Esposa de Queiroz tinha caderno com contatos do clã Bolsonaro e de pessoas ligadas à milícias

Segundo o Ministério Público, anotações feitas à mão serviram de guia para a mulher caso Fabrício Queiroz fosse preso

Imagem: Reprodução

Jornal GGN – A foragida e esposa de Fabrício Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar, tinha uma caderneta de anotações com números telefônicos caso o marido fosse preso, e foi. Segundo as imagens obtidas pelo jornal Estado de S. Paulo, no caderno estão números de celular atribuídos a Jair Bolsonaro (sem partido), ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e a Michelle Bolsonaro.

Entre as páginas há também escritos sobre policiais, pessoas envolvidas com a milícia e políticos do Rio de Janeiro. Mas são os contados do clã Bolsonaro que ocupam parte significativa dos papéis. 

De acordo com a reportagem, em uma mesma folha foram anotados dois números de Bolsonaro e um da primeira-dama Michelle. Em outra página, está o contado de Flávio Bolsonaro e de sua esposa, Fernanda.

Entre o amontoado de números telefônicos, há também o contato de Max Guilherme Machado de Moura, ex-segurança e hoje assessor especial de Bolsonaro e do sócio de Flávio em uma loja de chocolate investigada por lavagem de dinheiro, Alexandre Santini. 

As anotações serviam como guia para Marcia, caso Queiroz fosse preso, e foram apreendidas em dezembro de 2019 pelo Ministério Público, duração operação de busca e apreensão em endereços ligados a Queiroz. 

Ex-assessor de Flávio, Queiroz foi preso no dia 18 de junho em Atibaia, interior de São Paulo, na casa de Frederick Wassef, então advogado do filho de Bolsonaro. Ele é investigado no caso das rachadinhas na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), quando Flávio ainda era deputado estadual. Desde então, Márcia é considerada foragida.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome