China destrava envio de insumos para vacinas e Bolsonaro agradece “sensibilidade do governo chinês”

Butantan deve receber "nos próximos dias" os 5,4 mil litros de insumos necessários para produzir mais 8 milhões de doses da Coronavac

Jornal GGN – Jair Bolsonaro anunciou em suas redes sociais, na tarde desta segunda (25), que a embaixada da China confirmou o envio ao Brasil de 5,4 mil liros de insumos para o Instituto Butantan produzir aproximadamente 8 milhões de doses da Coronavac.
Os insumos estavam travados há semanas graças à “problemas burocráticos”. A pesquisadora Margareth Dalcolmo chegou a responsabilizar a diplomacia brasileira pela incapacidade de negociar com os chineses [assista aqui]. Ela faz parte da equipe da Fiocruz, que também depende de insumos que virão da China para começar a produção local da vacina de Oxford/Astrazeneca.
Segundo Bolsonaro, a embaixada afirmou que a exportação já foi aprovada e os insumos “já estão em área aeroportuária para pronto envio ao Brasil, chegando nos próximos dias.”
“Assim também os insumos da vacina Astra-Zeneca que estão com liberação sendo acelerada”, escreveu o presidente.
Depois de ter a equipe de seu governo e filhos condenados pelos ataques que frequentemente desferem contra a China, Bolsonaro agradeceu publicamente a “sensibilidade do Governo chinês” pela resolução dos insumos.
Ele também agradeceu os ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Tereza Cristina (Agricultura), além de Ernesto Araujo pelo empenhos nas negociações. Na live do presidente da última quinta-feira (21), Ernesto admitiu que não estava na linha de frente das negociações com os chineses, pois era uma questão, segundo ele, para se resolver “entre as embaixadas”.
O Brasil começou a campanha de imunização contra o Covid-19 com 6 milhões de doses da Coronavac. Mais 2 milhões de doses da Astrazeneca chegaram da Índia neste começo de semana. O governo negocia importar mais 10 milhões de doses da vacina de Oxford do Instituto Serum até fevereiro. O Butantan espera receber um total de 11 mil litros de insumos da China antes de começar a produção independente de Coronavac.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Ah, a cobra peçonhenta do temer se “arvora” de ter atuado na interlocução com o governo chines segindo ele em nome “do brasil, do povo, do desgoverno federal”.
    Em tempo:
    Temer foi contratado pela Huawei, gigante de tecnologia chinesa, para elaborar parecer jurídico sobre a participação da companhia no mercado de telefonia 5G no Brasil.
    Canalhao né mesmo?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome