Coronavírus: Relatório do TCU defende novo calendário para o Enem

De acordo com técnicos “a manutenção das datas previstas para o Enem 2020” pode colocar alunos “em situação de desigualdade”

Arquivo/Agência Brasil

Jornal GGN – Diversos professores da rede pública e privada de ensino pedem para adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previsto para novembro deste ano, por causa da pandemia do novo coronavírus. Em meio à crise sanitária, as aulas foram suspensas e algumas atividades acontecem pela internet, mas os educadores lembram que nem todos os alunos têm as mesmas condições de acesso. A mesma posição é explícita em relatório feito por técnicos do TCU (Tribunal de Contas da União), de 9 de abril. 

Segundo o documento “Há o risco de que a manutenção das datas previstas para o Enem 2020 coloque os alunos do ensino médio das mais diversas regiões do país em situação de desigualdade provocada pelo período de suspensão das aulas durante a pandemia de covid-19”. 

O relatório é parte do trabalho de fiscalização sobre o cumprimento do Plano Nacional de Educação (PNE) sobre leis, metas e estratégias para educação brasileira entre 2014 e 2024. 

No texto, os técnicos apontam a necessidade do Ministério da Educação (MEC) prestar auxílio aos estados “no desenvolvimento de soluções para garantir o ensino para alunos que não têm acesso às tecnologias”, destaca reportagem do UOL.  

Mas, apesar dos apontamentos do TCU, o ministro da Educação de Bolsonaro, Abraham Weintraub, defende que o exame aconteça nas datas previstas, nos dias 1 e 8 de novembro. 

Weintraub também usou as redes sociais para criticar aqueles que defendem um novo calendário para as provas. Além disso, peças publicitárias do governo federal pedem para que os os alunos continuem estudando “de qualquer lugar, de diferentes formas”. 

No entanto, para para professores, entidades e secretários de educação o MEC deveria aguardar o retorno das aulas em todo o país para definir um novo calendário de provas, uma vez que alunos não têm as mesmas condições de acesso às aulas pela internet e o Enem é a maior porta de entrada de estudantes da rede pública à universidades. 

Na quinta edição do projeto Mais Vozes, na TV GGN, pesquisadores e especialistas debateram a questão da educação em meio a pandemia, confira

Com informações do UOL.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora