Forças Armadas vão voltar para a Amazônia, avisa Mourão

O general, que é presidente do Conselho da Amazônia, informou que a operação durará dois meses e terá recursos da ordem de R$ 50 milhões. Segundo Mourão, o planejamento já está sendo feito.

Agência Brasil

Jornal GGN – Reagindo aos dados do Inpe, que demonstram que o desmatamento na Amazônia Legal em maio foi o maior desde 2016 e que é o terceiro mês seguido em recorde de destruição da floresta, o vice-presidente Hamilton Mourão informou o retorno de uma nova operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na Amazônia. A ação foi autorizada pelo presidente Jair Bolsonaro e o comunicado de Mourão se deu hoje, dia 11.

O general, que é presidente do Conselho da Amazônia, informou que a operação durará dois meses e terá recursos da ordem de R$ 50 milhões. Segundo Mourão, o planejamento já está sendo feito.

Essa é a terceira GLO ambiental realizada durante o governo Bolsonaro. A primeira foi feita entre agosto e outubro de 2019, e a segunda, de maio de 2020 até abril de 2021.

Com informações do Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Nassif: “desta hora, sim, tenho medo” disse o poeta. Não é a hora em que não haja “sinos” nem “pássaros”. É quando a grande mídia noticia a fala do vice. Nunca li algo de coerente, mesmo com toda boa vontade da farda e do cargo. Lembrei de Aureliano, mineiro e matreiro. Botava dedo na ferida porque tinha competência e a proteção de Minas Gerais. A esse parece só restar a proteção, descida do Pico das Agulhas (art. 142 da Constituição). Então, o problema não é militares voltar à Amazônia. É o alvo da missão e em quem vão atirar…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome