Exclusivo GGN Covid Brasil 08.09: quedas de casos e óbitos tornam-se mais nítidas

Desde o dia 24 de agosto, a população que mora em regiões com mais de 50% de crescimento ao mês no número de casos caiu de 116,5 milhões para 60,5 milhões.

Há uma queda generalizada no Brasil, na curva de novos casos e novos óbitos.

A média diária semanal de novos casos caiu para 34.217, e de novos óbitos para 310;

Podem haver soluções, de notificações acumuladas. E ainda haverá o inevitável retrocesso, devido às aglomerações nos feriados de 7 de setembro.

Embora em queda, os números ainda são extraordinariamente elevados.

Quando se analisa a variação da média em 14 dias, percebe-se melhor esse refluxo. Em relação ao número de casos, o 5o colocado, Amazonas, registra alta de apenas 2,3%. Em número de óbitos, há apenas 4 estados com elevação, e, no caso do Amazonas, ajuste estatístico.

Esse ajuste do Amazonas impactou a curva de óbitos nacional, mas nao a ponto de invertê-la.

Na visão regional, ainda há elevação nos estados do Sul, Centro-Oeste e Minas Gerais.

No mapa nacional, considerando-se estabilidade a variação em torno de +15% e -15% no período, apenas 1 estado registrou alto crescimento (acima de 30%). 1 estado registrou crescimento moderado (entre 15% e 30%). 13 estados ficaram estáveis, 9 estados em queda moderada (entre -15% e -30%) e 3 estados com queda drástica (menos que -30%).

Aqui, um detalhamento maior dos estados.

Em relação aos óbitos, houve um caso de alto crescimento (Amazonas), um de crescimento moderado (Ceará) e 11 de queda drástica.

Um quadro mais nítido da desaceleração observa-se em nosso mapa das Regiões de Saúde. Analisamos as mais de 400 RS do país e dividimos de acordo com as taxas de crescimento dos novos casos. Depois calculamos a população que habita cada região.

Repare que, desde o dia 24 de agosto, a população que mora em regiões com mais de 50% de crescimento ao mês no número de casos caiu de 116,5 milhões para 60,5 milhões. Aumentou a população de regiões com crescimento entre 20% e 50% devido à redução da faixa maior.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora