CBJP: Vídeo ministerial é ameaça à democracia e desrespeito com o sofrimento do povo

Em nota, entidade criticou a posição dos políticos em meio a crise sanitária em decorrência da pandemia do novo coronavírus

FOTO: MARCOS CORRÊA/PR

Jornal GGN – A Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP) se manifestou neste sábado, 23 de maio, sobre o vídeo da reunião ministerial do governo Bolsonaro. Por meio de nota, a entidade criticou a posição dos políticos em meio a crise sanitária em decorrência da pandemia do novo coronavírus.”Em meio a uma epidemia que está causando perdas de milhares de vidas humanas e grande sofrimento para as famílias, é uma afronta assistir à cúpula do governo tratar dos mais variados assuntos, mas mencionar somente uma vez a crise sanitária”. Confira a nota na íntegra. 

Mais ameaças à democracia e desrespeito com o sofrimento do povo

Em reunião oficial realizada em 22 de abril, o presidente da República e seus ministros afrontaram o Poder Judiciário, ameaçaram prender governadores e ministros do STF, indicaram interesse em destruir as leis de proteção ambiental, destilaram ódio as populações indígenas, quilombolas e ciganas. Demonstraram vontade de interferir na Polícia Federal para proteger familiares e amigos do presidente. Presenciamos, de maneira crua e vulgar, discursos autoritários e ataques diversos à democracia.

Em meio a uma epidemia que está causando perdas de milhares de vidas humanas e
grande sofrimento para as famílias, é uma afronta assistir à cúpula do governo tratar dos mais variados assuntos, mas mencionar somente uma vez a crise sanitária. Enquanto a população sofre com a doença, o desemprego, a carestia e ampliação da fome, observamos o egoísmo de um governo preocupado em salvar a si próprio.

O momento é de unidade nacional para proteger a população brasileira, principalmente os
mais pobres e desassistidos, e, a cada dia, evidencia-se que o governo não está à altura de
coordenar essa tarefa.

Leia também:  Políticos e oposição reagem a vídeo ministerial de Bolsonaro. Confira

Essas situações são inconcebíveis em uma democracia e devem ser repudiadas e
penalizadas imediatamente. São comportamentos que ameaçam o Estado Democrático de
Direito, revelam a prática continuada de crimes e carregam o agravante de produzirem efeitos diretos contra o povo, em meio à mais grave crise de saúde dos últimos cem anos, que está levando à morte mais de mil pessoas por dia.

A hora é de unidade dos humanistas, democratas e movimentos sociais para o afastamento do presidente e modificação deste governo que ameaça a vida e que deseja destruir a Constituição e a democracia.

Comissão Brasileira Justiça e Paz

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. Vi o vídeo e não encontrei nada de novo no bolsonaro!
    Para quem tem o brilhante Ustra como herói, falou o que falou contra mulheres, gays, negros, índios e ainda foi eleito!
    Não há novidade nenhuma nesse vídeo!
    Moro é uma anta, quem é bolsonarista se alegrou com a “sinceridade” do seu messias…
    O que há e não é novo é o interesse da globo e dos bilionários na troca do comando do governo, não nos rumos da economia, tudo para deixar o povo mais anestesiado para inocular o veneno do neo liberalismo com sabor de baunilha!
    Por que com bolsonaro o gosto é amargo!
    Continuo com Dilma, que não fique pedra sobre pedra neste grupo golpista!
    Os militares pariram a globo, eles que tratem de acabar com este jornalismo golpista!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome