Se eu morresse amanhã…

Luciano Hortencio faz a leitura de 'SE EU MORRESSE AMANHÃ', de Alvares de Azevedo.

Luciano Hortencio faz a leitura de ‘SE EU MORRESSE AMANHÃ’, de Alvares de Azevedo.

Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã.
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!

Quanta glória pressinto em meu futuro
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas,
Se eu morresse amanhã!

Que sol! Que céu azul! Que doce n’alva!
Acorda a natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!

Mas essa dor da vida que devora
A ânsia de glória, o dolorido afã
A dor no peito emudecera ao menos,
Se eu morresse amanhã!

luciano hortencio – SE EU MORRESSE AMANHÃ – Alvares de Azevedo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora