Bíblia é o tema do primeiro projeto da Câmara


Foto: Reprodução/Facebook
 
Jornal GGN – O primeiro projeto na Legislatura de 2019 da nova Câmara dos Deputados eleita quer tornar a Bíblia um “patromônio nacional” e foi protocolado pelo deputado Pastor Sargento Isidório (Avante-BA), reconhecido por se autoproclamar “ex-gay”, “ex-bandido” e “ex-drogado”.
 
O pastor estava como o segundo da fila dos deputados que queriam protocolar projetos na primeira sessão da Câmara, nesta segunda-feira (04). Mas a história de que a bíblia teria “curado” ele, que teria deixado de ser gay pela palavra sagrada, sensibilizou a deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que deu o primeiro lugar na fila ao parlamentar.
 
Assim, o projeto que quer “declarar a Bíblia Sagrada como patrimônio nacional, cultural e imaterial do Brasil”, do pastor Sargento Isidório (Avante-BA), é o primeiro da nova legislatura eleita. 
 
“Como ex-gay, posso dizer: eu sou curado”, disse, a explicar que “a palavra de Deus” o ajudou a deixar de ser homossexual. Junto com a da bíblia, outras 415 propostas foram registradas pelos novos parlamentares nesta segunda-feira (05), na Câmara.
 
 

14 comentários

  1. Exílio

    Há cerca de uma hora, relatei para a minha companheira o açoite da PM no CE, o assassinato de um ciclista pela GCM de Praia Grande, e o pacote do marreco de Maringá, que legaliza o abate. E aduzi, que se tivesee condição, iria embora do Brasil amanhã cedo. E, na fronteira, bateria os sapatos para não levar sequer a poeira do Brasil. 

    • já pensei nisso várias vezes…

      mas ter que dividir minha renda por 3 ( real x dolar ) não dá para suportar…………………………..

       

      se bem que no Canadá, segundo meu filho, os 4 mil que pago aqui pelo plano de saúde, lá cai para mil e meio, em real

       

      outra opção seria Austrália, mas quando vi aborígenes sendo proibidos de atravessar até os estacionamentos dos grandes mercados e shoppings, desisti

      • Exílio 2

        Após o segundo turno, peguei-me pesquisando o custo de vida no …Uruguai. Bem mais viável em todos os sentidos. Está na pauta. A alternativa seria uma migração interna, da bucólica S. Luís do Paraitinga para uma cidadezinha remota do litoral norte da BA, SEM internet. 

        Não votei no segundo turno, fiz uma cirurgia dia 22/10 e no dia 28 estava convalescendo a 300 km de distância do domicílio eleitoral. Tenho todos os atestados em mãos para justificar e regularizar a situação. Resolvi que não vou regularizar porra nenhuma. Não voto mais, desisti de tudo, desisti do Brasil.  

        • Exilio 3

          Idem, idem para ambos.

          A preocupação está  em sobreviver em pesos e, ou, dólar, ou escudo, ou euro, e receber em reais cada vez mais fracos.

          A europa logo vai virar um barril de pólvora.

          O Uruguai e caro, perto, frio e pequeno. Fica na américa do sul e amanhã pode virar uma ditadura.

          O Canadá é frio.

          A Islândia e longe.

          O Tatuapé é no Brasil.

          Tô pensando…

           

           

           

           

  2. O autoengano do pastor/sargento

    Deve ser difícil para alguém com as qualidades intelectuais do pastor/sargento admitir que continua gay, bandido e drogado.

    A bíblia é apenas a muleta na qual o pastor/sargento se apoia para não ver desmoronar o quanto seu pensamento tem de irracional ao misturar alhos com bugalhos.

    De bom, apenas, é que a Deputada Carla Zambelli também revela a extensão da sua capacidade intelectual, igual à do pastor/sargento.

     

  3. Que tenha deixado de ser

    Que tenha deixado de ser homossexual através da Biblia eu  entendo,  pode ter se tornado um bibliossexual, o difícil de entender é que deve doer muito. É provável que mude novamente, terá no novo ambiente pessoas entendidas em membros mecânicos.

  4. O pastor sargento do AvanteBA

    Não sei, olhando aquele rosto sugestivo e atoleimado do pastor, aquele que encontrou seguidores, contribuintes e poder pessoal na igreja, dá até um certo pânico de contrariar a pessoa.

    “ex-gay”, “ex-bandido” e “ex-drogado” .

    Dava pra combinar com tantos “ex” pejorativos, mas a decência me faz vê-lo como excluido.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome