O Tijolaço e o desmonte de denúncia de O Globo sobre Petrobras

Sugestão de Webster Franklin

do Tijolaço

Globo descobre que Tijolaço publica… fatos

por Miguel do Rosário

paulo_roberto

Essa é para morrer de rir.

Ou chorar, não sei bem.

O jornalismo brasileiro entrou no terreno da comédia absurda. Ou seria tragédia bufa?

O Globo publica hoje, com chamada na capa do site, uma matéria bizarra.

ScreenHunter_4860 Sep. 14 08.57

O surrealismo não é a publicação da matéria em si, mas o seu tom conspiratório e venenoso.

O jornal descobriu que houve alteração no perfil de wikipédia de Paulo Roberto Costa, feita por alguém usando a rede da Petrobrás.

Eu já mostrei, aqui no Tijolaço e no Cafezinho, que as redes de todas as estatais, e de todas as corporações, inclusive da Globo, alteram perfis de wikipédia.

(Confira aqui como alguém usando a internet da Globo alterou perfis no Wikipédia de jornalistas como Fausto Wolff, Rui Castro e Fernando Morais. E aqui para ver como alguém usando a rede do governo de SP inseriu uma difamação grosseira contra Raul Seixas, em seu verbete no Wikipédia; essa história foi incluída, ó ironia, no verbete da Miriam Leitão!)

Criminalizar isso seria como criminalizar o uso de whatsupp por um funcionário público. Ou, para falar de algo mais antigo, condenar alguém porque mandou um email para um jornal, usando a internet de uma corporação, pública ou privada.

O problema na alteração dos verbetes no wikipédia dos jornalistas Sardenberg e Miriam Leitão foi a deselegância e a estupidez de usar a rede do Planalto para inserir informações negativas sobre jornalistas críticos ao Planalto.

Mas não há crime algum.

A Globo quer impor, ao serviço público brasileiro, o mesmo ambiente de falta de liberdade individual que impõe a seus funcionários, que são proibidos até mesmo de externarem posições políticas em redes sociais? 

A Globo quer mandar no Brasil? Quer ser o juiz do que é certo e errado?

Estatais de São Paulo, Minas, do país inteiro, fazem, regularmente, centenas de alterações em perfis do wikipédia, que é um sistema aberto e livre, onde qualquer um pode incluir ou alterar o que quiser.

Como que confirmando esse clima pesado, o próprio Globo publica hojematéria em que menciona o “medo” de servidores da Petrobrás de assinarem qualquer contrato.

O medo de assinar um contrato irregular é saudável, e todos os servidores devem ter mesmo, mas o que a matéria sugere é algo pior: o medo dos servidores de, mesmo não fazendo nada de errado, serem expostos na mídia.

Leia também:  Toma lá direitos previdenciários dos brasileiros, dá cá migalhas pela entrega do petróleo do Brasil, por Felipe Coutinho

A falta de regulamentação da mídia brasileira, e a ausência do direito de resposta, nos transformou numa sociedade em estado de chantagem permanente.

Está começando a afetar até mesmo a produtividade econômica das empresas, conforme admite, cinicamente, a reportagem do Globo.

A mídia pode destruir a reputação de qualquer um, mesmo que não se tenha feito nada de errado.

Entretanto, o mais surreal vem a seguir.

A “alteração” no verbete de Paulo Roberto Costa na Wikipédia foi a inclusão de um capítulo, apagado em seguida, intitulado “Ex-diretor começou no primeiro governo de FHC”

A matéria da Globo admite que as informações contidas nesse capítulo são verdadeiras. O próprio Paulo Roberto Costa teria afirmado, segundo a matéria, que trabalha na Petrobrás desde o final da década de 70, e recebeu suas primeiras indicações políticas durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

O Globo, então, reproduz o trecho “incluído” (e retirado minutos depois):

“Tem sido divulgado à opinião pública que Paulo Roberto Costa, agora no epicentro de um escândalo de corrupção, teria começado sua carreira na Petrobras em 2004 – portanto, no governo Lula –, quando foi nomeado diretor de Abastecimento. Isso não é verdade. Ele entrou na Petrobras muito antes, em 1979, quando participou da instalação das primeiras plataformas de petróleo na Bacia de Campos (RJ). Suas primeiras indicações políticas dentro da estatal ocorreram quando o PSDB ganhou a presidência da República.”, afirma o perfil modificado.

As informações sobre as posições que Costa assumiu na estatal desde que entrou em 1979 até seu desligamento correspondem ao que o próprio declarou em junho deste ano durante sessão na CPI da Petrobras no Senado, antes de ser preso.

“Em 1995, logo no primeiro ano da presidência de FHC, ele foi indicado como gerente geral do poderoso Departamento de Exploração e Produção do Sul, responsável pelas Bacias de Santos e Pelotas.Nos anos seguintes, sempre sob gestão dos tucanos, Paulo Roberto Costa foi beneficiado por várias indicações políticas internas da Petrobras. Em 1996 foi gerente geral de Logística. De 1997 a 1999 respondeu pela Gerência de Gás. De maio de 1997 a dezembro de 2000 foi diretor da Petrobras Gás – Gaspetro. De 2001 a 2003 foi gerente geral de Logística de Gás Natural da Petrobras. E de abril de 2003 a maio de 2004 (agora, sim, no início do governo Lula), foi diretor-superintendente do Gasoduto Brasil-Bolívia”.

Qual o problema em introduzir uma informação autêntica num site da wikipédia?

Leia também:  José Roberto Guzzo é afastado da Veja

Nenhum.

Quer dizer, há um problema sim. A pessoa que a introduziu copiou o texto do Tijolaço!

E aí o Globo dá o nome do autor do artigo que a pessoa usando a rede da Petrobrás usou.

Parte das modificações foram retiradas de um outro texto publicado pelo blogueiro Miguel do Rosário no site “Tijolaço”. Miguel foi um dos nove entrevistadores escolhidos para conversar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em abril deste ano. A escolha dos blogueiros foi feita pelo instituto do petista. No texto inserido no perfil do Wikipedia, a escolha de Paulo Roberto da Costa é justificada como “caminho natural”.

Outro problema, e agora falo sem ironia, é que, o autor da alteração chupou o texto do Tijolaço sem citar a fonte. Eu deveria me chatear com isso, mas tenha em mente que o autor retirou o texto em seguida, deixando apenas a informação bruta de que Costa obteve nomeações políticas dentro da Petrobrás durante o governo FHC.

A tentativa do Globo de envenenar o texto é evidente.

Ou será que eu é que estou ficando paranoico? Talvez.

Blog + Lula + Paulo Roberto Costa. Tudo bandido, é isso que o Globo quer dizer?

Diz a matéria que: ”Miguel foi um dos nove entrevistadores escolhidos para conversar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em abril deste ano. A escolha dos blogueiros foi feita pelo instituto do petista.”

No meio da matéria sobre Paulo Roberto Costa, do nada, eu viro um personagem!

Lula, um cidadão sem nenhum cargo público, mas uma personalidade com enorme projeção nacional e internacional, decidiu dar uma entrevista para a blogosfera.  Como ele deveria  escolher os blogueiros? Tinha que pedir autorização à Globo? Abrir um edital? 

Já que a Globo quer falar de mim, bem que podia mencionar alguns furos que eu dei, como a sonegação bilionária da Globo e o uso ilegal, por Joaquim Barbosa, de um apartamento funcional do Judiciário como sede da empresa que criou nos Estados Unidos, a Assas JB Corporation.

Leia também:  NSC extingue seus jornais e encolhe mais ainda o mercado, por Rogério Christofoletti

Bem, de qualquer forma, estou muito satisfeito.

Com ou sem veneno, os trechos reproduzidos pela reportagem trazem fatos. E diferentemente da Veja (e dos jornais que a reproduzem acriticamente), meus textos vem sempre lastreados em documentos, cuja íntegra eu costumo disponibilizar aos leitores.

É o que fiz no caso da sonegação da Globo.

É o que faço novamente agora.

O documento abaixo é um  documento público da Petrobrás.  A Globo vive obtendo documentos “sigilosos” da estatal, mas frequentemente ignora seus documentos não-sigilosos.

Você poderá ler, na página 13, a biografia profissional de Paulo Roberto Costa dentro da estatal. A imagem no início do post traz uma parte do texto.

Verá também que Costa obteve as primeiras indicações políticas a partir de 1995, primeiro ano do governo FHC.

Eu considero essa informação importante porque a mídia está tentando pintar Paulo Roberto Costa quase como um “petista”. Ou como se ele tivesse entrado na Petrobrás pelas mãos de Lula.

Não é verdade. Ele assumiu seus primeiros cargos importantes de direção sob a gestão FHC.

Se roubava naquela época, se roubou na era Lula, não sei. Quem pode dizer isso são os investigadores, a Justiça e sobretudo e acima de tudo, os autos do processo.

O fato é que Paulo Roberto Costa tinha cargos de direção na Petrobrás, por indicação política, desde 1995, e somente foi demitido, investigado e preso no governo Dilma.

O governo FHC não investigava ninguém. A Polícia Federal era inoperante e desestruturada. Era uma zorra total.

Se houve investigação séria e se haverá punição exemplar contra Paulo Roberto Costa, então o mérito é da presidente Dilma, que, antes de qualquer matéria na imprensa, o demitiu e o prendeu.

De qualquer forma, obrigado Globo pela menção ao Tijolaço e à minha pessoa, e, sobretudo, por publicarem trechos de meu artigo. Modéstia à parte, é a única coisa que se salva da matéria.

Abaixo, os documentos mencionados.

Documento aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

15 comentários

  1. Há, isso é claramente

    Há, isso é claramente perceptível, um nítido desespero e pavor( ou pavor e desespero, a ordem não altera a essência do fato) da mídia convencional, ou “velha” mídia, com relação a chamada “blogosfera”. Os mares calmos antes navegados por ela – imprensa carcomida – dá vez aos revoltos impulsionados pela argúcia, competência, e principalmente, o apego à verdade, e portanto à ética, dos que lhes contrapõem nessa instãncia máxima da democracia que é a internet. 

    Aliás, vamos contextualizar melhor: não existe mais “velha” mídia, mas “finada” mídia. Esta já morreu. O que permanece é seu cadáver putrefado a pertubar nossas narinas. 

      • Trollinho:

        A Lei de Medios não tem nada a ver com conteúdo mas sim com o monopólio da informação a que estamos submetidos, com 5 familia dominando o pedaço… entendeu?… acho que não… nem quer né mesmo?…. fazer o papel de trollinho bobo é  melhor, né mesmo?

  2. a sinuca da midia
    Na realidade a midia esta numa camisa de onze varas bem metida e com a revira volta da mudanca que os meios de comunicacao estao. Seja a perda do poder e a exclusividade. O poder politico, o cural, a manipulacao e a concentracao escapa das maos com muita informacao e verdade. A falsa neutralidade eh para nao ir mais rapido ladeira abaixo. Ninguem gosta todo tempo da dura realidade.
    Soh restou atingir politicamente a Dilma e o PT. Mesmo assim existe a posibilidade de dar um tiro no proprio peh.
    A mare nao esta boa para eles e enquanto isto as mascaras vao caindo e eles ganhando tempo.
    Definitivamente na proxima pesquisa eleitoral ou na proxima semana terao de dar as caras.
    Depois de Marina subir e Aecio desaparecer simplesmente arregaram. Sao covardes mesmo catucando aqui e ali.

  3. Que bando de jumento e sem

    Que bando de jumento e sem vergonha.

    Para que serve a wikipedia senão para as pessoas colocarem alterações ?

  4. O Stracking Na Mídia Partido, Deixa-os De Nervos à Beira…

    Não tem preço poder degustar a Globo e suas repetidoras do Millenium, no ato de repetirem desesperadamente a ridícula matéria de atualização do perfil do delatante da hora, na Wikipédia, visando torná-lo mais próximo da realidade e menos próximo da necessidade da mídia.

    Isso, como se já não fosse para lá de exótico o prato gourmet servido, ainda fumegante, visando transformar a Fadinha da Floresta na Tadinha que lhes resta, já que os tracking que traquinam por aí apavorando-os, escancaram que o refluxo da onda da Fadinha promete devolve-la a competição com o Pastor, livrando o senador pelo Leblon de vexame certo. 

    O stracking na mídia, nos últimos dias, tem deixado-os de nervos de um ataque, à beira. Pode isso, professor Pasquale “Pereira”?     

  5. É impressionante!
    É a geração

    É impressionante!

    É a geração de jornalistas mais desinformada da história! Dilapidaram todo um patrimônio de credibilidade acumulado pelas gerações anteriores. Transformaram a imprensa em uma vil guerrilha política.

  6. “Tem sido divulgado à opinião

    “Tem sido divulgado à opinião pública que Paulo Roberto Costa, agora no epicentro de um escândalo de corrupção, teria(…)”:

    “Tem sido divulgado”?!?!  “Teria”?!?!?!

    Ninguem sabe porque nao foi aceito para publicacao no wiki?!

    Porque o standard deles eh bem mais alto que o da rede golpe.  Nada a ver com “conspiracao”.

  7. Parece que os “tontos” do

    Parece que os “tontos” do Millenium ainda não perceberam que com a maior difusão da Internet, não são mais eles os “donos da verdade”, a quererem impor ao país um candidato que reze pela mesma cartilha deles, como aconteceu na eleição do Collor, que somente tempos depois descobriu o que eles eram.

  8. O que salva são os jornalistas blogueiros

    O problema é que a campanha de Aécio não deslancha, Marina perdeu pontos e ha fortes chances da presidente Dilma se reeleger. Então, Miguelito, prepare o seu coração porque vão fazer de tudo para acertar no peito da campanha petista! 

  9. Educação

    O grande problema que enfrentamos é a tal da educação. Após gerações de sucateamento do ensino o Brasil formou jornalistas (e toda a qualidade de profissionais)  muito abaixo da média.

    Com isso temos uma junção quase criminosa de: patrões com interesses nem sempre declarados + meninos(as) ambiciosos nas redações que não possuem um mínimo discernimento.

    Vocês acham que realmente os “jornalistas” que escrevem essas matérias tem o mesmo senso de realidade do Nassif ou pelo menos do Boechat? Dificilmente, hoje o que manda em quase todos os ambientes corporativos é a máxima do crescimento, ou seja, você melhor quanto mais alto for o seu cargo. Se o patrão tem um interesse excuso, ótimo o profissional ambicioso também o terá assim ele poderá comprar o carro para impressionar o vizinho mais depressa. Isso sem falar do ambiente estressante devido o corte de empregos e salários baixíssimos (viram a média salarial do grupo RBS?)

     

    Saudações

     

     

  10. a globo vai demitir otodos os

    a globo vai demitir otodos os humorista

    ouvi dizer.

    na globo tudo já nasce

    e permanece hilário.els precisamler mesmo é 

    O Riso e a loucura, do hipócrates.

  11. do site hedra, um artigo

    do site hedra, um artigo sobre o riso e a loucura.

     

     

    Livro também conhecido como o Riso de Demócrito, narra uma suposta viagem de Hipócrates à cidade de Abdera para curar o filósofo Demócrito, que, rindo de tudo e de todos, é considerado louco pela população da cidade. A edição contém também, como apêndice oAcerca da Arte da medicina, uma apologia à arte médica.

    Em Sobre o riso e a loucura, a cena é cômica e trágica: Demócrito, no diálogo com Hipócrates, zomba da condição humana de seu tempo, especialmente da ganância e dos grandes vícios; ao mesmo tempo, o suposto louco se empenha, justamente, em escrever um tratado sobre a loucura, pondo tal noção em cheque: onde estaria a verdadeira loucura, na população, com seus vícios mundanos, ou em Demócrito, que se concentra na compreensão e na imperturbabilidade? A invenção das Cartas é fruto de um exercício retórico acerca do encontro fictício entre os sábios, que, ao defenderem teorias fisiológicas distintas, nos apresentam por meio do campo dialógico criado um interessante retrato da melancolia.  

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome