agente vem atuando já faz um bom tempo. Os planos são metículosos. Ascensão bem rápida, pois a ambição é enorme. Presidência?

  12. Sr marcos César, seu texto é
    Sr marcos César, seu texto é tendencioso e não condiz com a verdade. Estou indignado em ver que descreve Sérgio Moro como um psicopata de de raízes reacionárias de supremacia branca, parece que um adolescente escreveu isso me desculpe. Jornalismo de verdade transmite a notícia de forma imparcial, neutra e verdadeira. O que o Sr está fazendo é um fake news com base em suas opiniões pessoais é claramente fácil identificar que é um militante esquerdista. Esse discurso de golpe, supremacia branca (Joaquim Barbosa, a autoridade mais descente que já conheci e que lutou bravamente contra a corrupção, um negro!) Etc… Esse tipo de discurso não cola mais Marcos. O povo não é bobo. O Sr é um militante esquerdista mas por dentro sabe muito bem que a luta do Sérgio Moro é contra a corrupção e não contra o PT. Até uma criança de 10 anos sabe que o Lula cometeu crimes e está sendo julgado por isso e não por ser de esquerda ou petista. É por causa de gente como você que nosso país não desenvolve.

    • Moro

      Sr Gilmar Souza, 

      Marcos Cesar Danhoni Neves é Professor Titular da Universidade Estadual de Maringá

      • Grande bosta
        O Moro ê Dr. em direito exercendo em sua área de especialidade. O rapaz autor do texto é fisico escrevendo história e dando diagnóstico psiquiátrico.

  13. Moro
    Moro representa a volta da moralidade no país. Me enoja ver gente defendendo bandido ,que seja do PT , PSDB , PMDB ou qualquer quem defende bandido, bandido é.

    • Me pergunto se os

      Me pergunto se os manifestoches que aqui invadem para adular esse traidor estão vindo lá da página da mulher do Moro, a tal “Eu MORO com ele”.

      Ops, me esqueci que ela a desaqtivou logo após o Tacla Duran denunciar a patranha da panela de Curitiba.

      Será que o Antagonista está ordenando o séquito a vir aqui?

  14. Moro está sendo condenado
    Moro está sendo condenado aqui por gostar de estudar muito e querer justiça. Já o pai foi julgado por querer trabalhar e dar uma vida melhor pro filho; e a mãe julgada por gostar de ser mãe. Tudo que admiro. Obrigado por tornar públicos essas informações.

    • Parabéns aos pais

      (aviso: o título aqui é uma ironia)

      Sorte a desse menino os pais terem tido condições de o manter enquanto estudava com tanto esforço, afinco, dedicação e empenho; pôde assim dedicar-se por inteiro e conquistar por mérito próprio o seu sonho.

      Fortuna ter tido a atenção dos pais, ótima alimentação, as melhores roupas e calçados e excelente educação nas melhores escolas particulares.

      Sorte ter nascido em um berço assim tão esplêndido e não ter sido necessário trabalhar logo garotinho pelas ruas, esquinas e cruzamentos, nas vias da cidade, para o seu sustento e o da sua família.

      O nobre Juiz, como todo cidadão do bem, frequenta a igreja ou o templo, contribui com a quermesse da paróquia e com instituições de caridade, como a APAE dentre outras, doa de muito bom grado o seu dízimo, e ora, ou reza, pelos miseráveis da terra. Os seus pares, da mesma estirpe moral e social, os pastores, padres, e até mesmo o papa dos espíritas do mundo, Divaldo, o franco, o respeitam e abençoam. 

       

       

       

    • Moro gosta de estudar muito?

      E por que então aprendeu tão pouco? Sua sentença foi uma das coisas mais bizarras já vista no meio jurídico, só não caiu porque o Judiciário se tornou um dos poderes mais corrompidos e covardes da “República”. Além do mais, agiu fora da lei, como o próprio reconheceu e pediu desculpas ao STF, além de ser parcial e autoritário. Não tem quase nenhuma qualidade para ser juiz, ocupação que só deve ter conseguido devido ao compadrio que existe no meio. E tem um monte de inocente que o idolatra cegamente… o cara gosta de dinheiro fácil, se eu fosse ele abria uma igreja…

    • Pior que Pôncio Pilatos

      Moro é um grande picareta. Está fazendo pior que Pôncio Pilatos, pois persegue seus adversários políticos ao mesmo tempo em que é conivente com a corrupção de seus aliados políticos. O que dizer, da cobertura que deu à Álvaro Dias, pai do doleiro Youssef? O grande cidadão que tivemos nesses últimos tempos é o Lula, que estava pavimentando a estrada para um país grande, respeitado e pungente. O juiz demotucano e sua quadrilha colocou o país de volta a sua insignificância, uma nação periférica, sem autonomia e pronta para ser explorada.

    • Mais do que manifestoches, os

      Mais do que manifestoches, os seguidores de Moro comportam-se como integrantes de seita.

      Até nos lembra os adeptos do Telexfree.

  15. Sérgio Moro
    Pois é, uma família vencedora que defende valores cristãos e democráticos como o estado de direito incomoda…….os bandidos e quem está fora da lei. E a esquerda se desespera pois será varrida do Brasil. Ainda bem porque não quero ver meu país se assemelhar a Venezuela e Cuba. E os que querem, deveriam se mudar para lá, para vivenciar na realidade o que é o sonho bolivariano – fome, miséria, corrupção e injustiça. Procurem os vídeos no YouTube para saber do que estou descrevendo, Mas vejam vídeos de várias fontes diferentes.

    • Vejam só.
      Não é que apareceu

      Vejam só.

      Não é que apareceu um manifestoche por aqui?

      Por que durante os “tenebrosos” anos do Governo de Lula e Dilma não se mudou para o Haiti ou o Iraque?

       

      • Será que são os fakes da “moro com ele” ?

        Fazia tempo que a coxilandia tinha desisitdo de comentar por aqui, bastou um artigo sobre o baixinho da Xuxa e pasmem, aparecem brotando do asfalto, deve ser a falta de dinheiro pra pagar a gasolina pro Vampirão! Não podem ir ao shopping…..

    • Minha idéia era sugerir que

      Minha idéia era sugerir que você lesse o livro do Jesse Souza, “A Elite do atraso”. Mudei de idéia quando percebi o perigo, provavelmente você teria um choque anafilático letal.

  16. A imagem que ilustra o post é
    A imagem que ilustra o post é uma imagem perfeita da nossa elite do atraso. Esse pais só tem jeito se a Senzala fizer uma coisa que nunca fez neste pais: rebelar-se

  17. Shakespeariano

    Nossa que texto forte. Isso talvez explique todo o resto. Mas… nos lembra a filosofia ou teatro que a banca do destino sempre nos da uma segunda chance de escolha do proprio caminho. Se Sergio Moro ficou parlisado em alguma das instâncias 🙂  de sua tenra infância pode ser porque ele tenha sido incapaz de “matar” Laio, seu pai, e de amar sua mãe como gostaria. Alias, o narcisismo é visto como um trauma dos objetos amorosos em sua primeira infância (ate os 5, 6 anos de idade). Isso nos da, segundo a psicanalise, um Sergio Moro castrado pelo pai e tendo como efeito uma mãe submissa. Sera que o juiz ja fez analise? Como todos nos, seria importante. Conhece-te a ti mesmo.

    • De fato, um texto
      De fato, um texto “shakesperiano”, revela de modo inequívoco as sementes do fascismo, conservadorismo e o ódio a Lula e à esquerda por parte de Sérgio Moro…… O modo como protegeu ainda jovem o prefeito tucano diz muito de sua personalidade fragmentada e doentia…….

    • Um tango e um Samba Canção trágico

      Quem melhor que um juiz para um tal conflito.

      Até explica ou se propõe a uma explicação, mas não justifica. Milhões e milhões enfrentam conflito semelhante, mas  não se tornam carrascos de um povo. Raros os moros e dalanóis.

       

  18. Moro, mais um reacionário corrupto

    O juiz demotucano Moro é mais um reacionário corrupto. A ética desse tipo de pessoa termina quando esbarra em suas crenças, convicções e bandeiras (inclusive partidárias). Uma quadrilha de fanáticos instalou-se em nossa justiça. Ao mesmo tempo em que perseguem seus adversários políticos, são omissos, coniventes e até mesmo cúmplices da corrupção de seus aliados. O que dizer de Moro em relação à Álvaro Dias (mentor e amigo íntimo de Youssef), FHC, Serra, Aécio Neves, Alckimin, Richa? Ele já teve a oportunidade de prender Álvaro Dias e Youssef em várias ocasiões e sempre acobertou esses dois. Em relação ao doleiro, apadrinhou ele por causa da sua amizade com os tucanos e está sempre amenizando sua situação. Enquanto tenta provar que o pedalinho é de Lula, todos esses crápulas desfilam suas fortunas conseguidas através da politicagem e da corrupção e continuam rindo da nossa cara. Moro e esses picaretas foram parte ativa na destruição do país que estava dando muito certo com o PT. Talvez levemos novamente décadas para consertar o que fizeram. Não se importam com seus netos já que fazem parte da elite retrógrada, mesquinha, subdesenvolvida e corrupta.

  19. Caramba! Você escreve bem!
    Caramba! Você escreve bem! Não entendo porque acabou tendo que fazer textos por encomenda… Que lição de escuridão vc da meu caro. Vá para Cuba ou Venezuela com esse texto bem escrito mas que só convence a corja de bandidos que te paga. Pena! Tenho pena de você! Viva Sérgio Moro! Ele trabalha ao contrário de você que se encostar nessa suposta esquerda caviar e jatinho né? Lemos animal Farm querido…assim como meus amigos humanos pensantes que não tem cor ou raça são seres humanos. Essa distinção é uma confirmação da mensagem grotesca que vcs usam como alavanca para criar dois brasis. Acorda criatura e use seu talento para algo sério!

      • O cara é Físico, estudioso de
        O cara é Físico, estudioso de astronomia,estudioso da elite paranaense, colunista, motorista, passante, psicólogo, investidor, professor universitário e amante. Minha pergunta é: em qual dessas atividades ele se destaca?

        • Deve ser como amante, pois

          Deve ser como amante, pois foi assim que ele respondeu processo dentro da UEM por repassar bolsa de estudos do governo federal (em ocasião que ele tinha poder total para isso), para uma de suas amantes que era aluna da UEM. Se não acredita, procure se informar, o processo vai ser difícil pegar, pois coisas misteriosas acontecem na UEM, mas o departamento TODO (e muitos outros colegas) do tal professor “Tetular” conhecem bem o acontecido.

  20. O artigo é uma pataquada só,

    O artigo é uma pataquada só, dos piores que tenho visto no blog. O autor faz deduções sobre o pensamento e supostas motivações para as atitudes do magistrado, sem base nenhuma. Dizer que seu pai era assim ou assado não quer dizer nada. E o final do artigo é de rachar de rir: “…um Juiz que destruiria não somente as bases da República e da democracia brasileira, mas, sobretudo, sua pujante indústria petrolífera, naval, nuclear e de engenharia civil, minando o futuro da Nação.” Ora, como é possível um juiz de primeira instância, sozinho, conseguir tal “proeza”? Ridículo…

    • Essa é a pergunta, Caetano.

      Como um juiz, juiz, de primeira instância tem tanto poder?

      De onde vem esse poder todo?

      Ridículo mesmo é não pensar.

       

      • Prezado colega, considero que

        Prezado colega, considero que não houve destruição nenhuma dos setores citados, o que houve foi um abalo.

        Se a Petrobras teve problema de endividamento gigante, não foi por causa do juiz, foi devido à sequência de péssimos investimentos, sob orientação de Lula e Dilma, e pela política de preços de derivados. Também pela infiltração de corruptos que desviavam recursos da empresa para partidos políticos.

        Se houve problemas com grandes empreiteiras, e houve, o que é lamentável, foi pelo seu envolvimento em corrupção.

        Se houve problemas com a indústria naval, a principal causa foi a questão da Petrobras, acima citada.

        Se houve problemas com a indústria nuclear, isso se deveu à corrupção de um dos principais expoentes do setor, algo jamais esperado dele.

        Concluindo, é totalmente absurdo querer atribuir a um juiz, ou a muitos, a grave corrupção que permeeou o ambiente dessas empresas, que acabou por prejudicá-las.. Pelo contrário, a função deles é julgar ilícitos apontados pelo MP. Estão querendo culpar o bombeiro pelo incêndio.

        • Frases

          Caramba cara, dei cinco estrela para você e em seguida vem com uma explicação idiota?

          É aquela história: o diabo quis enfeitar tanto o filho que acabou furando o olho dele.

          Melhor se tivesse calado.

          • Falha minha, esqueci-me de

            Falha minha, esqueci-me de pedir sua autorização prévia. Só por curiosidade: você é sempre malcriado assim?

    • pataquada

      ” Ora, como é possível um juiz de primeira instância, sozinho, conseguir tal “proeza”? Ridículo…

      Não tá sòzinho não. O judiciário é composto deste naipe, e são coesos ajudando-se. Vê o caso dos jornalistas que foram processados em n+1 lugares e nem trabalhar podiam só se defendendo e isso porque informavam os ganhos e patranhas de juizes.e outras n+1 iniquidades. O TRF-4 participou na elaboração da sentença emitida por SM e nem precisaram ler o processo .

  21. Sobre a família de Moro
    Excelente análise, cotejada através de minuciosa investigação do legado reacionário familiar de Moro. Evidencia contudo, o mesmo reacionarismo que se perpetua em larga escala nas universidades brasileiras, na psique social e indústria Cultural.

  22. A falácia da democracia socialista.
    A questão de fundo, não é o ideal socialista, que é belíssimo.
    A questão mesma é a falsa moral da esquerda brasileira, encarnada principalmente pelo PT. Demonstraram no cotidiano dos longos 13 anos de poder, que afinal, eram iguaisinhos a “podre elite de direita”, que tanto combatiam. Foram as mesmas práticas sujas, aliás, muito piores.
    Sou um desiludido ex-petista, como por exemplo o Dr. Hélio Bicudo, entre outros históricos militantes e simpatizantes. Achei ingenuamente, que a esquerda fizesse melhor…
    A saber, votei no Lula em todos os pleitos presidenciais que disputou, inclusive na senhora Dilma Rousseff.
    Ah, falando em democracia e liberdade de expressão, tão defendidos pela militância socialista, será que este comentário será publicado?

    • Fake como os outros que vieram defender o baixinho da Xuxa

      deslumbrados com Miami e Disney, o mundo de vcs não consegue enxergar perfeição além desses espaços geográficos contruido com o sangue de africanos, muçulmanos e latinos, vc precisam de muita analise e de 3 reencarnações ( se isso existisse) para retornarem com algo parecido com HUMANIDADE!

    • Devidamente publicado, Pequito.

      O seu comentário o denuncia, companheiro (?).

      …A questão mesma é a falsa moral da esquerda brasileira, encarnada principalmente pelo PT…

       

       

    • Dr. Helio Bicudo não tem

      Dr. Helio Bicudo não tem apoio nem na família. Mas para ele há uma desculpa, não sei se válida, de alterações mentais por senilidade. E a sua desculpa, qual é ?

  23. Moro da geração de baixinhos da Xuxa, opatife sem consciência

    Deslumbrado com Miami e a Disney, esses patifes como ele nunca associam ao pisar o asfalto americano que aquele asfalto “perfeitinho” é feito de sangue é suor dos povos africanos, muçulmanos e latinos.

    O Podreciário composto desses tucaninhos criados assistindo a Xuxa destruiu todo o processo civilizatório inicIado na democratização e na ELEIÇÃO maior partido trabalhista do mundo ao governo federal, o que eles conseguiram fazer nesses 3 anos incluindo o golpe, levarão decadas pra recosntruir, isso se o povo brasiliero sair da letargia e enxerga-los como são : TRAIDORES DA PÁTRIA

  24. Patos e tucanos em alvoroço

    rsrsrs

    Baixaram por aqui, Nassif.

    Em socorro do HOMEM do A Lei é Para Todos.

    Ouvi ontem sobre alguém faturando uns bons trocados nos isteitis, o sujeito trabalha o dia inteiro injetando fake news internet adentro. Diz ele que não dá quase nada, o retorno é muito pouco, nos sítios da esquerda; bom mesmo são os da direita: ¨Aceitam e acreditam em qualquer bobagem.¨

  25. A escolha da CIA do NSA e da Banca

    Na pinça, alguém com ódio visceral e mortal pe Partido dos Trabalhadores, por Lula e por toda a esquerda.

  26. Moro, o defensor do amigo íntimo do gangster Youssef

    O juiz picareta demotucano Moro protege seus aliados políticos. Não foi por acaso que esse processo caiu em seu colo, foi desviado intencionalmente para Curitiba. Quando a operação começou, pensei; “vai voar muita pena tucana”; afinal de contas, o maior período de corrupção, inclusive na Petrobras aconteceu no governo FHC. A primeira medida do canalha Moro etabeleceu foi cortar as investigações a partir de 2003. Mesmo réus confesando que a corrupçao iniciou-se no governo anterior, inclusive, Ceveró, em depoimento, os picaretas da justiça blindaram os demotucanos.  Paulo Francis, na globo news, alertou na época do governo corrupto e obscuro de FHC que a Petrobras estava uma bandalheira.

    Moro já acobertou tucanos outras vezes. O que dizer do perigoso Álvaro Dias, pai e amigo íntimo do doleiro Youssef?

    Essa máfia vem atuando de forma a proteger seus aliados políticos e perseguir seus adversários. 

    A ÉTICA DESSES PICARETAS REACIONÁRIOS VAI ATÉ ONDE ESBARRA COM SUAS IDEOLOGIAS E INTERESSES.

     

     

  27. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome