Voto de Gilmar Mendes torna mais 250 pessoas réus por atos golpistas no STF

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Julgamento do caso ocorre em plenário virtual; com isso, 550 réus vão responder judicialmente pela invasão aos Três Poderes em janeiro

Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Foto: Divulgação STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para tornar mais 250 pessoas réus pela participação nos atos golpistas ocorridos em Brasília no dia 08 de janeiro.

O voto do ministro Gilmar Mendes definiu o placar de 06 a 01 pela aceitação de denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Com isso, chega a 550 o número de pessoas que vão responder judicialmente pela invasão dos prédios dos Três Poderes na primeira semana de 2023.

Este é o julgamento da terceira leva de denunciados convocado pela presidente da Corte, ministra Rosa Weber, e deve ocorrer até as 23h59 desta segunda-feira, dia 08 de maio.

O relator do caso, ministro Alexandre de Moraes, apresentou voto favorável à denúncia, no que foi acompanhado pelos ministros Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Luiz Edson Fachin, Rosa Weber e agora Gilmar Mendes. Apenas André Mendonça foi contrário à denúncia até o momento.

O processo terá continuidade com a coleta de provas, onde os depoimentos de acusação e defesa serão acrescentados. O julgamento que irá definir a condenação ou absolvição dos acusados não tem prazo para ocorrer.

Com informações de O Globo

Leia Também

Tatiane Correia

Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador