Abril é processada por edição de Veja com Lula vestido de presidiário

Jornal GGN – O Instituto Lula divulgou na tarde desta quarta-feira (4) uma nota informando que o ex-presidente protocolou ontem no Foro Regional de Pinheiros (SP) uma ação de reparação por danos morais contra a editora Abril, responsável pela revista Veja. No final de semana, o semanário publicou em sua capa uma montagem de Lula com uma espécie de camisa de presidiário. Para formar as listras negras do traje, o veículo usou nomes de pessoas ligadas ao governo Lula, que viraram alvo do Ministério Público Federal e da Polícia Federal em casos como Mensalão e Lava Jato.

“A edição de nº 2450 da publicação exibe na capa uma montagem mentirosa, ofensiva e grotesca do rosto de Lula sobre corpo vestido com uniforme de presidiário”, descreveu o Instituto Lula. “Não há nenhuma ação penal em curso no país contra o ex-presidente, ao contrário do que a capa faz parecer. (…) A imagem que a capa da VEJA pretendeu sugerir aos seus leitores e à sociedade em geral, portanto, não possui qualquer lastro na realidade fática ou jurídica. Independentemente das afirmações e críticas contidas no interior da própria revista — sempre com evidente manipulação e falta de critério jornalístico — não poderia ela estampar em uma capa uma imagem falsa e ofensiva, como se verifica no vertente caso.”

No texto, o Instituto destacou ainda que a exibição da imagem não se deu apenas nas bancas de revistas, mas também em pontos de publicidade espalhados pelo país, reafirmando a intenção da revista de denegrir a honra e a imagem de Lula. “(…) não há qualquer situação jurídica que possa permitir que a ré [Abril] possa difundir à sociedade uma imagem do autor [Lula] vestindo trajes peculiares àqueles que foram condenados pela Justiça e estão cumprindo pena privativa de liberdade”, apontou.

Os advogados do ex-presidente já entraram com outras duas queixas-crime, uma interpelação criminal e uma ação de indenização contra jornalistas da revista, além de queixa-crime específica contra a apresentadora da TVeja, Joice Hasselman, por conta da prática recorrente da revista de atentar contra a honra do ex-presidente. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora