Aliança pelo Brasil não vai participar das eleições em 2020

Partido de Bolsonaro tem dificuldades de validar assinaturas para viabilizar inscrição a 40 dias do prazo limite

Jornal GGN – A menos de 40 dias do prazo estabelecido pela Justiça Federal para que os partidos políticos se registrem para a disputa das eleições municipais, a sigla que o presidente Jair Bolsonaro pretende criar, o Aliança pelo Brasil, não deve conseguir participar da disputa.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) havia validado apenas 3.334 assinaturas até o dia de ontem. Para que um partido seja viabilizado, não necessárias ao menos 492 mil assinaturas para obtenção do registro.

De acordo com o advogado Luís Felipe Belmonte dos Santos, segundo vice-presidente e principal operador do partido, mais de 1 milhão de assinaturas foram coletadas, mas elas não foram reconhecidas nos cartórios eleitorais.

Por outro lado, o TSE afirmou que o Aliança apresentou um total de 66.252 assinaturas – além das 3.334 validadas, outras 48.127 estão em prazo de impugnação, 2.593 na fase de análise dos cartórios e 12.198 já foram consideradas inaptas.

O Aliança chegou a encaminhar um pedido ao TSE perguntando sobre a possibilidade da dispensa de validação das assinaturas quando o apoio tivesse sido reconhecido pelo tabelião de notas. O pedido segue em análise na Corte Eleitoral. Entretanto, representantes do partido já começaram a mudar o discurso, afirmando que não existe pressa para o registro da legenda.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora