Projeto quer alocar startups em pleno Oceano Pacífico

Superar a dificuldade para a obtenção de vistos de trabalho nos EUA por parte de empresários estrangeiros envolvidos em startups, e que precisam viajar ao país para o desenvolvimento de seus negócios, é o foco do projeto “Blueseed”.

Criado por dois empresários do Vale do Silício, na Califórnia – considerado a “Meca” da tecnologia, sede de empresas do porte do Google e da Apple -, o projeto consiste na criação de uma colônia de barcos instalada no Oceano Pacífico, a 25 quilômetros do vale, que serviriam como bases de desenvolvimento flutuantes dedicadas a startups.

Lotados na estrutura enquanto trabalham em seus projetos, os empresários poderiam se deslocar até a região mais facilmente (do local, chega-se ao vale, de barco, em meia hora) para participar de reuniões e encontros. Para isso, basta a solicitação de vistos de turismo ou negócios – que são mais fáceis de serem obtidos que os de trabalho.

Os vistos de turismo ou negócios permitem que os empreendedores passem até 180 dias em território americano. Já as visitas de quem vem do continente são ilimitadas.

A expectativa dos fundadores do projeto “Blueseed” é de que a estrutura comece a funcionar no segundo trimestre de 2014. De acordo com informações no site do projeto, os preços vão variar de acordo com os pacotes contratados, mas devem começar em US$ 1,2 mil mensais por pessoa. Já há uma lista de espera de startups interessadas em se candidatar. Em janeiro deste ano, o presidente Barack Obama declarou seu desejo de facilitar o visto de permanência em território americano para empreendedores estrangeiros.

Ver original

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome