Prisão de Beto Richa favorece aliado de Rosângela Moro na eleição do Senado

Foto divulgada pela equipe de Flávio Arns em 2014, no Flickr. Da esquerda à direita: Rosângela Moro, esposa do juiz Sergio Moro e atual procuradora da Federação das APAES; a então presidente da Federação Nacional das APAEs, Aracy Lêdo, e Flávio Arns.

Jornal GGN – No dia em que o PT deve fazer a substituição oficial de Lula por Fernando Haddad na disputa presidencial, o Ministério Público Federal e Estadual no Paraná, junto com a Polícia Federal e a Justiça estadual e federal, deram à imprensa uma outra pauta para ocupar o noticiário: a prisão do ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB).

O que a maior parte dos veículos da grande mídia tem esquecido de contar aos seus leitores é que a prisão de Richa, a menos de 1 mês da eleição, favorece um aliado de Rosângela Moro, esposa do juiz federal Sergio Moro: Flávio Arns, ex-presidente da Federação Nacional das APAEs, que tem como procuradora jurídica a primeira-dama da Lava Jato.

O GGN já produziu uma série de reportagens sobre as ligações entre Rosângela Moro, os Arns, as APAEs e o governo do Paraná. Acesse por aqui.

Richa e sua esposa, Fernanda, foram presos nesta terça (11), em Curitiba. A ordem, de acordo com o Estadão, partiu da Justiça estadual, não de Moro, na operação Patrulha do Campo.

Mas a Lava Jato sob Moro também colocou nas ruas uma mega operação, batizada de Operação Piloto, com cerca de 180 agentes cumprindo 36 ordens de prisão, busca e apreensão e outras diligências, contra aliados do ex-governador tucano.

Leia também:  Michel Temer elogia e critica: o toma lá da cá em entrevista

Ou seja: a investida contra Richa ocorre, simultaneamente, em duas frentes.

Antes das 10h, o Estadão já havia publicado uma série de reportagens a respeito da Operação Piloto, incluindo trechos de delações premiadas e documentos utilizados para sustentar a tese de que houve um suposto esquema de corrupção no governo do Paraná e pagamento de propina por parte da Odebrecht, em 2014, por obra envolvendo a “duplicação, manutenção e operação da ordovia estadual PR-323”, uma PPP (parceria público-privada).

Desde a semana passada, Joaquim de Carvalho, no DCM, tem chamado atenção para a investida da Lava Jato contra Richa.

As pesquisas de opinião feitas nos últimos tempos vinham indicando que Richa tinha condições de ganhar uma das duas vagas ao Senado pelo Paraná. Ele aparece com 28% das intenções de voto, atrás apenas de Roberto Requião (PMDB), com 43%.

Com a candidatura de Richa atacada pelo Judiciário e MP, quem sai beneficiado na corrida pelo Senado é Flávio Arns, ex-vice-governador do Paraná que está filiado à Rede de Marina Silva, e tem 17% das intenções de voto.

A família Arns confere à advogada Rosângela Moro algumas parcerias profissionais. Ela é procuradora das APAEs (Associações de Pais e AMigos dos Excepcionais), “que têm na pessoa de Flávio Arns sua maior liderança”, segundo o DCM. Ele já foi presidente da instituição algumas vezes e, até o ano passado, era do conselho consultivo.

A relação de Rosângela, que ainda hoje é a procuradora jurídica da Federação das APAEs, com a família Arns não para por aí. Ela também integrou equipe do advogado Marlus Arns, sobrinho de Flávio. Marlus foi advogado de delatores na Lava Jato, que foram homologados por Sergio Moro, a despeito da relação com a esposa.

20 comentários

  1. Beto Richa?!

    Essa é boa!

    Depois da queima de Aécio, agora só falta dizer que Geraldo Alckmin vai para a cadeia, também. Obras super-faturadas, que nunca saíram do papel além de privatizações e ingerências sobre a coisa pública é que não faltam…

    Esse PSDB… já pensou se Richa decide por a boca no trombone? Bem, vai está preso por isso mesmo.

    • Essa turma golpista esta

      Essa turma golpista esta empregando os mesmos métodos de 64  ..até coopiaram o enredo

      EUA, Rede Globo, Judiciário e Forças Armadas agora começaram a descartar aqueles que não mais lhes terão serventia

      BEM FEITO maldito povo anafalbeto que NUNCA se interessou nem cobrou pelo conhecimento (de história por exemplo) !!!

      POVO sem memória é prato cheio pra todo tipo de manipulação, essa é a verdade

      A mim os GOLPISTAS não convencem  ..os CANALHAS CANALHAS CANALHAS ainda se valerão destes casos isolados e pitorescos pra justificar a violência praticada contra LULA da SILVA

    • Estranho…

      Não lembro de ninguém que foi preso proximo ao PSDB delatar ( “tem que ser um que se delatar a gente mata”). O Paulo Preto tentou piar e de repente calou-se, o Cunha quis delatar e a turma da Lava Jato não aceitou e todas as delações que esbarram no PSDB e na turma do Santo, do Careca, do Aecim que pega o Anastasia, do Aloisio Nunes e tutti quanti, não avançam!

  2. O negócio cada vez mais sujo:

    O negócio cada vez mais sujo: guerra entre quadrilhas ou mafiosos. Quando a polícia – sem entrar no mérito das maracutaias richanas – se presta ao trabalho politiqueiro de uns contra os outros, acabou.

  3. em vespera de eleição ?
    Pouco

    em vespera de eleição ?

    Pouco importa se tucano, ou se haveria culpa  ..TODOS conhecemos os métodos abusivos do clã de Curitiba

    Fato, aquela turma teve todo tempo do mundo pra agir  ..os GOLPISTAS parece, mais uma vêz, escolheram o método e o tempo a serem empregados por Sergio Moro

     

  4. Só que não foi o Moro que decretou a prisão do Beto Richa.

    Uma coisa tem que deixar bem claro que não foi o Moro que decretou a prisão do Beto Richa, Foi o pessoal da Gaeco que é estadual. 

  5. Não têm nenhuma!

    Então vê-se claramente, pelo menos para aqueles que não querem admitir, as jogadas politicas do judiciario e daquele que se denomina juiz, Sergio Moro. Beto Richa, como Serra, como Alckmin, como Alvaro Dias, como Perillo, como Aécio, têm uma montanha de denuncias contra eles, nunca devidamente investigadas e, não menos que de repente, prendem Beto Richa em plena campanha eleitoral. E depois falam em combate à corrupção, em moral…

  6. Chutar cachorro morto,

    Chutar cachorro morto, qualquer um chuta. Porque não fizeram isto lá no ataque aos professores? Que o beto é o aécio das araucárias, todos sabem , mas tentar desviar a atenção criando pela enésima vez um fact´loide político é só confirmar aquilo que os livros de histórias descreverão como mais uma sabotagem cometida por esta suposta opração policial contra a democracia. Agora, acho que os tucanos estão começando a conhecer os monstro que ajudaram a criar por açaõ e omissão.

  7. Tirando o Cunha e o Maluf,

    Tirando o Cunha e o Maluf, qualquer corrupto preso no Brasil sempre vai poder alegar que há corruptos piores que não foram presos!

    A prisão do Beto Richa é pra ser comemorada.

    Flávio Arns já foi senador pelo PT e vice-governador pelo PSDB.

  8. Essa Casa vai cair

    Essa investida de Tucanos contra Tucanos, A casa dos Moros vai Cair. Aguardem. Não Conhecem a politica.

  9. Atentem para o

    Atentem para o seguinte……

     

    As vezes é melhor um tocar  coisa conforme as suas conveniencias do que deixar para o outro……isso já aconteceu em outros estados, um orgão atropelar o outro e se adiantar………..

    • Tá Brincando!

      Diego: você tá levando a sério essa detenção? É teatrinho, como a barriga de aluguel do candidato da bala. Ouviu o discurso terrorista do Ministro da Guerra?

      Essa cana foi apenas para desviar a atenção. Cortina de fumaça, no submundo da gatunagem política. Uma tentavia de querer mostra a “imparcialidade” do grupo toga-farda, que deram o golpe.

      Nessa história, o ex governador em cana é peixe pequeno. Quero ver enquadrar XuXu, Carcamano da Moóca, AluisinOdebrecht. Do Príncipe de Paris, criador e mantenedor de todas as safazas e ladroagem que assola o Pais, desse nem se cogita. E veja, nem tô falando da quadrilha do Jaburu, astutamente protegida e guardada pela PocilgaGeralFederal.

      Quando se fala em “prender tucano” refere-se aquelas AvisRara. Não a uns meros pardais aqui ou papagoiaba ali…

  10. O pau correndo solto

    O pau que bate no Chico se pôs a malhar o lombo do Francisco. Ótimo! Lindo! Justiça pra todos! urra a malta.

    Meu deus, pelo amor do meus filhinhos…

    Nem vou comentar. Vou contar um causo.

    Era uma vez, em Bossoroca – para quem não conhece é pertinho de Santiago do Boqueirão – um baile de galpão corria animado, a gaita esticava e encolhia em um xote largado e a gauchada animada gastava a sola da bota nos braços das mais lindas chinas. De repente, um entrevero, um grito e o tinir de adaga. Ninguém sabe como iniciou, mas todo mundo viu como acabou. O índio deitado, esticado, com uma gravata colorada, donde brotava sangue que cobria o tablado. Para o baile, por um instante, apenas o bastante, para acalmar a situação. Afinal, não era o paisano filho daquele chão. Era um desconhecido, desses que anda alçado, indo de plaga em plaga arrumando confusão. Ao índio grosso, para lhe segurar a papada, amarraram-lhe um lenço no pescoço. Botaram-no, agachado, de atrás da porta e, no conselho do padre, seguiu-se o fandango para, depois de terminado, emendar no velório, como é de costume em povo civilizado.
    Mas nisso, outra correria. Asi no más, sin aviso o permiso, irrompe na sala, um piquete de cavalaria. À frente, um tenentinho, desses, destranbelhado, fresco de academia. Chamado por algum desavisado, sai, de pronto, a distribuir pancada, sem escolher lado ou idade, quando vê, atrás da porta, o índio degolado – Nem adiante te esconder e fingir dor de dente porque tu vai entrar no pau, vivente! dito isso larga-lhe, sem dó nem piedade, um mangaço, desses de atordoar touro, com efeito de um balaço, bem no meio da testa. Com o estouro e tamanho desatino, terminou-se, assim, a festa, de repentino.

    E, agora, o moral da história: em lugar sem regras nem leis quando o entrevero começa até defunto apanha.

  11. Quando convém, a Lava Jato é apartidária

    Quando convém remover um cachorro morto do caminho do Senador dos Jateiros, a Lava Jato se torna apartidária. E uma exceção é tomada como se fosse a regra geral.

  12. Em Busca da Verdade

    Nassif: aos pouco a Serpente sai do ovo. Questão de tempo. O Verdugo dos Pinhais não faria o que fez sem que houvesse compensação, direta e indiretamente. E essa de não ser federal, mas estadual o agente coator não tira a partiicpação do magistral magistrado, dono do submundo jurídico do sul do País, especialmente nas terras de Percival Farquhar. Sáo a ligação política-juridica-societária com esses grupos de mercenários jurídicos já dá uma mostra do rumo e dos interesses em jogo. Felizmente Don Paulo não viveu para ver seu honrado nome envolvido com o que de mais sórdido pode existir no mundo da decência e da moral. Espero que as investigações continuem intensas. Desde o caso BANESTADO. Por mais limpo que seja o crime, sempre sobra uma pontinha, um rastilho de pólvora…

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome