Embaixador nos EUA levou Brasil a não reconhecer vitória de Biden, diz jornal

Presidente Jair Bolsonaro só reconheceu resultado 38 dias após vitória do candidato democrata, em postagem nas redes sociais

Nestor Forster, embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A vitória de Joe Biden só foi reconhecida pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro 38 dias após a disputa eleitoral nos Estados Unidos. E por influência do embaixador Nelson Forster.

Reportagem publicada no jornal O Estado de S.Paulo afirma que o diplomata enviou a Brasília descrições elaboradas a partir de análises e fake news que questionavam a lisura da disputa vencida por Biden, uma rota contrária à adotada por observadores europeus e norte-americanos.

Ao todo, cinco telegramas foram enviados pelo embaixador entre os dias 05 e 12 de novembro, em um total de 22 páginas que destacavam comentários e expectativas de aliados de Trump, ignorando até mesmo as posições de corpos diplomáticos em Washington em torno de um discurso a favor do republicano enquanto o democrata era considerado vencedor.

Em linhas gerais, Forster enviava relatórios a Bolsonaro com aquilo que o presidente queria ouvir – Bolsonaro sempre mostrou sintonia com o discurso adotado por Donald Trump, e o diplomata enviava comentários ressaltando a desconfiança no processo eleitoral, e relatos que apostavam em virada de mesa nos tribunais após a confirmação da vitória de Biden.

 

Leia Também
Coronavírus: Fauci, infectologista nos EUA, aconselha Biden a tomar vacina rapidamente
O rompante democrático da Suprema Corte dos EUA, por Celly Cook Inatomi
Após vitória no colégio eleitoral, Biden elogia a democracia e critica Trump

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora