Exportações e câmbio explodem os preços ao produtor, por Luis Nassif

Como os indicadores internacionais mostram alta expressiva nas commodities, há problemas nas estatísticas do governo. Ou houve muito fechamento antecipado de câmbio ou então está havendo um enorme subfaturamento.

Enquanto Paulo Guedes preconizava pela enésima vez uma recuperação em V, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto alertava para problemas reais, dos quais o mais relevante é a pressão de custos.

Ontem, ao lado das dados do PIB (Produto Interno Bruto), o IBGE divulgou o Índice de Preços ao Produtor (IPP), com dados. Mais uma vez o aumento foi atribuído às pressões das commodities.

Vamos jogar um pouco com os números para entender o que se passa:

Muito especialista falando que vive-se um novo boom das commodities. Mas a grande pressão sobre as cotações advém do câmbio – da conversão das cotações em reais pelo câmbio vigente,

Entenda a tabela.

Primeiro, calculamos o preço médio FOB dos principais produtos brasileiros de exportação. Depois, calculamos os mesmos preços, mas convertidos em reais pela cotação do dólar no mês de referência.

Confira na tabela. Em US$, há uma queda expressiva das cotações de minério de ferro e milho; queda menor em soja e praticamente equilíbrio em óleos brutos de petróleo.

Como os indicadores internacionais mostram alta expressiva nas commodities, há problemas nas estatísticas do governo. Ou houve muito fechamento antecipado de câmbio ou então está havendo um enorme subfaturamento.

Quando se coloca o efeito câmbio, há uma explosão dos preços em reais.

São essas altas, em reais, que vão bater no IP com dois desdobramentos:

1, Se a empresa consegue repassar o aumento de custos, haverá impacto no Indice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA), a inflação do consumidor.

2. Se não conseguir repassar, não vende. E aí prolonga a recessão e a quebradeira.

Abaixo, uma síntese do IPP divulgado ontem;

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome